4

5.2 GPGPU GPGPU é a sigla de General-Purpose computing on Graphics Processing Units, que significa Computação de propósito geral em Unidades de Processamento Gráfico, que permite a utilização de placas de vídeo para processamento paralelo. Esta tecnologia já está sendo usada com bons resultados na área de Ciência da Computação Molecular, como na fabricação de substâncias de limpeza.

Figura – Placa de vídeo com tecnologia GPGPU

5.3 PROCESSADORES MULTICORE Por ser uma tecnologia relativamente recente, alguns programas ainda não possuem suporte ao Multi-Threading. Portanto, quando esse programa é executado individualmente, o fato de ter dois ou mais núcleos não oferece ganho de performance, uma vez que apenas um processador será utilizado por vez. Porém, programas que necessitam de muito processamento já foram otimizados, para que possam se beneficiar de mais de um núcleo. Atualmente, um dos usuários que mais conseguem se beneficiar com processadores de dois ou mais núcleos, são aqueles que trabalham com produção gráfica (áudio e vídeo), que operam com VMAware, múltiplas máquinas virtuais ao mesmo tempo, e aqueles que executam vários programas simultaneamente. Hoje, além dos processadores da linha Quad Core e Intel Core i7, também já existem pesquisas bem avançadas para projetar processadores com 80 núcleos. A conclusão deste projeto está prevista para 2014 e ele é chamado de

“É como uma cozinha cheia de cozinheiros”. A principal delas é que. Na primeira exibição do chip. 5. que aconteceu na China em 2007.5 teraflop e nesta exibição na China. Ao exibir o projeto. Jerry Bautista. ele atingiu velocidade de 1 teraflop. exemplificou. De acordo com a fabricante. a partir do uso de 16 núcleos no mesmo chip. Na segunda.3. a pesquisa visa explorar limites da tecnologia multicore. chegou a 1. Para permitir o uso eficaz de chips com mais de 16 núcleos. por causa da quantidade de instruções que ele executa simultaneamente. Figura – Apresentação da Intel do Teraflop O chip de 80 núcleos é um experimento da Intel e foi apresentado pela primeira vez no final de 2006.1 Processador com 80 núcleos O equipamento (Teraflop) foi exibido durante o Spring Intel Development Forum (IDF). o diretor de pesquisa da Intel. o chip atingiu velocidade de processamento de 2 teraflop (trilhões de operações de ponto flutuante por segundo). O gerenciamento de processamento dos núcleos é feito por um software específico. Agora. afirmou que o desenvolvimento do projeto demonstrou algumas limitações das plataformas multicore.5 costumeiramente de Teraflop. a Intel afirma que é preciso separar cada conjunto de núcleos para determinadas tarefas específicas. . há perda de eficiência por cada núcleo. superou a marca dos 2 teraflop.

demonstrado na CES 2010. arquivos e programas num sistema único.6 Os ganhos de eficiência se devem a melhorias na ligação entre os núcleos e no aplicativo que gerencia a divisão de tarefas entre núcleos. de vários cubos virtuais contendo informações da internet. em tempo real. O PC torna-se apenas um chip ligado à Internet -.4 COMPUTAÇÃO NAS NUVENS O conceito de computação em nuvem (em inglês. O armazenamento de dados é feito em serviços que poderão ser acessados de qualquer lugar do mundo. Num sistema operacional disponível na Internet. independente de plataforma. pode-se ter acesso a informações. a qualquer hora. . 5. Como exemplo de aplicação do paradigma computacional paralelo. cloud computing) refere-se à utilização da memória e das capacidades de armazenamento e cálculo de computadores e servidores compartilhados e interligados por meio da Internet. através da Internet . não havendo necessidade de instalação de programas ou de armazenar dados. tem-se o Intel Infoscape. famosa exposição de eletrônicos. a partir de qualquer computador e em qualquer lugar. seguindo o princípio da computação em grade. Todo esse sistema é executado por um notebook com um processador multi-core. O uso desse ambiente é mais viável do que o uso de unidades físicas. que consiste em um painel gigante sensível ao toque em formato cúbico e que permite a manipulação.sendo necessários somente os dispositivos de entrada (teclado. mouse) e saída (monitor).a "grande nuvem" de computadores . O acesso a programas.daí a alusão à nuvem. O requisito mínimo é um computador compatível com os recursos disponíveis na Internet. serviços e arquivos é remoto.

cabos multi-terabit submarinos e buscando tornar as redes de comunicações atuais voltadas para seus interesses. Para isso. Com o Google Apps Engine. Pode ser classificado como conceito. a única necessidade será uma conexão com a internet. as aplicações criadas especialmente para a web começam a dar seus primeiros passos. facilidade e disponibilidade. exponencialmente. a internet deve se transformar numa plataforma completa de aplicações. como no caso do leilão do espectro de 700 Mhz ocorrido no começo do ano. o conceito de clusters e programação distribuída (vários computadores em rede processando) pode multiplicar.7 Figura . inovando de forma assustadora a suprir seus objetivos visionários. a empresa Google tem elevado significativamente seus investimentos em redes de internet como WiMax. Para que isto se torne uma realidade. .Google Inc: Uma das maiores empresas incentivadoras da computação nas nuvens Para o Google. o poder de processamento. produtos atuais como Gmail e Google Docs já promovem a idéia e transformam o micro do usuário em apenas terminais. tanto pelas suas qualidades. criando um mundo onde as pessoas não precisem mais instalar softwares. Poderão estas aplicações substituir os softwares atuais? Certamente. mas com uma visão mais abrangente. A Google está caminhando de forma a tornar o conceito uma realidade.