You are on page 1of 43

UNIVERSIDADE FEDERAL DE SANTA MARIA CESNORS – FREDERICO WESTPHALEN CURSO DE AGRONOMIA

AGRICULTURA SUSTENTÁVEL ALTERNATIVA DE DESENVOLVIMENTO RURAL

Prof. Fernando Panno

DESENVOLVIMENTO RURAL X DESENVOLVIMENTO AGRÍCOLA MESMO SENTIDO DE: CRESCIMENTO ECONÔMICO x DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO

Desenvolvimento Local
Definição de local/regional; Ações globais para atingir o local;

Desenvolvimento local/regional sustentável

Um novo conceito de desenvolvimento

Promover o Desenvolvimento Local significa articular: a dinamização do crescimento econômico o crescimento do capital humano o crescimento do capital social o uso sustentável do capital natural

Desenvolvimento eficaz O crescimento econômico é necessário mas não é suficiente para assegurar o Desenvolvimento Local .

de cooperação. habilidades e competências da população local (capital humano) o crescimento dos níveis de confiança. de organização e de empoderamento da população local (capital social) o uso sustentável dos recursos naturais renováveis e não-renováveis (capital natural) .Desenvolvimento local O Desenvolvimento Local requer: o crescimento dos conhecimentos.

Os objetivos do Desenvolvimento Local são: melhorar a qualidade de vida das pessoas (desenvolvimento humano) de todas as pessoas (desenvolvimento social) das pessoas que vivem hoje e daquelas que viverão amanhã (desenvolvimento sustentável) .

AGRICULTURA E SUSTENTABILIDADE Origens dos Conceitos .

de aceitação geral. Nunca se vai ter algo inteiramente sustentável ou inteiramente insustentável. .Sobre o conceito: . Trata-se de uma sustentabilidade relativa com referência a determinado período de tempo. (Cunha et alii. a sustentabilidade é uma idéia relativa. 1994). Para Veiga (1995).A palavra sustentabilidade tem forte conotação valorativa: reflete mais uma expressão dos desejos e valores de quem a exprime do que algo concreto.

A idéia de uma „agricultura sustentável‟ revela. Resulta de emergentes pressões sociais por uma agricultura que não prejudique o meio ambiente e a saúde. ( Ministério do Meio Ambiente) . conservem os recursos naturais e forneçam produtos mais saudáveis. antes de tudo. Indica o desejo social de sistemas produtivos que. a crescente insatisfação com o status quo da agricultura moderna. sem comprometer os níveis tecnológicos já alcançados de segurança alimentar. simultaneamente.

.Considera-se como agricultura sustentável aquela baseada na utilização racional dos recursos naturais visando o atendimento das necessidades das gerações presentes e futuras (setor agropecuário e florestal).

.UM DOS PRINCIPAIS OBJETIVOS DA AGRICULTURA SUSTENTÁVEL É REDUZIR OS INSUMOS INDUSTRIAIS PRESENTES NO PROCESSO DE PRODUÇÃO E INCORPORAR TECNOLOGIAS QUE SEJAM MAIS SAUDÁVEIS AO MEIO AMBIENTE. MANTENDO A PRODUTIVIDADE E REDUZINDO OS CUSTOS.

POR QUE PENSAR EM AGRICULTURA SUSTENTÁVEL? .

É através do desenvolvimento rural sustentável que podemos construir um desenvolvimento sustentável para toda a população . O desenvolvimento rural sustentável é um processo que busca qualidade de vida e um meio ambiente que contemple a participação social do produtor agrícola.A constatação da insustentabilidade da agricultura tradicional leva-nos a discutir alternativas dentro do processo de desenvolvimento sustentável para a produção agrícola. especialmente do pequeno produtor.

.COMO DIZ JOSÉ ELI DA VEIGA: “Não há desenvolvimento urbano sem desenvolvimento rural e vice-versa”.

AS DIFERENTES FACES DO DESENVOLVIMENTO RURAL SUSTENTÁVEL .

Qual a estratégia para o desenvolvimento rural? BASEADO EM TEXTO DE JOSÉ ELI DA VEIGA .

buscando incentivar o desenvolvimento rural visando coibir o esvaziamento do campo e super população urbana. em seu estudo. .VEIGA. abre um debate sobre o lugar do desenvolvimento rural dentro do contexto do desenvolvimento econômico (a necessidade da agricultura familiar no desenvolvimento rural).Veiga viabiliza o desenvolvimento rural através de pluriatividades. .Salienta ainda com seu debate no campo do desenvolvimento rural a diferença entre este e o desenvolvimento agrícola. .UM DEBATE NECESSÁRIO . com uma diversificação do emprego e das fontes de renda.

O agricultor. com regimes de preços sempre desfavoráveis ao pequeno produtor. .QUAIS AS CAUSAS DA INVIABILIDADE DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL? Está é uma verdade histórica: . necessitando de grande quantidade de terra para produzir.De modo geral.A Agricultura Familiar recebe áreas não ocupadas por grandes fazendas e por grandes culturas de exportação. mas estas vão diminuindo devido as sucessíveis fragmentações pelas gerações. pouco férteis e destemperadas .Ficou sujeita ao poder do mercado. utiliza técnicas de cultivos tradicionais. . áreas acidentadas. .

. faz-se entender o grande êxodo ocorrido nos últimos anos. transporte. pela mecanização da lavoura. educação. lazer). eletrificação.. saneamento.Falta de investimentos públicos (água potável. Fator decisivo para essa “expulsão”do campo foi a REVOLUÇÃO VERDE. • Esses fatores fizeram da agricultura familiar um empreendimento pouco atrativo. colocando os agricultores em grandes dificuldades. comunicação.

O estado acaba assumindo gastos com a poluição e degradação do meio ambiente e inviabilizando políticas de incentivo aos agricultores. O modelo de REVOLUÇÃO VERDE é tido como insustentável sem um grande investimento público. que cobra a existência de um sistema de crédito acessível e de cobertura de riscos (ambientais e de mercado) que lhes dê segurança. sem condições adequadas. e os deslocam para regiões distintas. pelo alto custo dos insumos e a baixa capitalização da agricultura. pois a reforma agrária que segue coloca os agricultores em lotes insuficientes para o plantio. mas esta não serve para a agricultura familiar. .MODELO DE DESENVOLVIMENTO PARA VIABILIZAR A AGRICULTURA FAMILIAR: O acesso à terra. . Com uma distribuição coerente. obrigando-os a aprender novas técnicas de plantio. O governo aposta na REVOLUÇÃO VERDE como alternativa para aumentar a produtividade e rendimento agrícola.

com menos custos.DESSE MODO.. conservando o meio ambiente e os recursos naturais? .Se o modelo tradicional é incapaz de produzir o suficiente para alimentar a população rural e entregar um excedente para a população urbana. O QUE É A AGROECOLOGIA? . que modelo pode resolver a questão do produzir mais. o modelo de REVOLUÇÃO VERDE se mostra inviável pelo seu custo e insustentabilidade ambiental. a AGROECOLOGIA está sendo apontada como uma alternativa para a sustentabilidade da agricultura. Outra alternativa está na implantação dos transgênicos na chamada “REVOLUÇÃO DUPLAMENTE VERDE”.A resposta está sendo debatida.. A questão tecnológica na sustentabilidade da agriculura é uma questão chave a ser enfrentada: .

A sustentabilidade está diretamente relacionada com a agricultura quando se fala em agricultura ecológica. é plantar sem comprometer o meio ambiente. É a AGROECOLOGIA . que significa utilizar-se da natureza para produzir mas preservando-a sempre para continuar produzindo. ou seja.

” (GLIESSMAN) .“A agroecologia proporciona o conhecimento e a metodologia necessários para desenvolver uma agricultura que é ambientalmente consistente. altamente produtiva e economicamente viável.

Mantêm a biodiversidade que é importante para a formação do solo .Possibilita a natural renovação do solo. .Utiliza racionalmente os recursos naturais.Facilita a reciclagem de nutrientes do solo. .VANTAGENS DO PLANTIO AGROECOLÓGICO: . .

.EXEMPLO: CAFÉ ECOLÓGICO Plantado às sombras de árvores nas florestas. tem como maior vantagem competitiva é a sua aceitação na exportação.

.PLURIATIVIDADE INCENTIVAR A COMBINAÇÃO DE ATIVIDADES AGRÍCOLAS E NÃO AGRÍCOLAS. BEM COMO A FORÇA DE TRABALHO FAMILIAR. COMO FORMA DE SE GARANTIR NÍVEIS DE RENDA COMPATÍVEIS.

NOS PAÍSES DESENVOLVIDOS A PLURIATIVIDADE SE DEU PELO ALTO CRESCIMENTO DA MECANIZAÇÃO NAS ATIVIDADES AGRÍCOLAS E DA AUTOMAÇÃO DAS ATIVIDADES CRIATÓRIAS E TAMBÉM AOS PROGRAMAS DE REDUÇÃO DAS ÁREAS CULTIVADAS E/OU EXTENSIFICAÇÃO DA PRODUÇÃO AGROPECUÁRIA .

Crescem as atividades rurais (agroalimentares) e nãoagrícolas (industrialização do meio rural).EM FUNÇÃO DISSO. enviando seu membros para buscarem fora outras atividades. . APARECERAM TRÊS MUDANÇAS FUNDAMENTAIS NO MEIO RURAL: As unidades familiares se individualizaram. Os membros das famílias reduzem seu tempo nas unidades de produção e buscam outras atividades. rurais ou urbanas. que lhes garante um rendimento maior.

CONFEITARIAS RURAIS. . TRABALHO NAS INDUSTRIAS E AGROINDÚSTRIAS.TURISMO RURAL.

Fixa-se aí um problema. pois cada agricultor tem suas características próprias. . A geração do conhecimento Agroecológico: .Como vimos. a agroecologia pode se tornar uma alternativa valiosa para o desenvolvimento da agricultura familiar. mas o que impede o emplaque de tal modelo? Entre outros problemas. a pesquisa tecnológica e uso do conhecimento não pode ser generalizado. temos a necessidade de encontrar desenhos específicos de sistemas produtivos para a situação específica de cada agroecossistema e de cada agricultor.CONDIÇÕES PARA PROMOVER O DESENVOLVIMENTO AGROECOLÓGICO DA AGRICULTURA FAMILIAR NO BRASIL. inviabilizando os “pacotes tecnológicos”.

e exigem a utilização e compra de insumos providos da REVOLUÇÃO VERDE para liberar seus recursos.Percebe-se que o incentivo inicial é mínimo.Mas... . pois somente com recursos próprios.A agroecologia não depende de insumos externos. O crédito para a transição agroecológica: . . somente gerar conhecimento agroecológico não basta para avançar o desenvolvimento local. para os agricultores implantarem o sistema produtivo de maneira mais rápida e eficiente.CONTINUAÇÃO DAS CONDIÇÕES. . mas necessita de um primeiro impulso. não há novo sistema que resista. podendo o agricultor caminhar só já na segunda safra.O PRONAF não serve como referência para esse tipo de sistema. . certamente levaria muito tempo para engrenar. pois seus agentes não entendem de agroecologia. mas de grande importância inicial. sem recursos.

outro problema enfrentado é o acesso ao mercado. A Valorização do Trabalho da Agricultura Familiar: .O sistema agroecológico.Não adianta o deslumbro com o novo sistema agroecológico (produção mais barata.Além do crédito. acabam prejudicando o agricultor.. O controle das vendas nas mãos de intermediários desfavorecem os agricultores no preço do produto. maior produtividade). Beneficiamento da produção e Comercialização: . A grande produção é mais cara e menos produtiva que a familiar. com mais diversidade. que vê-se obrigado a colocar no mercado distintas variedades de produtos iguais. como essa concorrência pode ser derrubada? . mas permite um melhor lucro pela quantidade produzida e colocada no mercado.CONTINUAÇÃO DAS CONDIÇÕES. se o produto agrícola não for corretamente valorizado.. . tendo como característica o cultivo de mais de uma espécie de cada produto (para saber qual espécie tem melhor resposta em cada propriedade).

fica difícil exigir dele um aprendizado coletivo e uma busca de soluções adequadas. . Diante de uma situação em que o agricultor somente preocupa-se em não deixar sua família passar fome.-Através da legislação que pode cobrar dos grandes produtores os custos de seus impactos ambientais.Para viabilizar a transição agroecológica dos agricultores mais pobres e situados em regiões com ecossistemas mais difíceis. contribui com a sustentabilidade do meio ambiente. pois além de aumentar a renda das famílias do campo. . é preciso pensar em suporte mais prolongado para esse público. valorizando o papel da agricultura familiar na preservação do meio ambiente. introduzindo na constituição conceitos de multifuncionalidade da agricultura. • Apoio especial aos setores mais desfavorecidos: .A valorização do trabalho agrícola familiar é de relevada importância.A implantação do sistema em regiões como a semi-árida nordestina exige uma difusão maior de experimentações tecnológicas. . Restaurar as condições de cultivo nessas regiões menos favorecidas exige uma maior atenção e um investimento maior e mais prolongado.

vasta maquinaria e sementes melhoradas.AGRICULTURA MODERNA Sobre a Agricultura Moderna e seus impactos nos recursos naturais: baseada num determinado padrão tecnológico. . insumos químicos. Objetivo: vislumbra(va) lucros imediatos apoiados na utilização intensiva e irracional dos recursos naturais. Como conseqüência causou insustentabilidade na agricultura.

surge o debate da agricultura sustentável.SOBRE O RELATÓRIO BRUNDTLAND 1987 Comissão Mundial p/ o Meio Ambiente publica o relatório face as preocupações alarmantes com os danos ambientais. . No setor agropecuário. Lança o desafio do Desenvolvimento Sustentável. onde a Agricultura Orgânica se contrapõe a tradicional.

sustentável é uma possibilidade para eliminação total dos agroquímicos e a mudança do padrão social.os conservadores ligados às empresas produtoras de fertilizantes e agrotóxicos. econômico e ambiental em todo sistema agroalimentar (longo prazo). SUSTENTÁVEL (1996) Divide-se em 2 grandes grupos: . e – as ONG´s onde a agric.O DEBATE EM TORNO DO CONCEITO DE AGRIC. Defendem pequenos ajustes. . tornando a técnica + ou – sustentáveis (curto prazo).

Tal desenvolvimento sustentável resulta na conservação do solo. além de não degradar o ambiente.Definição da FAO e outros: “Agricultura sustentável é o manejo e a conservação da base de recursos naturais e a orientação da mudança tecnológica e institucional. ser tecnicamente apropriado.” . da água e dos recursos genéticos animais e vegetais. economicamente viável e socialmente aceitável. de maneira a assegurar a obtenção e a satisfação continua das necessidades humanas para as gerações presentes e futuras.

do ponto de vista ambiental e sócio-econômico.Agricultura de insumos reduzidos: a prioridade é a questão econômica.Agricultura Orgânica: o qual tem por base gerar um sistema de produção sustentável e integrado ao meio. . alcançado através da redução parcial dos insumos modernos competitividade.Para Júlia Guivant há dois tipos de agricultura sustentável . . tendo como objetivo básico a redução dos custos de produção. (Admite-se insumos químicos).

a qual tem tomado rumos diferentes dos concebidos em sua implantação. o mercado de produtos orgânicos caminha rumo a especialização visando maior direcionamento p/ o mercado. Preocupam-se com os conceitos norteadores da agricultura orgânica. .Visão dos Proprietários de Empresas de Produtos Orgânicos Composto na grande maioria por ex-produtores e que hoje têm foco na comercialização. Ênfase (da preocupação) na relação entre agricultura orgânica com a sociedade e o mercado capitalista. deixando em segundo plano a idéia da propriedade auto-sustentável. Na concepção destes.

mas de oferta em prazos e tempo adequados.Visão dos Proprietários de Empresas de Produtos Orgânicos Ressaltam que a sustentabilidade econômica ocorrerá. via solução de problemas técnicos e de economias de escala. fato que tende a sofrer alterações num futuro próximo. . permitindo competição no mercado convencional. Atualmente não existe restrição de demanda.

visando atender aos preceitos da essência econômica. verifica-se que esta (orgânica) não determina a distribuição de renda. Está poderá incorrer no processo de alijamento dos que não tiverem capacidade de adaptação ao mercado. Quanto a sustentabilidade social. . e chega até mesmo a economizar MO. dada a aplicação de conhecimentos já disponíveis e a produção familiar que permite um sobretrabalho (comprometimento com a atividade) – não muito diferente da convencional.Visão dos Proprietários de Empresas de Produtos Orgânicos Quanto aos custos verifica-se redução significativa.

criando práticas e técnicas sustentáveis – padrão tecnológico desenvolvido por eles. A idéia de mecanização e aquisição de insumos soa estranha àqueles que operam sob o conceito de sustentabilidade. a produção é baseada no policultivo e no uso de critérios naturais e baixo uso de insumos “estranhos” à propriedade. A maioria dos produtores da agricultura orgânica são familiares e apresentam sustentabilidade em suas propriedades. .Características dos Produtores Orgânicos Utilizam conhecimentos próprios. Empreendimentos com policultivos.