Ramakrishna Vedanta Ashrama

Largo Senador Raul Cardoso, 204 Vila Clementino, São Paulo - SP 04021-070 (11) 5572-0428 www.vedanta.org.br

© Swami Nirmalatmananda Ramakrishna Vedanta Ashrama
Largo Senador Raul Cardoso, 204 Vila Clementino, São Paulo - SP 04021-070 (11) 5572-0428 www.vedanta.org.br

Todos os direitos são protegidos

CONSELHO AOS JOVENS
Seja íntegro e corajoso! Seja verdadeiro!

Absolutamente virtuoso, e valente até as últimas conseqüências! Não se perturbe com teorias religiosas. Somente os covardes pecam, não um herói – este jamais peca, nem mesmo em pensamento. Dedique-se a amar a cada um e a todos. Seja um verdadeiro ser humano e aplique-se em tornar corajosos, íntegros e sensíveis os que estão diretamente sob seus cuidados. Nada de religião para vocês, meus filhos, mas sim a integridade e a valentia! Nada de covardia, nada de pecado, nada de crime, nada de fraqueza – tudo o mais virá por si mesmo...

Swami Vivekananda

♦ ♦ ♦ ♦

Ter fé em si mesmo

Ter pensamentos positivos Ter a coragem de um leão

Dar importância tanto para os fins quanto para os meios

Trabalhar até obter êxito
Essas são as qualidades que um jovem deve cultivar!

CONSELHO AOS JOVENS

INTRODUÇÃO

A juventude de hoje é o futuro do mundo. Swami Vivekananda tinha uma tremenda fé na geração mais jovem. Os jovens devem ser apropriadamente treinados para se tornarem líderes da sociedade futura. Devem ser treinados para conduzir suas vidas de maneira saudável, de forma que, mais tarde, possam contribuir com o melhor de si mesmos para a sociedade. Pelo fato de existirem ainda muitos vedantistas que estudam em escolas e universidades e também

admiradores da Vedanta com filhos pequenos, a pergunta é: como esses jovens podem praticar a Vedanta e aplicá-la em suas vidas diárias? Como esses jovens podem ser treinados para conduzir suas vidas de maneira saudável? Este manual, destinado a todos os jovens, oferece instruções para uma vida fundamentada na Vedanta e tem como base um excelente artigo escrito por Swami

Bhajananandaji, um venerável monge sênior da Ordem Ramakrishna. Todo jovem deveria lê-lo cuidadosamente, repetidas vezes, a fim de memorizar os hinos e mantras, cujos significados, após algum tempo, se tornarão naturais. Sua leitura será benéfica não só aos jovens, mas a todos. Por fim, adicionamos algumas perguntas comuns e as dúvidas mais freqüentes sobre Vedanta. Possa este livreto trazer mais força, paz e alegria à vida dos jovens e de todos.

CONSELHO AOS JOVENS

OS CINCO AFORISMOS
TREINANDO O CORPO E A MENTE

• Exercício Físico: Swami Vivekananda costumava dizer:
“O que queremos é força. Então, devemos acreditar em nós mesmos. O que queremos são músculos de ferro e nervos de aço. O que desejamos é uma religião que possa formar homens de verdade. O que desejamos são teorias que edifiquem homens de verdade. O que desejamos é uma educação capaz de formar homens versáteis e completos”. Para construir músculos de ferro é necessário praticar exercícios regulares. Entre todos os exercícios conhecidos, os exercícios de yoga (yogasanas) são considerados melhores e mais antigos. Os yogasanas, quando aprendidos e praticados correta e regularmente, promovem a saúde, a força física, a energia vital e a alegria. O efeito dos exercícios é interior e mesmo que os músculos não sejam visíveis, a pessoa se torna mais bela e saudável.

• Estudos: Além dos estudos regulares, os estudantes
devem ler bons livros, escritos por autores reconhecidos e, além disso, devem estudar os clássicos da literatura em geral.

• Exercício mental: Assim como o exercício físico
fortalece o corpo, o exercício mental fortalece a mente. Os estudantes devem aprender a pensar com profundidade. Lêem-se livros, mas, comumente, não se pensa sobre eles. Quem procede assim, comporta-se como um papagaio que repete o que outros escreveram sem entender coisa alguma. Todo o conhecimento está dentro de nós. Quanto mais pensamos, mais crescemos. A maturidade é muito importante. Swami Vivekananda afirmava: “A educação é a manifestação da perfeição que já existe no homem”. Por isso, que se leia menos, mas se pense mais. Pensar profundamente fortalece a mente. Como funciona, porém, esse ato de pensar?

a. Primeiro estágio: Lembrar ou rememorar o que
lemos. Este é um exercício mental, como o exercício físico que fazemos.

b. Segundo estágio: Pensar sobre o significado
do que lemos.

c. Terceiro estágio: Tentar encontrar novos
significados para o que se lê.

Existem algumas questões importantes da vida sobre as quais o estudante deve pensar seriamente. Em geral, durante as horas de lazer, os estudantes conversam sobre coisas inúteis, mas deveriam pensar e discutir o seguinte:

1. Vida - O que é a vida? Qual o propósito de minha vida? 2. Meta - Qual é minha meta na vida? Por que devo estudar? Por que devo trabalhar? O que devo fazer? O que é criatividade? O que posso fazer para contribuir com o mundo da melhor maneira possível? 3. Moralidade - Swami Vivekananda declara: “Meus filhos, tenham sempre em mente que apenas os covardes e os fracos cometem pecados e mentem. Os corajosos são sempre íntegros. Comprometam-se com a integridade, tentem ser corajosos e sensíveis.” A moralidade é um assunto sobre o qual os jovens devem pensar seriamente. 4. Espiritualidade: O que é pureza? Como posso ser puro? Como levar uma vida íntegra, sem envolver-me em relações sensuais antes do casamento? Como manter meu corpo puro? Como posso ter mais autodisciplina? 5. Verdade: Por que devo ser verdadeiro? O que é veracidade?

• Concentração: Para construir “nervos de aço”, os
estudantes devem fortalecer suas mentes. Como? a) Por meio do pensamento profundo. b) Por meio da

concentração e da meditação. c) Por meio da oração.

Pensamentos profundos, concentração e oração. Na Índia, há um dito popular: ‘Ele é inteligente até que abra a boca.’ Ao conversar com as pessoas, podemos perceber a profundidade de suas vidas — ao tratar de qualquer assunto, seus pensamentos são triviais, infantis e ridículos; suas idéias são muito simples, sem grandeza. O problema é que vivem uma vida muito superficial. Por isso, é necessário pensar com profundidade. A pessoa é o que pensa. Concentração é Poder. Quanto mais concentrada é minha mente, mais efetivo é meu trabalho, meu pensamento e minha vida. Geralmente, dependemos de nossos próprios poderes e egos e, por isso, cometemos muitos erros. Quando passamos por problemas graves, nos sentimos perdidos e sofremos ataques de pânico, tristeza e, ainda pior, de depressão. Nossos poderes atuais são limitados. O que está dentro de nós é diferente, é o poder divino. Para manifestar esse poder divino, devemos depender de Deus e, por isso, precisamos da oração.

Todo estudante deve sentar-se em um recanto limpo em sua casa, ou em outro lugar, e tentar concentrar a mente em um objeto qualquer. Esse objeto pode ser uma flor, uma luz, ou uma forma de Deus em seu coração. Por meio da prática, a mente adquirirá a capacidade de se concentrar. A mente concentrada é pura e poderosa. Uma mente poderosa é o melhor instrumento de trabalho.

• Serviço: Ao reconhecer que todos os seres são divinos, o
estudante deve devotar pelo menos algum tempo de sua vida cotidiana para servir sua família, seus amigos e outros sem esperar nada em retorno – nem mesmo nome, fama, reconhecimento ou gratidão. Servir Deus por meio da oração, da repetição de Seu Nome e de suas Glórias também é muito importante.

Apresentamos aqui práticas simples. Qualquer pessoa pode praticá-las; não é necessário ser vedantista. Para aprender como pronunciar os mantras contidos nesse artigo, basta entrar no nosso website.www.vedanta.org.br

A PRÁTICA
1. Ao acordar Repita este mantra ao acordar:

Anritaat satyam upaimi Maanushaat daivam upaimi Daivim vaacham yacchāmi

Devo lutar pela verdade a fim de vencer o obstáculo da mentira. Devo lutar para superar minhas fraquezas

humanas e levar uma vida divina. Devo pronunciar palavras gloriosas e pensar em coisas elevadas.

Antaratmaa me shud-yantaam, jyotir aham, viraja, vipaapmaa bhuyaasam Que minha alma seja imaculada, pois sou a luz brilhante. Sou puro e não tenho pecado.

Repita mentalmente as palavras de Vivekananda: “Sou o Atman imortal cuja natureza é Inteligência Suprema.

Eu sou Ele, o Eu do universo, eternamente abençoado e eternamente livre”.

2. Promessa Diária

♦ Serei caridoso com todos os seres. ♦ Lutarei em benefício daqueles que sofrem. ♦ Vou dedicar-me a amar todos os seres e a vêlos como o meu próprio Ser. ♦ Vou purificar-me das idéias de separação, não sentirei ciúmes de ninguém, nem prestarei atenção às faltas alheias.

Tvameva maataa cha pitaa tvameva Tvameva bandhuscha sakhaa tvameva Tvameva vidyaa dravinam tvameva Tvameva sarvam mama deva deva “Tu és minha mãe e meu pai Tu és meu amigo e companheiro Tu és meu conhecimento e riqueza Tu és tudo para mim, oh meu amado Senhor”

3. Antes das atividades diárias (estudo/trabalho)

Asato ma sadgamaya Tamaso ma jyotir gamaya Mrityorma amritamgamaya Do irreal, conduza-me ao Real Da ignorância, conduza-me à Luz Da morte, conduza-me à Imortalidade.

Amritasya deva dharano bhuyasam Shariram me vi-carshanam Jihva me madhu-mattama Karnaa-bhyam bhuri vish-ruvam Brahmanah kosho’si medhayaa pihitah Shrutam me gopaaya Senhor, conceda-me a inteligência. Que eu possa ser o refúgio da Imortalidade. Que meu corpo possa ser sadio e minha língua extremamente doce. Que eu possa ouvir bem com meus ouvidos. Tu és a fonte infinita. Proteja tudo o que até aqui percebi. E então, conceda-me aquela prosperidade que rapidamente atrai, aumenta e conquista para sempre a riqueza, o que vestir, o que comer e o que beber.

4. Para reter na memória o que se lê:

Om namo brahmane Dhaaranam me astu Anirakaranam Dharayita bhu-ya-sam Oh Divino Ser! Que eu não me distraia e possa manterme concentrado. Que eu possa lembrar-me de tudo o que aprendi com meus olhos e ouvidos (e outros sentidos).

5. Antes de Comer:

Brahmaarpanam, brahma havih, Brahmaagnau, brahmanaa-hutam Brahmaiva tena gantavyam Brahma karma samaadhinaa

Ofereço esta comida a Deus (Brahman). A comida é Deus. O recipiente em que a ofereço é Deus. Eu também sou Deus. Esta comida chegará a Deus para que, assim, eu possa fazer o trabalho de Deus.

Obs: Por que devemos rezar antes de comer? Porque a comida é sagrada e traz energia, e essa energia é Deus. Annam brahmeti vyjaanaat. Que eu possa conscientizar-me de que este alimento é Deus.

6. Antes de dormir:

Repita: ♦ Que pensamentos positivos, sérios e úteis

penetrem em minha mente. ♦ Eu sou a Suprema Realidade. Estou acima do

medo, do sofrimento e das limitações. ♦ Sou a essência da Suprema Existência –

Conhecimento – Bem-aventurança. ♦ Corpo, mente e intelecto são coisas transitórias; na

verdade, sou Aquele que transcende todas elas. ♦ Ofereço tudo o que realizei hoje, física, mental e

espiritualmente, ao Ser Divino. Que Ele me proteja para sempre.

Om aap-yaayantu mamaangaani Vaak praanas chakshuh shrotram Atho balam indriyani cha sarvani

Que meu corpo, membros, fala, energias, olhos, ouvidos, força, sentidos e tudo o mais, possam ser fortes, puros e saudáveis. Que Deus possa estar satisfeito comigo e com todos.

CONSELHO AOS JOVENS
Em que um Vedantista Acredita?

[Acredito pelo menos em alguns desses ideais, e não desconsidero aqueles que não aceitam minhas idéias.]

Acredito que sou o Ser infinito, o Atman. Este corpo, a mente e o intelecto são apenas instrumentos que utilizo.

Acredito que sou potencialmente divino. Tento manifestar essa divindade inata por meio de todas as minhas obras e ações. Minha meta é manifestar essa divindade.

Acredito que todos os seres vivos são divinos. Tento servir a todos baseado na fé de que todos são manifestações do divino. Acredito na unidade da existência.

