You are on page 1of 2

KARDEC, O EDUCADOR

3 de outubro de 1804! O discípulo de Jesus retomava o corpo físico para


restaurar a mensagem do Evangelho.
Hippolyte Leon Denizard Rivail, nasceu em Lion, na França. Allan Kardec,
pseudônimo por ele adotado, correspondia ao seu nome em existência
passada, vivida na Gália, na posição de sacerdote druida.
As estatísticas humanas registraram o seu nascimento, naturalmente
impossibilitadas de compreender a missão do recém-nascido, que concretizaria
o ideal de fraternidade no rolar incessante do tempo.
Kardec nasceu no seio de uma família na qual a magistratura era tradição
segmentada. Entretanto, diferentemente de seus ancestrais, o apóstolo do
Cristo tornou-se mestre-escola. Alicerçou seu conhecimento pedagógico ao
lado do discípulo de Rousseau, o insigne mestre Pestalozzi.
Na Suíça, em Yverdun, absorveu os ensinos e assimilou o ideal que empolgava
seu mestre de dedicar-se à instrução e à educação das crianças pobres.
Anos mais tarde, instalado em Paris, abriria as portas de seu lar para ministrar
aulas gratuitas de ciências exatas!
Suas obras didáticas ganharam espaço no ensino e muitas delas foram
adotadas na Universidade de França.
Conhecido e renomado como educador, a linha do destino lhe reservaria
caminhos novos, tornando-o instrutor e educador da humanidade encarnada e
desencarnada. Após os 50 anos, a sua personalidade havia adquirido a
resistência e a fibra necessárias para a grande obra de codificação do
Espiritismo, vocábulo por ele criado para distinguir a nova doutrina que surgia
das demais doutrinas espiritualistas.
A sua formação pedagógica gerenciava, agora, a obra para a qual fora
designado, e ele a iniciou e desenvolveu sob a inspiração e tutela do Mestre
Divino.
A linha didática de raciocínio que esplendia nas suas obras destinadas à
instrução de crianças e jovens se evidenciava, tratando dos assuntos
transcendentes da alma, delineando, de forma clara e simples, a estrutura do
grande edifício do Espiritismo Cristão.
Era necessário combater o materialismo, que se expandia fundamentado na
filosofia dominante da época e no desenvolvimento da ciência, com a verdade,
demonstrada através do método experimental de investigação, da existência do
mundo espiritual e da possibilidade de estabelecer contato com esse mundo,
que se abria revelador à mente do homem esclarecido.
O Livro dos Espíritos surgiu. O mestre lionês utilizou o método literário do
diálogo para divulgar a revelação dos espíritos a respeito dos problemas do ser
e do destino, que sempre ocuparam a mente não só dos grandes pensadores,
mas do ser humano em geral.
As perguntas feitas por Kardec, expressando uma linha lógica e coerente de
pensamento, obtiveram as respostas sábias dos espíritos que formavam a
equipe do Espírito Verdade. O Espiritismo tornou-se doutrina conhecida e
combatida pelas religiões obscurantistas de então, mas, definida como a
Terceira Revelação, tornou-se o maravilhoso roteiro da redenção humana.
O Seareiro, unindo-se aos espíritas do mundo inteiro, rende sua homenagem
singela ao grande missionário, Allan Kardec!
Possa ele, onde se encontra, receber o pensamento de gratidão que lhe é
dirigido, pela obra que inegavelmente reedificou a esperança no coração dos
infortunados e reacendeu a claridade divina do Evangelho, preparando a
humanidade para o futuro de fraternidade e paz da Nova Era!

Nair de Moraes é presidente da Seara Bendita – Instituição Espírita