APOSTILA PSICOLOGIA

JURÍDICA

- REPRODUÇÃO PROIBIDA –

.........Página 98 3...............2.....................Página 17 2..... Unidade IV: Drogadição ............1.............. .Página 101 4..................Página 16 1....4... ........3 Atribuições do Psicólogo nas Questões de Violência Intrafamiliar .................. ................................................1 Primeiras Palavras Página.........................2 Classificação das Substâncias Psicoativas ......1... .............4 Perícias Psicológicas na Área Forense: Conceitos Básicos e Laudos Periciais .................... Página 99 3.....Página 20 2....Página 9 1.............................1 Perícia: Alcance e Limites ..2 Psicopatologia e Criminalidade ....1..3 Imputabilidade .... Unidade II: Legislação ....4..4 Atuação do Psicólogo na Área Judicial .......................2 Histórico da Psicologia Jurídica ... .........Página 66 2........2 Procedência e Modalidades de Perícia Psiquiátrica-Psicológica .......... Lei no 10... .........................Página 4 1....3 Considerações Teórico-Práticas ..4......... Lei nº 11..Página 101 ................ Primeiras Palavras ..... ... ............4..... Lei nº 8...............2 Atribuições do Psicólogo nas Varas da Infância e Juventude ...... ...........................ÍNDICE 1.........................................Página 79 3.............................. .Página 20 2...........Página 89 3....................... ....... Unidade I: Introdução à Psicologia Jurídico ....1 Atribuições do Psicólogo Judiciário nas Varas de Família ......... ................. .. ....................................................... Primeiras Palavras ............ .......... ..............Página 12 1........ .Página 4 1...... .................................Página 97 3................................. ............................................................4.......................741/2003 – Estatuto do Idoso ... ............... Página 10 1......4................................................................................................Página 100 4..........................................Página 14 1... ......2....3 Perícia Psicológica ...........................1 Transtorno de Personalidade Antissocial ...3......................................4 Atribuições do Psicólogo Judiciário junto às Penitenciárias ........................................................................ ................4.......069/1990 – Estatuto da Criança e do Adolescente .4................ Unidade III: Psicopatologia e Criminalidade..................................... ........................340/2006 – Lei Maria da Penha ......4................ Página 16 1.............Página 91 3..........................7 Ética e Direitos Humanos .....Página 10 1................................... ....................Página 101 4... ....................................5 Atividades de Assessoria do Psicólogo Judiciário .. Perícia Psicológica e Imputabilidade ..........Página 90 3..................... ...... ................................................. Primeiras Palavras .Página 89 3....................................................Página 89 3....... ...... ........Página 20 2...Página 4 1..4..4.......Página 15 1..6 Conhecimentos Fundamentais na Atuação do Psicólogo Judiciário.......

. .. Página 151 6........ ....................Página 134 6................2............4 Avaliação da Criança ..3 Medidas Socioeducativas em Meio Aberto ...........Página 130 6...........Página 116 5.. 9...Página 109 4.. Página 141 6.........2..............................................6 Abstinência de Substância ..........307........................2..........4 Adoção ............................. Referências Bibliográficas ..... Página 149 6......Página 138 6....................4 Medidas Privativas de Liberdade .... ......................1 O Histórico da Família .............................................Página 119 5........................4................................................................ de 23/09/1996 – Dispõe sobre a Arbitragem ....... Conciliação e Arbitragem ................Página 107 4...........2 O Compromisso da Família Substituta .....2 Avaliação da Competência Parental .........................2 Padrões Históricos de Abuso Sexual ...................................3 Descrição dos Comportamentos de Abuso Sexual em Crianças .. .3 Síndrome de Dependência .................................................Página 133 6......................................... Página 147 6.. Definição de Guarda e Regulamentação de Visitas ............................5 Perícia sobre a Definição de Guarda e Visitas ...................... ....................................................4.Página 110 5..............Página 136 6........................1 Maus-Tratos e Abuso Sexual .............................1 O Ato Infracional Atribuído ao Adolescente e as Medidas Socioeducativas.........................Página 139 6..................................4 A Atuação do Psicólogo nos Casos de Violência Sexual nos Centros de Referência Especializados da Assistência Social (CREAS) .................Página 136 6..Dependência de Substância ...................3 Avaliação da Personalidade do Progenitor ...4................1....................Página 124 6........2......Página 140 6................. Página 151 6........... Página 142 6...........Página 109 4.... Página 1547.........6 A Presença de Maus-Tratos e Abuso na Avaliação da Competência Parental ....................................3 A Guarda e a Tutela no Estatuto da Criança e do Adolescente ........................................2 As Medidas Socioeducativas .................... ................Página 130 6.......................................... ..........................5 Estado de Abstinência ..............Página 106 4......................... Maus-Tratos e Abuso Sexual .........Página 136 6...........................3 Síndrome de Alienação Parental ..5 Mediação....... Página 150 6................................2 Destituição do Poder Familiar................. ........Página 140 6.... ....Página 113 5........................1 Lei Nº...............7 Tratamento .............4........1.7 A Realização do Laudo Psicológico Pericial ........................................1 A Noção de Competência nas Funções Parentais .....Página 139 6...... ...............4................. ........ .. ........................... ................ Unidade V: Violência Doméstica...........................Página 116 5....... Unidade VI: Outros Temas em Psicologia Jurídica ..... ...................2......................5....................................2............................. ...... Página 160 ............................ ......................... .....1... ............................................2..

1992. 31 apud LEAL. pois diziam respeito à subversão escandalosa de valores tão básicos que se imagina que estejam enraizados na própria “natureza humana”. com a publicação do livro Psychologie naturelle. p. 1. Em 1875. do médico francês Prosper Despine. na França. os médicos foram chamados pelos juízes da época para desvendarem o ‘‘enigma’’ que determinados crimes apresentavam. o amor materno ou a piedade frente à dor e ao sofrimento humano. De acordo com Bonger (1943 apud LEAL.2 Histórico da Psicologia Jurídica No início do século XIX. 2008). os conhecimentos fundamentais na atuação do psicólogo judiciário e algumas considerações sobre ética e direitos humanos. estes crimes que clamaram pelas considerações médicas não eram motivados por lucros financeiros ou paixões. Segundo Carrara (1998 apud LEAL. a criminologia surge no cenário das ciências humanas como o saber que viria dar conta do estudo da relação entre o crime e o criminoso.UNIDADE I – INTRODUÇÃO À PSICOLOGIA JURÍDICA1 1. Psicóloga formada pela UnespBaruru. Eram ações criminosas sem razão aparente e que também “não partiam de indivíduos que se encaixavam nos quadros clássicos da loucura” (CARRARA. bem como a personalidade e a conduta do delinquente e a maneira de ressocializá-lo” (OLIVEIRA. a Psicologia só viria a aparecer no cenário das ciências que auxiliam a justiça em 1868. . como o amor filial. 70 apud LEAL. 2008). pareciam possuir outra estrutura. as diversas áreas de atuação do psicólogo jurídico. p. 1998. 2008). 1 Apostila de Psicologia Jurídica elaborada por Patricia Ribeiro Martins. que apresenta estudos de casos dos grandes criminosos (somente delinquentes graves) daquela época. tendo como campo de pesquisa “as causas (fatores determinantes) da criminalidade. 2008).1 Primeiras Palavras: Nesse primeiro capítulo será apresentado um breve histórico da história da Psicologia Jurídica.

M. São Paulo: [s. Porto Alegre. A. “corresponde à Psicologia o estudo da estrutura.]. M.. M. ALTOÉ. 2008). Para García-Pablos de Molina (2002. Violência e educação. mister se faz que se conheçam as forças psicológicas que o levaram ao crime. mas também. do advogado.] Para se compreender o delinquente.. Acesso em: 18 jun.. Disponível em: <www.pdf>. 3. A. i.. ASSIS. [ano?]. 7). B. AZEVEDO. Disponível em: <http://www. O papel do psicólogo jurídico na violência intrafamiliar: possíveis articulações. Infância e violência fatal em família. 2008). (mimeo).php?pid=S0102- 71822004000300006&script=sci_arttext>. 7. Acesso em: 3 jun. AZEVEDO. Na visão de Dourado (1965. 16. A. Continua. 2003. [. N. O crime passa a ser visto como um problema que não é apenas “do criminoso. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ADORNO. 7 apud LEAL. V. Esta compreensão só se pode obter examinando-se os aspectos psicológico-psiquiátricos do criminoso e de seu crime”. no processo penal. 1998. A. p. Atualidade da psicologia jurídica. 1965. T. a Psicologia Criminal passa a ocupar uma posição de maior destaque como uma ciência que viria contribuir para a compreensão da conduta e da personalidade do criminoso (LEAL. S. n. S.br/scielo. set. 1988. [s. M. GUERRA. v. São Paulo: IEditora. A. Psicologia judiciária: da prática forense à instituição acadêmica. atualmente: “Não se concebe. In: CESCA. . 2009. 2008). 2003. no sentido de se obter maior perfeição no julgamento de cada caso em particular. GUERRA../dez. do psiquiatra. p. do psicólogo e do sociólogo” (DOURADO.. p.scielo. gênese e desenvolvimento da conduta criminal”. São Paulo: Iglu.n.estig. Descobrindo o desenho infantil. 253 apud LEAL. 2009. Psicologia & Sociedade.pt/~ac_direito/psicologia_juridica. PINTO JUNIOR.].ipbeja. do Juiz. A. que se omitam os conhecimentos científicos da Psicologia. N. V.Neste momento.

R. 2011. Disponível em: <http://www. Acesso em: 8 ago.prdu. Rio de Janeiro: RelumeDumará. Acesso em: 22 jul.gov. . BRITO. In: BRITO. Acesso em: 8 ago.asp?codigo=30>. Renata. 2010. BERNARDI.br/ccivil_03/Leis/L8069. (Org. Histórico da inserção do profissional psicólogo no Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo: um capítulo da psicologia jurídica no Brasil. Lei Nº 10. 4. Estatuto da Criança e do Adolescente.gov. 2010. Disponível em: http://www.htm.planalto. 2000 285f. R. Acesso em: 12 dez. A mediação. Disponível em: <http://www. 2009. 1999. BONFIM. M. Acesso em: 12 ago.planalto. Lei 8. L. 2010. Lei Maria da Penha. BRASIL (1996) Política Nacional do Idoso. ed.).406.br/artigo_ler. BULGARELLI. D.br/vivamais/Substancias_Psicoativas. 2011. BRASIL. Disponível em: <www. psicologia do esporte e psicologia jurídica.planalto. BRASIL. L.br/ccivil_03/Leis/2002/L10406compilada. Novo Código Civil. conciliação e arbitragem.pdf>.) Psicólogo brasileiro: práticas emergentes e desafios para a formação.planalto. (Org. Aids e usuários de cocaína: um estudo sobre comportamentos de risco. Acesso em 12 ago. E. C. Temas de psicologia jurídica. 4.sesconms. ed. 1994. Tese (Doutorado em 2000.).htm>.AZEVEDO. Disponível em: http://www4. Disponível em: <http://www. Campinas.org.gov. São Paulo: Casa do Psicólogo.htm>.gov. F. Temas de psicologia jurídica. (Org. Faculdade de Ciências Médicas da Unicamp. Rio de Janeiro: RelumeDumará. de 10 de Janeiro de 2002.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2006/lei/l11340.069 de 13 de julho de 1990 que institui o Estatuto da Criança e do Adolescente.br/legislacao/legislacao-1/estatutos#content. 2000.unicamp. In: ACHCAR. Psicologia social. 1999. BRASIL.

Acesso em 12 ago. 2000. 2009. 2001. ed. M.br/scielo. tutela e guarda conforme o Estatuto da Criança e do Adolescente. A. Psicologia jurídica: implicações conceituais e aplicações práticas. Brasília. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. M. 2011. 63 (196). T. n. E. GUIMARÃES.l.]. Adoção: um direito de todos e todas. 2005. M. J.d. Porto Alegre: Artes Médicas. B. Conselho Federal de Psicologia (CFP). Adoção. CONSELHO FEDERAL DE PSICOLOGIA. G. 1995. Acesso em: 23 fev. O serviço social e a psicologia no judiciário. jun. Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Porto Alegre: Artes Médicas. CHENIAUX. FIGUEIRÊDO. set. MELÃO. São Paulo: Juarez. v. Juslilia. Acesso em:12 ago. CFP. 2. 2.br/scielo. O papel do psicólogo jurídico na violência intrafamiliar: possíveis articulações. DSM-IV (1995). FONSECA.php?script=sci_arttext&pid=S010271822004000300006&lng=en&nrm=iso. G. São Paulo: Cortez. 2003. 2011. Psicologia & Sociedade. São Paulo. de. JORGE. 2008. CESCA. Organização Mundial de Saúde. Psicologia aplicada. Aspectos jurídicos da intervenção social e psicológica no processo de adoção. Disponível em: <http://www.scielo. São Paulo: Cortez. [s. R. 52p.php?script=sci_arttext&pid=S151644462005000200017&lng=pt&nrm=iso>.). FERREIRA. (Org.. Porto Alegre. Brasília: CFP. 27. C. M. T. R. Serviço de Proteção Social a Crianças e Adolescentes Vítimas de Violência.scribd. s. Acesso em: 18 jun. Disponível em: <http://www. Caminhos da adoção.com/doc/42646150/Apostila-Psicologia-e-Direito-Fadivale>. T. 2005. São Paulo.. FÁVERO. 2011. 92 p. Abuso e Exploração Sexual e suas Famílias: referências para a atuação do psicólogo / Conselho Federal de Psicologia. São Paulo: Vetor.. M. Psicopatologia descritiva: existe uma linguagem comum? Revista Brasileira de Psiquiatria. 1993. . 41-46. Classificação de transtornos mentais e de comportamento: CID-10.CAIRES. p. 2009. L. E./de http://www. 16(3). A. CID – 10.scielo. F.

B. São Paulo: Fapesp. L. L. MOTTA. L. C. LAUDUM – Câmara de Mediação. Acesso em: 9 ago. Acesso em: 12 dez. n. ed.tjdft.jus. PSICOLOGIA forense: as etapas da perícia psicológica no contexto forense e jurídico. 2008. 2010. Rio de Janeiro: Relume-Dumará. 4. Técnicas de exame psicológico: TEP.unesp. DireitoNet. 2009. Vitória.faac.com. J. Acesso em: 9 ago. L. LUIZ JUNIOR. M. J.br/>.com. S. São Paulo: M.br/psicologia-forense-as-etapas-dapericia-psicologica-no-contexto-forense-e-juridico/730/>.. 2007. 2009.direitonet. Ética e direitos humanos.htm>. Temas de psicologia jurídica. Medidas socioeducativas e o adolescente autor de ato infracional. Aparecida: Ideias e Letras. Acesso em: 18 jun. Diversa. A.. 2005. LEAL. TARDIVO. Revista Jus Vigilantibus. In: ROSA. Análise minuciosa sobre imputabilidade no universo jurídico e o exame de todas as manifestações da conduta delinquencial. 2011. L.pdf>. PROCESSOS infracionais. pp. PLC – Violência contra crianças e adolescentes: reflexões sobre o pensar e o fazer do psicólogo clínico.psicologiananet.). L.br/trib/vij/docVij/Processos_Infracionais.br/artigos/exibir/2005/Imputabilidade>. R. 2001. M. (Org./dez. Conciliação e Arbitragem. São Paulo: Casa do Psicólogo. Disponível em: <http://www. Acesso em: 12 ao. I.laudum. 2005. ano I. Disponível em: . ROVINSKI. ROUANET. Books. PASQUALI. Os primórdios da psicologia jurídica. 2010. A. <http://jusvi.).JACÓ-VILELA. 2009. S. 2011. Disponível em: <http://www. Acesso em: 23 fev. T. 1999. SANDERSON. C. Fundamentos da perícia psicológica forense. São Paulo: Vetor.br/pesquisa/tolerancia/texto_etica_rouanet. (Org. 14 abr.com.com/artigos/38831/2>. 171-185. jul. 2001. SARAIVA. Disponível em: <http://www. Psicologia jurídica: história. P. Disponível em: <http://www. F. ramificações e áreas de atuação. J. 23 mar. PINTO JUNIOR. Violência e sofrimento de crianças e adolescentes na perspectiva winnicottiana. In: BRITO. L. 2. Abuso sexual em crianças. 2008. Disponível em: <http://www.

1. Personalidade psicopática em uma amostra de adolescentes infratores brasileiros. TEIXEIRA. 2008. SHINE. G. 2003. 2009. C. et al. S. L. 2011. v. L. P.]. 2005. S. A. Disponível em: <http://www.pdf>.ipub. Acesso em: 23 fev. GAUER.SCHMIDT. v. n. on-line. pp. A espada de Salomão: a psicologia e a disputa de guarda de filhos.. Disponível em: <http://www. São Paulo. L. A abordagem evolucionista do transtorno de personalidade antissocial. Anais da VI Jornada Apoiar – Saúde Mental e Violência: Contribuições No Campo Da Psicologia Clínica Social. Jornal Brasileiro de Psiquiatria.br/pdf/rpc/v33n6/02. [s. v. TJDFT – Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios. Esquizofrenia. SANTOS. PINTO JUNIOR. Porto Alegre.jus.scielo.l. Disponível em: <http://www. Revista de Psiquiatria do Rio Grande do Sul. P. 2006. São Paulo: Casa do Psicólogo. H.php?pid=S0101-81082004000100011&script=sci_arttext>.. .br/documentos/JBP_56_2_miolo127_133. jun. E.ufrj. 2011.br/trib/vij/docVij/Processos_Infracionais. 2007. J. Disponível em: <www./abr. L. 1. (56)2. Avaliação psicológica de crianças vítimas de violência doméstica por meio do teste das fábulas de Düss. 2011. Acesso em: 23 fev. L. S. s.pdf>.scielo. n.tjdft. R. VASCONCELOS. R. 6. jan. psicopatologia e crime violento: uma revisão das evidências empíricas. Revista Psiquiatria Clínica. 33. J. TARDIVO. Rio de Janeiro. n. Apoiar: pesquisas e intervenção na área da violência doméstica contra criança e adolescente. Acesso em: 17 de jun. P. A. São Paulo. 127133. M.pdf>. 2004. S. Acesso em: 13 Ago. et al. Psic. 26. 297-303. TARDIVO. 6. dos..br/scielo. p.d.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful