You are on page 1of 6

Hormônios sexuais masculinos

:
>Voltar
Hormônios sexuais masculinos: Os testículos secretam diversos hormônios sexuais masculinos e estes foram denominados coletivamente de androgênios, incluindo a testosterona, diidrotestosterona e androstenediona. O termo androgênio refere-se a qualquer hormônio esteróide capaz de exercer efeitos masculinizantes.
 

>Avançar

A testosterona é sintetizada e secretada pélas células intersticiais de leydig, que se localizam nos interstícios entre os tubos seminíferos, durante a infância estas células são quase inexistentes porem nos adultos correspondem à cerca de 20 a 25% da massa dos testículos. A testosterona é muito mais abundante que os outros hormônios, porem em seus tecidos alvos quase toda testosterona é convertida em um hormônio mais potente a diidrotestosterona.

Hormônios sexuais masculinos que não são produzidos nos testículos: por exemplo, as glândulas adrenais secretam androgênios, mas os efeitos destes hormônios correspondem a apenas 05% do total. Síntese dos androgênios:

A diferença entre a testosterona e a diidrotestosterona é muito pequena. sendo sintetizados tanto nos testículos quanto nas adrenais apartir do colesterol ou diretamente do acetil-coA (molécula precursora da síntese do colesterol).  A testosterona como já mencionado anteriormente é sintetizada e secretada péla células intersticiais de leydig. sendo de apenas 2 átomos de hidrogênio: . Todos os androgênios são compostos esteróides.

Como já mencionado anteriormente. como a seguir: . quase toda a testosterona que chega aos tecidos alvos (por exemplo. à próstata) é convertida em diidrotestosterona que é mais potente.Metabolismo da testosterona:    Após ser secretada no sangue cerca de 97% de toda a testosterona se liga a proteínas plasmáticas como a albumina plasmática e betaglobulina. Os 03% de testosterona que não se ligam a proteínas plasmático. Funções da testosterona: resumindo a testosterona é responsável pelo desenvolvimento das características masculinas. vão para o fígado onde serão degradadas e secretadas junto à bile. a testosterona circula no sangue durante cerca de 30 minutos a varias horas.

A testosterona é um hormônio que estimula o anabolismo das proteínas estimulando o crescimento muscular..        A testosterona estimula o crescimento de pelos no púbis. A remoção dos testículos no feto inicial provoca o desenvolvimento dos órgãos sexuais femininos. A testosterona estimula a retenção de cálcio e aumentando sua deposição nos ossos o que aumenta a quantidade da matriz óssea. bolsa escrotal e etc. na ser humano até 15%. Promove o engrossamento da voz. Mecanismo de ação da testosterona: . e por todo o resto do corpo (menos intenso). induzida pelo cromossomo masculino que estimula a testosterona a ser secretada pela crista genital e posteriormente pelo testículo fetal para executar as seguintes funções: o o A testosterona estimula no feto o desenvolvimento do pênis.Durante a sétima semana de vida embrionária a testosterona já começa a ser produzida pelos testículos. que no geral é de cerca de 50% em relação às mulheres. mas em um grau muito menor se comparado aos hormônios mineralocorticóides adrenais. A testosterona estimula a reabsorção de sódio nos túbulos distais dos rins. abdome. através da hipertrofia da mucosa da laringe e também o aumento deste órgão.. na face. A testosterona estimula a formação de eritrócitos de 15 a 20%. A testosterona estimula o metabolismo basal. na vida adulta pode variar de 05 a 10%. ao mesmo tempo inibindo a formação de órgãos sexuais femininos. acreditase que isso ocorra pela função anabólica protéica geral da testosterona.

ou seja. estimula a síntese de proteínas em suas células alvo. estes últimos por sua vês são secretados pelas células denominadas gonadotrópos da adeno hipófise. o hipotálamo secreta o hormônio de liberação das gonadotropinas (GnRH). A testosterona é um hormônio anabólico protéico. além disso.promove a formação de esperma nos testículos. . que induz a liberação do LH e FSH. induz a secreção de hormônios sexuais femininos pelos ovários e de testosterona pelos testículos. Hormônio folículo-estimulante (FSH): determina o crescimento de folículos nos ovários antes da ovulação. Controle da secreção dos hormônios andrógenos O controle ocorre através do eixo hipotálamo-hipófise. em suas células alvo quase toda testosterona é convertida em um hormônio mais potente a diidrotestosterona que por sua vês se liga a uma proteína receptora citoplasmática e após isso ocorre a migração deste complexo para o núcleo celular onde se ligara a uma proteína nuclear que induz o processo de transcrição e tradução. já o hormônio luteinizante (LH): realiza importante papel na ovulação.

quando a espermatogênese se mostra rápida. o feedback negativo.o o O controle da secreção de testosterona ocorre por feedback. por exemplo. Por outro lado. 1. a secreção de FSH pela adeno-hipófise aumenta acentuadamente. Quando os túbulos seminíferos não conseguem produzir espermatozóides. >Voltar >Avançar . quantidades elevadas de testosterona inibem a secreção de LH e FSH o que por sua vês diminui a secreção de testosterona. com o mecanismo de feedback negativo para o controle da secreção de testosterona. 3. Controle da atividade nos tubos seminíferos: função do hormônio inibina. a secreção hipofisaria de FSH diminui. Ela atua ainda. ou seja. de um modo paralelo. Acredita-se que a causa desse efeito de feedback negativo sobre a hipófise anterior seja a secreção da inibina. 2.