Perguntas Frequentes http://www.institutocarbonobrasil.org.

br/mercad o_de_carbono/perguntas_frequentes
No mercado de crédito de carbono, países poluidores lucrarão mais que países que já possuem tecnologias limpas? No que se refere exclusivamente ao Protocolo de Quioto, instrumento jurídico subsidiário à Convenção Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima, adotado pelo Brasil como instrumento apropriado para atacar a problemática do aquecimento global do clima, de fato, o que se visa são reduções quantificáveis de emissões de gases de efeito estufa, sendo o fator lucro, elemento secundário desta aritmética. Por:

assessor técnico do Ministério de Ciência e Tecnologia Gustavo Mozzer.
O que está sendo feito no Brasil em relação às mudanças climáticas? Nível Federal • Legislação

Política Nacional de Mudanças Climáticas - Lei nº 12.187, de 29 de Dezembro de 2009 Mantém a meta de redução das emissões nacionais de gases de efeito estufa entre 36,1% e 38,9% até 2020. Baixe a PNMC clicando aqui • Decretos

Decreto nº 7.390 - Regulamenta a Política Nacional sobre Mudanças Climáticas O decreto prevê que o Brasil deve chegar a 2020 emitindo no máximo 2,1 bilhões de toneladas de CO2 (dióxido de carbono) por ano, representando uma redução absoluta de 6% em relação as 2,2 bilhões de toneladas que o país emitia em 2005. Além disso, o país terá que publicar anualmente as estimativas do total de emissões. O decreto prevê, ainda, que doze setores da economia nacional incorporem metas para que o número estipulado seja alcançado. Cada setor terá que apresentar um plano de ações até o final de 2011. Os planos serão revisados a cada três anos e poderão servir de base para um mercado nacional de crédito de carbono. Dessa forma, os setores que conseguirem emitir menos que o estipulado podem vender créditos para os que tiverem mais dificuldade em reduzir suas emissões. Acesse este decreto Decreto nº 3.515, de 20 de Junho de 2000 Cria o Fórum Brasileiro de Mudanças Climáticas e dá outras providências. Decreto de 7 de julho de 1999 Cria a Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima. • Instrução Normativa

IN IBAMA n.º 7, de 13.04.2010 Exige programa de mitigação das emissões de CO2 no licenciamento ambiental de termelétricas.

firmada junto aos bancos oficiais federais e bancos cooperativos. a ser utilizada nas negociações no "mercado de carbono". Defende a criação de um Fundo Nacional de Mudanças Climáticas. desenvolvimento do Mercado Brasileiro de Redução de Emissões – MBRE. Câmbio e Seguros (IOF) nas operações de compra e venda de RCE. A matéria propõe ainda a isenção do Imposto sobre Operações de Crédito. com o intuito de definir e implementar medidas para promover a adaptação de municípios. para o licenciamento de obra ou atividade utilizadora de recursos ambientais efetiva ou potencialmente poluidoras e empreendimentos . conservação do meio ambiente. O dono da terra pode negociar esses títulos. O texto do projeto determina que a RCE seja equiparada a valor mobiliário (ações. Tal compensação financeira equivale a R$ 10 mil por ano. PL 3535/2008 de autoria do Poder Executivo Institui a Política Nacional sobre Mudança do Clima. PLS 33/08 Romero Jucá (PMDB-RR) Define juridicamente a Redução Certificada de Emissão (RCE). correspondente a uma tonelada métrica de dióxido de carbono equivalente. Esse auxílio pecuniário também pode ser pago na forma de desconto no saldo devedor de dívidas de crédito rural. Trata-se de mecanismo para recompensar os proprietários rurais que evitarem o desmatamento e reduzirem as emissões de carbono. além de setores econômicos e sociais. PL-261/2007 Antonio Carlos Mendes Thame . às mudanças climáticas (tramita em conjunto com o PL 18/2007) PLS 34/08 Romero Jucá (PMDB-RR) Concede incentivos aos proprietários rurais que mantiverem voluntariamente reservas florestais maiores do que os limites legais determinados pelo Código Florestal Brasileiro para a Área de Preservação Permanente e a Reserva Legal. estados e regiões. título que pode ser emitido por proprietários rurais que mantêm voluntariamente reserva legal além dos limites estabelecidos em lei. O projeto determina a criação de subvenção de R$ 50 por hectare paga aos detentores dos CRFs que não tiverem sido alienados. debêntures e outros papéis) e controlada pela Comissão de Valores Mobiliários (CVM).PSOL/RJ Determina a obrigatoriedade. até o limite de 200 hectares por proprietário rural. alienando-os a outros proprietários rurais para compensar o não cumprimento da reserva exigida. uma unidade padrão de redução de emissão de gases de efeito estufa. A remuneração seria por meio de créditos de carbono negociados em mercado. eficiência energética.• Projetos de lei Projeto de Lei 5586/09 Lupércio Ramos (PMDB-AM) Cria a Redução Certificada de Emissões do Desmatamento e da Degradação (RCEDD).PNMC Estimula a utilização de energias limpas. O código já prevê a figura do Certificado de Reserva Florestal (CRF).PSDB /SP Data de Apresentação: 28/02/2007 Dispõe sobre a Política Nacional de Mudanças Climáticas . PL-1147/2007 Chico Alencar .

a fim de regulamentar o artigo 146-A.PP/AM Equipara a Redução Certificada de Emissão (RCE) a valor mobiliário. PL-759/2007 Professor Ruy Pauletti . PL-594/2007 Carlos Souza . PL-494/2007 Eduardo Gomes . PDC-11/2007 Antonio Carlos Mendes Thame . autoriza a constituição de Fundos de Investimento em Projetos de MDL e dá outras providências.PSDB/SP Institui a Política Nacional de Energias Alternativas e dá outras providências.capazes de causar degradação ambiental. Dispõe sobre a organização e regulação do mercado de Carbono na Bolsa de Valores do Rio de Janeiro através da geração de Redução Certificada de Emissão RCE em projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo .MDL que gerem Reduções Certificadas de Emissões .PSDB/TO Dispõe sobre os incentivos fiscais a serem concedidos às pessoas físicas e jurídicas que invistam em projetos de Mecanismo de Desenvolvimento Limpo .para atendimento aos Estados e Municípios atingidos por desastres climáticos.PSDB/TO. amenizando as emissões de carbono geradas por todos os órgãos de Poder Público. PL-493/2007 Eduardo Gomes . para a sustentabilidade ambiental e a mitigação do aquecimento global.RCEs. e criar a taxação sobre o carbono ("carbon tax").PSDB/SP Estabelece diretrizes para a negociação de atos internacionais que regulem as obrigações brasileiras para redução de emissões de gases de efeito estufa e as ações cooperativas para enfrentar mudanças climáticas globais decorrentes da elevação da temperatura média no planeta. na forma de Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico. PL-523/2007 Antonio Carlos Mendes Thame . da Constituição Federal.PMDB/ES.PMDB/RJ Cria o Fundo de Emergência . Ementa: Propõe uma Reformulação Tributária Ecológica.PSDB/RS Institui o Programa de Neutralização do Carbono no âmbito nacional. PL-295/2007 Geraldo Pudim .MDL. Institui a Política Brasileira de Atenuação do Aquecimento Global e dá outras providências. com os recursos que especifica. PLP-73/2007 Antonio Carlos Mendes Thame .PSDB/SP e outros. Para saber mais informações sobre os PLs e a sua tramitação clique aqui . da realização do balanço de emissões (assimilação e liberação) de gases do efeito-estufa. instituir os princípios da essencialidade e do diferencial tributário pela sustentabilidade ambiental e oneração das emissões de gases de efeito estufa. PL-354/2007 Rita Camata .

o Fundo Estadual de Prevenção e Controle da Poluição (Fecop). Essas unidades ocupam uma área de 17 milhões de hectares e segundo o secretário Virgílio Viana. bem como desincentivos aos mais poluentes. a criação de programas de carona solidária e a implantação da inspeção veicular. Conservação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas Primeiro Fundo Estadual de Mudanças Climáticas do país Bolsa-Floresta. financiamentos.090 de 17. Desincentivos podem ser feitos por meio de regulamentações e até eventuais taxações. a PEMC incentiva a criação de políticas públicas que priorizem o transporte sustentável. estão previstos incentivos econômicos aos setores mais limpos. Cria o Conselho Estadual de Mudanças Climáticas. desonerações. De acordo com o Governo do Estado de São Paulo. Além disso. que apoia projetos relacionados ao controle da poluição e preservação do meio ambiente. fortalecendo os parâmetros para conservação das florestas.Lei 13. benefício que será pago mensalmente às 8. Veja o decreto que regula a PEMC • Amazonas Lei Estadual de Mudanças Climáticas. que terá caráter consultivo. • Rio Grande do Sul Porto Alegre .12. a necessidade de incorporação da finalidade climática no licenciamento ambiental. Determina. de 20% da emissão de gases de efeito estufa até 2020.2007 Cria o Programa Municipal de Prevenção. e dá outras providências. financiará ações e planos específicos de adaptação aos efeitos das mudanças climáticas. Dentre elas: a construção de ciclovias. determina a criação de fundo municipal para a redução de CO2 e demais gases veiculares de efeito estufa e dá outras providências. tendo por base o ano de 2005. e perpertua a atuação do Fórum Paulista de Mudanças Climáticas.320 de 10. . Incentivos podem ser dados de diversas formas: subsídios. em todos os setores da economia. Redução e Compensação de Emissões de Dióxido de Carbono (CO2) e Demais Gases Veiculares de Efeito Estufa.06.Nível Estadual • São Paulo Política sobre Mudanças Climáticas do Estado de São Paulo .798 de 09/11/2009 Tem como meta a redução.2010 Institui a Política Estadual de Enfrentamento às Mudanças Climáticas de Pernambuco.LEI Nº 10. Sistema Estadual de Unidades de Conservação. cadastradas pela secretaria estadual de Meio Ambiente. Na área de transportes. o objetivo é fazer do homem do interior um verdadeiro "guardião da floresta". • Pernambuco Lei Nº 14. de forma expressa.5 mil famílias que vivem nas 33 unidades de conservação ambiental do estado.

A cobertura completa sobre a legislação referente às mudanças climáticas no Brasil pode ser vista no site Direito e Mudanças Climáticas nos países Amazônicos Outros: .Fórum Mineiro de Mudanças Climáticas Globais .08.02. Os riscos relacionados ao projeto.• Rio de Janeiro Lei Nº 5. .369/05 de 11 de fevereiro de 2005 .Decreto nº 44.Fórum Paranaense de Mudanças Climáticas Globais . são divididos em uma negociação entre o comprador e o vendedor. Lei Nº 16.2009 Dispõe sobre a Política Estadual de Conscientização sobre os Efeitos do Aquecimento Global.2009 Institui a Política Estadual sobre Mudanças Climáticas e Desenvolvimento Sustentável de Santa Catarina. e adota outras providências.690 de 14. como por exemplo a entrega ou não dos créditos.06.2009 Institui a Política Estadual sobre Mudanças Climáticas.829 de 11.Fórum Paulista de Mudanças Climáticas .Decreto nº 4.917 de 17.Fórum Capixaba de Mudanças Climáticas e Uso Racional da Água .04.2010 Institui a Política Estadual sobre Mudança Global do Clima e Desenvolvimento Sustentável e dá outras providências. • Tocantins Lei Nº 1.042 de 2005 .Decreto nº 9.Decreto nº 49. de 18 de abril de 2007 .611 de 25.888/05 de 31 de maio de 2005 Qual a diferença entre RCEs primárias e secundárias? As RCEs Primárias são aquelas adquiridas diretamente de quem desenvolveu o projeto de redução de emissões. Conservação Ambiental e Desenvolvimento Sustentável do Tocantins.Fórum Baiano de Mudanças Climáticas Globais e de Biodiversidade .Decreto nº 1651-R de 03 abril de 2006 .2008 Institui a Política Estadual sobre Mudanças Climáticas.51919 de agosto de 2005 . • Santa Catarina Lei Nº 14. e adota outras providências • Goiás Lei Nº 16.Fórum Estadual de Mudanças Climáticas e Biodiversidade do Estado do Tocantins Decreto nº 3007.04.497 de 10.

