You are on page 1of 25

Concreto Armado I

Lajes de Concreto – Marcus e Dimensionamento

► Processo de Marcus Para as lajes maciças, o processo das grelhas apresenta resultados conservadores quando comparados com o cálculo exato, ou seja, quando se determinam os esforços das lajes calculando-as como placas propriamente ditas, por não levar em consideração a ação favorável da união entre as faixas e a existência de momentos torsores. O processo de Marcus resultou do confronto entre esses resultados e a posterior correção dos valores obtidos através do processo da grelhas, de modo a aproximá-los mais dos valores reais das placas.

é necessário efetuar a correção desses momentos negativos e. uma vez que elas foram calculadas individualmente. o ajuste dos momentos positivos.► Cálculo dos momentos finais das lajes ou compensação dos esforços Sobre as vigas de apoio entre duas lajes. conseqüentemente. Portanto. . Essa correção é baseada no equilíbrio entre os dois momentos existentes. um de cada uma das lajes. tem-se dois momentos diferentes.

temos: De forma geral.► Momento negativo final De acordo com a norma. o momento negativo final de cálculo será: .

há um acréscimo do momento fletor no meio do vão. quando há um aumento do momento de engaste. Quando ocorre a diminuição do momento fletor no apoio.► Momento positivo final Após o equilíbrio dos momentos negativos. é necessário se fazer a correção dos momentos positivos nos vãos onde ocorrem a redução do valor no engaste. Por outro lado. Vão externo: . há uma redução do momento no meio do vão.

. Na análise das estruturas de concreto devem ser verificados os estados limites últimos e os estados limites de serviço.Vão interno: ► Estados limites São estados a partir dos quais a estrutura apresenta desempenho inadequado às finalidades da construção.

► Estado limite de serviço Conhecidos também como estados limites de utilização. são estados que pela sua ocorrência. . que determine a paralisação do uso da estrutura. ou que são indícios de comprometimento da durabilidade da estrutura. no todo ou em parte. ou a qualquer outra forma de ruína estrutural. repetição ou duração causam efeitos estruturais que não respeitam as condições especificadas para o uso normal da construção. do uso da construção.► Estado limite último São estados que pela sua simples ocorrência determinam a paralisação. Estão relacionados ao colapso.

De acordo com a NBR-8681 (Ações e segurança nas estruturas). seja em relação às máquinas e aos equipamentos utilizados. levando-se em conta os possíveis estados limites últimos e os de serviço. seja em relação aos usurários.Estão relacionados à durabilidade e aparência das estruturas. ao conforto do usuário e à boa utilização funcional das mesmas. as forças são designadas por ações diretas e as deformações impostas por ações indiretas. . ► Ações Na análise estrutural deve ser considerada a influência de todas as ações que possam produzir efeitos significativos para a segurança da estrutura em exame.

das ações ou solicitações e das resistências dos materiais. Ações excepcionais. as ações a considerar classificam-se em: Ações permanentes. Ações variáveis. ► Coeficientes de ponderação Os coeficientes de ponderação são agentes modificadores dos valores característicos. Eles representam. Valores característicos são grandezas que apresentam uma probabilidade pré-definida de serem ultrapassados em seu sentido desfavorável. de certo modo. uma medida das incertezas existentes na análise estrutural e no comportamento dos materiais. .Em função de sua variabilidade no tempo. ou representativos.

a obtenção de uma solicitação de cálculo se dá pela aplicação de um coeficiente de ponderação sobre as ações que produzem essa solicitação. Dessa forma.► Coeficientes de ponderação das ações As majorações devem ser aplicadas sobre as ações características. para o estado limite último. temos: .

temos: . Para a verificação das estruturas no estado limite último.► Coeficientes de ponderação das resistências O coeficiente de minoração aplicado sobre as resistências dos materiais no sentido de reduzi-las. Para o concreto. esse coeficiente assume a nomenclatura de “γc” e para o aço “γs”. tem por objetivo levar em consideração diferentes aspectos relacionados aos materiais e processos construtivos.

. Quando a verificação se faz aos 28 dias ou mais. temos: A resistência de cálculo do aço. é a resistência característica “fyk” afetada pelo coeficiente “γs”. “fcd”. “fyd”. é a resistência característica “fck” afetada pelo coeficiente “γc”.► Resistência de cálculo A resistência de cálculo do concreto à compressão.

5‰ Alongamento máximo no aço: εs = 10‰. o estado limite último é convencional e admite-se alcançado quando: Fibra mais comprimida do concreto: 2‰ ≤ εc ≤ 3. O diagrama de cálculo do aço para tensão e deformação será: .Diante do comportamento variável dos materiais.

ou de distribuição. deve atender: . o valor e o espaçamento das armaduras secundárias.► Armaduras de flexão Para as armaduras principais de flexão. o diâmetro máximo das barras não deve ultrapassar o valor de h/8 da laje e o espaçamento (s) entre as barras deve atender ao seguinte: Nas lajes armadas em uma direção.

► Taxa de armadura Os valores mínimos das armaduras das lajes devem respeitar: .

respeitando-se a taxa de 0.15% em relação à área de concreto. A armadura mínima de tração em elementos de concreto deve ser determinada em função do momento fletor mínimo “Mdmin”.O valor de “ρmin” é definido de acordo com a norma. Onde: W0 = Módulo de resistência da seção transversal bruta de concreto. relativa à fibra mais tracionada. .

sup = Resistência característica superior do concreto à tração. O módulo de resistência à flexão é a relação entre o momento de inércia da seção em relação à um eixo e a distância do ponto mais afastado da seção àquele eixo. temos: Com “fck” e “fctm” em Mpa. Com relação a resistência superior do concreto à tração. .fctk.

O dimensionamento para “Mdmin ”deve ser considerado atendido se forem respeitadas as taxas mínimas de armadura a seguir. onde: .

O valor da armação é dado por: . calculada na região fora da zona de emendas.Onde: A soma das armaduras de tração e de compressão (As + A’s) não deve ter valor maior que 4% de Ac.

A prática recomenda que o diâmetro mínimo a ser usado nas armaduras para os momentos negativos seja de: φmín ≥ 6. . permite-se utilizar espaçamentos de até 7cm.Para o dimensionamento para o estado limite último. precisa-se determinar qual é a altura útil “d” da laje.3 mm A prática recomenda que o espaçamento das barras esteja dentro dos seguintes limites: 10cm ≤ s ≤ 20cm Porém.

► Posicionamento das armaduras de flexão Uma vez determinados os valores dos momentos fletores dos painéis e procedidas as correções necessárias. Essas armaduras são dimensionadas para uma seção retangular de altura (h) igual à da laje e largura de 1 metro. . Sendo assim. vem a fase de cálculo e distribuição das armaduras de flexão. obtém-se no final um valor de armadura por metro de laje (As/m).

► Armadura positiva: Lajes apoiadas em vigas .

► Armadura negativa: Bordas apoiadas .

► Armadura negativa: Bordas engastadas .

► Armadura negativa: Lajes em balanço .