You are on page 1of 3

SERVIÇO PÚBLICO FEDERAL UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARÁ CAMPUS DO SUL E SUDESTE DO PARÁ FACULDADE DE CIENCIAS SOCIAIS ARAGUAIA - TOCANTINS

CURSO DE CIÊNCIAS SOCIAIS TEORIAS POLÍTICAS CONTEPORÂNEAS

Docente: Célia Regina Congílio Discente: Ariane Pinheiro de Quadros e Gilmara Silva de Souza

ANÁLISE

Análise dos artigos apresentados em sala de aula, para a discussão sobre a implantação dos grandes projetos na região com relação à expansão do capital, referente a disciplina Teorias Políticas Contemporâneas, ministrada pela docente Célia Congílio, para de obtenção parcial de conceito

Marabá – PA CS 2007 /Dezembro 2010

financiados por grandes empresas capitalistas. colocados a serviço da burguesia para a acumulação do capital. capital estrangeiro e Estado. Como é Belo o nosso Vale. liderado pelos grandes investidores. pois a região amazônica é usada para satisfazer o mercado mundial. p. Os grupos capitalistas são incentivados e protegidos pelo poder público. a criação dos grandes projetos na região amazônica. com ênfase no texto de Picoli. que migram para os locais onde se desenvolve os grandes projetos. em busca de melhores condições de vida. Os projetos não contemplam a população local. (PICOLI. Fazendo a análise dos textos discutidos em sala de aula. observa-se que. através das concessões do Estado aos detentores do poder econômico. além de produzir/extrair mais riqueza ao mesmo tempo produz mais miséria para a região. com isenção de impostos. e o segundo grupo seria os Marginalizados. 39) .A partir da apresentação dos artigos discutidos em sala de aula: Os impactos da Mineração em Canaã dos Carajás. sobre a Expansão do Capital. 2006. existem dois grupos: o primeiro seria o econômico. Mudanças nas práticas produtivas dos agricultores familiares do assentamento Lago Azul. O objetivo maior era tornar a Amazônia integrada ao mercado mundial e fazer o aproveitamento do grande potencial natural ali existente. juros simbólicos. incentivos fiscais. enriquecendo o primeiro grupo. O primeiro grupo explora o segundo. fica claro que o Estado em suas ações beneficia apenas a elite dominante e dessa forma para atingir suas metas. através dos mecanismos financeiros oferecidos pelo Estado. viabilização de estradas. Vila Sanção. e O direito de dizer “não”. objetivando integrar ao mercado mundial e aproveitar o grande potencial natural. que em muito tempo. multinacionais. contra a massa. a intolerância e a brutalidade fazem a ponte entre o capital e o Estado. que reivindicam novas oportunidades. entre outros feitos. resistência e organização social de comunidades ameaçadas pela hidrelétrica de Marabá. no eixo da destruição. fazendo parte da reserva industrial local e submetidos à exploração da sua mão de obra barata. no sudeste paraense. Nos projetos. foi observado que todos esses grandes projetos instalados na região são frutos do interesse do Estado. representados pelas populações pobres.

como por exemplo. Milhares de homens. pois da mesma forma que o capital se reproduz também se reproduz a marginalização das classes oprimidas. A expansão do capital in O capital e a devastação da Amazônia. Fiorelo. resultando em grandes tragédias ambientais e sociais. mulheres. idosos e crianças são vitimizados em nome desse progresso. desestruturando as comunidades locais. fabricação de produtos derivados das florestas. e que representam mudanças consideráveis. Podemos dizer que. produzindo para servir ao mercado internacional. no que se diz respeito à estrutura capitalista e a formação econômica regional. REFERÊNCIA PICOLI. . 2006. Expressão Popular. entre outras atividades. matéria prima para as grandes indústrias. garantindo a precarização do trabalho. fazendo exportações do que se produz na região. Ed. não só a região comentada. ele passou a ser um Estado Capitalista. exportação de gado. além de destruir o meio ambiente em nome do desenvolvimento e do progresso. provocando a migração de pessoas vindas de outras regiões e do campo para a cidade. 1ª Ed.O que se nota através da presença dessas empresas. Os grandes projetos podem sim gerar muita riqueza para os maiores interessados. urbanas e rurais. mas toda Amazônia é internacionalizada ao mundo do capital. e a partir do momento em que o Estado passou a submeterse as ordens dos grandes grupos. na produção/extração de minério de ferro. São Paulo.

3.8.09../4 2:3/.574. .3.  4-09. 2.07 4 207.981. ./.7 .9:7../.747.0.08808/489.8 76:0. 8. 9473./4..4 2.3/054903.  F :8. 5.432.4 207.09.3...47 07.    4-09.. 5.20394 /4 7.48/090394708/454/070.. .574. 0 1.97. 704  548 . 3907.9:7.4 207.7 2. 704 .2./42:3/./4 2:3/.7. 0890390  .3/0 54903.F8 /.4  !     5   .4 20824 90254 574/: 2.07 4 .43.7 .097.. 3.7.3/4 3907.8 28F7. .

 .97.89..3..704.59.08 /46:080574/:3.8.  2.3.8  0 6:0 705708039.42:3/4/4./. 570803.F8 /..574/:4.40. 6:0 80 349.42454700254 3.43.03/405479.894/...59. 1.. 0.42039.432. /088.7043.F39073..2.22:/./. !4/0248/076:0 348O.08 346:080/70850940897:9:7.704 .438/07E.1472.8 025708..

. 572. 807 :2 89. 0 ./08  574/:3/4 5. 2.4../0   ##   !   4704   05.2-F2 80 70574/: .3/4027. .43.3.5.384 /4 .4 /050884.807.59.7.7.  / $4!.  8 7.59.7./48 /... /0. 6:0 4 . 3     .4/0 23F74 /0 10774  2./..7.7    .8808 4572/.7.73. 27.8  /080897:9:7..3/08 5740948 54/02 82 07.8 .708/042038 2:0708 /48480.42:3/. 80 70574/: 9.7.8:-20907 80 .9.8  574.2-039.8.80 84.89.59../48023420 /0880 57470884  548 /.:4 / 570884!45:. 5..884.570.797/42420394026:0489.59..4..3/.-7.. 2082.8 ./4  03970 4:97.393/4.4207.8 7./08 4. 5..3/08 3/897.884:...203940/457470884 708:9.-.. 76:0.8  1.4 ..4/497.4 /0 574/:948 /07.4 /0 ./45.3../439073.89.8 .7 2:9.884: ./48 0.8 :7-.92.47083907088.9F7.F/. 48 2.7. 1472.8 .3/0897.4 /.8 147089.8  05479.097.8 .8 /04:97.8 47/038 /48 7.  ./. 2.80 7:7.3/4 .870080/4.3.3/08 7:548  00 5.3/4 .2-0390023420 /4/0803./4 .F2/0/0897:74204.7.4 /.2545.