You are on page 1of 26

PLANO INTEGRADO DE SEGURANÇA DO TRÂNSITO

Londrina – PR
Abril/2005
2

APRESENTAÇÃO

Para que possamos atingir níveis de acidentes que possam ser comparados aos
de países do chamado primeiro mundo, precisamos segui-los em suas ações.
Conforme nos demonstra a literatura referente à engenharia de tráfego, seguida
por esses países, o sucesso da gestão de trânsito com a finalidade de redução no
número de acidentes e mortes, depende da aplicação conjunta de três ações, que
são: Engenharia de Tráfego, Fiscalização e Educação. Ou seja, não existem
povos que obedeçam as leis naturalmente e povos que não as obedeçam. O que
existe é a aplicação conjunta destas ações que proporcionam os resultados e nos
auxiliam a atingirmos as metas desejadas.

Para que se tenha eficácia na aplicação destas ações uma outra ciência entra em
cena: a Psicologia Comportamental. Com ela aprendemos como é importante a
presença atuante do órgão de trânsito e entidades parceiras, estando
constantemente promovendo ações que façam com que motoristas e pedestres
quando saem às ruas, reconheçam objetiva e subjetivamente as ações e medidas
tomadas para que haja significativa melhoria na qualidade e segurança do trânsito
de nossa cidade.

Pretende-se então estabelecer uma nova cultura para a cidade, impondo


penalidades aos motoristas infratores, melhoria dos sistemas de sinalização,
qualificação e modernização dos sistemas de fiscalização; com o objetivo de
trazer sólidos benefícios para todos. Desta forma, este projeto pode ser
considerado também de grande abrangência social, melhorando a qualidade de
vida de todos os cidadãos londrinenses.

Álvaro Grotti Junior


Diretor de Trânsito da CMTU
3

TÍTULO

Plano Trânsito Seguro

OBJETIVOS

• Diminuir o número de acidentes;


• Diminuir a severidade dos acidentes;
• Aumentar a segurança e fluidez do tráfego;
• Melhorar a mobilidade das pessoas;
• Implementar uma cultura de direção defensiva na população;

ÓRGÃOS ENVOLVIDOS

Prefeitura Municipal de Londrina


CMTU – Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização
IPPUL – Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina
Conselho de Trânsito de Londrina
Escola de Trânsito – Detran – PR
Policia Militar – Companhia de Trânsito
Policia Rodoviária

AÇÕES

A – Sinalização (Programa Direção Certa)


B – Fiscalização (Programa Trânsito Legal)
C – Educação (Programa Gente Viva)
4

PROGRAMA DIREÇÃO CERTA

Projetos de Engenharia de Tráfego


5

1 TÍTULO

Programa “DIREÇÃO CERTA”

2 REALIZAÇÃO

Promoção: IPPUL - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina


CMTU - Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização
Coordenação: Comissão Permanente de Educação no Trânsito

3 IDENTIFICAÇÃO

O Programa “DIREÇÃO CERTA” conta com 3 (três) projetos de intervenção na


área de Engenharia de Tráfego, a serem desenvolvidos pelos técnicos da Diretoria
de Trânsito e Sistema Viário do IPPUL, para ampliação da segurança viária e
melhoria da circulação de veículos e pedestres na cidade de Londrina, através da
elaboração de projetos para adequação de geometria em pontos críticos da malha
viária existente, de alterações no sistema de controle semafórico e de modificação
na padronização dos materiais aplicados na sinalização horizontal e vertical.

Prevê a realização pela equipe de pesquisadores do IPPUL das contagens


volumétricas de tráfego nos cruzamentos de maior circulação de veículos e da
análise estatística de acidentes registrados pelo 5º Batalhão da Polícia Militar,
assim como das pesquisas de velocidade diretriz e incidência de infrações pela
Diretoria de Trânsito da CMTU, a fim de direcionar as definições dos projetos de
intervenção a serem elaborados e subsidiar a análise da Comissão Permanente
de Educação no Trânsito.
6

4 ESTRATÉGIA

Desenvolver projetos de planejamento e operação de tráfego, buscando


contemplar e aliar simultaneamente as premissas de segurança e fluidez viária,
associados aos demais programas e ações de educação e fiscalização do Plano
“TRÂNSITO SEGURO”. Ampliar a participação dos diversos segmentos da
sociedade nas discussões das propostas de intervenções viárias e na seleção dos
projetos prioritários. Desta maneira, consolidar e legitimar as decisões da
comunidade londrinense, para o posterior encaminhamento dos projetos às
secretarias com atribuição de execução ou na busca de recursos estaduais ou
federais.

5 JUSTIFICATIVA

O Programa “DIREÇÃO CERTA” tem o intuito de melhorar as condições de


circulação de veículos e pedestres em seus deslocamentos diários, garantindo a
ampliação da segurança e da fluidez no sistema viário existente. Estima-se que
cerca de 650 mil viagens sejam realizadas diariamente na cidade de Londrina,
através de distintos modos de transporte (ônibus, carro, moto, bicicleta e a pé),
que se utilizam principalmente das vias que constituem a região central da cidade
e alguns corredores importantes de tráfego, resultando em aproximadamente 6000
acidentes de trânsito por ano.

Associa-se ao acanhado traçado da área central definido na década de 1930,


também a elevada frota de veículos registrados na cidade, que representam no
índice de motorização de 40 veículos para cada grupo de 100 habitantes,
praticamente o dobro da média nacional. Portanto, medidas de planejamento e
operação do tráfego são primordiais para ordenar a circulação dos usuários no
sistema viário, reduzir riscos e minimizar os conflitos entre veículos e pedestres.
7

6 PROJETOS

6.1 Projeto CTA - Controle de Tráfego em Área

Contempla a ampliação do controle semafórico na Central Computadorizada de


Tráfego em Área, dos 40 cruzamentos existentes para 100 cruzamentos, incluindo
a região central da cidade aos quatro corredores já controlados – Avenidas
Tiradentes, Juscelino Kubitscheck, Higienópolis e Maringá. Requer a substituição
dos 60 controladores semafóricos eletro-mecânicos da região central, para
equipamentos eletrônicos que permitem a programação de diferentes planos
semafóricos ao longo do dia e da semana, além da inclusão da fase exclusiva
para travessia de pedestres e da coordenação em “onda-verde” entre os
equipamentos.

Para as grandes cidades, o DENATRAN – Departamento Nacional de Trânsito


estimou que 50% dos tempos de viagem e 30% do consumo de combustível são
gastos em paradas nos cruzamentos semaforizados, sendo que a coordenação
semafórica possibilita minimizar até 30% dos atrasos gerados pelos cruzamentos
semaforizados em funcionamento com programações inadequadas.

6.2 Projeto Geometria

Consiste na elaboração de ajustes do traçado viário, correções do desenho


urbano e inclusão de dispositivos físicos de controle de velocidade e canalização
de movimentos, com o intuito de direcionar os fluxos de tráfego em rotas mais
seguras e evitar conflitos de circulação entre veículos e/ou pedestres.

Alguns cruzamentos críticos foram previamente identificados em função da


velocidade praticada, do índice de acidentes e da volumetria de tráfego nestes
locais:
1- Avenida Winston Churchill x Avenida Henrique Mansano
8

2- Avenida Dez de Dezembro x Avenida Inglaterra


3- Avenida Leste Oeste x Rua Guaporé x Rua Pernambuco
4- Avenida Juscelino Kubitscheck x Avenidas Rio de Janeiro e Rua Brasil
5- Avenida Maringá x Rua Prefeito Faria Lima x Rua Humaitá
6- Avenida Arthur Thomas x Rua Sorocaba
7- Rua Bélgica x Rua Heródoto
8- Avenida Santos Dumont x Avenida Comandante Ribeiro de Barros
9- Rua Senador Souza Naves x Rua Antônio Moraes de Barros
10- Avenida Duque de Caxias x Rua Parigot de Souza e Rua Marcílio Dias

6.3 Projeto Travessia de Pedestres

Consiste no reforço das sinalizações de travessia de pedestres nos cruzamentos


de maior demanda destes usuários, principalmente na área central da cidade (50
cruzamentos semaforizados), entorno de estabelecimentos escolares de grande
porte ou em áreas de risco e demais locais selecionados pela Comissão
Permanente de Educação no Trânsito.

O projeto prevê a utilização de material antiderrapante e de alta durabilidade nas


faixas de travessia, padronização de sinalização vertical de advertência através de
placas 1,00 x 1,00m e reforço através de elementos refletivos canalizadores.

Elaborado por:

Cristiane Biazzono
Gerente de Trânsito do IPPUL
9

PROGRAMA TRÂNSITO LEGAL


Projetos de Fiscalização

Título
10

PROGRAMA TRÂNSITO LEGAL

Com o objetivo de dar subsídio à operação do trânsito, no que se refere a


equipamentos eletrônicos (radares, lombadas, etc.), este projeto consiste em
realizar um grande estudo nas principais vias da cidade, a fim de detectar a
conduta do motorista em relação a velocidade média desenvolvida nas vias da
cidade, como também o índice de desrespeito ao semáforo, etc.

A partir da análise dos resultados obtidos, será possível uma avaliação da


necessidade de implantação, ou não, de equipamentos de monitoramento
eletrônico nestes pontos.

O estudo deverá ser realizado por empresa especializada e deverá ter duração de
aproximadamente 20 (vinte) dias, onde ao final será apresentado o relatório
conclusivo.

Elaborado por: Álvaro Grotti Junior


11

PROGRAMA GENTE VIVA


Projetos de Educação
12

1 TÍTULO

Programa GENTE VIVA

2 REALIZAÇÃO

Promoção: Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização – Diretoria de


Trânsito
Coordenação: Comissão Permanente de Educação no Trânsito

3 IDENTIFICAÇÃO

O Programa “Gente Viva 2005” conta com 10 (dez) projetos para humanização
do trânsito na região de Londrina, tendo como temática central o respeito à faixa
de pedestres.

Prevê ações para o período de abril à dezembro de 2005 que deverão ser
divulgadas, implementadas, acompanhadas e avaliadas pelos membros da
Comissão Permanente de Educação no Trânsito, em parceria com diversas
entidades.

4 ESTRATÉGIA

Envolver os diversos segmentos da sociedade no programa de educação no


trânsito, buscando a legitimação e multiplicação das ações implementadas. Com
atividades específicas, voltadas para os diversos públicos envolvidos, a meta é
consolidar o respeito à faixa de pedestres junto à população londrinense.
13

5 JUSTIFICATIVA

As ações para melhoria no trânsito devem ser integradas e acima de tudo envolver
o cidadão. A mudança de atitude de motoristas e pedestres é um ponto crucial
para um trânsito mais humano.

O programa Gente Viva incentiva o exercício da cidadania, através de projetos de


educação no trânsito, enfocando prioritariamente no ano de 2005 o respeito à
faixa de pedestres. Experiências bem sucedidas de outras cidades brasileiras,
demonstram que os resultados obtidos com estes programas são multiplicadores
de atitudes positivas no trânsito.

Em matéria publicada pela assessoria de imprensa Detran/PR em 20/01/2005, o


diretor geral do Departamento de Trânsito do Paraná, Marcelo Almeida, analisa os
sete anos de vigência do atual Código de Trânsito Brasileiro, destacando que seu
principal objetivo é a educação. E declara: “Sem projetos educacionais concretos,
toda ação no sentido de reduzir os acidentes de trânsito torna-se incompleta”.

Este programa de educação é um dos três pilares do Plano “Trânsito Seguro”, que
conta também com o Programa Direção Certa, voltado para as questões do
sistema viário, e o Programa Trânsito Legal, que enfoca o aspecto da fiscalização
do trânsito.

Os projetos serão planejados inicialmente para um período de 9 meses, e ao final


serão avaliados e reelaborados para o próximo ano, visto que os resultados de
programas educativos costumam ser verificados a longo prazo.
14

6 OBJETIVOS

6.1 Geral

Promover a humanização do trânsito, especialmente no incentivo ao uso


correto da faixa de pedestres, por meio de ações especificas junto aos diversos
públicos envolvidos no programa.

6.2 Específicos

• Constituir, por meio de ato executivo, uma comissão permanente de educação


no trânsito para coordenação do programa Gente Viva, envolvendo órgãos
representativos da área;

• Propor projetos específicos para aos diversos segmentos da sociedade:


gestores públicos, pedestres, motoristas, motociclistas, ciclistas, comunidade
acadêmica, autoridades civis, militares e eclesiásticas, imprensa, órgãos
públicos, empresas privadas, associações e comunidade em geral;

• Organizar a Semana Nacional do Trânsito, no período de 18 à 25 de setembro


de 2005, conforme determinação do Código de Trânsito Brasileiro;

• Definir a identidade visual e as formas de divulgação do programa, através de


uma agência de propaganda responsável pela da criação e veiculação das
peças publicitárias;

• Planejar instrumentos para avaliação dos projetos a fim de mensurar os


resultados e adequar as estratégias;
15

7 PÚBLICOS ESTRATÉGICOS

- Instituições de ensino (públicas e particulares do ensino fundamental,


médio e superior)

- Pedestres, motoristas, motociclistas e ciclistas

- Agentes de trânsito

- Gestores públicos da área de trânsito da região metropolitana de Londrina


(órgãos estaduais e municipais)

- Polícia Militar (Ciatran, Bombeiros, Rodoviária)

- Secretarias, companhias e autarquias municipais

- Organizações não-governamentais (ong’s)

- Associações comunitárias e Clubes de serviço (lions e rotarys)

- Igrejas

- Imprensa local (jornais, emissoras de rádio e tv)

- Autoridades/personalidades locais

- Empresas privadas

- População em geral
16

8 PROJETOS

8.1 Projeto COPET- Comissão Permanente de Educação no Trânsito

Consiste na criação de uma comissão permanente para coordenação dos projetos


de educação para o trânsito, constituída por órgãos representativos da área. Os
membros deverão ser indicados pela Diretoria de Trânsito da CMTU, que por meio
de ato executivo, deverá nomear a Comissão e estabelecer as diretrizes de
trabalho.

Sugestão para composição da Comissão:

Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização: Juliana dos Santos Barbosa


(Relações Públicas) e Agente de Trânsito
- Escola Prática Educativa de Trânsito: Tereza Cristina Sandoval Dantas
(Diretora)
- Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina: Cristiane
- Companhia de Trânsito do 5º BPM: Ten. Ricardo Eguedis (Comandante da
Ciatran)
- Conselho de Trânsito de Londrina: Marcelo Pagnan (Presidente)
- Polícia Rodoviária: Capitão Sérgio Dalbem (Comandante 2ª Cia. Pol. Rod.)

Previsão de implementação: 18/04/2005 (a confirmar)

Previsão orçamentária: Não há custos


17

8.2 Projeto UNIVERCIDADE MELHOR

Público-alvo: instituições de ensino superior

Tem como proposta envolver professores e estudantes do ensino superior de


Londrina no Programa Gente Viva 2005, buscado a contribuição efetiva da
comunidade acadêmica.

Para tanto, os membros da Comissão permanente deverão entrar em contato com


os diretores de ensino e/ou professores das instituições, com o propósito de
apresentar as ações do Programa e solicitar parceria para execução dos projetos.

- Sugestão de instituições de ensino superior para realização de parcerias:


Universidade Estadual de Londrina, Unopar, Unifil, Metropolitana e Uninorte.

Previsão de execução: contatos durante a segunda quinzena de abril e


efetivação das parcerias confirmadas de acordo com cronograma geral (item 9)

Previsão orçamentária: não há custos


18

8.3 Projeto GENTE VIVA NA TV

Público-alvo: crianças e adolescentes

Este projeto prevê a utilização de programas locais de TV direcionados a crianças


e adolescentes para divulgar ações educativas em linguagens específicas para
estes públicos, especialmente sobre a temática central do Programa Gente Viva,
que é o uso correto da faixa de pedestres.

Quanto ao público infantil, a proposta é utilizar a TV CEM - Canal Educativo


Municipal, que transmite programas televisionados para todas as escolas
municipais de Londrina. Poderão ser utilizados programas pré-produzidos, bem
como realizar a produção de vídeos voltados para este projeto.

Junto ao público adolescente, poderá ser feita uma parceria com o programa
“Planeta Jovem” apresentado pelo médico especialista em adolescentes Dr.
Walter Marcondes Filho (CRM 004018) no Canal 20. O programa, gravado
semanalmente e reprisado durante este período, discute com adolescentes
assuntos relacionados a esta faixa etária.

Canal 20: 3027-2020 (Talita) Produtora: Paulina 9998-5864


Consultório: 3235035 (Rosana)

Previsão de execução: início em maio, ação diferenciada em setembro

Previsão orçamentária: a definir


19

8.4 Projeto GENTE VIVA NAS RUAS

Público-alvo: Motoristas, motociclistas e pedestres

Com a proposta dar visibilidade à questão do uso correto da faixa de pedestres, o


projeto Gente Viva nas Ruas visa a realização de intervenções em pontos
estratégicos da cidade.

Para tanto, deverão ser escolhidos os locais de atuação, indicados voluntários


devidamente treinados para revezamento nesses pontos, e definida a forma de
abordagem a motoristas, pedestres e motociclistas.

As intervenções deverão ocorrer num período de no mínimo 5 (cinco) semanas


consecutivas. Serão escolhidos 4 (quatro) cruzamentos por semana, para ações
simultâneas em um dia determinado. Desta forma, poderão ser atingidas todas as
regiões da cidade, em 20 pontos diferentes.

Serão necessários aproximadamente 5 voluntários para cada ponto escolhido, ou


seja, 20 voluntários por dia de intervenção. As estratégias de atuação deverão ser
discutidas com os membros da Comissão, buscando parceria com a coordenação
de educação no trânsito da cidade de Maringá (Sr. Miúra), que possui experiência
neste tipo de ação.

Durante a atividade, uma das propostas é utilizar uma atração no formato “dragão
chinês” ou também chamado “minhocão” que se abre na faixa de pedestres, com
uma mensagem aos motoristas.

Ainda dentro desta proposta, pode-se analisar alternativas para ampliar/otimizar o


Programa Siga Bem, que consiste em garantir a segurança na travessia de alunos
em vias próximas às escolas.
Previsão de execução: dias 04, 11, 18 e 25/05, e dia 01/06
Previsão orçamentária: será definida de acordo com as ações determinadas.
20

8.5 Projeto GENTE VIVA NO PALCO

Público-alvo: a ser discutido

Esta ação prevê a utilização do teatro como ferramenta de orientação e


conscientização em relação às questões do trânsito e consiste em duas ações: a)
trazer para Londrina o espetáculo “Exércitos dos Sonhos” da Fundação Thiago de
Porto Alegre - que já percorreu mais de 150 cidades do país;
b) incentivar a produção de espetáculos semelhantes por grupos locais em
parceria com a Secretaria Municipal de Cultura.

Conforme contato com a produtora do espetáculo “Exército dos Sonhos” o melhor


período para vinda do grupo a Londrina é no início do mês de junho. Os recursos
técnicos, físicos e humanos necessários estão sendo levantados. O local e o
público-alvo das apresentações deverão ser discutidos pela Comissão.

De acordo com especificações da produção a entidade contratante deve


providenciar hospedagem e alimentação para sete pessoas durante o período do
espetáculo.

Previsão de implementação: Espetáculo “Exército dos Sonhos” dia 29 de junho


(2 apresentações)

Previsão orçamentária: R$ 5.000,00 (cachê, hospedagem e alimentação para


oito pessoas por dois dias)

8.6
21

9 Projeto CONTE COM “AGENTE”

Público-alvo: agentes de trânsito da CMTU

Consiste na realização de ações de treinamento e formação que contribuam para


o exercício das funções dos agentes de trânsito, que pela característica de suas
atividades, sofrem muita pressão e desgaste de imagem.

Deverão ser verificadas as principais necessidades desses funcionários neste


sentido e, a partir deste levantamento, buscar parceria das universidades para
viabilização de profissionais e/ou estagiários habilitados para ministrar os cursos.

Previsão de implementação: junho

Previsão orçamentária: sem custos inicias


22

9.6 Projeto GENTE VIVA NA ESTRADA

Ação coordenada pela Polícia Rodoviária, junto às comunidades que residem nas
proximidades de rodovias, cujos moradores estão freqüentemente expostos a
situações de riscos e são normalmente vítimas de acidentes graves.

Busca promover uma mudança no comportamento desses pedestres, que devem


utilizar as passarelas e transitar mais com segurança. Serão feitas visitas às
residências para orientação e entrega de material informativo, com dicas de
segurança e dados estatísticos de acidentes.

A comunicação face a face tem apresentado bons resultados para mudança de


atitude, a exemplo do Programa de Coleta Seletiva da CMTU. Esta ação poderá
contar também com a parceria de estudantes universitários.

Previsão de implementação: julho e agosto

Previsão orçamentária: R$ 500,00 (material informativo)


23

8.8 Projeto SEMANA NACIONAL DO TRÂNSITO 2005

Público-alvo: ação integrada com diversos públicos

A Semana Nacional do Trânsito é uma exigência do Código de Trânsito Brasileiro,


e deve ser promovida anualmente pelos órgãos gestores do trânsito nos
municípios, no período de 18 a 25 de setembro.

Neste período, poderão ser potencializadas as atividades educacionais


desenvolvidas durante todo o ano, além da realização de ações promocionais,
como debate no rádio, exposição de cartazes, lançamento de cartão telefônico,
mensagens nas igrejas, blitz educativa, concurso de frases e outras atividades que
obtiveram êxito em edições anteriores do evento.

Este projeto deverá contar com uma agência de propaganda contratada pela
administração municipal, que será responsável pela criação e veiculação de peças
publicitárias. A tônica da campanha deverá causar impacto e visibilidade,
explorando recursos como o humor, elementos da identidade londrinense, slogan,
paródia e outros.

Previsão de implementação: 18 a 25 de setembro

Previsão orçamentária: R$ 100.000,00 (cem mil reais)


24

8.9 Projeto GENTE VIVA NA BALADA

Público-alvo: jovens

Consiste em visitas aos points noturnos para conscientização dos perigos da


mistura: álcool e direção, utilizando nesta abordagem recursos como paródia,
distribuição de adesivos e sorteio de camisetas ou outros materiais como bonés,
sacolas de lixo para carro ou outros.

Sugestões:
- slogan: Viva na balada
- paródia: “Festa no apê”
- dias: sextas e sábados (intercalados)
- locais: bares, lanchonetes e boates com presença de grande público jovem

Para efetivação desta ação serão necessários voluntários treinados para


intervenção, transporte e materiais para distribuição. No ano de 2003, uma ação
semelhante contou com a parceria dos alunos do curso de fisioterapia da UEL, da
Associação de Transporte Escolar e da Polícia Militar.

Previsão de implementação: outubro e novembro

Previsão orçamentária: materiais produzidos dentro do orçamento da Semana


do Trânsito
25

8. 10 Projeto “E AÍ, CIDADÃO?”

Consiste na elaboração e aplicação planejada de instrumentos de avaliação dos


projetos, em duas vertentes:

a) avaliação mensal em reuniões da Comissão Permanente de Educação, com


apresentação dos resultados quantitativos e qualitativos das ações
desenvolvidas;

b) Pesquisa de Opinião Pública junto aos diversos segmentos envolvidos no


programa Gente Viva 2005, que poderá ser realizada em parceria com o curso
de Relações Públicas da Uel ou da Unopar, cuja disciplina de mesmo nome
prevê a execução um projeto prático.

A avaliação mensal será um instrumento de controle para verificar se os objetivos


propostos no Programa estão sendo alcançados, e a Pesquisa de Opinião Pública
apontará a validade e repercussão das ações junto à população londrinense.

Os dados obtidos serão apresentados aos públicos de interesse e servirão para


balisar o planejamento do ano seguinte.

Previsão de implementação: agosto a novembro

Previsão orçamentária: utilização de recursos disponíveis na CMTU


26

9 CRONOGRAMA

PROPOSTA EM ANEXO

10 CONSIDERAÇÕES FINAIS

O Programa Gente Viva 2005 será encaminhado à Presidência e à Diretoria de


Trânsito da CMTU, e apresentado em reunião aos membros da Comissão
Permanente de Educação no Trânsito, para apreciação, análise e sugestões.

Em seguida deverão ser determinados os responsáveis por cada projeto


aprovado, sem desconsiderar a necessidade de conjugar as atividades
desenvolvidas. Os coordenadores de cada projeto serão responsáveis pelo
detalhamento do mesmo e busca de recursos necessários para sua execução.

Toda ação deverá ser amplamente divulgada junto aos públicos de interesse e
também junto à imprensa através do Núcleo de Comunicação da Prefeitura. Da
mesma forma, é pertinente o registro das ações, por meio de fotos, filmagens,
recortes de jornais, gravação de entrevistas, ou relatório escrito. Esse material
será utilizado para elaboração do relatório conclusivo.

Com este programa pretendemos promover a sinergia entre as ações já


desenvolvidas para educação no trânsito na região de Londrina, bem como propor
novos projetos e otimizar seus resultados por meio de uma ação planejada, coesa
e contínua.

Elaborado por:
Juliana dos Santos Barbosa Tereza Cristina Sandoval Dantas
Relações Públicas da CMTU Diretora da Escola de Trânsito