Projetos de reflorestamento são ainda muito difíceis de receber a aprovação das Nações Unidas. As RCEs secundárias. que irão desenvolver toda a metodologia e acompanhar o processo de aprovação. que inicia junto à Autoridade Nacional Designada. são aquelas adquiridas de uma empresa que comprou as RCEs primárias de um desenvolvedor de projeto. o projeto não apresenta a adicionalidade. Reflorestamento é a promoção de regeneração vegetal por fontes naturais de semeadura ou técnicas industriais em área que era de floresta.Exemplo: Um comprador que decide assumir mais riscos pagará um valor menor pela RCE ou vice-versa. ele precisa ou absorver dióxido de carbono da atmosfera (no caso de reflorestamentos) ou evitar o lançamento de gases do efeito estufa (no caso de eficiência energética). não contemplando o manejo florestal e a revegetação como atividades de MDL. no caso de reflorestamentos já ocorridos.br/clima As regras do MDL para o primeiro período de compromisso aceitam apenas duas modalidades de projetos florestais. 50 anos em solo com cobertura florestal por meio de plantio. a conversão direta induzida pelo homem de solo sem cobertura florestal por um período de. mas foi convertida em área não-florestal.gov. posso ganhar créditos de carbono com isso? Para que um projeto se encaixe dentro das regras do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). Dos cerca de 900 projetos aprovados pela ONU até o início de 2008. A área deve ter no mínimo três mil hectares e é preciso provar que a a mesma estava degradada de 1989 até hoje. quatro de pequena escala e também a metodologia AM0042 que está sendo considerada também uma metodologia florestal . por outro lado. Além disso. são critérios fundamentais para a elegibilidade do projeto a contribuição para o desenvolvimento sustentável local e a adicionalidade. apenas 1 tratava do reflorestamento.Por: assessor técnico do Ministério de Ciência e Tecnologia Gustavo Mozzer. pois o reflorestamento já existia na ausência do projeto. pelo menos. Para submeter um projeto à ONU. Projetos de conservação de mata nativa ou manejo florestal podem se tornar projetos de MDL? . Um projeto é considerado "adicional" quando traz a sua implementação traz benefícios que não ocorreriam se o mesmo não existisse. segundo as regras do MDL. Ou seja. Já existe uma metodologia para florestamento e reflorestamento no Protocolo de Quioto? Existem atualmente treze metodologias florestais aprovadas sendo oito de grande escala. o florestamento e reflorestamento.mct. Estas empresas normalmente possuem um portfólio com créditos vindos dos mais variados projetos. semeadura e/ou a promoção de fontes naturais de semeadura. que no Brasil é a Comissão Interministerial de Mudanças do Clima www. Possuo uma área com reflorestamento. Neste caso a empresa que vende assume todos os riscos. Floretamento é. você precisará contar com a ajuda de consultorias especializadas.

