You are on page 1of 5

FACULDADES INTEGRADAS “ESPÍRITA”

MAUREEN LIZABETH DOS REIS

RESENHA DO TEXTO: A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO

Resenha

apresentada

a

Disciplina

de

Fundamentos da Geografia, do Curso de História 1º Ano, das Faculdades Integradas “Espírita” ao Professor Zeno Crocetti.

CURITIBA 2011

foi se utilizando das várias ciências e esses conhecimentos abriram novos horizontes dificultando a formação de um pensamento geográfico definido e desenvolvido somente pelos geógrafos. doutorando em desenvolvimento Regional e Urbano. o formato da terra (com Tales de Mileto). relatos de viagens. XIX. Essa dicotomia deu margens a posições metodológicas variadas. pode-se dizer que é o estudo da superfície terrestre. Analisava-se a importância da Geografia Geral. subentendia como Geografia. ora preocupava-se com a Geografia Humana e ora a Geografia Física. INTRODUÇÃO Os gregos.RESENHA DO TEXTO: A EVOLUÇÃO DO PENSAMENTO GEOGRÁFICO 1 Zeno Crocetti 1. O conhecimento geográfico se sustentou significativamente com os aspectos descritivo e concreto dos fenômenos naturais. numa abordagem mais específica e objetiva. diretor da Associação dos Geográfos Brasileiros. Direção. A Geografia oficial utilizou-se dos conceitos que orientam as ciências naturais e humanas para alcançar o status de ciência. compêndios sobre lugares exóticos. Dois fatores levaram à reflexão e sistematização geográficos: 1 Professor de Geografia. Precisava também se orientar saber as distâncias e lugares que percorreu o que se denomina “instinto geográfico”. relatórios estatísticos e obras sobre conhecimentos a respeito dos fenômenos naturais. isso foi caracterizar-se no final do séc. AGB Seção Curitiba. a partir de suas necessidades. o conhecimento geográfico generalizou-se e a unidade de pensamento geográfico tornou-se vago e superficial. idealistas e materialistas. Essa necessidade fez com que os geógrafos se sustentassem nos princípios filosóficos e científicos. e era fundamental a formação e conhecimento de um espaço mundial. segundo SODRÉ. espaço e posição são fundamentais para o conhecimento geográfico. A expressão “Geografia” significa em sua origem etimológica descrição da Terra. 2. Na sua origem a geografia tradicional não tinha definida sua sistematização e necessitava objetivar sua história. Geografia surgiu com o homem.com. em decorrência do progresso e domínio colonial e das novas relações capitalistas de produção e de trabalho. Caixa Postal 1744 – Curitiba/PR CEP 80001-970 – Fone (041)912-3699 – Correio Eletrônico: crocetti@uol. suscitadas durante a breve etapa do feudalismo ao capitalismo. até o final do século XVIII. apresentando todos os acontecimentos manifestados na mesma. na Antiguidade clássica já caracterizavam aspectos distintos da Geografia: a mediação do espaço. numa visão regional (Heródoto) ou ainda discutiam-se as relações entre o homem e o meio. na busca de sua totalidade foi característica. Em resumo à Geografia para explicar os fenômenos naturais que ocorriam na superfície da terra. Autor de livros didáticos pela Editora Módulo. Essa divisão marcou e difundiu a Geografia clássica. DICOTOMIA NA GEOGRAFIA Na Geografia a dualidade sobre a integridade do pensamento geográfico. . embasado pelas filosofias positivistas. a importância da Geografia Regional. geógrafo especialista em geopolítica. descrição dos lugares. A pré-história da Geografia.br. desde sair do lugar onde se abrigava como para caçar e ou procurar alimento. através dos estudos de Hipócrates.

ESCOLA ALEMÃ Na metade final do século XIX.(MORAES. com intuito de atender as necessidades do desenvolvimento mercantil. nasce a Geografia apoiada na obra dos cientistas prussianos: Humboldt e Ritter. 3. de acordo com as suas necessidades. artificialmente. A Geografia de La Blache.1 – o conhecimento da expansão do espaço mundial. as características de trabalho e sobrevivência de uma sociedade eram determinadas pelos recursos e fenômenos naturais daquele espaço social. Elaborou também. Na Alemanha o significado da Geografia estava relacionado à ação do estado sobre a ocupação e organização do espaço. A natureza é agora é a grande possibilidade para a ação humana. a forma dos continentes e suas subdivisões e seus limites. a constância dos fenômenos em meio as suas variações aparentes”. Dessa maneira o conhecimento geográfico foi imprescindível para a conquista de novas terras e a mobilidade social romperia a cadeia estática e primitiva desses espaços conquistados. Para Ratzel. libertava o homem tornando-o atuante e fortalecia o potencial humano em resposta às imposições de meio. ESCOLA FRANCESA O pensamento geográfico Francês originou-se para contrapor ao pensamento alemão e fornecer conhecimentos para a ampliação das conquistas napoleônica. Através da disseminação do conhecimento geográfico. a competência do estudo geográfico: “reconhecer a unidade na imensa variedade dos fenômenos. Segundo Ritter a causalidade da natureza obedecia à designação de Deus devido a transferência de suas idéias religiosas. O homem passou ativamente a ser capaz de atuar sobre o meio. os quais compõem os fundamentos da Geografia Tradicional ou Moderna. Para Humboldt. 4. 1987) A continuidade e sistematização do pensamento geográfico nasceram dos estudos de Humboldt e Ritter. A exemplo desse pensamento as teorias como “a indolência do homem tropical” ou “o subdesenvolvimento dos países tropicais como resultante da condição cli mática que impõe ao homem menos disposição ao trabalho”. Gerador dos princípios da Geografia Determinista onde o estudo determinante era voltado para as “condições naturais” onde homem é produto do meio. estrutura originaria das ciências sociais que cresceram devido à nova ordem mundial das relações capitalistas. GEOGRAFIA HUMANA . foi possível modificar a estrutura espacial e mercantil dos países pobres. 2 – o pensamento filosófico-científico. transformando-o. que justifica o nome Possibilismo dado a essa proposta. La Blache não abordava a inter-relação social dos homens e nem as relações históricas. estudos referentes à Geografia Humana e eternizou o caráter descritivo da Geografia. descobrir pelo livre exercício do pensamento e combinado as observações. 5.

habitat. Le Lannon. integrado à ciências humanas. na luta pela igualdade e justiça.. bem como a origem nas relações sociais laborais. o professor com sua metodologia reflete seu saber e leva o aluno a refletir sobre os seus papéis no grupo social. Regional. dos alunos entre alunos e dos professores entre si. GEOGRAFIA CRÍTICA A polêmica atual abordada com relação ao pensamento geográfico deixa de lado as idéias positivistas e dá espaço ao raciocínio especulativo e ao pensamento abstrato. Debater sobre a organização e ocupação do espaço para se obter justiça e democracia. onde o homem não é tão somente observador. O aluno não é mais somente elemento passivo. A relação do professor e aluno se torna um espelho. Dentro do ambiente escolar também processa-se e reproduz-se as relações de trabalho. a Terra significa a casa do homem e o espaço que ele ocupa a sociedade. compreendendo o processo das relações e inter-relações grupais no ambiente geográfico. Econômica. 6. etc possibilitam um julgamento crítico e a uma discussão do real significado e objeto da Geografia. No novo contexto da Geografia. do Comércio. A análise e compreensão da realidade fazem com que o aluno possa observar. entre professores e alunos e viceversa. foram propostos por Max Sorre. Mesmo com os questionamentos e contradições que incidiram no processo do pensamento humano. Industriais. A Geografia crítica é proveniente de um movimento renovador que resgata o papel questionador e transformador do homem. analisar.Conforme foi sendo necessário desenvolveu-se o conhecimento geográfico. Agrária. Seus conceitos. O PAPEL DA ESCOLA A escola é um espaço importante para se exercitar o novo pensamento geográfico. elaborar e compreender a escola de maneira integral e participativa. como espaço. multifacetando as áreas da Geografia como Humana. ambiente. que visa as relações e inter-relações. correlacionar com os problemas sociais. Atualmente a Geografia Tradicional deixou um corpo de conhecimentos e sistematizações. à identificação de problemas serviram para a elaboração do conhecimento geográfico empírico e posteriores pesquisas. Cholley e Hartshorne. religião. contextualizando a realidade. A continuidade de concepções e pensamentos que norteavam a ação humana e não para os processos sociais que engedravam essas ações. . da População. nesse processo de conhecimento. A reconstrução da geografia exige do educador uma relação professor/aluno para que se possam construir conhecimentos e elaborar conceitos. todas fruto do pensamento ideológico que definiu a Geografia Tradicional ou Moderna. 7. é imprescindível. Urbana. o desempenho do homem está diretamente ligado as suas habilidades sociais. território. A nova disposição do espaço geográfico globalizado impôs uma dinâmica ao conhecimento e discussões fazendo a geografia tradicional caminhar e sair da estagnação.

mudando o presente e discutir o futuro. na Antiguidade clássica. Ou seja.A escola tem a função através do ensino. separa a Geografia em Escolas: Alemã. atuar. 8. CONCLUSÃO O texto “A evolução do Pensamento Geográfico” abordou sobre o desenvolvimento das teorias a cerca da Geografia. Francesa. destaca a Geografia Humana. aborda sobre a etimologia da palavra geografia. desenvolve sobre a dicotomia na Geografia. houve uma “evolução do pensamento Geográfico”. É importante saber a evolução do conhecimento geográfico e suas vertentes históricas. inicia com os gregos. o texto alcança o objetivo pois faz o leitor perceber que o pensamento geográfico foi se modificando e se constituíndo através das épocas e contextos históricos. a Geografia Crítica e o papel da escola no contexto atual. fazer o aluno se apropriar do conhecimento para que aprenda a elaborar e a reconstruir o conceito de totalidade e pensar o passado. .

:5.3/J.884.90784-70.4248574-02..43..43909:.:34 5.7.7.. 47..20394800./.3.8 F25708..404.43.43897:7.70.-47.7./0  .45..2.0/024. .7 .804-907:89.4/4085.0 .3/4.0948 0-.430.7.4770.6:0805488.

4..408:. 0 4 5.390 8.07903908 89O7.3..E88.0. .7. :2.  A25479.7.43897:74.4   .-47. 09244.0-07 6:0 4 5038.3.43899:J3/4 . 047.4.4. 08..20394 047E1.8 .4 548 1..70. 08.1..4 14 80 24/1.8 .3..97.07.4.4:4/45038.8 0 .3/4 0 80 .7 /4 . 047.8  4 9094 .430.57457.:9741:9:74     &$    9094  0.-07..  .43.1. 4 0947 507. 39:/.20394 047E1./00 5038..802 7.88.7 2:/. /./4 .430.8 9047.:34 80 ..  .  /0803. 0.0:2.6:0. /.9:. 1:34 .F8 /4 03834  1.4:4/4.70.4.1.3.439094 . 84-70 .F8 /..3/44570803900/8.1.028. 4:..4:4 /4 !038.0 84-70..20394047E1..08.20394047E1.5703/.094/0949..1.  /089. 902 ..203945.745.34 . 805.1. 047.4390948 89O7. 7J9..  3.50 /.20394 /.42 48 7048  3.8 F54. 047.4  .0.07 4 . 5./.7. 4 4-09./.-47/4: 84-70 4 /0803.97.047.4942./0 .48  :80..047.9:. ..-47/.