Acredito que todas as religiões são verdadeiras e conduzem à mesma meta.

Acredito que existe apenas um Deus Infinito, mas que pode manifestar-Se em múltiplas formas.

Acredito que Deus com formas e qualidades é tão verdadeiro quanto Deus sem formas e qualidades. Deus pode manifestar-Se conforme seu desejo.

Acredito que a meta suprema de todos é livrar-se dos sofrimentos e apegos materiais e conquistar a imortalidade. Consciente ou inconscientemente,

todos estão lutando para isso.

Acredito que existem quatro grandes caminhos para se conquistar a imortalidade, denominados yogas. São eles: a devoção, o trabalho desinteressado, o conhecimento e meditação. Posso praticar um ou todos eles.

Acredito que, como um vedantista, devo levar uma

vida íntegra e honesta, a fim de poder conhecer meu verdadeiro Ser.

Acredito que toda a criação, assim como eu, somos eternos como a glória de Deus. Para mim, morrer é apenas trocar de roupa.

Acredito que o conhecimento, a paz e a suprema bem-aventurança estão todos dentro de mim.

Quando conhecer a mim mesmo, serei perfeito. Essa é a minha meta.

CONSELHO AOS JOVENS PERGUNTAS E RESPOSTAS
1. Se eu seguir a filosofia Vedanta, qual será minha religião? Sua religião pode ser a mesma que é agora. O que muda é sua atitude. Você se tornará uma pessoa aberta, sem restrições, universal, e a fé em seu caminho aumentará gradualmente. Na Índia, milhões adoram Ramakrishna, mas todos são o que são — hindus, cristãos, e também muçulmanos. A Vedanta aceita todas as religiões como verdades. Você passa a ser universal, tolerante e

compassivo em seu modo de pensar: Se depois de optar pela Vedanta, alguém desejar ser chamado de vedantista ou de hindu, não há nada de mal nisso. Você perceberá, então, que não é correto acreditar que somente seu caminho é verdadeiro e os outros falsos. Deixará de pensar que apenas seu Deus concederá a liberação e os dos outros não. Vivekananda certa vez declarou: “Se algum dia existir uma religião universal, ela não deverá restringir-se a um tempo ou lugar. Ela será infinita como o Deus sobre quem pregará. Seu sol brilhará igualmente sobre os seguidores de

Krishna e de Cristo, sobre santos e pecadores. Ela não será brâmane ou budista, cristã ou islâmica, mas uma soma de todas e terá um espaço infinito para se desenvolver. Em sua universalidade, ela envolverá tudo com seus braços infinitos e encontrará um lugar para cada ser humano, desde o ser o mais selvagem, recém saído da irracionalidade, ao homem mais nobre, alçado acima da humanidade pelas virtudes da mente e do coração, e fará com que, cheia de admiração, a sociedade fique de pé diante dele, incerta de sua natureza humana".

2. Sobre Deus. Ouvi dizer que os hindus adoram milhares de divindades. Será que como vedantista também tenho que fazer o mesmo?

Não. Os hindus não adoram milhares de divindades, e você não precisa adorá-las. Para um hindu, ou seguidor do Sanatana Dharma, que é o verdadeiro nome do hinduísmo, Deus é Um só. Não devemos, ou não podemos, limitar Deus. Ele pode manifestar-se através de milhares de formas ou, se quiser, sem forma. A Advaita Vedanta não aceita Deus com forma ou outros atributos. Outros aceitam Deus com forma. Todos sabem, porém, que Deus transcende tudo o que somos capazes de pensar. Ele

transcende a mente. A Vedanta oferece oportunidade de crescimento para todos. Há um verso que divide os seguidores de todas as religiões em 4 estágios. Os que adoram Deus nas imagens pertencem ao primeiro estágio e passarão para o segundo assim que entenderem que Deus está nos céus. Quando compreenderem que Deus reside no coração terão atingido o terceiro estágio. Quando entenderem que Deus é onipresente e onipotente e que a Ele não se pode impor limite algum, alcançarão o quarto e último estágio. É importante esclarecer aqui que, nesses quatro estágios, as pessoas se respeitam e não condenam os outros. Todos são filhos Dele e Ele aceita qualquer forma de adoração. Não importa se nós O chamamos de pai, papai, AMIGO, mãe — Ele entende tudo. O que importa é chamá-Lo. O mais importante para um Vedantista é ter fé em si mesmo. Se você não tiver fé em nada desse mundo, não importa, você deve ter fé absoluta em si mesmo.

3. Qual é a idéia de Deus de acordo com Vedanta? A Vedanta pode ser interpretada em três maneiras: na primeira, advaita ou não dualista, Deus é Único, Infinito e a Única Verdade. É chamado de Brahman. Quando percebemos a multiplicidade, esse Infinito, como indivíduo,

é chamado de Atman. O Atman é igual a Brahman, o microcosmo igual ao macrocosmo. A segunda maneira de interpretar a Vedanta é o dualismo qualificado. Essa escola da Vedanta declara que existem Deus e Sua glória; o próprio universo e nós mesmos somos as glórias de Deus. A terceira maneira de interpretar a Vedanta é o dualismo.

4. Se eu aceitar a Vedanta, o que devo mudar em minha vida? Você pode continuar o que já está fazendo, mas deve mudar pequenas coisas. Por exemplo, precisa começar a cultivar pensamentos positivos e evitar pensar em coisas como: “Não sou nada, minha vida não tem sentido, sou um pecador, não tenho capacidade,” e assim por diante. Lembre-se das palavras de Vivekananda: “Não dê importância aos erros, eles são naturais, fazem parte da beleza da vida. O que seria a vida sem eles? Não valeria a pena viver sem dificuldades para vencer. Onde encontrar a poesia da vida? Não dê importância às dificuldades e aos erros. Jamais ouvi uma vaca mentir, mas, afinal, é ela é apenas uma vaca, não é um homem.” Em vez disso, você deve entender, perceber e pensar: “Tenho toda capacidade dentro de mim. Sou puro, sou forte, sou divino”. Você deve

viver com alegria e transmitir essa alegria. Você precisa levar confiança a todos.

5. Para quem não acredita em Deus, qual é ciência subjacente à prática da oração? Aquele que não acredita em Deus também é um vedantista. A Vedanta, ou Sanatana Dharma [o outro nome do hinduísmo], acredita em todos os caminhos e práticas. Se uma pessoa não orar, não importa. O que ela mais precisa é ter fé em si mesma. Vivekananda costumava

dizer: “A maior religião é ser fiel à sua própria natureza divina. Tenham fé em si mesmos!’ A perfeição não resulta da crença ou da fé. Palavras não servem para nada. Papagaios podem falar. A perfeição se alcança por meio do trabalho abnegado’.

7. Qual é a relação entre a Vedanta e a ciência? A religião começa onde a ciência termina. O que é ciência? Usar instrumentos e máquinas? Não. É ser racional, é acreditar depois de pesquisar, é raciocinar e estar aberto a novas idéias. A verdade pode ser dita de diversas maneiras e todas elas verdadeiras. A Vedanta não diz que você deve acreditar em Deus, nos céus ou na liberação. Ela nos ensina: essa bem-aventurança existe.

Todos nós podemos alcançá-la, e você também, só precisa praticar um pouco. Vivekananda disse: “O que a ciência diz hoje, a Vedanta já dizia há muito tempo. Quando um professor de ciências afirma que todas as coisas são manifestações de uma única força, isso não faz lembrar do Deus de que falam os Upanishads: ‘Como Aquele fogo que ao penetrar no universo se expressa de diversas formas, e como aquela Alma Única se expressa em todas as almas e, ainda assim, é infinitamente maior do que elas?’ Vocês não percebem para onde se dirige a ciência? A nação hindu prosseguiu seus estudos sobre a mente por meio da metafísica e da lógica. As nações européias começaram pela natureza externa e agora elas também estão chegando aos mesmos resultados.

Descobrimos que ao pesquisar com a mente chegamos finalmente à unidade, ao universal, à alma interior de todas as coisas, à essência e a realidade de tudo, ao eternamente livre, eternamente bem-aventurado,

eternamente presente. Por meio da ciência material chegamos à mesma unidade. Atualmente, a ciência afirma que todas as coisas são manifestações de uma única energia, que é a soma total de tudo o que existe, e que a humanidade segue rumo à liberdade e não à servidão. Por que o homem deve ser moral? Porque a moralidade é

o caminho para a liberdade, e a imoralidade a passagem para a servidão.” Vivekananda costumava dizer: “Nosso primeiro dever é não nos odiar, pois para avançar precisamos ter primeiro fé em nós mesmos e depois em Deus: Aqueles que não têm fé em si mesmos não podem ter fé em Deus.”

8. Vedanta ensina que a vaca é um animal sagrado? Tenho que deixar de comer carne bovina? A Vedanta ensina que todos os animais, todos os seres vivos, são sagrados, não apenas a vaca. Para a Vedanta, a vida é sagrada, o universo é sagrado, tudo é sagrado. Swami Vivekananda tem a resposta para sua pergunta: “Nessa mesma Índia, houve um tempo em que sem comer carne um brâmane não podia continuar a ser um brâmane; você pode ler até mesmo nos Vedas que quando um sannyasin, um rei ou um grande homem iam visitar uma casa, matava-se o melhor boi. Com o tempo, porém, descobriu-se que como éramos uma raça destinada à agricultura, matar os melhores bois significava aniquilar a raça. Por essa razão, a prática foi interrompida e ergueu-se uma voz contra a matança das vacas. Por vezes, descobrimos no passado a existência de costumes que agora consideramos os mais horríveis possíveis. No decorrer do tempo outras leis tiveram que ser criadas.

Essas, leis, por sua vez, terão que cair e outros smritis surgirão. “Todas as religiões possuem sua própria mitologia, só que todas elas repetem simplesmente mitos.’" O mais importante para um hindu ou vedantista é ter fé em si mesmo, e não se preocupar com o que praticam as outras pessoas. O mundo é feito de diversidades, cada um tem sua maneira de enxergar a verdade e todos estão certos à sua maneira. ‘Minhas histórias não são

10. Se eu quiser me casar, o que pensa a Vedanta a respeito disso e aonde se faria a cerimônia? A Vedanta considera o casamento como um

sacramento. A vida de um casal é sagrada. Vedanta baseiase no respeito—respeito a todos. O marido deve respeitar a esposa e a esposa, por sua vez, deve respeitar o marido. Os dois devem ter uma única meta—alcançar a Verdade Suprema, não importa sua forma de viver. Um casal deve considerar sua vida como uma grande peregrinação até as portas de Deus. Na Índia existem vários tipos de cerimônias de casamento e é fácil realizá-las porque lá existem sacerdotes preparados para isso. No ocidente, isso se torna mais difícil, pois não há templos hindus, o número de vedantistas é

menor e não e existem purohitas, sacerdotes preparados para realizar cerimônias pelos rituais védicos. Como não existe solução para isso, a pessoa que tiver interesse, pode procurar na Internet alguns mantras importantes que falam dos ideais do casamento e usá-los na cerimônia. O mais importante, porém, é a essência ou a filosofia do casamento hindu. É preciso entender o significado desses mantras e, no dia do casamento, repetilos diante de uma imagem, uma foto, ou um símbolo de Deus. Mais importante do que o ritual é o significado profundo desses mantras. A pessoa pode seguir esse caminho até encontrar alguém preparado para realizar o casamento na tradição hindu. Os mantras sagrados, usados nos casamentos, ensinam ao casal como suas vidas são importantes, como viver como uma única alma em dois corpos diferentes e como servir, simultaneamente, a Deus e a sociedade.

11. Os jovens costumam sair à noite para divertir-se. Qual é a visão da Vedanta sobre isso? A Vedanta dá muita importância à vida de um jovem. Isso porque o jovem é o futuro da nação e do

mundo. Os jovens de hoje são responsáveis pela sociedade do futuro. Por essa razão, devem construir sua vida, utilizando o tempo disponível para estudar, meditar,

cultivar pensamentos elevados, e prestar serviços. Devem conhecer os limites do que é diversão. Se seguirem por caminhos errados, mais tarde será difícil para eles reconstruírem suas vidas, pois isso leva tempo. Muito se tem ouvido falar a respeito de enfermidades como depressão, pânico, e outros problemas. Muitas dessas doenças ocorrem como resultado dos excessos cometidos quando não há limites para a diversão. Os jovens devem cuidar-se dos efeitos prejudiciais desses excessos.

12. Os jovens costumam consumir muitas bebidas alcoólicas. Devo parar? Já conhecemos os efeitos nocivos das bebidas alcoólicas e de outras drogas. Uma vez nesse caminho, fica difícil reconstruir a vida. Melhor não colocar a mão no fogo para saber se vai queimar ou não. Para ter alegria, paz, tranqüilidade, e seguir o caminho espiritual não

precisamos de nenhum estimulante.

13. Como fica a relação com meus amigos que não são vedantistas? Como dissemos anteriormente, todos os seres são divinos. Acreditando que todos são divinos, você deve olhar para seus amigos como manifestações da divindade, embora cada um deles possa comportar-se de maneira

diferente. Como vedantista, você deve ajudar e servir seus amigos sempre que precisarem, deve entender suas diferentes naturezas e não criticar suas práticas.

Vivekananda ensinava: “Devemos ser radiantes e alegres. Rosto sisudo não é religião. A religião deve ser a coisa mais divertida do mundo, pois é a melhor coisa que existe. Devemos sentir amizade por todos e compaixão pelos infelizes; se as pessoas estão alegres, devemos estar alegres, e diante dos maus devemos mostrar indiferença. Essas atitudes farão a mente se sentir em paz.”

16. Como fica meu relacionamento com as mulheres? Swami Vivekananda dizia que “O marido deve olhar para todas as mulheres, exceto sua própria mulher, como se fossem sua própria mãe, sua filha ou sua irmã. Realmente abençoado é o homem capaz de olhar a mulher como representante da maternidade de Deus. Realmente

abençoada é a mulher para quem o homem representa a paternidade de Deus. Abençoados são os filhos que consideram seus pais como manifestações da Divindade na terra.” E com palavras ainda mais fortes, repetiu: ”Não há esperança de progresso para uma família ou um país nos quais não existe respeito pelas mulheres e onde elas vivem infelizes.”

17.

Posso

pensar

em

ganhar

dinheiro

e

desenvolver-me profissionalmente? A Vedanta estabelece quatro ideais para os seres humanos — empenhar-se em levar uma vida verdadeira e virtuosa, em prosperar de maneira honesta, em satisfazer os desejos baseados na virtude e na moral, e em alcançar a liberação. Todos nós temos um objetivo supremo – libertarnos das limitações. Somos todos infinitos, mas pensamos que somos finitos. Essa é a meta final. Ganhar dinheiro não é de maneira alguma algo ruim, mas o dinheiro, obtido por meios honestos, também deve ser utilizado para ajudar os outros.

18. Ouvi dizer que vocês vedantistas não acreditam em pecado. Isso é verdade? Então, podemos fazer qualquer coisa sem medo de sofrer as

conseqüências de nossos atos? A Vedanta jamais ensinou que uma pessoa pode fazer o que quiser e ficar livre das conseqüências. O que a ela ensina é que devemos viver de acordo com as leis da sociedade. Se eu comer pimenta, minha boca irá arder. Se eu cometer um erro, irei sofrer as conseqüências desse erro. Para a Vedanta, a vida tem um significado mais sublime.

Seus ensinamentos morais são muito mais elevados. Sem preceitos morais não é possível haver espiritualidade. Devemos levar uma vida virtuosa e seguir sempre o caminho correto. A respeito do pecado, a Vedanta diz o seguinte: não devemos fazer coisas erradas, mas também não devemos nos preocupar com os erros cometidos no passado, pois isso seria desperdiçar a vida. Essa preocupação impede nosso desenvolvimento. A vida é eterna e nós somos infinitos e divinos. Essa divindade está oculta dentro de nós, sofremos por não ter consciência de que ela existe. A teoria do karma nos oferece a oportunidade de melhorar nossas vidas, porque ninguém neste mundo está condenado para sempre. Todos os seres, até mesmo uma ameba, têm a chance de evoluir e reconhecer o verdadeiro Ser que reside em nosso interior.

Enfim, a vida é infinita, sagrada e valiosa. Não se deve desperdiçar a oportunidade da vida humana de forma leviana. Todos nós somos dotados de grandes

capacidades; devemos utilizá-las para nosso bem, e para o bem da sociedade.

Não tenha medo de nada e você realizará trabalhos maravilhosos. No momento em que sentir medo, você não é ninguém. O medo é a grande causa da infelicidade do mundo. O medo é a maior de todas as superstições. É o medo o motivo de nossos infortúnios; é a intrepidez que nos traz o céu, mesmo que seja por um momento. Por isso, “Levante-se, desperte, e não desista até que a meta seja alcançada”.

A única religião que deve ser ensinada é a religião da intrepidez, da hombridade. Seja neste mundo, ou no mundo da religião, a verdade é que o medo é, certamente, a causa da degradação e do pecado. E qual a causa do medo? A ignorância da nossa própria natureza. Swami Vivekananda

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful