Governo do Estado do Rio Grande do Norte

ISSN 1983-280 X Ano 2009

09

TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA

AMILTON GURGEL GUERRA ALDO ARNALDO DE MEDEIROS MARCOS ANTÔNIO BARBOSA MOREIRA JOSÉ ARAÚJO DANTAS ALEXIS CALAFANGE MEDEIROS

GOVERNADORA DO ESTADO DO RIO GRANDE DO NORTE WILMA MARIA DE FARIA SECRETÁRIO DA AGRICULTURA, DA PECUÁRIA E DA PESCA FRANCISCO DAS CHAGAS AZEVEDO

EMPRESA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA DO RIO GRANDE NORTE

DIRETORIA EXECUTIVA DA EMPARN DIRETOR PRESIDENTE HENRIQUE EUFRÁSIO DE SANTANA JUNIOR DIRETOR DE PESQUISA & DESENVOLVIMENTO MARCONE CÉSAR MENDONÇA DAS CHAGAS DIRETOR DE OPERAÇÕES ADM. E FINANCEIRAS AMADEU VENÂNCIO DANTAS FILHO

INSTITUTO DE ASSISTÊNCIA TÉCNICA E EXTENSÃO RURAL DO RN

DIRETORIA EXECUTIVA DA EMATER-RN DIRETOR GERAL LUIZ CLÁUDIO SOUZA MACEDO DIRETOR TÉCNICO MÁRIO VARELA AMORIM DIRETOR DE ADM. RECURSOS HUMANOS E FINANCEIROS CÍCERO ALVES FERNANDES NETO

ISSN 1983-280 X Ano 2009

TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA

AMILTON GURGEL GUERRA ALDO ARNALDO DE MEDEIROS MARCOS ANTÔNIO BARBOSA MOREIRA JOSÉ ARAÚJO DANTAS ALEXIS CALAFANGE MEDEIROS

Natal, RN 2009

TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA EXEMPLARES DESTA PUBLICAÇÃO PODEM SER ADQUIRIDOS EMPARN - Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN UNIDADE DE DISPONIBILIZAÇÃO E APROPRIAÇÃO DE TECNOLOGIAS AV. JAGUARARI, 2192 - LAGOA NOVA - CAIXA POSTAL: 188 59062-500 - NATAL-RN Fone: (84) 3232-5858 - Fax: (84) 3232-5868 www.emparn.rn.gov.br - E-mail: emparn@rn.gov.br COMITÊ EDITORIAL Presidente: Maria de Fátima Pinto Barreto Secretária-Executiva: Vitória Régia Moreira Lopes Membros Aldo Arnaldo de Medeiros Amilton Gurgel Guerra Leandson Roberto Fernandes de Lucena Marciane da Silva Maia Marcone César Mendonça das Chagas Terezinha Lúcia dos Santos Fernandes Revisor de texto: Maria de Fátima Pinto Barreto Normalização bibliográfica: Biblioteca Central Zila Mamede – UFRN Editoração eletrônica: Giovanni Cavalcanti Barros (www.giovannibarros.eti.br) 1ª Edição 1ª impressão (2009): tiragem - 2.500 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS A reprodução não-autorizada desta publicação, no todo ou em parte, constitui violação dos direitos autorais (Lei no 9.610).

Ficha catalográfica elaborada por Claudia Simone Felipe CRB-15/ 281 G9372 Guerra, Amilton Gurgel. Tecnologias para o cultivo da bananeira/ Amilton Gurgel Guerra et al; Revisado por Maria de Fátima Pinto Barreto. Natal: EMPARN, 2009. 42p.; i.l. (Circuito de tecnologias adaptadas para a agricultura familiar; 9) 1. Bananeira. 2. Bananeira –Tecnologia – cultivo. 3. Bananeira - Variedade. 4. Cultivo de bananeira. 5. Pragas-bananeira. 6. Doenças-bananeira. 7. Irrigação-bananeira. 8. Micropropagação-bamaneira. I. Autor. II. Título. RN/ EMATER/ BIBLIOTECA CDU 634.772:6

...................................... 19 7.................... Adubação potássica ......................................................... Adubação .. 22 9........................................ Adubação com micronutrientes ...................................................................2...................... ALTITUDE ........ clorose infecciosa ou “heart rot” ................ 11 2............................... Luminosidade ...... Umidade relativa do ar ...................... Plantio e replantio .................1.............................. Doenças fúngicas ............................................................. 19 6.................................. 12 3........................... Doenças de pós-colheita .............. Sigatoka-Amarela ........ 23 9.................................1..................................................................... EXIGÊNCIAS CLIMÁTICAS DA CULTURA .................. Sintomas de deficiências ......................1.. Podridão-da-coroa ..............3............1................ 14 5........ TRATOS CULTURAIS .................. Capina ..................................................... 25 9................2.................................2....... Adubação fosfatada ......... Coveamento ..... 19 6.............................................5..................................................... Corte do pseudocaule após a colheita ................................. CULTIVARES .................... 14 4.............................. 21 (“coração ou mangará”) .. PLANTIO . SOLOS .................................................4......................................... 14 4........................................ 20 8.....................3.......................1.................1. 22 9............................................................................................. Eliminação da ráquis masculina ..........................3................................................................ Planejamento do bananal ........ Adubação nitrogenada .........2........................ DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS .......3.......................... 18 6......................................................................1..........1. 12 3.........................................................................................................7....................... 20 8.......................................................... 22 9..........5........3..........................................2 Época de plantio ........ 17 6...................................................................1...............................................................................................................................1........................ Mal-do-Panamá ....................5. 21 8.... 10 1............................................................................................................................................. 22 8.............. 22 9............................................. 26 9................... IRRIGAÇÃO ................................. PREPARO DA ÁREA .........4... Métodos ... Parcelamento das adubações .......... 13 3........2......................................................................... Doenças viróticas ........... 20 7........................ Poda de pencas e frutos ............................................... 26 .............. 18 6........... Desbaste ............ 20 8......................................6............. 13 3............................. 20 8...... 13 3....................................SUMÁRIO 1........... 21 8.....1.. 11 3........................................................................ 10 1....................4......................................................... DOENÇAS E MÉTODOS DE CONTROLE ................................... Desfolha ........ 25 9................2............................................................. 12 3......................................... 10 1........... 11 3... Precipitação ................................................................................... Espaçamento e densidade de plantio ..6.........1............................................... 18 6............................3..................... Mosaico..............

......................................................1....................................Frankliniella spp..................... 30 10.......................... POR QUE USAR MUDAS MICROPROPAGADAS? ..................2.... MERCADO E COMERCIALIZAÇÃO .....................1 Broca-do-rizoma .............................................................. COLHEITA E PÓS-COLHEITA ......................... Tripes da erupção dos frutos ............ Caliothrips bicinctus Bagnall............................. 32 12............. 42 . 33 1...... 35 4............................................. COMO SÃO OBTIDAS MUDAS MICROPROPAGADAS? ................................ PRAGAS ....... 30 10..........) (Coleoptera: Curculionidae) ........................................Tryphactothrips lineatus Hood (Thysanoptera: Thripidae) .......4.................................. QUE CARACTERÍSTICAS TEM A MICROPROPAGAÇÃO DA BANANEIRA CAIPIRA? .Cosmopolites sordidus (Germ............................................... 32 13................................2...... 27 10....................................2 Tripes da ferrugem dos frutos ........ 29 10........... 31 11... Tripes ......................... 40 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ...................................................................................................................................... 29 10.....................................................Chaetanaphothrips spp..........................................Controle das viroses ................... 35 2.............. 30 11................ NEMATÓIDES .................................1 Tratamento de indução da maturação ...........2........... 27 9................................... REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ......................... (Thysanoptera: Aelothripidae) ..............

.. O uso irracional e irresponsável da água pode comprometer a vida no planeta.... O Governo do Estado do Rio Grande do Norte através da Empresa de Pesquisa Agropecuária do RN – EMPARN e do Instituto de Assistência Técnica e Extensão Rural do RN – EMATER.. O tema desse ano é: Conservar os Recursos Naturais do Semiárido Gerando 7 ... promovem em 2009 o VI Circuito de Tecnologias Adaptadas para a Agricultura Familiar. Por isso... pois suas reservas são limitadas.TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . estudantes. Trata-se de um recurso renovável em seu ciclo natural. Ministério da Ciência e Tecnologia .... extensionistas e pesquisadores em relação ao respeito à utilização correta das reservas de água.. levando conhecimento e educação para a população rural. é imprescindível a conscientização da população sobre a importância do seu uso sustentável.. mas um bem finito.. mas também da sua qualidade.. afiliadas da Secretaria da Agricultura. A agricultura é o setor que mais consome água entre todas as atividades humanas e é imperativo sensibilizar produtores rurais. entre outras ações. multiplicadores. da Pecuária e da Pesca – SAPE. APRESENTAÇÃO A água é um bem natural essencial a sobrevivência dos seres vivos.. São gestos simples que precisam se transformar em práticas usuais.... como evitar o desperdício........ Embrapa. Bancos do Nordeste e do Brasil. Isso se faz.. contando com o apoio de parceiros estratégicos como o Ministério do Desenvolvimento Agrário – MDA....MCT / SECIS. não usar venenos nas plantações. técnicos.. Sebrae e Idema..... para que desenvolvam uma nova consciência não só da importância da quantidade de água disponível.. armazenar água da chuva corretamente e proteger as nascentes e as matas ciliares.

. Este Circuito se propõe.. nem envenenada. além de ações diretamente relacionadas com a conservação da água. VI CIRCUITO. ... Esse tema foi desenvolvido baseado na Declaração Universal dos Direitos da Água... documento de 1992 da ONU.... . .....ADAPTADAS PARA. .. disponibilizar tecnologias de práticas de manejo racional para os diversos sistemas de produção agropecuários utilizados no semiárido com ênfase na preservação do meio ambiente.. De maneira geral.. .. que preconiza: “A água não deve ser desperdiçada. . Henrique Eufrásio de Santana Júnior Diretor Presidente da EMPARN Luiz Cláudio de Souza Macedo Diretor Geral da EMATER 8 . ..FAMILIAR .. . Renda e Mais Alimentos....A . .. sua utilidade deve ser feita com consciência e discernimento para que não se chegue a uma situação de esgotamento ou de deterioração da qualidade das reservas atualmente disponíveis”..DE TECNOLOGIAS.AGRICULTURA. nem poluída. ..

de exemplo do que se deve fazer para apresentar um bom produto aos consumidores. há um empreendimento bananícola. Esses polos apresentam considerável organização e permitem a incorporação de técnicas de irrigação no semiárido e caracterizam-se também pelo uso de tecnologias modernas como a seleção de variedades resistentes a doenças... Nelas....... Segundo Moreira (1999) as ricas terras aluviais.. 9 . que podem ser irrigadas com as águas da barragem de cabeceira do rio Açu (RN). constituindose uma alternativa na diversificação de culturas. fertirrigação... Sua comercialização é realizada nos principais centros do país e está servindo para demonstrar o potencial de consumo de bananas de primeiro mundo que temos e. INTRODUÇÃO O Rio Grande do Norte atualmente destaca-se como maior exportador de banana do país e a expansão da cultura em bases tecnológicas tem proporcionado elevação de emprego e renda no sistema de cultivo..TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . logística para comercialização e infraestrutura de transportes para os principais centros de consumo. a qual é feita em caixas de papelão. tanto em qualidade de produto como em embalagem.... além da consolidação de modelos de desenvolvimento regional baseados nos polos produtivos de alta competitividade existente no Estado.... onde o clima é bem seco e que distam cerca de 40 km do porto marítimo. A maioria dos produtores de banana do Vale do Açu estão inseridos no Distrito de Irrigação do Baixo-Açu (DIBA) e iniciaram o cultivo da banana após a crise do melão na região. da mais alta importância agrícola e comercial...... devidamente projetado para ser uma empresa capaz de apresentar bananas de padrão internacional... representam as melhores áreas agrícolas para a produção de bananas no Nordeste e no Brasil......... já em produção. ainda......

.... . com o objetivo de informar e incrementar o estímulo à produção de banana de qualidade... desenvolvimento. as folhas ficam intolerantes aos raios solares.1. Luminosidade Para o seu crescimento e desenvolvimento. verifica-se que o efeito da luminosidade e altitude é mais influente sobre o ciclo vegetativo. .2. A cultura da bananeira não sofre influência do fotoperíodo. Menos de 1.. além de elevar a rentabilidade do agronegócio da banana.AGRICULTURA.000 lux. Nanica e Nanicão) quando expostas a muita luminosidade podem ser colhidos com mais precocidade. .000 lux são insuficientes para que a planta tenha desenvolvimento normal.. . produção e produtividade... Neste documento serão apresentadas as tecnologias de plantio para o cultivo da banana... principalmente na fase de cartucho ou folha recém-aberta. acima de 2. nessa fase... 1.000 lux (horas de luz/ano queimada no heliógrafo). Pomares de banana do grupo Cavendish (Grand Naine.... VI CIRCUITO.FAMILIAR .. como ocorre no Rio Grande do Norte. 10 .....A . Precipitação A bananeira é uma planta que requer uma precipitação bem distribuída para se obter uma produção economicamente viável... a bananeira necessita de mais de 2. . .DE TECNOLOGIAS. . EXIGÊNCIAS CLIMÁTICAS DA CULTURA 1. 1. .ADAPTADAS PARA. . . A precipitação em torno de 180 mm/mês favorece o crescimento.. Por outro lado. pode ocorrer queima das folhas.

. com textura média e argilosa e teores elevados de fração silte.. 2000).... apresenta seu melhor crescimento e desenvolvimento em locais com médias anuais de umidade relativa do ar superiores a 80%.... prolonga a longevidade da planta. afetarão o crescimento e a produção da bananeira. Possuem média a alta fertilidade natural e drenagem moderada a imperfeita.. chuvas e umidade evidenciaram aumento de 30 a 45 dias no ciclo de produção para cada 100 m de acréscimo na altitude (Moreira... 11 .. Variações na altitude induzem alterações no ciclo da cultura.000 m acima do nível do mar. a qual pode dificultar a mecanização da lavoura. consequentemente....... favorece a emissão da inflorescência e uniformiza a coloração dos frutos. 1. 3. A altitude influencia nos fatores climáticos (temperatura. umidade relativa. 2.. condições essas encontradas no semiárido.3.TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . chuva.. Umidade relativa do ar A bananeira apesar de ser reconhecidamente uma planta típica de regiões tropicais úmidas.. luminosidade e outros) que.. Essa condição favorece e acelera a emissão das folhas..... Comparações de bananais conduzidos sob as mesmas condições de cultivo....... SOLOS No Rio Grande do Norte predominam solos de origem sedimentar... solos.. ALTITUDE A bananeira pode ser cultivada em diferentes altitudes desde 0 até 1....

.A .FAMILIAR . . consequentemente..2. Em média. permanecendo os resíduos de pseudocaules.AGRICULTURA. Adubação fosfatada A adubação fosfatada é indispensável na bananeira.. a subsolagem e o sulcamento como forma de romper camadas compactadas do solo. PREPARO DA ÁREA O preparo da área consiste inicialmente na derrubada e limpeza da vegetação.3.9 kg de N.. servindo inclusive de proteção do solo contra a erosão. pois produz bastante massa vegetativa. por tonelada de cachos.2 kg de K.23 kg de P. Potássio (K) e nitrogênio (N) são os nutrientes mais absorvidos e necessários para o crescimento e produção da bananeira. 3. Adubação O cultivo da bananeira demanda grandes quantidades de nutrientes para manter um bom desenvolvimento e obtenção de altos rendimentos.22 kg de Ca e 0. . micronutrientes: Cl > Mn > Fe > Zn > B > Cu.. a gradagem.. ... absorvendo e exportando elevadas quantidades de nutrientes. afeta a produção. . Os restos vegetais podem ser enleirados com auxílio de tratores no campo... . um bananal retira. 3.1. 5..ADAPTADAS PARA. sob condição de boa umidade. . .. 3. . Em ordem decrescente a bananeira absorve os seguintes nutrientes: macronutrientes: K > N > Ca > Mg > S > P. . pois se não aplicada. A quantidade 12 .. . .... 1.30 kg de Mg. respectivamente (Borges... 0. 0.... mangará e folhas sobre a superfície do terreno.. Após a limpeza da área é feita a aração.DE TECNOLOGIAS. engaço. recomenda-se que seja alternado o tipo de equipamento para o revolvimento mínimo do solo... 2003). VI CIRCUITO. Em caso de uso dessas práticas. prejudica o desenvolvimento do sistema radicular da planta e.

. aplicando no plantio 50 g de FTE BR12 ou material similar por cova.. em torno de 30 a 45 dias após o plantio..4. A primeira aplicação deve ser feita em cobertura. quando se utiliza a fertirrigação.. Para teores de B no solo inferiores a 13 . dependendo da produtividade esperada.. apesar de saber que o boro (B) e o zinco (Zn) são os micronutrientes com maior frequência de deficiência nas bananeiras. Como fonte pode-se usar fritas.. total recomendada após análise do solo (40 a 120 kg de P2O5/ ha) deve ser colocada na cova.. 3.... onde o pH concentra-se acima de 7...... no plantio. iniciar a aplicação aos 30 dias.... juntamente com a primeira aplicação de N..TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA .. sulfato de potássio (50% K2O) e nitrato de potássio (48% K2O).. A quantidade recomendada varia de 100 a 750 kg de K2O/ha dependendo do teor no solo..... Adubação nitrogenada O nitrogênio (N) é um nutriente de elevada importância para o crescimento vegetativo da planta. no 3º ou 4º mês após o plantio.. Conforme o pH e as concentrações de Ca2+ e Mg2+. 3. A primeira aplicação deve ser feita em cobertura.5.. 3.... Adubação com micronutrientes Os produtores não costumam adubar com micronutrientes.... Pode ser aplicado sob as formas de cloreto de potássio (60% K2O).. Adubação potássica O potássio (K) é considerado o nutriente mais importante para a produção de frutos de qualidade superior.0 ou teores elevados de Ca2+ deve-se optar pelo MAP ou DAP. Caso o teor de K no solo seja inferior a 59 mg/dm3 (0..6..15 cmolc/dm3)... Recomenda-se colocar de 160 a 400 kg de N mineral/ha/ano.

Sintomas de deficiências Os principais sintomas de deficiência na região atualmente são detectados pelos produtores visualmente e se manifestam. . ... ..... .A .. Parcelamento das adubações O parcelamento das adubações depende da textura do solo e CTC (capacidade de troca catiônica) do solo. 4...ADAPTADAS PARA... constatou-se que o parcelamento da frequência de irrigação em 11 dias tornou-se o mais adequado...7. . recomenda-se 6. como coloração. De acordo com recomendações de BORGES (2003). por meio de alterações nas folhas. Pode-se avaliar o estado nutricional da bananeira por diagnose visual. os sintomas visuais de deficiência estão descritas nas Tabelas 1 e 2.0 kg de Zn/ha.. tamanho e deformações. .FAMILIAR . 0. .. VI CIRCUITO. Essas tabelas indicam o resultado de diversos trabalhos de pesquisa e observações de campo. DEFICIÊNCIAS NUTRICIONAIS 4.0 kg de B/ha e para teores de Zn no solo inferiores a 0.6 mg/dm3 (extrator de DTPA)..21 mg/dm3 (extrator de água quente).AGRICULTURA.... devendo ser utilizadas pelos produtores e extensionistas 14 .. uma vez que este é o órgão da planta em plena atividade fisiológica e química. 3. . mas recomenda-se sempre o monitoramento da fertirrigação de acordo com a análise química do solo e análise de folha. principalmente. deve-se aplicar 2..1.DE TECNOLOGIAS. .. Em trabalhos realizados por Guerra et al (2007) na região do Vale do Açu.. .. .

.......... devendo ser complementada pelas análises químicas de solo e folhas.... No entanto..TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA ....... que confirmarão o nível de deficiência nutricional.............. a diagnose visual é apenas uma das ferramentas para estabelecer as deficiências nutricionais em bananeira... para caracterizar uma possível deficiência nutricional.. 15 ...

tornam-se verdepálidas a amarelas... Clorose da parte interna do limbo. . Sintomas adicionais Pecíolos róseos. Limbo se dobra na ponta da folha.. Folhas. Nutrientes N Cu Fé S B Zn Idade da folha Todas as idades Todas as idades Jovens Jovens Jovens Jovens Folhas amarelas. .. Mn P Medianas Limbo com clorose em forma de pente nos bordos. .AGRICULTURA. .... que pode contaminar os frutos. Descolamento das bainhas.ADAPTADAS PARA. .. Engrossamento das nervuras secundárias. Clorose marginal em forma de “dentes de serra”... Folhas deformadas (limbos incompletos). Ca Jovens Clorose nos bordos.. Ocorrência do fungo Deightoniella torulosa. .. . quase brancas. Sintomas no limbo Verde-claro uniforme.DE TECNOLOGIAS.. Nervura principal se dobra.. Velhas Mg Velhas K Velhas Fonte: Borges (2003). TABELA 1.. nervura central e bordos permanecem verdes. .. 16 . . Sintomas visuais de deficiências de nutrientes em folhas da bananeira....FAMILIAR ... VI CIRCUITO. inclusive nervuras. Engrossamento das nervuras secundárias. Pigmentação avermelhada na face inferior das folhas jovens. diminuição do tamanho da folha. com aspecto encarquilhado e seco.A . folhas jovens com coloração verde-escura tendendo a azulada. Clorose amarelo-alaranjada e necroses nos bordos.. . Faixas amareladas ao longo das nervuras secundárias. . Pecíolo se quebra.. Listras perpendiculares às nervuras secundárias. clorose marginal descontínua e em forma de “dentes de serra”..

TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . Maçã e Grand Naine.. 17 . associada com a adaptabilidade às condições edafoclimáticas.. Cachos raquíticos... Sintomas de deficiências de nutrientes nos cachos e frutos da bananeira. A sua falta pode ser uma das causas do empedramento da banana ‘Maçã’... CULTIVARES A escolha da variedade depende do mercado consumidor e do destino da produção.. Pacovan Ken. apodrecimento rápido do fruto. menor número de pencas.. frutos pequenos e finos.. a Pacovan é a mais cultivada pelos pequenos produtores (cerca de 90%) sendo resultante de uma mutação da Prata e pertence ao grupo AAB. podridão dos frutos. No mercado destacam-se a Pacovan. pouco aroma e pouco açúcar. maturação irregular.... Fonte: Borges (2003). Cachos pequenos.... Frutos com menor teor de açúcar. viscosa e de sabor desagradável.. Dessas variedades. Nutrientes N P K Sintomas Cachos raquíticos. Ca Mg S B Fe Zn Frutos tortos e pequenos..... Deformações do cacho.. A sua falta pode levar ao empedramento da banana ‘Maçã’.... TABELA 2. poucos frutos e atrofiados. polpa mole.. 5....... frutos curtos.. com ponta em forma de mamilo (Cavendish) e de cor verde-pálida.. frutos verdes junto com maduros. Maturação irregular.... Cacho raquítico e deformado... polpa pouco saborosa. Pencas anormais. maturação irregular.

AGRICULTURA. distribuição de fertilizantes e colheita..... topografia da área. todavia apresenta boa tolerância à broca-do-rizoma e aos nematóides e tem boa aceitação pelos consumidores. rabo limpo... com poucas manchas escuras.DE TECNOLOGIAS. . .. Essa cultivar é suscetível às Sigatokas Amarela e Negra e ao Mal-do-Panamá..1. A construção de estradas ligando as áreas de produção facilitam o tráfego de veículos.. O cacho é pouco cônico. máquinas e implementos agrícolas. . .... . . . possibilitando melhora nas operações de escoamento da produção. com quinas proeminentes mesmo quando maduros. eficiência dos sistemas de irrigação e drenagem. Por outro lado. Planejamento do bananal O produtor deve planejar e analisar aspectos relevantes à sua atividade como: acesso à propriedade. O pseudocaule é verde-claro. deve-se dar preferência a plantar na época chuvosa pela economia no consumo de água e energia.. .2 Época de plantio O plantio pode ser realizado em qualquer época do ano. quando se usa a irrigação..A . O plantio deve ser escalonado para que não coincida com a colheita da produção nas regiões concorrentes. VI CIRCUITO. qualidade da água e escolha das variedades dando preferência às cultivares resistentes à Sigatoka Amarela. ... Ápices em forma de gargalo e sabor azedo-doce. 18 . mais ácido do que a Prata. facilidade no escoamento da produção.. 6. .FAMILIAR ... vigorosa e tem como desvantagem o porte alto. 6.. A Pacovan é mais produtiva.ADAPTADAS PARA. ... coração médio e frutos grandes.. PLANTIO 6..

.. em substituição aos sulcos. Espaçamento e densidade de plantio Os espaçamentos utilizados para o cultivo da banana estão relacionados com o clima. É muito importante a uniformidade das mudas em tamanho e peso. as condições de luminosidade. colocando-se em seguida a terra removida.. Devem ser retiradas cuidadosamente do recipiente que as contém.. Coveamento Em áreas não mecanizáveis.5. Plantio e replantio As mudas micropropagadas e climatizadas por um período de 45 a 60 dias. 6.TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . Pacovan: Densidades de 1.... o porte da variedade. a fertilidade do solo. 6. sendo indicados os seguintes espaçamentos: 4.... para não danificar as raízes.. e distribuídas no centro da cova adubada.333 plantas por hectare.... 6.0m x 3..0m e 4.4...... ocasionar o seu apodrecimento.0m x 2.. depois do plantio.....3. podem ser abertas covas....0m x 2.. na dimensão de 50 cm x 50 cm x 50 cm.. pressionando-a bem para evitar que a água de chuva ou a água da irrigação acumulada possa.. poderão ser levadas para o local de plantio.......111 a 1.5m. 19 ..0m x 2. a topografia do terreno e o nível tecnológico dos cultivos.

.DE TECNOLOGIAS. na fileira de 3.2.1... Os quatro primeiros meses de instalação do bananal é o período mais sensível à competição das plantas em relação às bananeiras. 8..0 m.. as quais contribuem para o crescimento. Capina O controle do mato no cultivo de bananeiras recém-estabelecido é de grande importância para minimizar o nível de competição... A irrigação da bananeira. desenvolvimento e produção da cultura... pois. ... IRRIGAÇÃO 7. 7.. possibilita a utilização da fertirrigação e a economia de energia... elevando-se para 85% da evapotranspiração potencial aos 210 dias (fase de formação dos frutos) e atingindo um máximo de 110% da evapotranspiração potencial aos 300 dias. . Métodos O método por microaspersão é o mais usado.ADAPTADAS PARA. para cada quatro plantas.. além da economia de água. .AGRICULTURA. inicia-se com 45% da evapotranspiração potencial nos primeiros 70 dias. . .1.. TRATOS CULTURAIS A bananeira requer a realização das práticas culturais de forma correta e na época adequada. Deve-se usar um microaspersor de vazão superior a 45 L/h. VI CIRCUITO.. . 8. ..FAMILIAR .. .. permitindo a irrigação nos horários em que a energia é mais barata. assegurar o crescimento e a produção das plantas na primeira colheita. . Desbaste Essa prática consiste em eliminar o excesso de rebentos na 20 .. em seu primeiro ciclo. ... 8. ..A .

...3..... brotos profundos. selecionando-se. Eliminação da ráquis masculina (“coração ou mangará”) A eliminação do mangará ou coração da bananeira proporciona aumento do peso do cacho. Essa prática deve ser realizada duas semanas após a emissão da última penca. Recomenda-se que este procedimento seja feito quando os rebentos atingirem a altura de 20 a 30 cm. touceira... eliminando-se os demais. 1 filho e 1 neto)..... tomando-se o cuidado de proceder a eliminação total da gema apical ou ponto de crescimento. reduz os danos por tombamento das bananeiras...... 21 .... O número de operações dependerá da necessidade e incidência da Sigatoka Amarela na área. 8.. para evitar a possibilidade de rebrota. vigorosos e separados 15 a 20 cm da planta-mãe. além de ser uma prática fitossanitária bastante benéfica no controle de doenças.. bem como todas aquelas que embora ainda verdes possam interferir no desenvolvimento normal do fruto.. extraindo-se a gema apical ou ponto de crescimento com um aparelho cortante.. mediante a sua quebra (sem o uso de ferramentas)..TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA ....O desbaste pode ser feito cortando-se a parte aérea do rebento rente ao solo e em seguida. Desfolha Essa é uma prática bastante benéfica para o cultivo da bananeira. preferencialmente.... Em cada ciclo de produção do bananal estabelecido em espaçamentos convencionais deve-se deixar apenas uma família (a planta mãe. 10 a 15 cm abaixo dessa penca. melhora a sua qualidade e acelera a maturação dos frutos... 8. pois consiste em eliminar as folhas secas que não mais exercem função para a bananeira.4..... que começam a surgir a partir dos 45 a 60 dias após o plantio.

. danos fisiológicos e viroses esse trabalho seguirá orientações relatadas por Cordeiro (2000). frutos deformados e danificados.. VI CIRCUITO. as quais podem ser causadas por fungos. frutos laterais das pencas que causam danos aos demais. No polo produtivo do Vale do Açu a principal doença fúngica é a SigatokaAmarela.. os frutos não comerciais do cacho.5.. Sigatoka-Amarela Esta é a doença mais importante da bananeira. nunca amontoando os restos de pseudocaules junto às touceiras. . A Sigatoka-Amarela é causada pelo fungo Mycosphaerella musicola . As podas devem ser feitas preferencialmente sem o uso de ferramentas.. Poda de pencas e frutos Recomenda-se a retirada das pencas inferiores... . ...FAMILIAR .. DOENÇAS E MÉTODOS DE CONTROLE As bananeiras podem ser afetadas durante todo o seu ciclo vegetativo e produtivo..AGRICULTURA.. ou seja.. 9. . 9. . . Em relação às doenças. Assim evita-se que o pseudocaule não cortado favoreça a ocorrência de doenças e acelera-se a decomposição. Doenças fúngicas 9.1999). . ..A .. 8. .. bactérias. Corte do pseudocaule após a colheita Recomenda-se o corte do pseudocaule imediatamente após a colheita do cacho..6... frutos atacados pela traça ou fora de especificações. vírus e ne-matóides.. melhorando os frutos. . 8. .1..DE TECNOLOGIAS..1. sendo também conhecida como Cercosporiose ou Mal-de-Sigatoka (Moreira..1.ADAPTADAS PARA. Leach (forma perfeita ou sexu- 22 . por um grande número de doenças. picando e espalhando o material na área..

2.....2. O fungo também é disseminado por água de irrigação.TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . necróticas. de inundação... Mal-do-Panamá O Mal-do-Panamá é outra doença endêmica em áreas produtivas... principalmente ‘Maçã’.. Sintomas: A infecção ocorre nas folhas mais novas da vela até a folha três. As principais formas de disseminação da doença são: o contato dos sistemas radiculares de plantas sadias com esporos liberados por plantas doentes e.1. Smith) Sn e Hansen. 4 e 5.. de drenagem. assim como pelo homem... Os sintomas iniciais da doença aparecem como uma leve descoloração em forma de ponto entre as nervuras secundárias da segunda à quarta folha. cubense (E. ada) / Pseudocercospora musae (Zimm) Deighton (forma imperfeita ou assexuada). dispondo-se paralelamente às nervuras secundárias da folha.. o uso de material de plantio contaminado. apresentando de 12-15 mm de comprimento por 2-5 mm de largura..F. 3. as estrias amarelas passam para marrom e posteriormente para manchas pretas... controles culturais e químicos 9.. onde a folha vela é a zero e as subsequentes recebem os números 1...... sp. que na maioria dos casos são suscetíveis. a partir da vela..... As medidas que podem e devem ser tomadas com o objetivo de controlar a Sigatokas-Amarela são: variedades resistentes.. em muitas áreas.. dá-se a junção das mesmas e a consequente necrose do tecido foliar.. por animais e equipamentos... formando uma estria de tonalidade amarela... adquirindo uma forma elíptica-alongada... 23 . assim por diante.. Em alta frequência de lesões.. sendo o problema ainda mais grave em função das variedades cultivadas. O Mal-do-Panamá é causado por Fusarium oxysporum f. A contagem das folhas é feita de cima para baixo. Com o tempo. Essa descoloração aumenta..

... rachaduras do feixe de bainhas.DE TECNOLOGIAS....A . Controle O melhor meio para o controle do Mal-do-Panamá é a utilização de variedades resistentes. . ..Planta com Mal-do-Panamá. . Posteriormente.... dentre as quais podem ser 24 . . . É possível notar.AGRICULTURA.. cuja extensão varia com a área afetada no rizoma... começando pelos bordos do limbo foliar e evoluindo no sentido da nervura principal.... próximo ao solo.. as folhas murcham.. Sintomas: Plantas infectadas exibem um amarelecimento progressivo das folhas mais velhas para as mais novas. Escurecimento dos vasos. Figura 4. secam e se quebram junto ao pseudocaule ficando com a aparência de um guarda-chuva fechado (Figura 3).FAMILIAR . ..ADAPTADAS PARA.. ... . Figura 3... . É comum constatar-se que as folhas centrais das bananeiras permanecem eretas mesmo após a morte das mais velhas. .. VI CIRCUITO. Internamente observa-se uma descoloração pardo-avermelhada na parte mais externa do pseudocaule provocada pela presença do patógenoo nos vasos.

..... • Dar preferência a solos com teores mais elevados de matéria orgânica. através dos ferimentos.... a ‘Caipira’. • Utilizar mudas comprovadamente sadias e livres de nematóides...) Hughes e Gloeosporium musarum Cooke e Massel (Colletotrichum musae Berk e Curt. Verticillium theobromae (Torc. guardando sempre uma boa relação entre potássio..... Doenças de pós-colheita 9. As medidas preventivas recomendadas são: • Evitar as áreas com histórico de alta incidência do Mal-do-Panamá. dificultando a ação e a sobrevivência de F. pois eles podem ser responsáveis pela quebra da resistência ou facilitar a penetração do patógeno.2.. que dão condições menos favoráveis ao patógeno.... oxysporum cubense no solo.TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . Podridão-da-coroa È considerada o mais grave problema na pós-colheita da banana. pois isto aumenta a concorrência entre as espécies... • Corrigir o pH do solo... com boas práticas culturais na pré-colheita... • Manter as plantas bem nutridas.. 9.... mantendo-o próximo à neutralidade e com níveis ótimos de cálcio e magnésio. Na fase de colheita e pós-colheita todos os cuidados devem ser tomados no sentido de evitar ferimentos 25 .... cálcio e magnésio.. • Manter as populações de nematóides sob controle. ‘Thap Meo’ e ‘Pacovan Ken’.1. Os fungos mais frequentemente associados ao problema são: Fusarium roseum (Link) Sny e Hans.. Controle: O controle deve começar no campo. citadas as cultivares do subgrupo Cavendish e do subgrupo Terra. sendo causada por Colletotrichum musae.2....)....

. Pode haver necrose da folha apical e do pseudocaule. .. Doenças viróticas 9. . .FAMILIAR .. quando ocorrem temperaturas abaixo de 24ºC. 26 .. clorose infecciosa ou “heart rot” Esta virose é causada pelo vírus do mosaico do pepino (Cucumber mosaic virus. o controle químico pode ser feito por imersão ou por atomização dos frutos.DE TECNOLOGIAS...3. As práticas de despencamento. Mosaico. nos frutos. redução de porte. A fonte de inóculo para a infecção de novos plantios provém geralmente de outras culturas ou de plantas daninhas..3. .. especialmente trapoeraba ou maria-mole (Commelina diffusa)...AGRICULTURA. .. pois são a principal via de penetração dos patógenos. .A . Folha de planta com aparecimento de mosaico. . . Os sintomas variam de estrias amareladas. lavagem e embalagem devem ser executadas com manuseio extremamente cuidadoso dos frutos e medidas rigorosas de assepsia. com o surgimento de estrias cloróticas ou necrose interna (Figura 5)... .. folhas lanceoladas.. assim como pode haver distorção dos frutos.. que é transmitido por várias espécies de afídeos. .. CMV)....ADAPTADAS PARA. Por último. necrose do topo.. 9. VI CIRCUITO..1.... mosaico.

em sua maioria.. seja por meio de mudas contaminadas.. devido à infecção por Meloidogyne spp. para evitar estresse.. completam o ciclo de vida no solo.. Sua disseminação é altamente dependente do homem..... nos plantios já estabelecidos. A infecção por nematóides provoca redução no porte da planta. NEMATÓIDES Os nematóides são microorganismos tipicamente vermiformes que. amarelecimento das folhas...... Nas raízes. • Controlar as plantas daninhas dentro e em volta do bananal... • Evitar a instalação de bananais próximos a plantios de hortaliças e cucurbitáceas (hospedeiras de CMV)...4. que correspondem às galhas e massa de ovos. erradicar as plantas com sintomas. Controle das viroses • Utilização de mudas livres de vírus..... Esta virose está presente nas principais áreas produtoras de bananeira...TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . adubação e controle de plantas daninhas e pragas.... seca prematura e má formação de cachos refletindo em baixa produção e reduzindo a longevidade dos plantios... • Manter o bananal com suprimento adequado de água. deslocamento de equipamentos de áreas contaminadas para áreas sadias.. 9.. podem ser observados o engrossamento e nodulações.... podendo provocar perdas elevadas em plantios novos. ou por meio da irrigação e/ou água das chuvas. especialmente quando eles são estabelecidos em áreas com elevada incidência de trapoeraba e alta população de pulgões. (nematóide-das-galhas) ou mesmo necrose profunda ou superficial provocada pela ação isolada ou combinada das espécies Ra- 27 ......

. como estresse hídrico. Controle: Após o estabelecimento de fitonematóides no bananal. Portanto. . ou Rotylenchulus reniformis (nematóide reniforme).A . pelo sistema radicular.. .. os rizomas devem ser imersos em água à temperatura de 55ºC por 20 minutos. ... . . após limpeza.. Em pomares já instalados..FAMILIAR . C. devido à redução da capacidade de absorver água e nutrientes. a eficiência desta estratégia está relacionada principalmente com o nível populacional.. dopholus similis (nematóide cavernícola).. deficiência nutricional. como crotalária (Crotalaria spectabilis. VI CIRCUITO. oriundas da biotecnologia e o plantio em áreas livres de nematóides. (nematóide espiralado).DE TECNOLOGIAS.AGRICULTURA. Os danos causados pelos fitonematóides podem ser confundidos ou agravados com outros problemas de ordem fisiológica. a utilização de plantas antagônicas. Neste caso. pode reduzir a população dos nematóides e favorecer a longevidade da cultura. A diagnose correta deve ser realizada por meio de amostragem de solo e raízes e do conhecimento da variedade utilizada.. bacteriana ou fúngica...pode reduzir sensivelmente a população de nematóides nas mudas infestadas. ... Pratylenchus sp.. paulinea). ou pela ocorrência de pragas e doenças de origem virótica. (nematóide das lesões).ADAPTADAS PARA. incorporadas ao solo antes do seu florescimento. sendo recomendado o plantio dessas espécies ao redor 28 . Helicotylenchus spp. o seu controle é muito difícil. O descorticamento do rizoma combinado com o tratamento térmico ou químico. tipo de solo e idade da planta. . . .. Em solos infestados. A sustentação da planta é também bastante comprometida.. a medida mais eficaz é a utilização de mudas sadias.. Esses nematóides contribuem para a formação de áreas necróticas extensas que podem também ser parasitadas por outros microrganismos.. ..... que são os mais frequentes na bananicultura.. .

... amarelecimento e posterior secamento das folhas. 10......1 Broca-do-rizoma ........ PRAGAS 10.Cosmopolites sordidus (Germ... seguindo recomendações do Ministério da Agricultura. das bananeiras. entre as bainhas foliares e nos restos culturais.. Adulto da broca-do-rizoma Danos provocados pela larva da bananeira. redução no peso do cacho e morte da gema apical. Devem-se usar produtos registrados para a cultura da banana. os adultos são encontrados em ambientes úmidos e sombreados junto às touceiras.. debilitando as plantas e tornando-as mais sensíveis ao tombamento.. Plantas infestadas normalmente apresentam desenvolvimento limitado.... Durante o dia.) (Coleoptera: Curculionidae) É um besouro preto. Sanches da broca-do-rizoma da bananeira.. 29 . que mede cerca de 11 mm de comprimento e 5 mm de largura....... A utilização de matéria orgânica junto ao rizoma é mais benéfica que a matéria orgânica depositada entre as linhas de cultivo.. Foto: Nilton F. as quais constroem galerias no rizoma... Os danos são causados pelas larvas.....TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA ..

. Recomenda-se o uso de três armadilhas/ha para o monitoramento da broca. Seu ataque provoca o aparecimento de manchas de coloração marrom. A despistilagem e a eliminação do coração reduzem a população desses insetos. entre as brácteas do coração e os frutos... .2. o que reduz o seu valor comercial..AGRICULTURA..2... Os danos provocados por esses tripes manifestam-se nos frutos em desenvolvimento.FAMILIAR .. são facilmente vistos por causa da coloração branca ou marrom-escura. Recomenda-se o ensacamento dos cachos no momento da emissão.Tryphactothrips lineatus Hood (Thysanoptera: Thripidae) São insetos pequenos. O controle por comportamento preconiza o emprego de armadilhas contendo Cosmolure (Feromonio).. Também podem ocorrer nas flores ainda protegidas pelas brácteas. ..1.. mas não interfere na qualidade da fruta. . ... que vivem nas inflorescências..A . na forma de pontuações marrons e ásperas ao tato. (Thysanoptera: Aelothripidae) Os tripes apesar do pequeno tamanho.. A utilização de mudas sadias (convencionais ou de biotecnologia) é o primeiro cuidado a ser tomado para controle dessa praga. 10.Frankliniella spp. . .2 Tripes da ferrugem dos frutos ..Chaetanaphothrips spp.2.. Tripes 10. O dano é causado pela oviposição e alimentação do inseto nos fru- 30 . devendo-se renovar o “sachê” contendo o feromônio a cada 30 dias. . Caliothrips bicinctus Bagnall.. . . 10..... para reduzir os prejuízos causados pelo tripes da erupção dos frutos..DE TECNOLOGIAS. VI CIRCUITO. Os adultos são encontrados geralmente em flores jovens abertas.. . . Tripes da erupção dos frutos .ADAPTADAS PARA..

. COLHEITA E PÓS-COLHEITA Na colheita... Porém.....TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . tos jovens. Nesta ocasião. a qual pode variar de 100 a 120 dias após a emissão da inflorescência.. Em casos de forte infestação. O transporte dos cachos para o local de despencamento e embalagem deve ser feito por carreadores... Figura 10... Quando da colheita. Para o controle desses insetos.. deve-se efetuar o ensacamento do cacho.... os critérios como desaparecimento das quinas ou angulosidades da superfície dos frutos e a coloração ainda são utilizados.. de forma manual 31 .... a epiderme pode apresentar pequenas rachaduras em função da perda de elasticidade. preferencialmente deve-se utilizar o critério de idade do cacho a partir da emissão do coração que é adaptado a todos os grupos de cultivares. Figura 11... marca-se a planta com fita plástica.. Danos provocados pelo tripes da erupção dos frutos.......... 11... usando-se diferentes cores para cada data de emissão.. Danos provocados pelo tripes da ferrugem dos frutos.... um gerente orienta os operários para a colheita do cacho das plantas marcadas com uma determinada cor da fita.

