You are on page 1of 23

UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Aline Pereira dos Santos Roberto César Souza Silva Rodrigo Fernandes Ferreira

Tairine Cristina Oliveira de Souza Tamiris Carneiro Ferreira

NOVOS MODELOS DE GESTÃO E SUA APLICABILIDADE NA EMPRESA COMERCIAL ELÉTRICA PJ

São Paulo, SP. 2011 UNIVERSIDADE DE MOGI DAS CRUZES Aline Pereira dos Santos Roberto César Souza Silva Rodrigo Fernandes Ferreira Tairine Cristina Oliveira de Souza Tamiris Carneiro Ferreira

NOVOS MODELOS DE GESTÃO E SUA APLICABILIDADE NA EMPRESA COMERCIAL ELÉTRICA PJ

Professor Orientador: André Luiz Morais Lo Feudo

São Paulo, SP. 2011 FOLHA DE APROVAÇÃO Aline Pereira dos Santos Roberto César Souza Silva Rodrigo Fernandes Ferreira Tairine Cristina Oliveira de Souza Tamiris Carneiro Ferreira

NOVOS MODELOS DE GESTÃO E SUA APLICABILIDADE NA EMPRESA COMERCIAL ELÉTRICA PJ

Aprovado em: __________________

BANCA EXAMINADORA:

Prof. Universidade de Mogi das Cruzes - UMC

Prof. Universidade de Mogi das Cruzes - UMC DEDICATÓRIA Dedicamos este Projeto a todos os professores que nos ajudaram nesse semestre de curso, a todos os nossos colegas de sala que nos proporcionaram um ótimo convívio, além de nossos pais e irmãos.

SUMÁRIO

INTRODUÇÃO O presente trabalho tem como objetivo analisar os novos modelos de gestão, o surgimento e suas características. Com base nos estudos acadêmicos sobre as diversas formas de gestão, vamos verificar como é a aplicação da teoria na prática, através de pesquisa exploratória da empresa Elétrica PJ. Focaremos na administração geral da empresa, para saber como o modelo de gestão ajuda no resultado operacional da empresa. A proposta do presente trabalho é analisar a gestão de processos dentro de uma empresa, bem como sua aplicabilidade perante a organização para que a mesma contribua para o crescimento e alinhamento dos objetivos perante todos os envolvidos.

NOVOS MODELOS DE GESTÃO Este capítulo abordará o conceito modelos de gestão, desde seu conceito aos dias de hoje. Conceito de modelos de gestão Trata-se do conjunto próprio de concepções filosóficas e ideias administrativas que operacionalizam as práticas gerenciais nas organizações. Em poucas palavras, as empresas procuram novas maneiras de administrar de acordo com suas necessidades e demandas, adaptando-as as suas filosofias para sobreviver ao mercado, e quem sabe, crescer. Toda ideia de gestão de processo derivou de muitas práticas do passado. Gregos, romanos, organizações militares, todos contribuíram para o que conhecemos hoje como modelos de gestão.

Para melhor entender os novos modelos de gestão, faremos uma breve passagem pelos modelos clássicos dos quais derivam suas ideias. Taylor e a Administração Científica A filosofia de Taylor se baseava em quatro princípios: - O Objetivo da boa Administração era pagar salários altos e ter baixos custos de produção - A administração deveria aplicar métodos de pesquisa para determinar a melhor maneira de executar maneiras - Os empregados deveriam ser cientificamente selecionados e treinados. - Deveria haver atmosfera de intima e cordial cooperação entre administração e trabalhadores

Henry Ford e a linha de montagem Basicamente o Fordismo consiste em uma aceleração do processo criado por Taylor através de esteiras com peças padronizadas e trabalhador especializado. Ford colocou em prática a produção em massa de peças uniformes e intercambiáveis, onde cada pessoa ficaria responsável com uma parte do processo. Este processo é muito bem descrito no filme de Charles Chaplin – “Tempos Modernos” de 1936.

Fayol e o Processo administrativo Fayol resume sua teoria em 14 princípios para a administração. São eles: - Divisão de trabalho - Autoridade e responsabilidade - Disciplina - Unidade de Comando - Unidade de direção - Subordinação do interesse individual ao interesse geral - Remuneração do pessoal de forma equitativa - Centralização - Cadeia de comando - Ordem - Equidade no tratamento das pessoas - Estabilidade do pessoal - Iniciativa - Espirito de equipe Fayol cuidou da empresa de cima pra baixo, a partir do nível executivo, ao contrário de Taylor, que se preocupava somente com a parte operacional.

Max Weber e a Burocracia Fundamentada na autoridade legal-racional, depende de logica e não de interesses pessoais de governantes. Segundo Weber é a forma mais racional de exercer a dominação, obtendo obediência com precisão, continuidade, disciplina rigor e confiança. Para Weber, não importa as pessoas e sim as funções.

Através das falhas e acertos estudados nos modelos clássicos surgem os novos modelos de gestão.

Toyotismo, a administração japonesa. As principais características do toyotismo são: -Múltiplas tarefas - Pagamento do pessoal em função do resultado por equipe - Eliminação da delimitação de tarefas - Longo treinamento no trabalho “educação continuada” do trabalhador - Grande estabilidade no emprego para trabalhadores centrais (emprego vitalício) - Liderança participativa - Layout flexível e aberto ( ambiente de trabalho panorâmico) Administração participativa As principais características do modelo participativo são: - Processo de liderança envolve confiança entre superiores e subordinados - Motivação tem por base a participação das pessoas - Informação correndo livremente em todos os sentidos - Processo de interação livre, de modo que as pessoas influenciam os objetivos.

- Definição participativa das metas - Controle disperso, baseado no autocontrole. - Metas elevadas de desempenho, aceitas por todos.

Entrepreneurship, a administração empreendedora. A Administração empreendedora envolve aspectos culturais, psicológicos, econômicos e tecnológicos. O espírito empreendedor está relacionado com a satisfação de alguma necessidade, oportunidades. Entrepreneurship (empreendedorismo) - é a ação do empreendedor na construção de negócios, conquistando fatias de mercado de grandes empresas usando a criatividade e inovação e enxergando as falhas dos mais variados campos da administração. com disposição para enfrentar crises, com a exploração das

Administração Holística ou pensamento sistêmico Principais características do pensamento sistêmico: - Sistema aberto, influência e sofre influencia externa. - limites organizacionais, hierarquia, abrangência do departamento. -Pensamento sistêmico olha a situação como um todo O enfoque sistêmico exige dos indivíduos uma nova forma de pensar; de que o conjunto não é mera soma de todas as partes, mas as partes compõem o todo, e é o todo que determina o comportamento das partes. Uma nova visão de mundo, que lhes permitirá perceber com todos os sentidos a união de si mesmo e de tudo que os cerca. Portanto para e empresa o lucro deixa de ser o objetivo, para se torna uma consequência de todo os processos da empresa; o RH deixa de ser custo e os consumidores deixam de serem receitas, para se tornarem parte do todo da empresa. A empresa ganha uma nova visão, valorizando todos os processos e departamentos, e tendo consciência que todos têm a sua importância e que todos compõem a empresa, que a empresa não é mera soma de departamentos e processos, mas que são eles a empresa. Traz a percepção da organização como uma série de processos e atividades interligadas. Uma

empresa é um processo que contém vários processos, de manufatura e/ou serviços. A Administração Holística tem como base que a empresa não pode mais ser vista como um conjunto de departamentos (Departamentalização) que executam atividades isoladas, mas sim como em conjunto único, um sistema aberto em continua interação.

Modelos emergentes O processo vai fluindo, vão aparecendo novas tecnologias e consequentemente novas maneiras de se gerir um negocio, nesse nicho mercadológico surgem novos modelos emergentes, dos quais citarei alguns:

Empresa virtual No Brasil, empresa virtual, também chamada de ILTDA ou i-LTDA, é um tipo de entidade econômica que se realiza principalmente via Internet. Essa realidade recente resulta da propensão das empresas em atuarem cada vez mais através de formas que independem de estabelecimento fixo, através da Internet, de máquinas automáticas, correios, tele mensagens, porta-a-porta e outros meios virtuais previstos em Lei.

Gestão do conhecimento A gestão do conhecimento tem como objetivos: - Tornar acessíveis grandes quantidades de informação organizacional, compartilhando as melhores práticas e tecnologias; - Permitir a identificação e mapeamento dos ativos de conhecimento e informações ligados a qualquer organização, seja ela com ou sem fins lucrativos (Memória Organizacional); - Apoiar a geração de novos conhecimentos, propiciando o estabelecimento de vantagens competitivas.

- Dar vida aos dados tornando-os utilizáveis e úteis transformando-os em informação essencial ao nosso desenvolvimento pessoal e comunitário. - Organiza e acrescenta lógica aos dados de forma a torná-los compreensíveis. - Aumentar a competitividade da organização através da valorização de seus bens intangíveis. O conhecimento pode ser implícito (tácito) ou explícito.

Objetivos O presente trabalho tem como objetivo averiguar dentre tanto modelos de gestão presentes, qual o utilizado na empresa e qual sua aplicabilidade no dia a dia, apontando prós e contras segundo estudos.

Justificativa Segundo Nietsche “ Mas tudo evolui; não há realidades eternas: tal como não há

verdades absolutas”. Portanto o processo de gestão, seguindo essa lógica, também evoluiu, se adequando a novas realidades, e o nosso estudo pretende acompanhar essa adequação, verificando particularidades de cada sistema e analisando como gestões antigas influenciaram as novas gestões e como são aplicadas na empresa estudada.

Objeto de Pesquisa Qual o modelo de gestão a empresa adotou? Ele está sendo bem implementado? È o melhor modelo a ser adotado pela empresa? Porque a escolha desse modelo de gestão? Metodologia

Com o propósito de atingir os objetivos do presente projeto, buscaremos desenvolvê-la sob a perspectiva da pesquisa exploratória. Segundo Sampieri et al. (1991, p. 59). “os estudos exploratórios são feitos, normalmente, quando o objetivo da pesquisa é examinar um tema ou problema de investigação pouco estudado ou que não tenha sido abordado antes”. Mattar (1994, p.84) corrobora o exposto anteriormente, pontuando que a pesquisa exploratória: “(...) visa prover o pesquisador de um maior conhecimento sobre o tema ou problema de pesquisa em perspectiva. Por isso é apropriada para os primeiros estágios da investigação, quando a familiaridade, o conhecimento e a compreensão do fenômeno por parte do pesquisador são geralmente insuficientes ou inexistentes.” Sendo assim, os procedimentos metodológicos utilizados para efetivação da pesquisa serão levantamento bibliográfico, documental e entrevista.

Nome da Empresa estudada/pesquisada Comercial Elétrica PJ DESCRIÇÃO DO RAMO DE ATUAÇÃO DA EMPRESA PESQUISADA. A Empresa A Comercial Elétrica PJ faz parte de um grupo de 4 empresas, mas ela especificamente foi fundada em fevereiro de 1987. A empresa é formada pelos sócios Cristina Sutiro e Gerson juntamente com a empresa Master Dei ao qual os donos são Tereza e Marcus Sutiro, filhos de Narciso Sutiro o fundador desse grupo com a primeira empresa Elétrica Neblina. É uma empresa com sociedade familiar.

A Elétrica PJ atua no mercado de materiais elétricos, nasceu da necessidade que muitos clientes tinham em encontrar uma empresa tão completa na distribuição desses materiais. Observaram que poucas empresas atuavam nesse setor, e buscou fazer a diferença neste segmento sempre oferecendo as mais conceituadas marcas de produtos a preços competitivos e com agilidade necessária, proporcionando um atendimento diferenciado aos Clientes. O objetivo maior da PJ era estar entre as melhores do setor e nisto já tinham a Neblina como experiência.

Estrutura Na parte de estrutura, para a PJ foi mais fácil do que para a primeira empresa do grupo que começou pequena. Os donos da PJ já tinham uma ideia daquilo que precisavam e também com quem poderia obter o que desejavam, desde a concepção da ideia até ao primeiro dia de trabalho foram questões de menos de 1 ano. Foi investido na época cerca de 1.685.000,00 reais. E ao longo desses anos conquistou uma estrutura de mais de 10.000 m² de área onde são comercializados diversos produtos, entre eles: lâmpadas, reatores, luminárias, fios e cabos elétricos, contatores, reles, disjuntores, barramentos, quadros, chaves, fusíveis, fim de curso, fontes chaveadas, inversores de frequência, sensores, combinadores, interruptores, plugs e tomadas residenciais e industriais, conectores, eletrodutos, conduítes, conduletes, canaletas, terminais, botoeiras etc. Hoje a PJ conta com uma equipe de profissionais treinados e preparados para proporcionar um perfeito atendimento e esclarecer todas as eventuais dúvidas e prestar quaisquer esclarecimentos técnicos seja aos clientes, fornecedores ou colaboradores. O sistema é totalmente informatizado, garantindo rapidez e confiança nas operações.

A PJ possui a Certificação ISO 9001:2008 que tem como objetivo assegurar que seus requisitos estão sendo cumpridos. E também tem a Filial PJ no Rio de Janeiro, localizada no bairro de Bonsucesso, a cerca de três anos trabalhando com clientes da capital carioca e região. O mercado Atualmente a PJ distribui do baixo até a alta potencia de materiais elétricos. Tem dos simples materiais até os mais complexos. Entre os materiais tem também os de conectividade e a montagem de Painéis de Comando. Os maiores concorrentes aqui de São Paulo são: Andra – Santil – Nortel. Porém como a PJ atende em todo o território nacional todas as empresas do mesmo setor em cada região do país é uma concorrente. Mas o mercado é grande todos desde uma simples casa até uma empresa altamente sofisticada precisa de material elétrico. Os principais consumidores são: - Indústria - Comércio - Construção Civil - Instaladoras - Engenharia - Agro Negócio - Concessionária de Energia. O potencial de consumo deste mercado chega a cerca de 400 milhões por mês. Atualmente a PJ tem cerca de 5% dele.

Marketing Sua principal divulgação e através de mídia especializada realizada pelo setor de Promoção, onde entram em contato com os clientes e fazem uma breve apresentação e encaminham a mídia, e também dos representantes que vão até empresas especificas. Estes recebem materiais como folders e catálogos para demonstração. A Elétrica PJ busca fazer a diferença em todas as formas e o seu marketing também esta associado na maneira que os clientes são tratados. É uma empresa forte, preparada e está sempre buscando alternativa especializada para seus clientes e evoluindo na maneira de oferecer seus produtos. A Elétrica PJ transforma conhecimento em solução e esta é um grande diferencial no mercado. A PJ diferentemente das concorrentes tem toda uma estrutura de Apoio Técnico como: Solução em Automação: Projetos de automação que visa diminuir custo e aumentar a produtividade. Soluções em Conectividade: Assessoria nos projetos e aplicação em conectividade com visitas técnicas. Soluções em Iluminação: São projetos luminotécnicos para melhoria e eficiência energética e redução de custos Montagem de Quadros Elétrico: Oferece soluções completas em montagem de sistema de distribuição e quadros de comando. Colaboradores A PJ possui a todo cerca de 205 funcionários, só na equipe de vendas são 60 profissionais especializados e treinados tecnicamente para a comercialização dos produtos. A empresa tem um programa de treinamentos onde cada colaborador tem uma carga mínima de treinamentos por ano. A maioria desses treinamentos é especifico de

materiais elétricos, mas existem de outros a cada necessidade observada ou quando é sugerida pelos próprios colaboradores.

Diagnóstico e Prognostico

A Elétrica PJ é uma empresa de princípios familiar, e o que podemos observar é que ela não segue com afinco um tipo de gestão. Na verdade, o modelo de Ford e Taylor é descartado por não se tratar de uma empresa de produção, o que nos leva para o pensamento talvez burocrático, pois para quaisquer coisas que você queira fazer há um requerimento ou formulário para preencher. Como por exemplo: todos procedimentos devem ser feitos formulários como: Troca de vendedor para outro, Cadastro de Material ( que não contem no sistema da empresa), Materiais para troca, Formulários de Justificativa para quando o funcionário sai cedo, chega atrasado, falta no 1º ou 2º horário, saída rápida durante o expediente etc. Porem ultimamente todas empresas querendo ou não segue esta teoria, pois a documentação dos processos são importantes e algo que serve de defesa para a empresa caso venha surgir desconfiança por parte por exemplo de cliente ou funcionários.

Sendo assim partimos para outro principio e entrevistando alguns lideres e colaboradores podemos verificar que a empresa deixa em obscuro seu modelo de gestão ou que esta não está totalmente clara nas mentes dos colaboradores deixando que cada um faça sua própria analise. Com isto, começamos analisar cada aspecto separadamente para tentarmos entender melhor onde esta o principio da gestão da empresa.

Começamos analisando as gerencia e como se trata de uma empresa familiar, a confiança é bem valorizada e desta forma cargos de chefia são atribuídos não por apenas competência, mas para quem tem um vinculo maior com a família.

O outro ponto que analisamos foi à estrutura e é uma empresa que e muito bem departamentalizada e hierárquica, onde cada departamento têm seus respectivos gerentes e lideres. Por exemplo, existe um departamento ao qual se chama Novos Negócios onde tem o Gerente “central” este mantém o controle das áreas: Marketing, Conectividade, Novos Negócios e Contratos em todas essas áreas têm mais um líder.

Conseguimos perceber que a empresa também é bastante focada nos objetivos, e que os mesmos têm metas pré-definidas para alcançá-los. Esses objetivos são nos

requisitos as vendas da empresa. Cada ano é estipulado uma nova meta e prazos para o cumprimento dos mesmos, e a partir do estipulado eles analisam as melhores maneiras e meios para cumprir o que estabeleceram. Isto nos levou a compreender a empresa como “Administração por Objetivos (APO)”, e assim conseguimos o nosso objetivo principal que é analisar como este modelo de gestão influencia na contabilidade da empresa.

Mesmo a empresa seguindo este princípio de Administração de Objetivos que é estipular metas, prazo e avaliar o seu desempenho, ainda assim há algumas falhas ou faltam alguns requisitos para que ela se torne mesmo uma empresa que tenham como base este tipo de gestão.

Características da administração por objetivos (Peter Drucker, 1954)
1234567Estabelecimento conjunto de objetivos entre executivo e o seu superior; Estabelecimento de objetivos para cada departamento ou cargo; Interligação entre os vários objetivos departamentais; Ênfase na mensuração e no controle dos resultados; Contínua avaliação, revisão e reciclagem dos resultados; Participação atuante das gerências; Apoio intensivo do Staff.

Verificamos que a empresa realiza as seguintes atividades:

Objetivo Especifico: Todo começo de ano realiza uma reunião como todos os gerentes e com os donos da empresa , e estes com base nos dados dos anos anteriores chegam a uma conclusão de quanto eles pretendem crescer naquele determinado ano. Prazo: Nesta reunião é determinado o prazo de que quanto eles almejam alcançar em cada trimestre.

Feedback: A cada Trimestre os lideres convoca seus subordinados para avaliar o desempenho de cada um.

Com estas atividades a empresa não foge da idéia central da APO ( Administração por Objetivos), mas não é apenas isso que a teoria leva como base. Como vimos anteriormente à teoria defende o processo participativo dos estabelecimentos dos objetivos.

A base da APO é o processo ao qual participam o chefe e seus subordinados e é o que falta na Elétrica PJ fazendo com que muitas vezes os colaboradores fiquem insatisfeitos. Outra questão é o modo com que são alcançados esses objetivos. A empresa se preocupa muito com as vendas sem ter a preocupação na qualidade da venda. Muitas vezes o vendedor com a intenção de atingir suas metas particulares não se atentava para a qualidade de suas vendas. Muitas vezes as vendas são feitas com uma margem de lucro muito baixa prejudicando o crescimento da empresa.

