You are on page 1of 13

Model/Paper – Quebrando o Mito

Sem dúvidas, as ferramentas CAD vieram para agilizar o processo de apresentação de


projetos técnicos. Hoje, é praticamente impossível encontrar um departamento técnico ainda
utilizando prancheta. Mas, a grande dúvida de quem ingressou na área CAD é o objetivo final de
todo o trabalho (Impressão), pois todo trabalho certamente deverá ser impresso, e para ser
impresso, uma coisa deve ser entendida a fundo: Escala.
E para entender escalas, impreterivelmente devemos voltar aos tempos de teoria de
desenho, onde aprendíamos unidades de representação e formatos.

Unidades de Representação.

As unidades de representação dependem, do que será representado...


Arquitetura – basicamente é representado em metros.
Topografia – dependendo de qual área varia de metros a quilometros.
Mecânica – Basicamente é representado em milímetros.

Mas, como toda regra, existem exceções, tudo pode ser revisto, pois basicamente sempre
levamos em consideração, se o que está sendo representado será entendido naquela unidade de
representação por quem irá executar tal desenho.

Formatos

É o principal requisito em todo desenho técnico, interfere em todo o desenho, pois


unicamente são utilizados em milímetros. Normalmente utilizamos sempre os formatos ISO. Entre
o ISO A0 ao A4.
Relembrando:
ISO A0 – 1189 x 841mm
ISO A1 – 841 x 594 mm
ISO A2 – 594 x 420mm
ISO A3 – 420 x 297 mm
ISO A4 – 210 x 297 mm

Escalas

Relembrando a teoria de escalas:


Escala é uma proporção entre o tamanho real do que está sendo representado e sua
representação... Existem três tipos de escalas... Real, de redução e de ampliação...

Escala Real (1:1): é utilizada quando o objeto pode ser representado em seu tamanho real. Por
via de regra, tendo como base os formatos, utilizado em objetos com no máximo 1,00 m ou 100
cm ou 1000mm.

Escala de redução (1:x): Quando o que será representado é muito grande, Utilizam-se as
escalas de redução. Independente da unidade, a escala de redução será sempre a mesma...

Ex.:
As escalas serão sempre utilizadas na seguinte formatação: 1:2, 1:5, 1:10, 1:100, 1:1000, etc.
(Chama-se escala de representação de um por (fator de redução))
Vamos clarear um pouco
Desenhos em metros – Escala de 1:50, para cada 50 metros de objeto, será representado em um
metro.

Desenhos em centímetros – Escala de 1:50, para cada 50 centímetros de objeto, será


representado em um centímetro.

Repetindo:
Independente da unidade, a escala de redução será sempre a mesma.

Escala de ampliação (x:1): Quando o que será representado é muito pequeno, utilizam-se as
escalas de ampliação.

Assim como as de redução, independente da unidade, a escala de ampliação será sempre a


mesma...

Desenhos em metros – Escala de 2:1, para cada um metro de objeto, será representado em dois
metros.

Desenhos em centímetros – Escala de 2:1, para cada um centímetro de objeto, será


representado em dois centímetros.

Porque as escalas são importantes...


Por alguns motivos que sejam...

Pela simples representação... (Não se tem como desenhar uma casa ou visualizar uma
engrenagem de um relógio em escala real)

Pela execução. Um desenho técnico deve por si, passar o máximo de informações, mas algumas,
as vezes são omitidas, ou por esquecimento, ou por necessidade, e, nesse caso, há a
necessidade de se obter essas informações ou conferências no desenho.

Uma das ferramentas que ainda não caíram em desuso, e provavelmente não caia, são os
escalímetros. Existem em vários modelos e com várias escalas e são utilizados de acordo com
sua necessidade. Aquela proporção que há a necessidade de se fazer entre o objeto e sua
representação, no escalímetro já está pronta.

Ex.: a escala de 1:50, no escalímetro já está reduzida 50 vezes, a escala 10:1, no escalímetro,
está ampliada 10 vezes.

Com o uso de desenho convencional, (Prancheta), para desenhos onde havia a necessidade de
uma grande redução, corria-se o risco de muitas imprecisões (desenhar algo de 1000 metros em
um milímetro ou um centímetro, a imprecisão era muito elevada). Qualquer erro de fechamento
de medidas havia a necessidade de uma verificação...

Com as ferramentas CAD, essas imprecisões não existem...(desde que feitas de forma correta).

Desenhos em CAD

Com a era CAD, existem duas maneiras ou uma combinação delas para efetuarmos em trabalho.

Model Space – Nesse tipo de trabalho, os desenhos são feitos em escala real, isto é,
escolhemos uma unidade de trabalho, e desenhamos em tamanho real...
Muitas bibliografias, dizem que a unidade de trabalho não tem nada a ver, e não interfere
no trabalho feito... De certo modo até sim...Mas na impressão desse trabalho, deve ser feita a
proporcionalidade entre o que foi adotado e a unidade de impressão que conforme mencionamos
é em milímetros... Nessa modalidade, já que o desenho é em escala real, deve ser feita a
correção de escala no formato e legenda...

Paper Space – Nessa modalidade de trabalho, o formato tem prioridade, e será


preferencialmente em escala de 1:1. Normalmente, adota-se desenhar no model Space e inserir
os desenhos através de Viewports no paper space. Também a unidade escolhida para desenhar
no model, deve ser corrigida e a mesma regra anterior deve ser observada. Há quem prefira
trabalhar exclusivamente em model space, quem prefira trabalhar nos dois, quem prefira
trabalhar em Paper Space.
Mas, não nos compete aqui defender ou acusar, dizer se está certo ou errado, cada um
trabalha ao seu gosto e de acordo com o que acha produtivo. Nossa intenção é demonstrar como
funciona esse processo nos dois processos, mantendo a proporcionalidade e conseguindo
imprimir seus trabalhos em escala.

Proporção

Um critério a ser observado no trabalho com CAD é a proporção entre a unidade escolhida
e a unidade dos formatos (Milímetros). Se a unidade escolhida para trabalhar for em milímetros,
as escalas de impressão e formatos não sofrerão alteração. Se a escala a ser impressa, for de
1:50 continuará a ser de 1:50, se for de 1:100 continuará sendo 1:100...
Agora escolhendo outra unidade que não seja milímetros deve-se antecipadamente fazer
uma proporcionalidade.

Ex.: se os trabalhos são em centímetros, todas as escalas deverão ser divididas por 10 (pela
regra de igualdade já que 1 cm = 10mm).

Então ficaríamos exatamente assim. Desenhos em centímetros, escala de 1:50 pela


proporcionalidade passarão a ser de 1:5, escala de 1:100 passarão a ser de 1:10, e assim
sucessivamente.
Se os trabalhos são em metros, todas as escalas deverão ser divididas por 1000 (já que 1
mm = 1000mm).
Então se estivermos desenhando em metros e tomando como exemplo as escalas
anteriores de 1:50 passaria a ser de 1000:50 ou 100:5 ou 20:1 ou 1:0.2. A escala de 1:100 terá
como valores 1000:100 ou 10:1 ou 1:0.1.
Notem que nesse caso na verdade as escalas não serão de redução e sim de ampliação.
Por que isso?
Proporção...
Vamos tomar como exemplo um quadrado de 1000x1000 mm. Se formos desenhá-lo em
milímetros... Terão 1000x1000 milímetros conforme já mencionado, se terá suas medidas em
centímetros serão 100x100 cm, se for em metros será 1x1m.
Na verdade será do mesmo tamanho nos três casos mencionados, mas pelo fato de ter
sido escolhido uma unidade de representação, terá de ser efetuadas as regras de proporção para
que tenham o mesmo tamanho em escala no momento da impressão.
Compensa desenhar em milímetros, já que quando iremos imprimir, essa será a unidade?
Não...Se forem desenhos pequenos em que essa unidade prevaleça, sim... Mas em outros
casos, teremos de digitar muitos números zeros o que demorará muito, e ainda corre-se o risco
de errar a digitação, apesar de que será fácil perceber esse erro.
Formatos

Antes de entrar nos trabalhos em model e paper, recordaremos os formatos, que sejam:

Formato Série A (mm) Série B (mm) Série C (mm)


0 841x1189 1000x1414 917x1297
1 594x841 707x1000 648x917
2 420x594 500x707 458x648
3 297x420 353x500 324x458
4 210x297 250x353 229x324
5 148x210 176x250 162x229
6 105x148 125x176 114x162
7 74x105 88x125 81x114
8 52x74 62x88 57x81
9 37x52 44x62
10 26x37 31x44
11 18x26 22x31
12 13x18 15x22

Alguns deles constam no CAD, uns até com erro de tamanho (B5), mas sem dúvidas, o
erro maior é que eles não são originalmente padrão ISO (International Standard Organization),
esses formatos são padrão DIN (Alemães) e no Caso do Brasil, Adotados pela ABNT através da
NBR 10068 – Folha de Desenho Leiaute e Dimensões - Padronização...
Sua proporção de acordo com seu criador Dr Portsmann é X : Y = 1 : 2
Assim como existe uma proporcionalidade entre os da Série B com Série A, e Série C com
Série A, que achamos por bem não aprofundar já que os mais utilizados são da Série A. Apesar
de extensa, a lista de formatos da Série A, normalmente utilizamos os formatos até no máximo o
tamanho A4... 210x297mm. Sua margem esquerda é de 25mm e as restantes de 10mm até o
Formato A3 e de 5mm nos demais... Outro fato que deve ser previsto é o espaço para Legenda
ou Selo, ou Rótula que tem 175mm por no máximo 287mm...(essa altura varia de acordo com a
necessidade e comodidade). Passando-os para o CAD, logicamente tomando um deles como
exemplo (A1), sua concepção ficara assim:
Esses formatos devem ser feitos no CAD em escala de 1:1, ou seja, 1mm = 1mm, pode
ser feitos em Model ou em Paper... Se o Profissional ou empresa tem uma padronização,
normalmente ele é salvo como template, com atributos, enfim, cada um tem uma metodologia
para isso...

Model Space

Desenhar em Model é o processo normal do CAD, já que é essa a função do Espaço de


Modelamento... Porém, para efetuar impressões nesse tipo de trabalho, algumas proporções
devem ser observadas entre uma escala base e o formato do papel a ser impresso.
Como em Model, o desenho em tamanho real é prioritário, devemos definir em qual escala
(base) será impresso, efetuar as correções de escala nos desenhos que não serão impressos
nesta escala e por último, fazer a correção de escala no formato.
Tomaremos como exemplo um projeto de Arquitetura, maioria dos desenhos serão
impressos em escala de 1:50. Se o desenharmos em metros, sua escala de impressão será de
1000:50 (ou 100:5 ou 20:1 ou 1:0.05) ou outra desde que mantenha essa proporção.
Se desenharmos em centímetros, sua escala será de 10:50 (ou 1:5) ou outra desde que
nessa mesma proporção. Se desenharmos em milímetros a escala será de 1:50 ou outra nessa
proporção...
Agora... desenhos de arquitetura dificilmente são efetuados em milímetros, por padrão
eram desenhados em metros... eram... devido justamente ao fato de necessitar uma grande
redução.

Ex.: (1m = 100cm = 1000mm fazendo a proporção em escala de 1:50, 1000/50 = 20mm) isso nos
passa que 1 metro era representado em 20 mm ou 2cm...

Mas com o advento CAD, devemos sempre escolher uma unidade que nos favoreça nos
trabalhos, estudaremos um pouco elas...

Desenhar em metros – As paredes e outros detalhes são em centímetros, para desenhar uma
parede de 15cm de espessura, se a unidade for em metros, teremos de digitar (.15)... Gasta-se
um monte de pontos desnecessariamente.

Desenhar em milímetros – Muitas vezes as medidas são extensas (por exemplo, 20 metros –
teremos nesse caso de digitar 20000... gasta-se monte de zeros desnecessariamente).

Desenhar em centímetros – economizamos dois zeros em comparação a milímetros e o (ponto)


em relação a metros, mas temos a desvantagem de ter de digitar alguns zeros (dois) a mais em
medidas extensas.

Não pretendo aqui direcionar para adotar essa ou aquela unidade... mas preciso tomar
alguma como referência e a escolhida foi... centímetros

Então vamos ao projeto em si...

Este é um projeto em centímetros que será impresso na escala de 1:50 em um formato


A1... Por estar em centímetros, a escala será de 1:5, conforme já visto.
Tendo como referência a escala de 1:5, há a necessidade de ajustar alguns desenhos para
outra escala pretendida que sejam... A planta de cobertura terá de ser na escala de 1:12,5 e a de
localização terá de ser na escala de 1:25. Tendo como referência também a escala de 1:5 o
formato deverá ser ampliado 5 vezes.
Para reduzir os desenhos é só efetuarmos a divisão entre o que temos 1:5 e o que
pretendemos... 1:12,5 e 1:25.
5/12,5 = 0,4 e 5/25 = 0,2... então aplicamos esses fatores de escala ao desenho.
Para ampliar o formato, o multiplicamos pelo fator citado.
Obs.: estes fatores dependem da escala base e da unidade...

Nosso desenho ficará assim:


Para imprimi-lo, devemos escolher o formato A1 em escala de 1:5. Nesta concepção,
existem algumas necessidades de ajustes que sejam: Os estilos de dimensionamento devem ser
ajustados para cada desenho diferente da escala de base... Havendo a necessidade de serem
impressos em outra escala, haverá a necessidade de ajustar novamente o formato.
Devem ser impressos somente em Window (Janela)

Sua Pré-visualização:
Paper Space

Uma alternativa do CAD é desenhar em Model e imprimir no Paper Space, para tanto, a
base continua sendo o mesmo desenho, única coisa que muda, é que o formato será impresso
em escala de 1:1.
Então, utilizando o mesmo desenho da configuração anterior que era:

Recortamos o formato e o inserimos no Paper Space que estará na escala de 1:1

A seguir inserimos uma viewport. Nessa viewport aparece todo o nosso desenho, mas
estará fora de escala. O contorno da view estará fraco, o que significa que estamos trabalhando
com todo o espaço do papel,
Para ajustar a escala, devemos trabalhar dentro da View, podemos fazer isso através do
comando MS ou clicando na orelha em baixo... devemos também ajustar a escala para .20 (1:5).

Nosso desenho ficará com essa concepção


Notem que o contorno da viewport ficou mais grosso e, agora visualizamos dentro da
janela. Se dermos um zoom esta escala se altera, então, após escalar, podemos ajustar nosso
desenho através do Pan Realtime (Mãozinha) Para sair desse modo, podemos digitar OS (Paper
Space) ou clicar na orelha que aparece como model.
Feito isso, podemos ajustar a viewport clicando nela, estendendo, movendo, etc. enfim
fazendo os ajustes necessários. Estes ajustem podem ser feitos através dos grips que aparecem
quando clicamos diretamente na view.

Bom. Esses desenhos estão na escala de 1:5 (Que resultará em 1:50). Temos a
necessidade de ajustar as outras escalas... A cobertura para 1:125 e Implantação para 1:250.
Podemos inserir novas views ou copiar a que temos quantas vezes quisermos e ajustar os
outros desenhos dentro delas... Há que se preocupar com uma questão: podemos dentro da view
ajustar o zoom por escala, mas o CAD não aceita o ponto, então devemos “enganar” o CAD. Na
escala de 1:125 (que pela proporção será de 1:12.5) podemos configurar que ao invés de 1:12.5
(que não será aceito), colocar que será de 2:25 (que surtirá o mesmo efeito). Se fizermos pela
barra das viewports as escalas serão de 0.08 e 0.04 (1:125 e 1:250 respectivamente).
Podemos notar que as views ficam visíveis, e dependendo da Layer escolhida elas
também serão impressas. Uma opção seria colocá-las em uma layer que não houvesse a
possibilidade de imprimir... existe a Layer defpoints que por default tem essa atribuição.

Nosso trabalho fica assim...

Considerações Finais

A seguir passamos uma pequena tabela de zoom XP, lembrando que os valores de XP não
podem ser decimais, somente inteiros e fracionários...

Escala Desejada Valor de Zoom XP


Desenho em mm Desenho em cm Desenho em m
10:1 10 100 10000
5:1 5 50 5000
2:1 2 20 2000
1:1 1 10 1000
1:2 1/2 5 500
1:5 1/5 2 200
1:10 1/10 1 100
1:20 1/20 1/2 50
1:25 1/25 2/5 40
1:50 1/50 1/5 20
1:100 1/100 1/10 10
1:200 1/200 1/20 5
1:250 1/250 1/25 4
1:500 1/500 1/50 2
1:1000 1/1000 1/100 1
Outro fato a ser observado é com relação ao dimensionamento.

Dimensionamento dos trabalhos em Model Space – Impressão em Model

Trabalhando exclusivamente em Model temos a opção de criar um estilo de


dimensionamento global e outros tantos quantos forem necessários para escalas de redução ou
ampliação já que somente os desenhos sofrem este efeito.
Para os desenhos reduzidos ou ampliados todos as configurações do DimStyle serão as
mesmas, com exceção de que no Primary Units, o Scale Factor deve sofrer correção.

Ex.: Minha escala de referência é 1:50, uma parte reduzi no model aplicando os fatores e será
impresso na escala de 1:250.

Solução: crio um novo estilo de dimensionamento (pode ser uma cópia do existente) e altero o
Scale Factor para 5...

Isto é, o CAD irá multiplicar todas as medidas feitas nesse novo estilo por cinco, mas
manterá tamanho de fontes, encabeçamentos, etc.

Dimensionamento dos trabalhos em Model Space – Impressão em Paper

Dimensionando todo o trabalho em model e imprimindo em paper, necessitamos nesse


processo manter as medidas originais, já que os desenhos não foram reduzidos ou ampliados,
mas, necessitamos aumentar ou diminuir proporcionalmente os tamanhos de textos,
encabeçamentos, etc. Para tanto nesse caso, necessitamos corrigir no “Fit” o “Scale for
Dimension Features”...
Tendo como base o exemplo anterior, necessitamos ampliar 5 vezes todo o estilo de
dimensionamento, com exceção das medidas... Para isso, usamos o “Use overall Scale for” e
alteramos o valor para 5. Isto é, tendo como base o mesmo exemplo, tudo será aumentado cinco
vezes, menos a dimensão que será a real.

Dimensionamento dos trabalhos em Paper Space

É o mesmo processo utilizado nos trabalhos efetuados totalmente em Model Space,


necessitamos alterar o fator de escala (Scale Factor)

Sistema Misto

Podemos utilizar um sistema misto, dimensionar parte em Model e parte em Paper... isso
fica a critério de cada um...

*Vantagens e Desvantagens de cada Sistema.

(* - Opinião do Autor)

Para quem trabalha com projetos de diversos tamanhos, com grande variação de escala,
sem dúvidas o Paper Space pode ser a melhor opção... já que nesse conceito, a impressão será
sempre na escala de 1:1. Sua desvantagem é a necessidade de ajustar várias Viewports,
havendo a necessidade de ter uma sincronia com o que esta no Model.
Para quem trabalha com projetos com escalas de redução ou ampliação padrão (sempre
as mesmas), o Model Space pode ser a melhor opção.
Sua desvantagem é que há a necessidade de informar alguns itens a quem irá imprimi-lo
(Escala e Formato). Porém, o CAD abre isso... Quem está certo??? Quem está errado????
A princípio estamos todos certos... até que alguém nos prove o contrário... Nesse caso,
não serei eu a fazer isso.... Então desde que o modo como estamos trabalhando, satisfaça
nossas necessidades......nos aperfeiçoemos a ele....e bom trabalho....

[ ] s e até uma próxima oportunidade

Valdemar Morais
Visite também www.cadklein.com - o seu site de CAD!
Para visitar o site do seu grupo na web, acesse:
http://br.groups.yahoo.com/group/cadklein/