You are on page 1of 2

CARTA A UM JOVEM FILÓSOFO ESCOLA SECUNDÁRIA DE ALBUFEIRA Outubro

Prémios N.º 9/ 2008


de realização

NESA
Meu caro Amigo: do que você precisa, acima de
tudo, é de se não lembrar do que eu lhe disse;
nunca pense por mim, pense sempre por você;
fique certo de que mais valem todos os erros,
se forem cometidos segundo o que pensou e
decidiu, do que todos os acertos, se eles forem DIA DO DIPLOMA
meus, não seus. Se o criador o tivesse querido
juntar muito a mim não teríamos talvez dois A Escola Secundária de
corpos distintos ou duas cabeças distintas. Os Albufeira festejou no dia
meus conselhos devem servir para que você se 12 de Setembro o dia do
lhes oponha. É possível que depois da oposição diploma com pompa e cir-
venha a pensar o mesmo que eu; mas nessa cunstância no Hotel Monte-
altura já o pensamento lhe pertence. São meus choro. Usaram da palavra
discípulos, se alguns tenho, os que estão con- o Sr. Director Regional da
tra mim; porque esses guardaram no fundo da
Educação do Algarve, o Sr.
alma a força que verdadeiramente me anima e Pelo trabalho desenvolvido Presidente da C. M. Albu-
que mais desejaria transmitir-lhes: a de se não no apoio aos colegas na Agostinho da Silva
conformarem. Biblioteca. feira, o Sr. Presidente da
[…] Obras: Junta de Freguesia de
Mês de Outubro
Laura Sofia
Albufeira e a Presidente do
Sentido histórico das
Agostinho da Silva, Sete cartas a um jovem 12º Ano turma G Conselho Executivo da ESA.
civilizações clássicas,
filósofo 1929; Foram entregues cerca de
150 diplomas aos finalis-
A religião grega, 1930; tas do 12º ano bem como
Glosas, 1934; Sete car- os prémios de mérito.
POEMA ARTE DO MURAL (5 DE OUTUBRO) tas a um jovem filóso-
Lágrimas Sem nenhuma ordem. fo, 1945; CIDADES : PONTA DELGADA
Lágrimas alcançam
Lágrimas na cara Com tristeza e sofrimento, Diário de Alcestes, A cidade de Ponta Delgada está situada na ilha de
Lágrimas alcançam 1945; Moisés e outras
Reflectem no espelho,
Na minha vida e no céu,
São Miguel, na Região Autónoma dos Açores
Chaves de casa páginas bíblicas, 1945;
Eu deixo na tua mão, No futuro e no presente; Reflexão, 1957; (Grupo Oriental) e tem cerca de 65.836 habitantes.
Eu abraço a futilidade Lealdade de uma lágrima É a capital administrativa dos Açores.
Que vai comigo por todo lado; É como sofrimento. Um Fernando Pessoa,
As minhas lágrimas 1959; As aproxima- É sede de um concelho com uma área de 231,90 km² e 64.516 habitantes
Victoria Belianina 11º P
Afundam a cidade, ções, 1960; Educação
À cidade de amor
Com a implantação da República Portuguesa,
de Portugal, 1989; (2004)estando dividido em 24 freguesias.
em 5 de Outubro de 1910, passou a adoptar-
À cidade de esperança; se como símbolo da Pátria Portuguesa esta
Nas flores ingénuas figura de mulher despida da cinta para cima. Do Agostinho em tor- História de Ponta Delgada:
Estão as minhas lágrimas, no do Pessoa; Disper-
Lágrimas de liberdade, Nos dias 4 e 5 de Outubro de 1910 alguns militares da Marinha e do sos, 1988.
Lágrimas de alegria, Exército iniciaram uma revolta nas guarnições de Lisboa, com o objec- A cidade é assim chamada por estar situada junto de uma ponta de pedra
Que enfim, têm algum sentido; tivo de derrubar a Monarquia. Juntamente com os militares estiveram
a Carbonária e o as estruturas do PRP (Partido Republicano Portu-
de biscouto, delgada e não grossa como outras da ilha tendo sido edifica-
Não tenho sonhos
Já há cinco anos, guês). Na tarde desse dia, José Relvas, em nome do Directório do da muito perto dela a ermida de Santa Clara (ponta de Santa Clara).
PRP, proclamou a República à varanda da Câmara Municipal de Lis-
Pois passei a minha vida toda a boa. No dia 6 o novo regime foi proclamado no Porto e, nos dias
correr, seguintes, no resto do país. Em Braga foi-o no dia 7, tendo tomado Ponta Delgada foi elevada à categoria de cidade em 2 de Abril de 1546.
Sem algum obstáculo, posse da Câmara o Dr Manuel Monteiro.

Ficha Técnica - Autores: Cristina Moniz, Gabriel Batista, Manuela Lino, Maria do Céu Ferreira, Escritores Açorianos:Vitorino Nemésio, Natália Correia, Daniel de Sá, Dias de Melo, Manuel
Palmira Garcia. Produzido na Biblioteca da Escola Secundária de Albufeira. Serpa...

Contacto: Gabsimao@gmail.com Blogue: www.esateca.blogspot.com

Escola Secundária de Albufeira Patrocinado pela Fundação Jack Petchey PATROCINADO PELA FUNDAÇÃO JACK PETCHEY
Página 2 Página 3
LEITURAS TEXTO TEU
Mia Couto "A varanda do Frangipani" Carta a Saramago EXPOSIÇÃO
Afinal
nhecemos quase por completo. Foi uma revela-
Que vida fiz eu da Algarve, Setembro de 2008 ção! E a itinerância da exposição comunicava-
vida? Segundo Capítulo - Estreia nos viventes se ao espírito do visitante: hora e meia de um
Nada. intenso mergulho nos recortes de jornais, nos
Tudo interstícios, Este homem que estou ocupando é um tal Izidi- Caro José Saramago, fac-similes de inéditos e publicações, dos mais
Não me conhece nem virá, provavel- “verdes” aos consagrados, de ternura ao ver
Tudo aproxima- ne Naita, inspector da Policia. Sua profissão é mente, a conhecer, por isso esta carta cumpre fotografias de locais, pessoas e objectos pes-
ções,
avizinhada aos cães: fareja culpas onde cai uma intencionalidade diferente da habitual soais, de envolvimento na leitura de alguma Galeria Municipal de Albufeira
Tudo função do para a tipologia textual em questão. Ela é, ape- correspondência, sorrisos com o seu humor
irregular e do sangue. Estou num canto de sua alma, espreito- nas, nem mais nem menos do que uma másca- satírico e tantas vezes cortante, espanto com a Exposição " Por uma obra
absurdo, lhe com cuidado para não atrapalhar os dentros ra, uma forma de comunicação virtual, concre- plurivocalidade de um escritor e pensador mili- para todos..."
tizada unicamente num contexto referencial tante que, desde muito cedo, marcou o seu
Tudo nada… dele. Porque este Izidine, agora, sou eu. Vou específico. lugar no mundo e se dispersou por textos dos
Organização de Município
(…) com ele, vou nele, vou ele. Falo com quem ele Albufeira
Assim, escrevo-lhe do Algarve, a mais variados modos e géneros – jornalísticos, Até 18 de Outubro
fala. Desejo quem ele deseja. Sonho quem milhares de quilómetros da sua ilha de Lanza- dramáticos, poéticos, romanescos, eu sei lá... – das 10h30 às 17h00
rote, e donde vários grupos de simpáticos leito- construindo uma espécie de diáspora de escrita
Teresa Rita ele sonha. res partiram para Lisboa, entre Abril e Julho, ( se é que existe tal expressão, desculpe-me).
Lopes “Véspera
de viagem”
Neste momento, por exemplo, estou viajando num helicóptero, em missão para visitar a exposição sobre a história de uma Depois, emoldurando os expositores, eram as Exposição de Pintura de
preenchida vida. Eu fui num deles. Na algibei- pinturas, as músicas, os sons, os filmes, as Helge Leiberg
enviada pela Nação. Meu hospedeiro anda esgravatando verdades sobre ra ia, por exemplo, o encanto d’As pequenas cores, os contrastes luz/sombra, os recantos
Organização da Galeria de
quem matou Vasto Excelencio, um mulato que foi responsável pelo asilo memórias, a reflexão sobre O homem duplica- criados com uma sobriedade e bom gosto irre- Arte Vale do Lobo
do, o fascínio por Ensaio sobre a cegueira, ou preensíveis e felizes e, no fim, foi a apoteose,
de velhos de São Nicolau. Izidine iria percorrer labirintos e embaraços. então a plenitude de tudo. No entanto, tinham com a percepção da tremenda universalidade
Com ele eu emigrava no penumbroso território de vultos, enganos e men- todos um brilho especial no cantinho do olho, que a sua obra adquiriu, expressa naquele
EDITORIAL tiras. que deixava transparecer a expectativa voyeu- espectacular e quase infinito mural de tradu-
rista de descobrir “A Consistência dos sonhos” ções..
Nesta nona edi- Espreito das nuvens, por cima das vertigens. Lá em baixo, facean- de alguém que preenche sempre, de forma tão Enfim, não há coincidências, como se
ção, cabe-nos a sim- do o mar se vê a velha fortaleza colonial. É lá que fica o asilo, é lá que apaixonada, as discussões de vários serões costuma dizer, e nada acontece por acaso. Só
acalorados dos muitos Clubes de Leitura exis- podia ter sido tudo exactamente como aconte- De 29 de Agosto a 22 de
pática tarefa de dar estou enterrado. Tem graça que eu tenha saído directamente das profun- tentes por aqui e em todo o país. Havia de ver! ceu e lá em cima, no primeiro andar daquele Outubro
as boas vindas a dezas para as nuvens. Olho da janela. A Fortaleza de São Nicolau é uma Como foi enternecedor descobrir pequenos edifício inicialmente tão rejeitado por si ( é das 09h00 às 18h00
todos os que partici- pequenita mancha que cabe num pedacito de mundo. Minha campa, essa episódios simples de uma intimidade (sua) até sobejamente conhecida a sua aversão à monar-
então completamente desconhecida! E a figura, quia) a grandiosidade arquitectónica albergou a
pam e dão cor à nos- nem se distingue. Vista do alto, a fortaleza é, antes, uma fraqueleza. Se algo anónima de humanidade de um ser cin- magnificência da criação literária e os sonhos
sa comunidade edu- zento e distante, começou a delinear-se em começaram a revelar-se... Finalmente, meu
cativa. Pois bem:
notam os escombros como costelas descaindo sobre o barranco, frente à O FILME
contornos mais definidos e coloridos... caro Saramago, foi tão claramente perceptível
Sejam Bem-Vindos! praia rochosa. Esse mesmo monumento que os colonos queriam eternizar Julho, meio dia e meia de um Domin- do que é que a genialidade é realmente feita:
As nossas expec- em belezas estava agora definhando. Minhas madeirinhas, aquelas que go ventoso junto ao Centro Cultural de Belém, amor, carinho, sensibilidade, dedicação, luta,
quinze horas escaldantes no alto da Ajuda, coragem, dignidade, coerência, persistência,
tativas não podiam eu ajeitara, agoniavam podres, sem remédio contra o tempo e a mare- junto ao Palácio por cuja imponente entrada método, rigor, enfim, grandeza.
ser mais optimistas a sia."... saía uma fresca brisa, que convidava a penetrar Um grande abraço aqui do Sul e bem-
julgar pela disponibili- nas grandiosas e austeras escadarias. E foi o haja.
que todos fizeram. Lá dentro, na imensa gale- Fernanda Lamy
dade daqueles que ria do rei D. Luís I, dividida em vários espaços Mulheres de Guerra
são o rosto de uma multimédia, começava o desfile da sua vida e Título original: Les Fem-
instituição. LIVRO DO MÊS obra, o que permitiu perceber quanto o desco- mes de l'ombre
De: Jean-Paul Salomé
E que bem sabe, "Ansiedade, Fobias e Síndrome do Pânico", de autoria da psicó- Com: Sophie Marceau,
Julie Depardieu, Marie
ser bem recebido! loga britânica, Elaine Sheehan, faz parte da coleção Guia Ágora, BD Gillain, Déborah François
Género: Drama/História
Desejamos a todos uma coleção dedicada a esclarecer e orientar sobre problemas psi- Classificacao: M/12
um bom ano lectivo, cológicos e emocionais.
A autora do presente "Livro do Mês", formada também em PNL e FRANÇA, 2008, Cores, 116 min.
que deve ser encara-
em Hipnose, aborda em linguagem bastante acessível, característi- Um membro da Resistência
do com alguma sere- ca, aliás, das obras da coleção criada pela Editora Ágora, -- diferen- Francesa, Louise Desfontai-
nidade e um grande tes tipos de ansiedades, fobias, suas causas e sintomas. nes, foge para Londres
depois da execução do seu
sorriso. Só desta for- marido. Nesta cidade, ela é
Conferencista e orientadora do "Britsh Hypnosis Research Center", recrutada pelo Executivo de
ma podemos vencer Operações Especiais
Elaine Sheehan, -- que tem também publicado na Coleção Ágora o
os desafios que se (EOP), um serviço de inteli-
livro "Baixa Auto-Estima", -- ensina com profissionalismo meios gência e sabotagem super-
avizinham. práticos para ajudar a controlar o nível de ansiedade além de orien- visionado pelo próprio
Churchill.
Bom trabalho! tar o leitor a buscar ajuda profissional em sendo necessária.
Boas leituras!
Sheehan, Elaine. Ansiedade
Fobias e Síndrome de Pânico

“ O amor, ainda que cego para ver, é lince para adivinhar” Provérbio

Related Interests