Também podemos observar que a empresa não tem controle de seu estoque mantendo uma grande quantidade de materiais parados, dessa forma os relatórios contábeis são ignorados nas tomadas de decisão nas compras e gestão de seu estoque.

Prognóstico De acordo com a revista HSM Management a gestão brasileira é um modelo baseado em custos, e que é desta forma, por vários fenômenos particulares brasileiros como, por exemplo: baixo índice de população com educação superior, pela geração marcada pela desconfiança, do regime ditatorial onde é descartada a participação das pessoas nas decisões, sociedade marcada por altos índices de inflação, etc. Tendo isso como base vemos que de certa forma a PJ ainda retém alguns desses valores.

(falta colocar a

edição da resvista que falou desse artigo)
Nesta mesma edição a revista HSM lista alguns pontos comuns das típicas gestões brasileiras, que é relevante citarmos, pelo menos alguns, para compreendermos melhor o que a Elétrica PJ pode enfrentar caso não tome os devidos cuidados. Os aspectos são: Ambiente familiar e Estável: que é fortemente marcada pela predisposição á estabilidade no emprego acaba criando um ambiente onde as pessoas conhecem a família das outras, e muitas vezes isto é um mal para a empresa porque pessoas incompetentes se mantêm nos cargos apenas porque tem família para sustentar e isto impede uma gestão eficaz. Relacionamento – informalidade - flexibilidade: as organizações informais são marcadas por essa caracteristica, e ela tem seu ponto positivo que torna a organização mais flexivel. Mas como tudo tem os dois lados, ela também pode transparecer insuficiência na estrutura nos processos formais e rigorosos, e isto torna difícil de analisar desempenho e sucesso nas atividades organizacional. Agilidade nas Decisões: embora o titulo pareça benéfico, esta característica como as outras também tem sua particularidade ruim. Embora ela reduza a importância das estruturas e processos na empresa, não é convertido em vantagem, pois as maiorias das empresas brasileiras ainda se mantem na velha estrutura de organização altamente hierárquica. Leva ao pensamento de curto prazo, e uma visão de curto prazo não traz vantagens consideráveis para a empresa. Entre estes aspectos mencionados, existem vários outros porém queremos aqui apenas mencionar o que serve como exemplo de possíveis danos que a Eletrica PJ pode enfrentar caso não tome os devidos cuidados, ou caso ela não consiga converter isso

para algo positivo. Outra questão analisada que afeta diretamente no ganhos e perdas da empresa é o estoque parado. A compra de material em excesso traz grandes consequências para a empresa principalmente no capital de giro. De acordo com IEF (Instituto de Estudo Financeiro) o capital de giro representa em média 30 a 40% do total dos ativos de uma empresa. E o estoque é um dos que compõe o capital de giro, além das contas a receber. Estoque parado é um dinheiro que não rende, e desta forma gera apenas despesa para empresa. Estoque parado é dinheiro parado, e assim diminui as possibilidades de aplicar o capital em algo que gere rendimentos em tempo menor.

Tomada de Decisão A empresa necessita de uma consultoria para ajudar a reorganizar sua estrutura de

gestão, e controle dos processos gerenciais e operacionais. A melhor maneira de reestruturar seus processos é identificar suas falhas e melhorar seus acertos. Por ser uma empresa familiar se torna mais difícil nas tomadas de decisões, manter uma consultoria constante ajudaria a minimizar as falhas por conflitos familiares, além de reorganizar a estrutura organizacional. Assim, a não definição explícita do modelo de gestão pode gerar conflitos e indefinições entre os gestores, levando, muitas vezes, à tomada de decisões que não estão de acordo com os objetivos da empresa.

Bibliografia

http://www.andreilima.adm.br/index.php/2007/10/administracao-por-objetivos/

http://www2.rj.sebrae.com.br/boletim/o-que-e-capital-de-giro-e-como-calcula-lo/ http://www.algosobre.com.br/administracao/conceitos-basicos-de-administracaofinanceira.html http://www.ief.com.br/analise.htm