You are on page 1of 69

Luminotécnica

Prof.: Welbert Rodrigues

Introdução
O desenvolvimento exige uma maior demanda de energia elétrica; Surge então a busca por equipamentos mais eficiente; A iluminação corresponde cerca de 20% da energia consumida no mundo; Lâmpada incandescente possui baixa eficiência luminosa e apenas 8% da energia se transforma em luz;

Introdução
Desde 2001 se teve visto um grande incentivo em se desenvolver e utilizar lâmpadas mais eficientes: Fluorescentes e HPS; Nos últimos anos se investiu muita na aplicação de LED de potência para iluminação; Devido a sua maior eficiência luminosa e enorme vida útil;

Espectro Eletromagnético O espectro eletromagnético visível esta limitado. f E no outro. pelas radiações ultravioletas (de menor comprimento de onda). . em um dos extremos pelas radiações infravermelhas (de maior comprimento de onda) c = λ.

A combinação das três cores primárias permite a obtenção da cor branca. . A combinação de duas cores primárias produz as cores secundárias.Espectro Eletromagnético O espectro luminoso é composto por três cores primárias: Vermelha. verde e azul (sistema RGB).

Conceitos Luminotécnicos Uma iluminação bem planejada permite criar um espaço mais produtivo. e não acrescentada no final. devendo ser programada no início do projeto. . mais confortável e mais aconchegante.

Unidade: lumen/Watt [lm/W]. Eficiência Luminosa (η): é a relação entre o fluxo luminoso total emitido pela fonte e a potência por ela absorvida.Conceitos Luminotécnicos Fluxo Luminoso (φ): é a potência luminosa irradiada em todas as direções por uma fonte de luz. . Unidade: lumen [lm].

Esta grandeza é medida em lux [lm/m2]. Exemplos: .Conceitos Luminotécnicos Iluminância ou Iluminamento (E): é o fluxo luminoso (lm) incidente em uma superfície por unidade de área (m2).

Unidade: candela (cd). Para melhor se entender a intensidade luminosa. .Conceitos Luminotécnicos Intensidade luminosa (I): é o fluxo luminoso irradiado numa dada direção. É a grandeza de base do sistema internacional (SI) para iluminação. é importante o conceito da curva de distribuição luminosa.

Conceitos Luminotécnicos Luminância (L): das grandezas mencionadas. nenhuma é visível. a menos que sejam refletidos em uma superfície e aí transmitam a sensação de claridade aos olhos. Essa sensação de claridade é chamada de Luminância. . os raios de luz não são vistos. A unidade: [cd/m2] [ nit ]. até então. isto é.

O IRC está relacionado com a forma de geração da radiação luminosa. Se o espectro da energia irradiada por uma lâmpada estiver concentrado em torno de comprimentos de ondas bem específicos. Escala: 0 a 100% .Conceitos Luminotécnicos Índice de Reprodução de Cor (IRC): É a medida de quão bem se define as cores em um ambiente. essa lâmpada não terá um bom IRC.

alaranjadas e amareladas. enquanto temperaturas de cores altas representam tonalidades azuladas e esbranquiçadas. . Temperaturas de cores mais baixas representam tonalidades mais avermelhadas.Conceitos Luminotécnicos Temperatura da Cor (TC): a cor da luz emitida por uma fonte luminosa é definida por sua temperatura de cor.

Conceitos Luminotécnicos Temperatura da Cor (TC): .

proporcionam sensação de conforto e relaxamento.Conceitos Luminotécnicos Essa grandeza influencia diretamente no comportamento das pessoas. . Enquanto cores com temperaturas mais altas causam inquietação e mantém as pessoas mais despertas. em ambientes iluminados com temperaturas de cor mais baixas.

Tipos de Lâmpadas A primeira lâmpada disponível para uso residencial: • Incandescente: Em 1879. . Essa haste era inserida numa ampola de vidro onde havia vácuo. Utilizava uma haste de carvão que ao ser aquecida emitia luz. desenvolvida Thomas Edson.

Tipos de Lâmpadas As lâmpadas incandescentes atuais produzem luz a partir da circulação de corrente através de um filamento de tungstênio no interior de um bulbo de vidro. .

Tipos de Lâmpadas Depois do apagão de 2001. Principalmente pelo seu menor consumo de energia elétrica. a utilização das fluorescente tem um grande destaque. .

.Tipos de Lâmpadas A luz é emitida a partir da circulação de corrente em um meio gasoso. A ionização do gás pode ser feita aplicando-se uma tensão elevada entre seus terminais (Eletrodo).

lâmpadas de vapor de sódio em alta pressão. .Tipos de Lâmpadas Em iluminação pública: HPS – High Pressure Sodium. Possui um tubo de descarga comprido e estreito onde estão os gases em alta pressão responsáveis pela ignição da lâmpada.

Utilizado inicialmente somente como indicador. Os primeiros LEDs emitiam luz vermelha. .Tipos de Lâmpadas LED – Diodo Emissor de Luz.

.Tipos de Lâmpadas Com as três cores primárias é possível definir qualquer outra cor do espectro visível.

30 a 50mA Superior a 1A .Tipos de Lâmpadas Principais tipos de LEDs.

Tipos de Lâmpadas Comparação entre os principais tipos de lâmpadas .

.Novos Conceitos em Iluminação Os novos conceitos em Iluminação.

Novos Conceitos em Iluminação Os novos conceitos em Iluminação. .

Novos Conceitos em Iluminação Iluminação usada na decoração .

Novos Conceitos em Iluminação D .

.Novos Conceitos em Iluminação Permite que um mesmo ambiente possa ser usado por diversos eventos distintos.

.Novos Conceitos em Iluminação Luminárias de LED.

é fundamental a utilização dos novos medidores eletrônicos de energia. Trata-se de um conceito abrangente. Que transformará o sistema elétrico em uma moderna rede que permitirá às concessionárias e aos consumidores mudar a forma como disponibilizam e consomem energia. Para isso. .Smart Grid – Rede Inteligente Smart Grid: Resposta para Eficiência Energética.

. Causando assim. Permite o uso de diversas modalidades tarifárias. novos comportamentos de consumo.Smart Grid – Rede Inteligente Medidor Eletrônico de Energia Elétrica. em R$. Mostra em tempo real o consumo de energia.

. Fará com que os consumidores também sejam fornecedores de energia elétrica. O modelo atual de produção e transporte de energia baseia-se numa lógica de centralização.Smart Grid – Rede Inteligente O uso dessa tecnologia e a utilização de fontes alternativas de energia.

.Smart Grid – Rede Inteligente Modelo de descentralização na produção de energia.

Em um projeto de iluminação deve-se levar em consideração fatores de extrema importância: Obter um nível de iluminamento adequado a utilização do ambiente que será iluminado.Projeto de Iluminação Iluminar um interior significa projetar e executar uma instalação de maneira que esta possa iluminar artificialmente ambientes. .

Obter uma distribuição de luz uniforme nos planos que serão iluminados.Projeto de Iluminação Escolher adequadamente as lâmpadas e luminárias que serão empregadas. Reproduzir as cores dos objetos e do ambiente corretamente. . levando-se em conta o fator de economia.

Projeto de Iluminação Não criar impressão de mal-estar e desconforto nas pessoas que irão utilizar o ambiente. Lembrar que a iluminação deve estar sempre em harmonia com o projeto global do ambiente. .

Projeto de Iluminação Existem basicamente dois métodos para o projeto: • Método dos Lumens e Método Ponto por Ponto. que consiste em determinar a quantidade de fluxo luminoso (lm) necessário para determinado recinto baseado no tipo de atividade desenvolvida. O método mais usado é o dos Lumens. cores das paredes e teto e do tipo de lâmpada-luminária escolhidas. .

n = nº de luminárias.d ϕ Φ = fluxo luminoso total (lm).Método dos Lumens Consiste em determinar o fluxo luminoso total. φ = fluxo por luminária (lm). . S = área do recinto (m2). u = coeficiente de utilização d = fator de depreciação.E φ φ= e n= u. dado por: S . E = nível de iluminamento (lux).

c) Para o valor final -2 ou -3. A seleção para cada atividade é feita com auxílio da tabelas 1 e 2. B e C (tabela 1). . a) Analise a característica da tarefa e escolha seu peso. Para outros valores use Média. Seleção da Iluminância De acordo com a NBR 5413 os níveis recomendados foram divididos em três faixas de atividades: A. os valores encontrados. Para +2 ou +3 use iluminância Alta.Método dos Lumens 1. use a iluminância Baixa. algebricamente. b) Some. tabela 2.

Somatório dos Pesos: * Idade = -1. a velocidade e a precisão são importantes e a refletância do fundo da tarefa é de 80%. * refletância = -1 Total = -2 => usaremos iluminância mais baixa do grupo (B). Seleção da Iluminância – Exemplo Para oficina de inspeção de aparelhos de TV. 1000 lux .Método dos Lumens 1. * velocidade e precisão = 0. ocupadas por pessoas de menos de 40 anos de idade.

002 6 a 12 1000 a 10000 50000 a 100000 .dia Luz sol direta Lux 0. seguem alguns níveis de iluminamento: Fonte Luz das Estrelas Iluminação das ruas Nas sobras .Método dos Lumens A título de comparação.

das cores das paredes e teto. das dimensões do compartimento que exprime-se através do Índice S .d da distribuição e da absorção da luz. . caracterizados pelo Fator de Reflexão. efetuada pelas luminárias: do Local. Determinação do Coeficiente/Fator de Utilização (u) Relaciona o fluxo emitido pela luminária (fluxo total) e o fluxo recebido no plano de trabalho (fluxo útil).E φ= u. Depende: varia conforme o fabricante.Método dos Lumens 2.

Índice Local (k): c.Método dos Lumens a.l k= hm (c + l ) c: comprimento do local l: largura do local hm: altura da luminária ao plano de trabalho Representação do pé direito útil .

Índice Reflexão Significado Superfície Escura Superfície média Superfície clara Superfície branca 1 3 5 7 10% 30% 50% 70% . parede e piso.Método dos Lumens b. Fator de Reflexão ou Refletância Basta determinar o índice de reflexão do teto.

.Método dos Lumens Em seguida montar um número com 3 algarismos onde: 1 algarismo – reflexão do teto 2 algarismo – reflexão das paredes 3 algarismo – reflexão do piso Exemplo refletância 571: o teto tem superfície clara. a parede é branca e o piso é escuro.

A tabela para determinação do coeficiente de utilização depende do fabricante. basta consultar os catálogos dos fabricantes de luminária para determinar o coeficiente de utilização. .Método dos Lumens De posse do índice local e da refletância. do tipo e das características inerentes a cada luminária.

Índice local: 6. 00 2.5 k= ≈ 1. 75. o teto e a parede têm superfície clara e o piso é escuro.75m. Determinar o coeficiente de utilização (u). l=5m e hm=2.Método dos Lumens Exemplo: Suponha uma sala com dimensões: c=6m.(6 + 5) A refletância é: 551 .

Método dos Lumens Consultando o catálogo: .

Método dos Lumens Consultando o catálogo: .

conforme apresenta a tabela a seguir: .Método dos Lumens S . mas sim o tipo de ambiente e o período previsto para a manutenção. O fator de depreciação é obtido levando-se em conta.d Relaciona o fluxo emitido no fim do período de φ= manutenção da luminária e o fluxo inicial da mesma. Fator de Depreciação ou Manutenção u.E 3. não o modelo da luminária.

Método dos Lumens Tabela com o fator de depreciação .

. Conhecido o número de luminárias.Método dos Lumens Uma vez calculado e determinado os parâmetros de projeto. basta calcula o fluxo luminoso total e o número de luminárias necessárias para iluminação do ambiente. resta-nos distribuílas uniformemente (em geral) no recinto.

Método dos Lumens Como dados práticos. toma-se a distância entre luminárias. Click . o dobro da distância entre a luminária e a parede. O espaçamento máximo entre as luminárias depende da abertura do feixe luminoso.

50m x 42m.60m. Desejamos usar lâmpadas fluorescentes em luminárias industriais.0m. o teto é branco. A oficina é ocupada por pessoas de menos de 40 anos de idade. a parede é média e pisos escuros. .Método dos Lumens . a velocidade e a precisão são importantes e a refletância do fundo da tarefa é de 80%. com 4 lâmpadas de 32W-120V cada. operação esta realizada em mesas de 1. pé direito 4.Exemplo Desejamos iluminar eletricamente uma oficina de 10. A oficina destina-se à inspeção de aparelhos de TV.

5* 42 k= =3 2.8m do teto.5 + 42) Considerando a luminária a 0. 2) Fator de utlização (u): Refletância: 731. Consultando o catálogo do fabricante da lâmpada temos que o fator de utilização é 0.8.(10.Método dos Lumens . .78.Exemplo 1) Iluminânica (E): 1000 lux. 10.

Exemplo Luminária: .Método dos Lumens .

80.5* 42*1000 φ= = 706. 4) O fluxo luminoso total: 10.80*0.Método dos Lumens . 78 .730 lumens 0.Exemplo 3) Fator de depreciação: considerando um ambiente normal e que o período de manutenção é de 7500h: d=0.

Método dos Lumens - Exemplo
Como será usado lâmpadas de 32W que possui um fluxo luminoso de 2950 lumens (ver tabela 5.3 o livro do Hélio Creder), o fluxo por luminária é de 11.800 lumens; Com isso, temos que usar:

706.730 n= = 60 11800

Luminárias

Quando falamos a respeito de segurança no Trabalho é muito importante lembrarmos da Iluminação de Emergência.

OBJETIVOS:
A iluminação de emergência deve clarear áreas escuras de passagens restabelecendo os serviços essenciais e normais, na falta de iluminação normal .

SAÍDA .OBJETIVOS: A intensidade da iluminação deve ser suficiente para evitar acidentes e garantir a evacuação das pessoas. levando em conta a possível penetração de fumaça nas áreas.

OBJETIVOS: A iluminação deve permitir o controle visual das áreas abandonadas para localizar pessoas impedidas de locomover-se. .

.OBJETIVOS: Sinalizar inconfundivelmente as rotas de fuga utilizáveis no momento do abandono do local.

OBJETIVOS: Sinalizar o topo do prédio para a aviação comercial. .

marítimo. de controle aéreo. sem interrupção. . ferroviário e outros serviços essenciais instalados. a iluminação de emergência deve garantir. os serviços de primeiros socorros.OBJETIVOS: Em casos especiais.

OBJETIVOS: O tempo de funcionamento do sistema de iluminação de emergência deve garantir a segurança pessoal e patrimonial de todas as pessoas na área. até o restabelecimento da iluminação normal. ou até que outras medidas de segurança sejam tomadas .

OBJETIVOS: No caso do abandono total do edifício. além do tempo previsto para a evacuação. . Este tempo deve ser respaldado pela documentação de segurança do edifício aprovado pelo usuário e do poder público. o tempo da iluminação deve incluir. o tempo que o pessoal da intervenção e de segurança necessitam para localizar pessoas perdidas ou para terminar o resgate em caso de incêndio.

com referência as condições fisiológicas da visão diurna e noturna e o tempo de adaptação para cada estado.OBJETIVOS: Devem ser respeitadas as limitações da visão humana. .

.A central de iluminação de emergência com baterias não pode ser utilizada para alimentar quaisquer outros circuitos ou equipamentos.