You are on page 1of 4

O RESUMO

Jorge Miranda

1
Imagem do autor

regras
PERCURSO: • Leitura do texto original • Compreensão e apreensão do texto, através da técnica do sublinhado a cores diferentes: — ideias ou factos principais; — modo como as ideias e os factos estão encadeados. • Divisão hierárquica do texto em partes. • Atribuição de um título a cada parte (título temático — baseado no conteúdo; título explicativo — caracterizador da parte). • Identificação de oposições, simetrias, crescendo ou diminuendo das ideias presentes no texto. • Enumeração clara: — das ideias principais (tese); — das ideias secundárias (argumentos que a suportam); — dos exemplos. REGRAS Supressão — repetições de fórmulas, interjeições, exemplos isolados, citações, anedotas, discurso directo... Generalização — é possível substituir alguns elementos, palavras e ideias por outras mais gerais; Selecção — distinguir o essencial do acessório, suprimindo os elementos que exprimem pormenores óbvios e normais no contexto; Construção — manter tempos e pessoas verbais, respeitar a ordem do texto, atender à proporção entre o texto dado e o texto a produzir (um terço do texto original), conservar a estrutura do texto de partida e, como tal, as articulações lógicas; ligar logicamente as fases redigidas. ASPECTOS A EVITAR • Usar as mesmas palavras do texto-base para todas as situações; • Formular juízos de valor; • Copiar ou reproduzir os diálogos; • Transcrever as expressões ou frases do texto; • Exceder o número de palavras proposto ou um terço do texto original. Projecto Falar (adaptado)

2

Exercício1
Resuma o excerto a seguir transcrito, constituído por trezentas e trinta e uma palavras, num texto de cem e cento trinta palavras. Filho do rei da Trácia, Eagro, e da musa Calíope, Orfeu é o maior poeta lendário da Grécia. Cumulado com os dons de Apolo, ele recebeu, como presente do deus, uma lira de sete cordas à qual, segundo se diz, ele acrescentou mais duas, em lembrança das nove Musas, as irmãs da mãe. Tirava deste instrumento notas tão comoventes e melodiosas, que os rios paravam, os rochedos seguiam-no, as árvores pasmavam com os seus murmúrios. Tinha também a faculdade de capturar os animais ferozes. Os Argonautas serviram-se dos seus talentos na expedição. Com a doçura e beleza da sua voz, Orfeu soube acalmar as águas agitadas, ultrapassou a sedução das Sirenes e adormeceu o dragão da Cólquida. Viajou no Egipto e iniciou-se nos mistérios de Osíris, em quem se devia inspirar para fundar os mistérios órficos de Elêusis. No regresso da expedição dos Argonautas, estabeleceu-se na Trácia, onde tomou a ninfa Eurídice por esposa. Um dia, a jovem mulher, para escapar às propostas do pastor Aristeu, fugiu e foi mordida por uma serpente; morreu no mesmo instante. Louco de dor, Orfeu obteve de Zeus a permissão para ir encontrá-la nos Infernos e trazê-la de volta para a terra. Com a lira, ele acalmou o Cérbero feroz, apaziguou, por um momento, as Fúrias e arrancou a esposa à morte. Mas fora-lhe imposta a condição de não olhar para a esposa antes que esta se encontrasse no mundo dos vivos. No momento em que chegava às portas do Inferno, ele voltou a cabeça para ver se Eurídice o seguia. No mesmo momento, ela perdeu os sentidos, para sempre. De volta à Trácia, Orfeu permaneceu fiel à esposa desaparecida e desprezou o amor das mulheres do seu país que, irritadas, o despedaçaram. A sua cabeça, atirada ao Hebro, foi recolhida em Lesbos. A lira foi colocada, por Zeus, entre as constelações, a pedido de Apolo e das Musas; estas, por seu lado, concederam aos seus membros esparsos uma sepultura no sopé do Olimpo.
Joël Schmidt, Dicionário de Mitologia Grega e Latina, Ed. 70

3

Exercício1 - proposta de resumo

Orfeu, poeta e músico, ficou lendariamente conhecido pela sua capacidade de dominar as forças da natureza. Aventureiro, as suas façanhas nortearam os Argonautas na exploração do mundo. Fixou-se na Trácia onde desposou Eurídice, linda nereide. Esta, um dia, ao tentar escapar às insinuações de Aristeu, é mordida mortalmente por uma serpente. Orfeu serve-se dos seus dotes e consegue a esposa de volta, com a condição de não a olhar enquanto não abandonasse os terrenos infernais. Orfeu, na última etapa do regresso, não resiste e transgride, perdendo-a definitivamente. A fidelidade a este amor pagou-a com uma morte atroz. Sepultado em locais divinos - Olimpo e ilha de Lesbos, viu também reconhecimento eterno numa constelação representativa da sua lira de nove cordas.

Texto com cento e dezoito palavras 4