e já existem algumas bolsas de participação voluntária que negociam estes créditos. do Banco Mundial e o Climate Care (www. mas para um projeto ser viável financeiramente ele precisa ser maior. fora do mercado vinculado ao Protocolo de Quioto. Um exemplo deste mercado é a Bolsa do Clima de Chicago. Para mais informações entre no site www. com uma área de aproximadamente 3000 hectares.ibama. presidida pelo Ministério da Ciência e Tecnologia. a conservação e o manejo florestal não se encaixam dentro dos pré-requisitos para projetos de MDL (Mecanismo de Desenvolvimento Limpo). segundo este. Assim. no caso dos reflorestamentos. como o BioCarbon Fund.org). que no caso do Brasil.mct. Uma possibilidade concreta para incentivar a preservação de áreas de mata nativa é a criação de uma RPPN (Reserva Privada do Patrimônio Natural). Em alguns estados a criação dessas reservas possibilita a isenção de alguns impostos e a utilização dessas áreas para fins de educação ambiental e ecoturismo. .rppnbrasil. É traçada uma linha de base (Baseline) onde é determinado um cenário demonstrando o que aconteceria se a atividade do projeto não ocorresse. Qual é o tamanho mínimo para que um projeto de reflorestamento receba créditos de carbono? O Protocolo de Quioto não define nenhuma medida mínima. um projeto de MDL deve gerar. no caso de conservação florestal.gov. no mínimo. pode-se determinar a adicionalidade. A contribuição para o desenvolvimento sustentável de cada projeto é avaliada pela Autoridade Nacional Desinada. de comércio de carbono. sem o projeto. quanto à obtenção de créditos de carbono. Mas esta possibilidade está sendo amplamente discutida. Quais são critérios básicos para que um projeto seja elegível dentro das regras do MDL? Um projeto precisa atender a dois critérios principais: Adicionalidade e Desenvolvimento Sustentável.br . não há adicionalidade pois. um projeto precisa: ou absorver dióxido de carbono da atmosfera (no caso de reflorestamentos) ou evitar o lançamento de gases do efeito estufa (no caso de eficiência energética).gov. a absorção do CO2 já ocorreria naturalmente. que é basicamente o detalhamento das atividades do projeto.br/clima). Uma destas bolsas é a Chicago Climate Exchange (CCX). Segundo a Ecosecurities.climatecare. é a Comissão Interministerial de Mudança Global do Clima (CIMGC – www. demonstrando a redução das emissões.br ou www. Um projeto é adicional quando ele realmente contribui para a redução das emissões de gases do efeito estufa. 10 mil RCEs por ano para pagar todos os custos de transação e obter uma quantidade significativa de benefícios financeiros. ou seja. A partir da linha de base.org. pois não há tantos pré-requisitos a serem cumpridos como em Quioto. Áreas menores do que esta se tornam viáveis somente para desenvolvimento de projetos voltados para o mercado voluntário de reduções. onde você pode fazer um projeto ao juntar várias áreas. Existem também alguns fundos que apóiam este tipo de projeto. O mercado de carbono possui um critério que se chama adicionalidade. fora de Quioto.Por enquanto.

um projeto MDL pode envolver qualquer fonte de energia. consulte • • Guia Simplificado elaborado pela Coordenação Geral de Mudanças Globais de Clima para utilização das metodologias do MDL . data de início e de aprovação.int/index.html O Instituto de Estratégias de Meio Ambiente Globais (IGES) criou uma prática e de rápido acesso planinha com todas informações sobre os projetos de MDL aprovados pela ONU.unfccc. tipo de projeto. bastando para isso que exista uma metodologia aprovada e que este projeto reduza de modo mensurável emissões de gases de efeito estufa . clique aqui. ou seja. O site contém: • • • • 18 iniciativas internacionais (com uma tabela resumindo os principais atributos de cada fundo) Um diagrama com a arquitetura internacional dos fundos Um site separado com uma série de proposições de fundos Mais de 800 projetos de mudanças climáticas operacionais em uma base de dados acessível Acesse o site: www. clique aqui Site oficial das metodologias do Secretariado da UNFCCC.climatefundsupdate. Quais fontes de geração de energia estão enquadradas no MDL? O mecanismo de desenvolvimento limpo não limita a elaboração dos projetos de maneira alguma. .Versão Preliminar. O documento traça o perfil do projeto. desde nome e país hospedeiro até dados sobre os participantes. Neste site você também encontra estatísticas sobre os mais de mil projetos aprovados e acompanha o andamento do processo dos que estão sob análise.Por: assessor técnico do Ministério de Ciência e Tecnologia Gustavo Mozzer. Este site oferece informações sobre o crescente numero de fundos internacionais que estão sendo construídos para auxiliar os países em desenvolvimento a lidar com o desafio das mudanças climáticas. Para saber mais. Existem metodologias específicas para geração de energia utilizando ambas as fontes.Onde posso procurar apoio financeiro para o desenvolvimento de projetos? O Overseas Development Institute (ODI) e a Heinrich Böll Foundation lançaram um site novo e independente chamado Climate Funds Update. Onde encontro os projetos de MDL já aprovados pela ONU? Todas as metodologias dos projetos do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) aprovados pelas Nações Unidas estão disponíveis no site da Convenção Quadro sobre Mudanças Climáticas das Nações Unidas (UNFCCC). As descrições dos fundos têm como foco as características institucionais e de governança das iniciativas emergentes. solar e eólica.org Já existe metodologia para plantas de geração de energia elétrica a partir de fonte solar e eólica? Sim. http://cdm.

realizado entre países desenvolvidos. ou seja. Não há nenhum custo para acessar o banco de dados do site. http://www.org/ Preciso de ajuda para formular um projeto No site CDM Bazaar você encontra informações sobre vendedores e compradores de projetos de MDL e empresas de consultoria que auxiliam na formulação de projetos. podendo ser acessados. O Banco de Projetos BM&F está aberto também ao registro de intenções de compra. • O site do Programa do Meio Ambiente das Nações Unidas (UNEP) reúne relatórios.br/portal/pages/mbre/ Qual o caminho para investidores aplicarem em projetos de pequeno porte? Existem várias empresas e sistemas sendo implementados para viabilizar e facilitar o contato entre investidores e desenvolvedores de projeto. . O site foi criado justamente com o intuito de servir como um facilitador do mercado global de MDL. O IGES disponibiliza também uma cartilha que explica de maneira fácil e clara o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL). ou seja. agendados pela BM&F. sendo os dois integrantes do Anexo 1 da Convenção.único que integra os países em desenvolvimento ao mercado de carbono.net/default. A base de dados do IGES é atualizada mensalmente.quantos e quando os créditos de carbono serão emitidos. pelos participantes qualificados do mercado de carbono global.net/) da UNFCCC. Um destes mecanismos é o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) .cdmbazaar. conforme demandado pelos proponentes de projetos de MDL.bmf.asp O Mercado Brasileiro de Reduções de Emissões (MBRE) oferece um Banco de Projetos MDL validados por Entidades Operacionais Designadas (certificadoras credenciadas pela ONU). através da divulgação de informações sobre atividades dos projetos e transações de Reduções Certificadas de Emissões (RCEs). somente entre países desenvolvidos. Como funciona o mercado de compra e venda de créditos de carbono? O mercado de carbono funciona sob as regras do Protocolo de Quioto. .Implementação Conjunta. Os outros dois mecanismos estabelecidos pelo Protocolo de Quioto são: . Entre alguns estão a Bolsa de Mercadorias e Futuros (BM&F) que possui um sistema específico para facilitar o contato entre ambos os grupos e o site Bazaar (http://www.uneprisoe. http://www.cdmbazaar. Acesse a página com as publicações sobre MDL do IGES. um investidor estrangeiro eventualmente interessado em adquirir créditos de carbono pode registrar seu interesse. concepções parcialmente estruturadas de projetos que objetivem a condição futura de projetos validados no âmbito do MDL.com. via internet. http://www. O MBRE também implatou um sistema eletrônico de leilões de créditos de carbono. onde um país que tenha reduzido as suas emissões a níveis abaixo da meta pode vender esse “excesso” para outro país.Mercado de emissões. O sistema também acolhe para registro o que se convencionou chamar de intenções de projeto. clicando aqui (em inglês). descrevendo as características do projeto procurado. onde é possível fazer o download da planinha de excel. onde existem mecanismos de flexibilização para auxiliar na redução das emissões de gases do efeito estufa. podendo envolver economias em transição. pesquisas e análises do processo de aprovação dos projetos.

por cerca de US$ 5. ao desenvolvimento de energias alternativas. ainda é utilizado na indústria de refrigeração. Esse processo de compra e venda de créditos se dá a partir de projetos.Viaja 2000 milhas de avião. Em países como a China e a Índia. Segunda a Ecosecurities.Dirige 6. al apud Rocha.IETA Qual é o custo médio de redução de gases de efeito estufa? País Japão União Européia Estados Unidos Somente com países do Anexo I Incluindo países não Anexo I *Por tonelada de carbono Fontes: Ellerman et. para Japão. eficiência energética. muito mais poderoso que o CO2 e que o CH4. 2006. podem comprar créditos derivados dos mecanismos de flexibilização.Este mercado funciona através da comercialização de certificados de emissão de gases do efeito estufa em bolsas de valores. .300 milhas em um veículo utilitário. ou seja. que podem ser ligados a reflorestamentos. pois seu potencial causador do efeito estufa é 23 vezes mais poderoso que o CO2.Dirige 1. fundos ou através de brokers. o metano possui um GWP de 23. um gás chamado HFC 23 que possui um GWP de 11. 2003. Esses países estão desenvolvendo projetos de MDL baseados na utilização de tecnologias para coletar e dissolver este gás.000 milhas em um carro híbrido. devido ao risco Brasil. Essa medida internacional. onde os países desenvolvidos. Custo* US$ 584 US$ 273 US$ 186 US$ 82 US$ 28 . Cada crédito de carbono equivale a uma tonelada de dióxido de carbono equivalente. .900 milhas em um carro de médio porte. foi criada com o objetivo de medir o potencial de aquecimento global (GWP – Global Warmig Potencial) de cada um dos seis gases causadores do efeito estufa. UE e EUA. Por exemplo. Carbon Market Report . IEA apud Conejero. a tonelada de carbono está sendo vendida no Brasil.700. para média de países do Anexo I e com inclusão dos países não Anexo I Como é feita a quantificação do carbono? A quantificação é feita com base em cálculos. . Qual a minha contribuição para o efeito estufa? Uma tonelada de CO2 é emitida quando você: .Dirige 1. os quais demonstram a quantidade de dióxido de carbono a ser removida ou a quantidade de gases do efeito estufa que deixará de ser lançada na atmosfera com a efetivação de um projeto. que tem que cumprir compromissos de redução da emissão desses gases. controle de emissões e outros.

Clean AirCool Planet.5 milhão de toneladas para uma usina a gás de 500 MW. materiais de informática) e outros serviços.6 bilhões de toneladas para os Estados Unidos como um todo.000MW. .1. .8. Ministério do Meio Ambiente.5 toneladas para um carro comum norte americano. veículos. resultando em indicadores de prioridade de ações a serem desenvolvidas.. podendo ser estimadas para cada fonte. Ela é identificada através da realização do inventário das emissões de gases de dióxido de carbono geradas a partir de atividades diretas e indiretas de uma instituição ou indivíduo.. Fases importantes: • Cálculo das emissões. • Processos (Fulgas) • Transporte (mercadorias. . . assalariados. . 2006. Centros de Pesquisas.Cria uma vaca leiteira por oito meses. ..Utiliza seu computador por 10. Ministério de Energia. visitantes.) • Hierarquia do peso das emissões em função das fontes de emissão • Situação do impacto das emissões • Proposição de orientações estratégicas – plano de ação a curto e médio prazo • Análise das incertezas: através de um valor padrão. Fonte dos dados: A Consumer's Guide to Retail Carbon Offset Providers.2 toneladas para a utilização média de eletricidade de uma casa comum.. O que é a Pegada de Carbono? A Pegada de carbono é o rastro de emissões de gases do efeito estufa deixado por todos os níveis da atividade humana.7 toneladas para um cidadão comum brasileiro. amortecimento das imobilizações (edifícios. .4.6.1. tratamento de fim de vida de embalagens. móveis.21 toneladas para o cidadão comum norte americano. com base em fatores de emissão pré-estabelecidos (por exemplo. .5 toneladas para um cidadão global comum.>25 bilhões de toneladas para o planeta como um todo.600 horas.3 milhões de toneladas para uma antiga usina à carvão de 1. como: • Utilização de energia. pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças do Clima –IPCC. tratamento de resíduos.4. tratamento de efluentes. ..) • Emissões ligadas a materiais produzidos por terceiros. . Média da emissão de CO2 por ano: .

uma modificação significativa da atividade. como o Brasil. A proposta de MDL consiste na implantação de um projeto em um país em desenvolvimento com o objetivo de reduzir as emissões de gases do efeito estufa (GEE) e contribuir para o desenvolvimento sustentável local. os países industrializados se comprometeram a reduzir as emissões de GEE em 5. pois possuem um forte potencial de redução. O objetivo do Protocolo é reduzir a concentração dos gases causadores do efeito estufa (GEE) na atmosfera. algumas ações podem ser tomadas para diminuir a pegada de carbono.O acordo internacional foi assinado por representantes de mais de 160 países como complemento à Conferência das Nações Unidas sobre Meio Ambiente e desenvolvimento – ECO 92. Para ler mais. com exceção dos países em processo de transição para uma economia de mercado (EITs). a curto prazo. o protocolo não prevê compromissos de reduções de GEE. que poderá ser negociada no mercado mundial. Os países integrantes do Anexo 1 da Convenção devem seguir os compromissos de redução listados no Anexo B do protocolo. Por isso. clique aqui. sendo que as partes do Anexo 1 que o ratificaram representam pelo menos 55% das emissões totais de CO2 em 1990. Veja nossas dicas para reduzir a sua pegada de carbono O que significa MDL? O Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) foi criado pela Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Mudanças do Clima (UNFCCC . Cada tonelada de CO2 equivalente deixada de ser emitida ou retirada da atmosfera se transforma em uma unidade de crédito de carbono. O que é o Protocolo de Quioto? O Protocolo de Quioto foi criado em 1997 durante a Terceira Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 3). realizada na cidade de Quioto. chamada Redução Certificada de Emissão (RCE). Acesse o Protocolo de Quioto O que é e como funciona o Fundo Amazônia? .2% em relação aos níveis de 1990. Estratégicas. realizada em 1992 na cidade do Rio de Janeiro. Para os países em desenvolvimento. No Brasil o Protocolo de Quioto foi ratificado em 19 de junho de 2002 e foi sancionado pelo presidente Fernando Henrique Cardoso em 23 de julho do mesmo ano. Estas ações podem ser: • • • Imediatas. que permitam uma redução das emissões sem exigir investimentos. Prioritárias. A entrada do Protocolo em vigor foi possível devido a ratificação de no mínimo 55 partes da convenção. Japão. durante o período de 2008 e 2012.United Nations Framework Convention on Climate Change) como uma maneira de ajudar os países a cumprirem as metas do Protocolo de Quioto (Artigo 12). O principal papel dos países em desenvolvimento é diminuir as emissões a partir de fontes limpas de energia e atuar como sumidouro de dióxido de carbono (CO2) através das florestas.Depois de realizado o inventário de emissões.

O Fundo é administrado pelo BNDES. oferecendo US$ 1 bilhão. Baseado neste cálculo.500 quilômetros quadrados. como forma de compensá-los pelo não uso da terra e incentivá-los a preservar as áreas. Para cada tonelada de dióxido de carbono deixado de ser emitido pelo desmatamento. extrativismo. Mato Grosso do Sul e Mato Grosso. tendo com base a média anual do desmatamento de 1996 a 2005. receberá recursos internacionais que poderão ser sacados pelo governo de acordo com o total de desmatamento evitado a cada ano.com/#reportagens_carbonobrasil/noticia=720008 O que é ICMS Ecológico? Criado em 1991 a partir da aliança do governo do Paraná com municípios.O Fundo Amazônia é justamente um exemplo do funcionamento do REDD. que poderá ser aplicado em medidas de recuperação de áreas degradadas. Rondônia. manejo florestal. dará condições para novas alternativas de sobrevivência à população radicada na franja da floresta amazônica. O Banco. etc. o país poderá sacar até US$ 1 bilhão em 2009. * Trecho do artigo "Desmatamento evitado valoriza os serviços ambientais" de Rogerio R. Ruschel. http://www. O Comitê Orientador do Fundo Amazônia é composto por órgãos do governo federal (nove representantes). dos governos dos estados da Amazônia Legal que possuam Planos Estaduais de Prevenção e Combate ao Desmatamento Ilegal (um de cada) e de representantes da sociedade civil (seis membros). o Brasil receberá US$ 5. A proposta REDD ou desmatamento evitado consiste no repasse de uma compensação financeira para países que conseguirem reduzir as taxas de desmatamento com base em um determinado período. de acordo com a exposição do presidente. A Noruega foi o primeiro país doador.carbonobrasil. O Fundo Amazônia. Nestes quase 15 anos o ICMS Ecológico transformou-se também em instrumento de incentivo direto à conservação ambiental para proprietários de terras além dos municípios (o que já vem sendo feito no Paraná) e já está presente em São Paulo. Negócios e Sustentabilidade” . lançado em agosto de 2008. tem como objetivo devolver parte do ICMS arrecadado aos municípios que tenham grande parte do território ocupado por florestas. que foi de 19. Minas Gerais. Rio Grande do Sul. editor da revista eletrônica “Business do Bem – Economia.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful