You are on page 1of 9

INSTITUTO POLITÉCNICO DE SANTARÉM

ESCOLA SUPERIOR DE DESPORTO DE RIO MAIOR

SEMELHANÇAS E DIFERENÇAS
ENTRE O COMITÉ OLIMPICO DE
PORTUGAL E O COMITÉ OLIMPICO
NACIONAL ITALIANO

DISCIPLINA: DIREITO DO DESPORTO I

PROFESSOR: JOSÉ MANUEL CHABERT

TRABALHO ELABORADO POR:

HUGO SANCHO PEREIRA VICENTE


N.º: 25015

CURSO: DESPORTO, VARIANTE DE GESTÃO DAS ORGANIZAÇÔES


DESPORTIVAS

1º SEMESTRE 1ºANO
ANO LECTIVO 2005/2006
Índice

Introdução ......................................................................................................................... 2
Desenvolvimento .............................................................................................................. 3
Conclusão ......................................................................................................................... 7
Bibliografia ....................................................................................................................... 8

1
Introdução

No âmbito da disciplina de Direito do Desporto I, do curso de Desporto, variante de


Gestão das Organizações Desportivas, leccionado na Escola Superior de Desporto de
Rio Maior, foi-me solicitado que elaborasse um trabalho onde desse a conhecer as
semelhanças e diferenças entre o Comité Olímpico Nacional Italiano (CONI) e o
Comité Olímpico de Portugal (COP).

Assim centrar-me-ei sobretudo em aspectos funcionais das dois comités de forma a


conseguir encontrar pontos em que ambos se assemelham e pontos onde os dois se
distanciam.

Genericamente poder-se-á dizer que ao longo deste trabalho se irá dar a conhecer duas
realidades totalmente diferentes. Realidades essas que diferem devido ao facto de o
COP ser um verdadeiro Comité Olímpico e o CONI ser uma instituição reguladora do
desporto italiano a todos os níveis.

2
Desenvolvimento

O Comité Olímpico de Portugal (COP) e o Comité Olímpico Nacional Italiano (CONI)


são duas instituições reconhecidas pelo Comité Olímpico Internacional (COI). Porém
apesar de serem dois Comités Olímpicos a sua função dentro dos seus países de origem
difere muito, pois o facto para que foram criados implica isso mesmo.

O Comité Olímpico de Portugal é uma associação reconhecida na lei portuguesa na lei


n.º 30/2004, de 21 de Julho (Lei de Bases do Desporto), no artigo 25.º. Neste artigo
reconhece o COP como sendo uma organização privada sem fins lucrativos, que se rege
pela Carta Olímpica Internacional.

O COP, ao contrário do CONI, nada depende do Estado, isto é, é uma organização


privada que se auto-financia, porém isto não impede que possa receber subsídios deste.
Algumas formas que o COP utiliza para conseguir ter receitas que lhe consigam
sustentar as despesas são a venda de produtos marketing, subsídios do COI ou contratos
publicitários.

O COP para além de se distanciar do Estado, terá de se distanciar de quaisquer


influências politicas, económicas e religiosas.

Por seu lado o Comité Olímpico Nacional Italiano é reconhecido na Decreto Legislativo
n.º 15, de 8 de Janeiro de 2004. O CONI é um organismo público que depende
directamente do Estado, ao contrário do que acontece em Portugal, dai que este muitas
vezes seja um palco para discussões politicas, económicas ou mesmo religiosa ou seja,
por exemplo muitas vezes o CONI é abalado por escândalos derivados ao facto de este
organismo ser muito influenciado pelo poder politico.

Sendo Comités Olímpicos é obvio que algumas das suas funções são relacionadas com
o Movimento Olímpico ou seja, é da competência destes dois organismos organizar as
suas respectivas comitivas para a participação nos Jogos Olímpicos. É também da
competência destes zelar pela verdade desportiva isto é, compete a estes organismos
verificar se todos os procedimentos correctos estão a ser tidos em conta na prática do

3
desporto. Assim um das grandes funções dos Comités Olímpicos é o controlo da
dopagem isto é, é função dos Comités promover a ética desportiva.

Por outro lado, é função dos Comités Olímpicos promover a prática desportiva, quer
para jovens, adultos ou idosos, pobres e ricos, pessoas saudáveis ou com alguma
deficiência, evitando práticas anti desportivas como são a violência ou a corrupção.

Representando o COI nos seus respectivos países, é também sua função a utilização
correcta dos símbolos olímpicos como o hino, divisa, emblemas, e símbolos olímpicos
ou seja, deve verificar se os valores da Carta Olímpica estão a ser respeitados pois como
é sabido apenas os Comités têm o direito à utilização destes elementos ou a utilização
de palavras como “olimpíadas” ou “Jogos Olímpicos”.

Porém até aqui tudo parece semelhanças nestes dois Comités. Mas quando
aprofundamos mais um pouco a função de cada um nos seus respectivos países
verificamos que o COP é meramente um Comité Olímpico e o CONI é um Comité
Olímpico, a Federação das Federações e é também a Administração Pública desportiva.

O CONI apresenta estas três valências que em Portugal estão divididas por três
organismos. Esses organismos são o COP, a Confederação do Desporto e a
Administração Pública. Como já vimos anteriormente o COP é um Comité Olímpico
que tem como objectivo a organização da presença da delegação portuguesa nos Jogos
Olímpicos, combater o doping e promover a prática desportiva. Já Confederação do
Desporto, reconhecida pelo Estado na lei portuguesa na lei n.º 30/2004, de 21 de Julho
(Lei de Bases do Desporto), no artigo 26.º tem como objectivo promover o
associativismo, sendo uma associação de federações que ali se reúnem e discutem o
futuro do associativismo. Em suma esta Confederação do Desporto serve para
representar as federações portuguesas. Por seu lado a Administração Pública desportiva
vem consagrada na lei portuguesa na lei n.º 30/2004, de 21 de Julho (Lei de Bases do
Desporto), no artigo 14.º. a Administração Pública desportiva é um organismo
dependente do Ministério que tutele o Desporto, e tem como finalidade regular,
fiscalizar e cooperar como o sistema desportivo.

Apesar de em Itália não existir uma única lei que regule o desporto, na que regula o
CONI (Decreto Legislativo n.º 15, de 8 de Janeiro de 2004) todas estas competências

4
são colocadas nas mãos do CONI. Assim sendo o CONI é um organismo complexo que
equivale a todas as competências que em Portugal estão destinadas ao Estado, COP e
Confederação do Desporto. Este facto tem no passado criado diversos problemas pois
muitas vezes a isenção por vezes pedida a este tipo de organismo não tem sido
conseguida. Tudo porque é um organismo muito poderoso em Itália mas também
porque serve para colocar alguns interesses políticos a frente dos interesses desportivos.

Assim para se entender o porquê de ser possível haver este tipo de jogos de poder é
necessário conhecer a forma como os Comités são constituídos e através de quê.

Em Portugal devido ao facto de ser uma entidade privada o método é um pouco mais
democrático na medida em que o presidente do COP é eleito. Já em Itália são os
membros do governo que escolhem o presidente para que através deste consigam ter
poderes sobre o desporto. Em ambos os casos o presidente tem de ser filiado no Comité
ou seja tem de ser membro desse comité. Para se ser membro de um comité é necessário
ter tido uma função de relevo na causa olímpica, quer tenha sido como atleta, dirigente
ou técnico.

Assim começa-se a traçar as principais semelhanças e as principais diferenças. As


principais semelhanças são o facto de serem comités olímpicos, com funções dentro
desse âmbito iguais. As principais diferenças são o seu papel no desporto nos seus
países ou seja, em Itália as funções que em Portugal estão divididas por três instituições,
estão concentradas numa só, o CONI. Outra diferença é o poder do Estado dentro de
cada uma das instituições.

Porém a influência que cada um destes Comités tem dentro do seu país é outra das
diferenças. Divido ao número de poderes que cada um tem a sua função também varia.
Se olharmos à nossa volta, ler-mos jornais desportivos ou outros, verificamos que o
COP é uma instituição limitada ao facto de organizar a participação nos Jogos
Olímpicos e a promoção dos mesmos em Portugal. Já se procuramos informações sobre
o CONI e o seu papel dentro de Itália iremos verificar a influência elevada dentro do
território italiano. O CONI é de tal forma importante que quando este passa por uma
crise organizacional, o próprio governo também sente essa crise de uma forma aguda.
Por outro lado muitas vezes este tem um papel de tal forma importante que consegue
colocar todo o mundo desportivo italiano em crise. Isso acontece quando este toma

5
decisões como inviabilizar algumas participações de atleta em competições nacionais e
internacionais por motivos extra-desporto. Outro ponto-chave é a sua preocupação com
o fenómeno do doping. Apesar de ser uma preocupação de todos os Comités Olímpicos,
o italiano tem uma preocupação redobrada pois sendo um organismo estatal tem um
papel fundamental no combate contra esta forma de adulterar a verdade desportiva. Por
exemplo, aquando dos Jogos Olímpicos de Sidney em 2000, o proibiu a participação de
um ciclista por meses antes da convocatória para os Jogos ter tido um controlo de
doping positivo, que mais tarde se viria a revelar um erro. Isto quer dizer que o CONI
neste caso preferiu jogar pelo seguro e evitar um escândalo em plenos Jogos Olímpicos,
que poderiam abalar a imagem quer do próprio CONI, quer do Estado, quer mesmo do
próprio desporto italiano.

6
Conclusão
Em acto de conclusão poder-se-á dizer que a única coisa que liga o Comité Olímpico de
Portugal e o Comité Olímpico Nacional Italiano é a Carta Olímpica e as funções que
ambos têm para respeitar a mesma.

Assim principais semelhanças são:

 São dois Comités Olímpicos ou seja, tem como função organizar, planear e
coordenar a participação das suas comitivas nos Jogos Olímpicos;
 Direito ao uso exclusivo dos símbolos Olímpicos;
 Controlo anti dopagem;
 Como os seus membros são reconhecidos ou seja, terem sido antigos atletas,
dirigente ou técnicos com participação activa no Movimento Olímpico.

Por seu lado as principais diferenças são:

 O facto do COP ser uma organização privada e o CONI ser uma instituição
pública;
 A forma como os seus presidentes são eleitos. Em Portugal é através de eleição,
enquanto que em Itália é o “Consiglio nazionale” quem nomeia.
 O CONI apresenta três funções que em Portugal estão divididas por três
instituições (Comité Olímpico de Portugal, Confederação do Desporto e
Administração Pública do desporto);
 A influência que cada uma tem no seu país.

Assim poder-se-á afirmar que são dos Comités que em pouco se assemelham. Talvez o
método português seja o mais eficaz na procura do ideal olímpico na medida em que o
italiano é muito vulnerável à corrupção. Porém por outro lado o modelo italiano será
mais eficaz na luta contra todos os fenómenos que a Carta Olímpica condena como são
a corrupção, a violência e o fenómeno da dopagem.

7
Bibliografia
Sites consultados:

 www.coni.it
 www.idesporto.pt
 www.comiteolimpicoportugal.pt
 www.cdp.pt