You are on page 1of 2

UNIVERSIDADE ESTADUAL DE LONDRINA DEPARTAMENTO DE BIOQUÍMICA E BIOTECNOLOGIA-CCE PROFESSOR: JOÃO BATISTA BUZATO

DENTE: Composição Química Fundamento teórico: As partes constituintes do dente são: esmalte, dentina (marfim), polpa e cemento. O esmalte constitui uma camada externa de 2mm constituída da porção mineral de hidroxiapatita [Ca5(PO4)3(OH)] que corresponde a 96% e os 4% restantes de proteínas e água. A dentina é a massa principal do dente, dá forma geral ao mesmo. É duro como osso, porém permeável devido aos microtúbulos. É uma extensão fisiológica da polpa. Aproximadamente 35% da dentina é material orgânico composto de colágeno mais substância orgânica fundamental de mucupolissacarídeos (proteoglicanos e glicosaminoglicanos). Os demais 65% são inorgânicos – hidroxiapatita. A polpa é um tecido vivo formado por uma porção celular e porção extracelular (estroma). O estroma é formado principalmente por colágeno. Técnica: Utilizar um dente, praticamente são, recém-extraído. Remover dele todo tecido aderente, assim como qualquer depósito de tártaro. Lavá-lo bem com água corrente e depois com água destilada, enxugá-lo e realizar as provas abaixo:
1.

Provas Químicas:

Carbonatos Colocar o dente em um frasco de Erlenmeyer contendo 10mL de solução de ácido clorídrico 4%. Notar, após alguns minutos, a formação e o desprendimento de bolhas gasosas. O ácido decompõe os carbonatos, especialmente CaCO3 liberando o CO2. Deixar o dente em contato com o ácido clorídrico 4% por 48 horas, quando a parte mineral terá sido dissolvida, permanecendo como resíduo a matriz protéica mole do dente. Separar por decantação o líquido sobrenadante (líquido ácido) em um tubo de ensaio. Lavar o arcabouço dentário residual no Erlenmeyer, duas vezes com 10mL de solução 0,1M de carbonato de sódio e uma vez com 10mL de água destilada. Desprezar os três líquidos de lavagem. Realizar no estroma dentário e no líquido ácido as provas a seguir: Testes com o líquido ácido: Cálcio Transferir 1mL do extrato ácido para um tubo de ensaio (Tubo Amostra) e 1mL de água destilada em outro tubo (Tubo Branco). Adicionar aos tubos 05 gotas de solução diluída de Verde de Bromo-Cresol. Adicionar aos tubos 05 gotas de solução de oxalato de amônio a 4%. Acrescentar em seguida no tubo teste, solução de acetato de sódio a 20%, até o líquido adquirir coloração azulada (verde-azulada). O pH será aproximadamente 5,0. Notar a formação de precipitado branco, cristalino, de oxalato de cálcio. No tubo branco, utilizar o mesmo volume de acetato de sódio a 20% e nada deverá ocorrer.

Observar o eventual aparecimento de coloração vermelhosangüíneo. No tubo branco deve ser negativo. uma escleroproteína que é extraída pela água quente que é gelatinizado pelo resfriamento. O dente contém colágeno. Ferro Transferir 2mL do extrato ácido para um tubo de ensaio (tubo teste) e 2ml de água destilada para outro tubo de ensaio (tubo branco). Pipetar em outro tubo de ensaio 1mL de água destilada (tubo branco). Adicionar aos tubos 05 gotas de solução de tiocionato de potássio a 10%. Na prova do colágeno. indica reação positiva para aminoácidos que contém grupamento fenil (tirosina e triptofano) . Deverá aparecer coloração azulada ou verde forte. Deixar o tubo mergulhado em Banho-Maria durante 40 a 50 minutos. Ainda quente. Poderá ser efetuado um teste de reconfirmação: No tubo teste e branco acrescentar gotas de agente redutor. transferir duas alíquotas de 1mL para os testes de Biureto e Xantoprotéica. Nos tubos. Testes com o arcabouço dentário (dente descalcificado) Prova do Colágeno Transferir uma porção do arcabouço dentário para um tubo de ensaio contendo 5mL de água destilada. Biureto A presença de colágeno no arcabouço dentário faz a Reação de Biureto ficar positivo. uma segunda alíquota quente de 1mL foi transferida para um tubo de ensaio (tubo teste). que é característico da presença de colágeno. Adicionar aos tubos 10 gotas de HNO3 concentrado e ferver. A reação positiva se deve principalmente à presença de restos de sangue na câmara pulpar do dente. O aparecimento de cor amarelo-alaranjado pela adição de soda. Acrescentar 4mL de NaOH 20%.5mL do Reativo Molíbdico e aquecer brandamente por três minutos. sem ebulição. Observar a formação de uma massa gelatinosa. Pipetar em outro tubo de ensaio. Transferir o tubo para um banho frio. 1mL de água destilada (tubo branco). Adicionar nos dois tubos 1. Resfriar os tubos e notar a formação de precipitado amarelo de fosfo-molibdato de amônio no tubo teste. O íon cobre de uma solução alcalina de CuSO4 se complexa com os grupos aminos das ligações peptídicas desenvolvendo coloração violeta. uma alíquota quente de 1mL foi transferida para um tubo de ensaio (tubo teste). Xantoprotéica Na prova do colágeno. adicionar 1mL do Reativo do Biureto. O tubo branco deverá ser negativo. O desenvolvimento de cor violeta indica presença de proteína na amostra.Fosfato Transferir 1mL do extrato ácido para um tubo de ensaio (tubo teste) e 1mL de água destilada para outro tubo de ensaio (tubo branco).