.A . deve-se improvisar um local para pendurar os cachos e proceder o despencamento.. ... .. 50 pencas. Podem-se utilizar tanques de cimento. . as bananas devem ser embaladas após evaporação da solução.1 Tratamento de indução da maturação O tratamento para indução da maturação consiste em submergir as pencas de banana.. . 2000)..DE TECNOLOGIAS. as dimensões são de 52 x 39 x 24.. Assumindo-se que o tempo de tratamento pode durar 30 minutos.. seguida da de madeira ou de plástico e fabricadas especificamente para frutos. . 12. alvenaria ou tonéis. . ou mecânica em carrocerias de veículos automotivos ou carreta de trator. Quando se utilizam caixas de papelão. incluindo o despencamento e a lavagem prévia.. num dia de trabalho é possível tratar 4. Em todos os casos. classificação e pesagem das frutas antes da embalagem.000 pencas no tanque e 800 no tonel (Moreira. forradas com espuma sintética. despenca..ADAPTADAS PARA. .FAMILIAR . Como regra geral. . na solução de ethephon por dez minutos.... . lavagem.AGRICULTURA. ... enche-se o tanque em torno de 2/3 da sua capacidade. 11. . no processo 32 . Não se dispondo de galpão para beneficiamento da fruta...000 litros comporta cerca de 250 pencas de banana e o tonel de 200 litros. MERCADO E COMERCIALIZAÇÃO A falta de cuidados na fase de comercialização é responsável por aproximadamente 20% das perdas do total de bananas comparadas com as perdas ocorridas na lavoura (5%)...5 cm (comprimento x largura x altura). VI CIRCUITO. despistilagem. confecção de buquês.... A embalagem mais aconselhável é a caixa de papelão.. Deve-se realizar a seleção. O tanque com capacidade para 1. com capacidade para aproximadamente 18 kg de frutos.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ALVES.. Brasília.. 27).TECNOLOGIA PARA O CULTIVO DA BANANEIRA . 5. (Org. Fitossanidade.). M.. No processo de comercialização.. 2000. 1999. agricultura. Z.. 585p... Pecuária e Abastecimento.. J..ed..com.gov. janeiro... 2000. Acesso em: out. Circular Técnica. no varejo (10 a 15%). 2002. Cruz das Almas: Embrapa-CNPMF. (Embrapa-CNPMF... 1). (Org. 2003 (Versão eletrônica)..... Ceará. Brasília: Embrapa-SPI. Produção: aspectos técnicos.. Agrofit 2002: Sistema de informação.br/agrofit. L. 2. L. socioeconômicos e agroindustriais. Cruz das Almas: Embrapa Mandioca e Fruticultura.www. no consumidor (5 a 8%).. no atacado (6 a 10%). 33 . A.. e. (Frutas do Brasil..) O cultivo da banana. Para evitar as perdas e o rebaixamento no padrão de qualidade das frutas. Brasília: Embrapa para transferência de Tecnologia. O cultivo da banana para o agropólo do JaguaribeApodi.. Sistema de produção. J.) Banana. recomenda-se que as mesmas estejam acondicionadas em caixas apropriadas. 121p.. Ministério da Agricultura. Z.. (Org. 1997. A. 143p. BRASIL.. BORGES..) Banana. E.... Cruz das Almas: EmbrapaCNPMF. J. Brasília: Embrapa Comunicação para Transferência de Tecnologia.biocontrole.. M. A cultura da banana: aspectos técnicos.2002.br BORGES. 109p.. a etapa do transporte de banana destaca-se como uma das mais importantes.... BIOCONTROLE. CORDEIRO.. de embalagem (2%). 8). CORDEIRO.. (Frutas do Brasil. Disponível em: <http://www.. (Org. 13..

. SAMAIO. SAMAPIO. S. A. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. . dez. Análise do mercado brasileiro de banana.. A.. A .C. . .. . MEDEIROS NETO. GUERRA. Outubro.. DANTAS... G. São Paulo. n.(no prelo). VI CIRCUITO.. 65p. ALVES..L. Banana – Teoria e prática de cultivo. . SILVA. . MEDEIROS. GUERRA.10p. Prospecção tecnológica na cultura da banana no Rio Grande do Norte....A. MASCARENHAS.ibge... Frequência da fertilização da bananeira no Vale do Açu.. . MEDEIROS.. . gov.. p.A. MOREIRA.B.R.ADAPTADAS PARA..A.GUEDES.AGRICULTURA.FAMILIAR . 1999 (CD).S. J. R..A .. M. A. 134..DE TECNOLOGIAS. .. F..Y.2008.X. Preços Agrícolas. 1997. . 4-12. IBGE.A .. .. J.A...br 34 . Fundação Cargill.2008.O. www......

...... Além disso. O uso de mudas certificadas oferece garantia quanto a características genéticas e fitossanitárias superiores... Desse modo.. Nesse contexto. produção desuniforme de mudas e disseminação de pragas e doenças. tais como: baixa taxa de multiplicação. MICROPROPAGAÇÃO DE MUDAS DE BANANEIRA Lucila Karla Felix Lima de Brito Maria de Fátima Batista Dutra 1..... a produção de mudas em laboratório se apresenta como uma alternativa eficaz uma vez que esse processo visa atingir uma elevada produção de mudas. COMO SÃO OBTIDAS MUDAS MICROPROPAGADAS? A obtenção de mudas de bananeira via métodos convencionais pode trazer desvantagens. 35 .. POR QUE USAR MUDAS MICROPROPAGADAS? O processo de produção de mudas em laboratório é chamado micropropagação ou propagação in vitro............. A micropropagação é uma etapa chave no processo de certificação de mudas. 2.. Embora o custo de aquisição de mudas micropropagadas seja relativamente alto.. a produção de mudas via micropropagação pode ser obtida em períodos mais curtos que por meio de métodos convencionais... o investimento permite a redução de custos com defensivos e o aumento da produtividade e da qualidade do produto... no que diz respeito à qualidade e quantidade de mudas. com grande uniformidade e com garantia de fitossanidade.MICROPROPAGAÇÃO DE MUDAS DE BANANEIRA . porque garante uma produção eficiente...... o emprego de mudas micropropagadas pode trazer benefícios à produção do estado..

. desinfestação.O controle da estabilidade genética.A origem do material a ser micropropagado (planta-matriz). é possível a obtenção de mudas homogêneas e com tamanho padronizado..A composição do meio de cultura. . . VI CIRCUITO.. Crescimento uniforme em campo de mudas da bananeira Caipira obtidas via micropropagação. . .... De modo geral. é de fundamental importância: ..AGRICULTURA. . sob controle da assepsia e condições de luz e temperatura pré-determinadas. Essa técnica de produção das mudas permite a facilitação das condições de manejo em campo..FAMILIAR . a micropropagação ocorre em seis etapas: coleta..O controle da assepsia da cultura. .DE TECNOLOGIAS... enraizamento e aclimatização. A B a.. para obtenção de quantidade e qualidade desejável de mudas.. A micropropagação é um tipo de clonagem vegetal. . 36 . ..Baixa perda na aclimatização. . . . Devido à micropropagação ocorrer em laboratório..... b.... . Nesse processo.. multiplicação.A . .. ...ADAPTADAS PARA. estabelecimento. Produção de mudas de bananeira Caipira em laboratório.

.. 37 ... o qual deve ser destinado apenas à produção de mudas.. Esquema geral da micropropagação.. Ainda....... a planta-matriz deve ser procedente de um cultivo com controle fitossanitário rígido..... a fim de evitar a ocorrência de pragas e doenças e.. Esse viveiro é submetido a inspeções periódicas para o controle de pragas e doenças. de preferência com certificação de origem para garantir a identidade genética e fitossanitária das matrizes....MICROPROPAGAÇÃO DE MUDAS DE BANANEIRA . garantir o bom estado nutricional e a fitossanidade das porções vegetais (explantes) empregadas na micropropagação.. as mudas empregadas na implantação do viveiro são obtidas de instituições ou produtores de boa reputação.. um método para obtenção de plantas-matriz é a implantação de um viveiro.... Figura 2... com isso...... Esse cuidado é necessário para alcançar a produção de mudas sadias ao final da micropropagação. Na coleta.. Assim.. Viveiro para o cultivo de plantas-matrizes empregadas na micropropagação de bananeira.....

que são substâncias responsáveis por regular o desenvolvimento e o crescimento das mudas no laboratório. Geralmente. A B a. .. A presença destes pode comprometer a micropropagação porque... Preparo de meio de cultura. Em uma micropropagação pouco eficiente. VI CIRCUITO.... O meio de cultura. .. A ocorrência de alterações observadas em mudas micropropagadas é denominada 38 . De modo que o meio de cultura é um dos fatores no sucesso da micropropagação e influencia diretamente o número de mudas obtidas a partir de um único explante (taxa de multiplicação). A assepsia consiste na manutenção do meio de cultura livre de fungos. .. também. bactérias. . A presença de microorganismos no meio de cultura é denominada contaminação e pode ocorrer devido a dois fatores: a falta de habilidade na manipulação do material e ao controle deficiente das condições ambientais do laboratório... .AGRICULTURA. comprometem a multiplicação in vitro. Manipulação asséptica durante a micropropagação. os quais elevam a multiplicação in vitro.. pode haver alterações nas mudas em desenvolvimento. assim como o solo.. . o meio de cultura contém vitaminas. apresenta. fitorreguladores. .. ..DE TECNOLOGIAS.. b.FAMILIAR .. assim.. algas e outros microorganismos. açúcar e outros compostos orgânicos. . ... .ADAPTADAS PARA.. fornece nutrientes minerais necessários para a multiplicação in vitro... Além de mi-nerais.. como as ervas-daninhas no campo. os microrganismos “roubam” os nutrientes das mudas em cultivo e.A ..

as plântulas podem sofrer murcha. uma vez que pode modificar as características das mudas em produção. a variação somaclonal é desvantajosa.. a partir de trinta dias fora do laboratório. Assim. A Aclimatização...... no qual a temperatura e a luz são pré-determinadas e a umidade chega próximo a 100%... Na micropropagação. em câmara de nebulização.. Desse modo... A a..... variação somaclonal....MICROPROPAGAÇÃO DE MUDAS DE BANANEIRA . com controle de temperatura e luminosidade. As plântulas deixam o ambiente altamente controlado do laboratório. Etapa de telado... a aclimatização deve ocorrer de forma gradual.. Etapa de berçário... e deve ser evitada.. B A etapa de aclimatização é crítica... b. garantir o desenvolvimento satisfatório das mudas.. o que pode levar à morte do vegetal. Alteração morfológica na produção de mudas de bananeira via micropropagação. para... e são expostas a um ambiente semelhante ao natural.. a..... quando expostas a condição ex vitro (“fora do vidro”).. Aspecto normal da produção de mudas de bananeira via micropropagação. com isso.. B 39 ... b.

c.. Essa multiplicação é bem superior à observada nos métodos convencionais.. a micropropagação.. elevada taxa de multiplicação.. 4. para a micropropagação comercial. .AGRICULTURA.. resposta uniforme dos explantes e eficiência na aclimatização.. com previsão e potencial para aumento.. obtém-se cerca de 160 mudas ao final da micropropagação. A multiplicação observada também tem mostrado resultados satisfatórios: para cada explante inoculado. é realizado sem alteração genética do material. QUE CARACTERÍSTICAS TEM A MICROPROPAGAÇÃO DA BANANEIRA CAIPIRA? No Laboratório de Biotecnologia da EMPARN. . foi iniciada uma produção basal de 25. ..000 mudas. Mudas prontas para plantio em campo.. .. VI CIRCUITO.. com total controle biológico e que torna disponível ao produtor mudas de alta qualidade.. Na micropropagação.. após a avaliação da aceitabilidade pelo mercado do RN. .. Assim. .. . o índice de contaminação obtido na produção de 2008 foi mínimo.ADAPTADAS PARA.FAMILIAR .A . Além da elevada taxa de multiplicação. .. 40 ..... . é necessário uma baixa incidência de contaminação e variação somaclonal na cultura. embora seja um processo complexo. ... Desse modo. .. a micropropagação tem apresentado um histórico de sucesso. No ano de 2008..DE TECNOLOGIAS. as perdas na aclimatização são praticamente nulas.

Campo de produção da banana Caipira na Estação Experimental de Ipanguassu da EMPARN.............MICROPROPAGAÇÃO DE MUDAS DE BANANEIRA .. 41 ................ As mudas empregadas foram obtidas via micropropagação...........

OLIVEIRA. TORRES. KLERK. 2. HALL.A.M. A statistical approach to study the dynamics of micropropagation rates.. 1998. A. p.) cv.S. v. GEORGE. SKOOG. B. FILIPPI. 279p. MENDES.D. Produção comercial de mudas de bananeira em laboratórios de cultura de tecidos.S. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BORGES. SOUZA.C.A .. .. SOUZA. 152p. M. 2001. T..FAMILIAR .F.G. A...S. MUSTAFÁ. C. 215.M. 1962. MURASHIGE.. S. DEMÉTRIO. v.219.. 23... 2006. 2004.E. Introdução a micropropagação de plantas. vol.ADAPTADAS PARA..A.P. J..B.. 1999.... socioeconômicos e agroindustriais. O cultivo da bananeira: Aspectos técnicos.L. Caipira (AAA).DE TECNOLOGIAS. eds. VI CIRCUITO. 1998. Revista Brasileira de Fruticultura. 504p. A. CALDAS. eds. BRAGA. Plant Cell Reports. . . 15. p. 2008.) as an example. A revised medium for rapid growth and bioassays with tobacco tissue culture..C. L.11. Biotecnologia em foco.. using banana (Musa spp. T. s. JUNGHANS. M. .. Plant Propagation by tissue culture. 42 . R.. p: 967-971.AGRICULTURA. N. n.18..P. Philadelphia: Springer.. RODRIGUEZ. 473-497. 509p.. n. SÁ..B.. A.G. Cultura de tecidos e transformação genética de plantas. G. Physiologia Plantarum... . . Avaliação de protocolo para multiplicação in vitro de bananeira (Musa sp. v.... . . M.J.L. Cruz das Almas: Embrapa-CNPMF. 1 – The background. P... ..... Cruz das Almas: Embrapa-CNPMF. MELO. .F.v. . Brasília: EMBRAPA. L. BUSO.. eds. F.. E...

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful