You are on page 1of 3

Oxidação de Ácidos Graxos

- A oxidação de ácidos graxos de cadeia longa é uma via central liberadora de energia nos animais, muitos protistas e algumas bactérias. - O processo pelo qual o ácido graxo é convertido em acetil-CoA para a entrada deste no ciclo do ácido cítrico é chamado de β oxidação. - Os triacilgliceróis são os principais moléculas combustíveis de armazenamento e estão principalmente localizadas no tecido adiposo na forma de gotículas gordurosas. - A oxidação completa de ácidos graxos requer 3 etapas das quais duas já são conhecidas: -1 a β oxidação; -2 a Ciclo do ácido Cítrico; -3 .

A βββ oxidação acontece dentro da mitocôndria.
- As enzimas da oxidação de ácidos graxos estão localizadas dentro da mitocôndria. - Os ácidos graxos livres podem passar para dentro da célula pôr difusão simples pela membrana plasmática, porém não podem entrar livremente para o interior das mitocôndrias. - A entrada dos ácidos graxos no interior das mitocôndrias requer primeiro a transformação dos ácidos graxos em acil-CoA, depois em acilcarnitina que é translocada para dentro da matriz mitocondrial pelo transportador acilcarnitina/carnitina que se encontra na membrana mitocondrial interna. Uma vez dentro da mitocôndria, é convertido novamente em acil-CoA graxo, assim ficando disponível para a β oxidação. βββ oxidação - Na β oxidação o ácido graxo sofre remoção gradativa de dois átomos de carbonos na forma de acetil-CoA, começando pela extremidade da carboxila do ácido graxo, para a formação de 1 molécula de acetil-CoA, 1 de NADH e 1 de FADH2 a cada quebra. - A quebra do ácido graxo em moléculas de acetil-CoA se deve quatro reações consecutivas que constituem a β oxidação. - A quebra de ácidos graxos com insaturações, requer duas reações adicionais e ácidos graxos que

Aumenta o fluxo metabólico do ciclo de Krebs pela manutenção de CoA livre e pelo aumento da atividade das enzimas Piruvato desidrogenase e 2-oxoglutarato desidrogenase. aumentando. assim.Os produtos da β oxidação seguem o Ciclo do Ácido Cítrico e a fosforilação oxidativa para a formação de ATP. um intermediário metabólico da oxidação dos carboidratos) pela diminuição da razão acetil-CoA/CoA. para a quebra completa da cadeia.A degradação completa de uma molécula de ácido graxo com 16 átomos de carbonos liberará 8 unidades de Acetil-CoA. 8 FADH2 e 8 GTP durante o ciclo do ácido cítrico. rins e cérebro) a partir de dois aminoácidos essenciais: lisina e metionina. Em primeiro lugar. facilitando sua oxidação e geração de adenosina trifosfato MECANISMOS BIOQUÍMICOS A carnitina apresenta as seguintes funções no metabolismo energético: 1. sabe-se que as gorduras ou lipídios são moléculas orgânicas que apresentam a característica marcante de serem hidrofóbicas (insolúveis em água). Facilitação da b -oxidação pelo transporte dos AG de cadeia longa para dentro da mitocôndria. a oxidação de glicose. Partindo-se desse princípio. . Estimulação da enzima piruvato desidrogenase (enzima chave para oxidação do piruvato. ácido ascórbico. exigindo para sua síntese a presença de ferro. geralmente os lipídios corporais são encontrados compartimentalizados (ex: lipídios associados à membrana e gotículas de triacilglicerol nos adipócitos) ou transportados pelo sangue . e após a cadeia respiratória totaliza um total de 131 moléculas de ATP. 3. 7 NADH e 7 FADH2 durante a β oxidação. . niacina e vitamina B6. pois age nas reações transferidoras de ácidos graxos livres do citosol para mitocôndrias.O resultado da β oxidação de um ácido graxo de 16C é a formação de 8 moléculas de Acetil-CoA. 24 NADH. essas moléculas não podem transitar pelo sistema sanguíneo livremente e.apresentam número impar de carbonos necessita de 3 reações adicionais. 7 de NADH e 7 de FADH2. Oque é carnitina? A carnitina é uma amina quaternária (3-hidroxi-4-N-trimetilamino-butirato). 2. Tem função fundamental na geração de energia pela célula. . é sintetizada no organismo (fígado.

uma outra enzima a carnitina acetil-transferase (CAT). . permite que a carnitina possa ser utilizada como transportador direto dos ácidos graxos de cadeia curta e dos grupos acetil. respectivamente para dentro e para fora da mitocôndria.