CORTE A LASER

.O LASER Light amplification by stimulated emission of radiation (amplificação da luz por emissão estimulada da radiação). obtido por excitação dos elétrons de determinados átomos. utilizando um veículo ativo que pode ser um sólido (o rubi) ou um líquido (o dióxido de carbono sob pressão). É um sistema que produz um feixe de luz concentrado. O feixe de luz produz intensa energia na forma de calor.

derivado da aplicação de uma alta ddp a dois eletrodos . os átomos passam a girar por uma camada de valência mais externa. . Com o tempo. são excitados ao passarem por uma região com um campo elétrico.FORMAÇÃO Átomos de C e O presentes no CO2 . voltam à camada original. Pelo acréscimo de energia. tendo que liberar a energia absorvida.

000 watts/cm². nitrogênio e hélio) pode-se produzir uma potência que chega a cerca de 3. .Combinando o calor do raio focado com a mistura de gases (dióxido de carbono.

Possível furar e cortar praticamente qualquer material. a alta pressão.APLICAÇÃO Incidindo um feixe de laser sobre um ponto da peça. esta funde-se e o material em volta desse ponto vaporiza-se. remove o material fundido. independentemente de sua resistência mecânica e composição. Gás. .

Gás de Processo ou Gás de Corte. Nitrogênio.GASES Gás de Assistência. . Nitrogênio + Helio + CO2 (maior potência de corte). CO2. Hélio. FINALIDADE: Expulsar as partículas fundidas do material. TIPOS: Oxigênio.

A chapa é colocada sobre uma espécie de “cama de pregos”. apoiando-se em vários pontos. As coordenadas de deslocamento geralmente são comandadas por um sistema CAD.EQUIPAMENTOS Eixos x. y e z. .

.CARACTERISTICAS Chapas de aço-carbono de até 20 mm de espessura. Chapas de alumínio de até 6 mm. empastamento e à reflexão da luz.

.FATORES QUE AFETAM O CORTE A LASER Presença de impurezas nos gases de auxilio. a pressão e vazão do gás de assistência. Velocidade de corte. A velocidade de corte: Determinada em conjunto com a potência. A potência do feixe: Tempo para iniciar o corte. Velocidade alta produzem estrias na superfície de corte e rebarbas. Espessura da chapa a cortar. Velocidades baixas produzem um aumento da zona termicamente afetada e uma diminuição na qualidade do corte.

Aços Ferramentas: São difíceis de cortar por outros métodos convencionais. por causa do alto teor de carbono. A qualidade de corte é boa. Alumínio e suas ligas: A espessura máxima que pode ser cortada a laser situa-se por volta de 4 mm a 6 mm. sem rebarbas e livre de óxidos. pois. principalmente se o gás de assistência for o oxigênio. dificultando a concentração de energia. quando cortados a laser.MATERIAIS Podem ser cortados por laser: Aços Carbono: Podem ser facilmente cortados a laser. Não é possível cortar chapas tão espessas como as de aços não ligados. o alumínio reflete a luz e é bom condutor de calor. como já foi dito. produzindo pequenas larguras de corte e bordas retas. Aços Inoxidáveis: Chapas finas podem ser cortadas com excelente resultado. mas apresentam boa qualidade de superfície. .

Papel. Couro. Plásticos e Acrílicos. desde que a zona de corte seja protegida por um gás inerte (CO2 . Madeira. que evita a oxidação pelo ar. que ajuda a eliminar as gotas aderentes de metal fundido.MATERIAIS Cobres e suas ligas: Assim como o alumínio. Na face posterior do corte deve ser injetado um gás igualmente inerte. He. Aços Galvanizados . Para o corte de peças não planas. Titânio e suas ligas: Pode ser cortado a laser. N2). Tecidos. é extremamente importante a proteção contra radiação refletida. Borrachas e Compósitos. também apresenta tendência a refletir a luz.

VANTAGENS Alta precisão. Excelente qualidade da superfície cortada. Sangria estreita. reduzindo perda de material. Sistema automatizado que possibilita o corte de figuras geométricas complexas com 2D ou 3D. Alta velocidade de corte. Extrema versatilidade ao processar uma imensa variedade de materiais. . Mínima Zona Termicamente Afetada. emissões de fumos e ruídos. Níveis mínimos de deformação.

DESVANTAGENS Alto custo inicial. . Pequena variedades de potências. Formação de produtos tóxicos (ácido clorídrico). madeira e couro). Formação de depósitos de fuligem na superfície (materiais não-metalicos. no corte de PVC.

EXEMPLOS .

EXEMPLOS .

EXEMPLOS .

EXEMPLOS .

EXEMPLOS .

VIDEOS VIDEO 1 VIDEO 2 .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful