1- TEORIA DO ESPELHO O jornalista é um comunicador desinteressado e sua missão é informar e procurar a verdade, doa a quem doer.

Século XIX: comercialização do jornalismo  papel do jornalista como observador que relata com honestidade e equilíbrio o que acontece  jornalismo da informação noticias refletem a realidade. Também no séc. XX com a objetividade nos anos 20 e 30. 2- TEORIA DO GATEKEEPER OU DA AÇÃO PESSOAL Nos anos 50 com David White. O processo de seleção é subjetivo e arbitrário (censura), dependentes de juízos de valor baseados no conjunto de experiências, atitudes e expectativas do gatekeeper. 3- TEORIA ORGANIZACIONAL Warren Breed. Teoria com vistas na organização jornalística ou controle social da redação. Constrangimentos organizacionais sobre a atividade do jornalista. Jornalista se conforma com as normas sociais, através de recompensa ou punição. Fator econômico INFLUENTE. 4- TEORIA DA AÇÃO POLÍTICA Estudos na parcialidade, nos anos 70. Os medias noticiosos servem a certos interesses políticos. O conteúdo das notícias é determinado a nível externo (macroeconômico). O campo jornalístico é uma arena fechada. 5- TEORIA CONSTRUTIVISTA OU DO NEWSMAKING Anos 70, a notícia como construção e não como distorção. Aqui a teoria do Espelho é rejeitada: as notícias ajudam a construir a realidade. Discorda das teorias que defendem que as atitudes políticas dos jornalistas são um fator determinante no processo de produção das notícias. Na notícia não é um relato e sim uma construção pois é possível encontrar versões diferentes de um mesmo acontecimento. Notícias como histórias 6- TEORIA ESTRUTURALISTA É uma teoria macrossociolóagica, herança marxista  O papel dos media na reprodução da ideologia dominante os medias reproduzem as definições daqueles que têm acesso privilegiado (fontes acreditadas ou primary definers). Elite. 7- TEORIA INTERACIONISTA A produção das notícias como um processo interativo onde diversos agentes sociais exercem um papel ativo no processo de negociação constante. O jornalismo pode influenciar não só sobre o que pensar, mas como pensar  a influência é maior sobre as pessoas que estão mais expostas ao jornalismo e que procuram informação. 8- TEORIA GNÓSTICA

TEORIA DOS DEFINIDORES PRIMÁRIOS Fontes institucionalizadas norteiam o trabalho dos jornalistas para dar legitimidade a matéria.TEORIA ETNOGRÁFICA Os jornalistas enxergam o mundo sob a lente da sua cultura profissional. que a indústria cultural se faz presente e nos apresenta uma comunicação de massa. Adorno vê o sistema da indústria cultural de forma “enrustida” principalmente no entretenimento. 13. reorientação de massas e desse tema surgiram à partir de uma “cultura industrializada” vista no período do nazismo. 12. 10. A influência da mídia é admitida na medida que estrutura a realidade social.TEORIA DO AGENDAMENTO A mídia pauta o que falar  Agenda setting  EUA  anos 70. segundo Adorno e Horkheimer consiste em “moldar” toda a produção artística e cultural.TEORIA FUNCIONALISTA  TEORIA DA DISSONÂNCIA COGNITIVA Lazarsfeld. 9. vocabulário e ritos de iniciação. e é através do cinema. assim como também pode determinar esse consumo trabalhando sobre o estado de consciência e inconsciência das pessoas. Se expressam dentro dos parâmetros da maioria para evitar o isolamento. . 15. Já nos Estados Unidos. de modo que elas assumam os padrões comerciais e que possam ser facilmente reproduzidas. pois neste caso tinha o intuito de “desviar” os olhares da população aos problemas sociais da década de 30.ESPIRAL DO SILÊNCIO Indivíduos buscam integração social através da observação da opinião pública.TEORIA HIPODÉRMICA  AGULHA HIPODÉRMICA  TEORIA DAS BALAS MÁGICAS Wright  cada indivíduo é atingido diretamente pela mensagem. por exemplo.A INDÚSTRIA CULTURAL idealiza produtos adaptados ao consumo das massas. os efeitos atingem da mesma forma a todos  Isolamento do individuo. 16.TEORIA INSTRUMENTALISTA Noticia tem natureza capitalista e depende de fontes do governo e empresariais. 14. os assuntos mais importantes são os vinculados na mídia. A indústria cultural. Efeitos limitados da mensagem que será rejeitada quando entrar em conflito com as normas do grupo. pois toda arte produzida era dirigida somente àquele sistema.Comunidade jornalística é formada por uma estrutura gnóstica de caráter restritivo de seus costumes. Ela pode ainda ter função no processo de acumulação de capital. reprodução ideológica de um sistema. 11. O consumo é seletivo.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful