1

SISTEMA DE ENSINO PRESENCIAL CONECTADO SERVIÇO SOCIAL ARLETE SANTOS AMARAL SOARES

PRODUÇÃO TEXTUAL

Montes Claros 2011

Profs. Giane Albiazzetti. interdisciplinar.2 ARLETE SANTOS AMARAL SOARES PRODUÇÃO TEXTUAL Trabalho individual apresentado ao Curso de Serviço Social da UNOPAR .: Daniela Sikorski. Montes Claros 2011 .Universidade Norte do Paraná. Sérgio Góes. Paulo Sérgio.

................................... DESENVOLVIMENTO ....................................... CONCLUSÃO ................. Atividade 1 ................................................Resenha Crítica .............................................................................................................3 SUMÁRIO INTRODUÇÃO ................................................................................ 03 04 04 07 10 11 INTRODUÇÃO ......................... REFERÊNCIAS .....................................Análise das Charges ............................................................................................. Atividade 2 ...................

4 Este trabalho tem o objetivo de mostrar através da análise das charges. mas contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária. DESENVOLVIMENTO . Abordaremos a importância do serviço social nesta questão. como a pobreza é tratada aqui no Brasil. como o nosso país está sofrendo pelas desigualdades sociais sofridas. Mostraremos também através da resenha crítica do texto da autora Bernadete de Lourdes Figueiredo de Almeida “A produção do conhecimento sobre pobreza e temas afins no Brasil: uma análise teórica”. sendo que ele não tem a intenção de acabar com o sistema capitalista.

Art. mas muitas vezes quem realmente precisa. Os governantes não tem se preocupado com este problema social. à educação. “A criança e o adolescente têm direito à liberdade. Isso não é cumprido aqui no Brasil e em vários outros países. por serem pessoas em desenvolvimento e sujeitos de direitos civis. à alimentação. .5 Atividade 1 ANÁLISE DAS CHARGES Charge nº 1: É dever da família. (CF. à cultura. 15 da Lei 8. humanos e sociais”. crueldade e opressão. da sociedade e do Estado assegurar à criança e ao adolescente. como nos mostra a charge. à profissionalização. é isso vai aumentando cada dia mais. eles não estão desenvolvendo programas capazes de acabar com as crianças nas ruas. (art. o direito à vida. à liberdade e à convivência familiar e comunitária. Tem muitos programas em desenvolvimento no Brasil. pois é desviado para quem tem alguma ligação com que administra este programa. não consegue este benefício. violência.069/90). ao lazer. a criança e o adolescente tem direito a uma vida digna. que inicialmente seria para manter as crianças na escola. à dignidade. com absoluta prioridade. Ainda segundo o Estatuto da criança e do adolescente. como o Bolsa Família. mas não é o que acontece aqui no Brasil. exploração. à saúde. ao respeito e à dignidade. ao respeito. discriminação. 227. além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência. 1988) De acordo com a citação acima da constituição.

De acordo com a Charge acima. já está garantido o emprego de toda a sua família. fiquem lesadas. eles não conseguem nada. o que é errado de acordo a Constituição Federal no inciso II do artigo 37. só que aqui. pois quando ele ganha. além de misérios restos de alimentos e doenças. na forma prevista em lei” (CF. uma família inteira trabalha junto. neto ou descendente) é uma forma de corrupção na qual um alto funcionário público utiliza de sua posição para entregar cargos públicos a pessoas ligadas a ele por laços familiares. buscando soluções para acabar com este problema. Os políticos devem deixar o nepotismo político de lado e se preocupar mais com este tipo de nepotismo. de acordo com a natureza e a complexidade do cargo ou emprego. de forma que outras. as quais possuem uma qualificação melhor. que se envolva realmente com esta questão social e tome atitudes dignas que ajude a acabar com estas desigualdades sociais.6 Precisamos de políticos sérios. desenvolvendo uma mesma atividade. 1988).d) Hoje. mas fazendo com que aumente também as desigualdades sociais existentes em nosso país. O assistente social deve atuar nesta área. esta palavra é muito usada no meio político. s. que aumenta a cada dia. (BRASIL ESCOLA. Charge nº 2: Nepotismo (do latim nepos. “a investidura em cargo ou emprego público depende de aprovação prévia em concurso público de provas ou de provas e títulos. em lixões. .

para comprar alimentos para si e para sua família. devido ao emprego bem sucedido. enquanto o pobre quando chega a idade de aposentar. e sua aposentadoria vai direto para lá. As políticas públicas devem olhar com mais cuidado para essa questão. . em sua casa. juntamente com sua família. passado privações. E como sua aposentadoria vai toda para o asilo. tem dificuldades. Quando o rico aposenta. até mesmo sem aguentar. pois muitos não tem emprego fixo e não consegue uma aposentadoria digna. e são esquecidos lá pela família e amigos. curtir a vida. Então ele investe seu dinheiro. outras vezes vão para um asilo. e compra casa na praia e vai descansar. outros são muito pobres. ele ainda tem direito a muitos benefícios. a pessoa consiga descansar em paz. e tem que continuar trabalhando. fazendo com que. para pagar suas despesas. sem passar necessidades. ou cargos públicos.7 Charge nº 3: No Brasil se encontra muita desigualdade social. enquanto uns são muito ricos. quando chegar a hora de aposentar. sua família fica desamparada.

A questão social no Brasil é um assunto que tem sido discutido por várias ciências e vários autores. então os trabalhadores faziam jornadas extensas. onde os direitos culturais do homem. não somente para o seu bem estar em sociedade. saúde e moradia. estadual e federal). e os trabalhadores ficavam cada vez mais pobres. em sua obra O Capital (1985). 2003. e de acordo com o texto. Em tempos passados. a pobreza era tratada como caso de polícia. já que o mesmo não . devem existir. contudo. também. como. o sistema capitalista. Vivendo num contexto sociopolítico. foi o que mais contribuiu para o crescimento da desigualdade social. e eram responsáveis pela sua condição. um direito que lhe assiste. pela qual gradativamente poucos vão acumulando muito.8 Atividade 2 RESENHA CRÍTICA ALMEIDA. a autora diz que os economistas tem se preocupado mais com esta questão. enquanto muitos cada dia mais experimentam a dor da exploração. A proteção social enfocada dentro da diversidade cultural no Estado brasileiro não os favorece. mas não é isso que tem acontecido na prática. com direito a educação. Marx. ou ser-cidadão. De acordo com a Constituição Federal Brasileira. pois os trabalhadores deixaram suas lavouras e foram para a cidade em busca de trabalho nas fábricas. a situação está cada dia pior. com vista à acumulação do capital. para ganhar um pouco mais. são pobres. mas só enriquecia mais os patrões. Na época da industrialização. Uns tem muito. todos são iguais perante a lei. miséria e desigualdade social. os pobres eram tidos como desocupados. à retirada da mais valia. são ricos e outros menos. devido a predominante influência capitalista e a falta de políticas públicas (municipal. Só que os patrões pagavam baixos salários. Bernadete de Lourdes Figueiredo. mostra a exploração do patrão sobre o empregado. A produção do conhecimento sobre pobreza e temas afins no Brasil: Uma análise teórica.

nem programas de governo. A autora mostra as formas de enfrentamento da pobreza desde os tempos passados em que ela era expressada nas pessoas desamparadas (órfãos. clientelista e meritocrático. o governo interfere em muitos aspectos da vida do cidadão. Ele os trata como se fossem marginais. causa indignação na autora. A sociedade teme os excluídos devido a violência e a criminalidade que tem aumentado muito. conhecido como Sistema de Proteção Social. residual. em nenhum nível de . já que o trabalho dignifica o homem. colocados à margem da sociedade. Mas isso não vem acontecendo. pelos possíveis riscos que os mesmos possam oferecer à população. sendo. resgatando sua cidadania e fazendo com que a sua mudança ajuda a sociedade a ser melhor também.. Não há políticas. é criticado pela autora. e para os indivíduos que fazem parte dela.. No texto em análise. não quer dizer que eles são marginais. emprego e alimentação. Trabalhos e salários dignos para as pessoas seria um começo. por ser reconhecido pelo seu caráter discriminatório e excludente. se eles continuarem vindo pra cá. visto que o Sistema de Proteção Social sempre se caracterizou pelos aspectos focalistas. Isso também nos mostra. a pobreza é uma questão social preocupante em nosso país. principalmente nos países periféricos. e sim vítimas de um programa inadequado que não atende as necessidades das pessoas moradoras desta região. Hoje a falta de proteção social no Brasil. O programa governamental do ex-presidente Lula “Fome Zero”. a autora critica a atuação inoperantes dos profissionais das ciências sociais no Brasil. como mostrado na fala do político e ministro de Segurança Alimentar José Graziano da Silva. por isso. nos aspectos éticos e também desenvolverem programas capazes de combatê-las. como na verdade eles olham para a pobreza. Os mais jovens são motivo de preocupação. e necessário trabalharmos juntos na raiz do problema. velhos e mulheres). provinda da miséria.) porque. De forma preconceituosa e separatista. quando ele fala dos nordestinos “temos que criar emprego lá [Nordeste] (. violando seus direitos à moradia. e a pobreza só tem agravado mais. Eles estão aí para estudar estas questões sociais como a pobreza. mas eram amparadas pelos clãs. Apesar de ser uma região de extrema pobreza. De fato.9 exerce a sua função corretamente. vamos ter de continuar andando de carro blindado” (2003).

Na política é certo que a população é excluída das decisões governamentais. Sua intenção não é acabar com o sistema capitalista. mostrando a impossibilidade de se conciliar os interesses de classes. . cooperam para que o problema aumente mais. mas contribuir para uma sociedade mais justa e igualitária. e que promete menos e faz mais pelo povo. É importante entender a importância do Assistente Social nesta questão de pobreza e diferenças sociais. A falta de Assistência Social ou educacional. O povo deve cuidar de suas escolhas na hora do voto. Prova disso. são as greves e reivindicações constantes que exigem melhorias para as condições de trabalho.10 gestão que retire eles deste patamar de incertezas. escolhendo políticos que não tem problemas com a justiça. orientando e intermediando as pessoas para adquirir seus direitos garantidos por lei.

Portanto.11 CONCLUSÃO Conclui-se que a pobreza cresce mais a cada dia. ou crie planos. . respeitem e assistam a qualquer indivíduo. comunidade ou população. não estão resolvendo. Precisa ser conscientizado mais os políticos para que eles possam criar verdadeiros projetos sociais ou programas que resolvam a situação. políticas e ações públicas efetivas e eficazes que reconheçam. independente da sua raça ou classe social. grupo. ou até mesmo minimizam mais este quadro tão triste no Brasil. O assistente social tem um papel grande nesta questão social. que o Estado brasileiro assuma o seu papel de gestor público e inclua. e que as políticas públicas desenvolvidas para acabar com as desigualdades sociais. e urgentemente. pois ele está ligado diretamente a esta questão como sendo um intermediário a orientar as pessoas os seus direitos garantidos por lei. necessário se faz.

Disponível em: http://www. Brasília. 1988.CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA FEDERATIVA DO BRASIL DE 1988. Oficina de Formação: Questão Social. DE 13 DE JULHO DE 1990. 2009. Disponível em: http://www. Acesso em: 10/10/2011.planalto. Giane.cchla. BRASIL Escola. SIKORSKI.htm. Ciência Política.brasilescola.ufpb. Fundamentos Históricos.com/ FERREIRA. A produção do conhecimento sobre pobreza e temas afins no Brasil: Uma análise teórica. Bernadete de Lourdes Figueiredo.com. O capital Livro I São Paulo: Nova cultura.htm. Karl. ALMEIDA. 2009.br/ccivil_03/constituicao/ constitui%C3%A7ao.br/ccivil_03/leis/L8069Compilado.gov. Nepotismo.br/sepacops. Acesso em: 10/10/2011. Sergio de Góes. São Paulo: Pearson. MARX. 2009. LEI Nº 8. Disponível em: politica/nepotismo. BRASIL. Acesso em 10/10/2011. BRASIL.gov. Economia Política. . Direitos Fundamentais: a proteção integral de crianças e adolescentes no Brasil. Acesso em 10/10/2011. 1985.php?n_link=revista_artigos_leitura&artigo_id=9619.htm. Brasília. São Paulo: Pearson Prentice Hall.planalto. Disponível em: http://www. ARBEX. MULLER. São Paulo: Pearson Education.12 REFERÊNCIAS ALBIAZZETTI.069.ambitojuridico. http://www. Disponível em: http://www. Teóricos e Metodológicos do Serviço Social III. Crisna Maria. 2009. Acessado em 28 de junho de 2011. Claudia Maria. Marco Aurélio. Daniela. BARBOSA. São Paulo: Pearson.br/site/index.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful