You are on page 1of 36

1

Optativa III

Introdução a Sensores & Transdutores
Faculdade de Engenharia, Arquitetura e Urbanismo Prof. Wiltgen
1o Semestre de 2007 1o Semestre de 2007

Prof. Wiltgen - 2007

Módulo 3

Introdução a Sensores & Transdutores
Divisão de Sensores pelo Princípio de Funcionamento

2

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Sensores Resistivos Fazem uso da Lei de Ohm; São analógicos; Podem ou não ser lineares; Geralmente tem baixo custo; Atendem vários tipos de aplicações.
Prof. Wiltgen - 2007

3

Introdução a Sensores & Transdutores Resistividade Por exemplo, para um condutor simples e uniforme, tem-se: ρ.L

4

R=

onde ρ é a resistividade, L o comprimento e A a área da seção transversal do fio por onde circula a corrente elétrica.
Resistência é alterada pela geometria (A e L) ou pela modificação do material (ρ) e do elemento resistivo. Resistência pode ser diretamente medida [elo ohmimetro ou via um divisor de tensão. Prof. Wiltgen - 2007

A

Introdução a Sensores & Transdutores Sensores Resistivos
FITAS:
São dispositivos que convertem a deformação mecânica do elemento sensor em sinal elétrico resistivo proporcional a deformação sofrida. Simples de utilizar, resistência varia de 10k-35kΩ, podendo funcionar com ângulo máximo de 90° e tem baixo custo.

5

POTENCIÔMETROS:

São dispositivos usados para detectar, medir ou monitorar deslocamentos mecânicos. Podem ser rotacionais ou lineares. Variam sua resistência elétrica proporcionalmente a medida que são rotacionados ou deslocados. Simples de utilizar, baixo custo. São dispositivos usados para sentir a presença da luz, modificando sua característica de resistência elétrica com a incidência direta de luz. Simples de utilizar, mas é não linear e lento.

LUMINOSOS:

São dispositivos usados para converter micro deformações mecânicas em sinais elétricos resistivos proporcionais a deformação observada. Complicados de utilizar, alto custo (descartáveis). Prof. Wiltgen - 2007

DEFORMAÇÃO:

Introdução a Sensores & Transdutores Tipos de Fitas Resistivas

6

Atualmente existem vários fabricantes. O sensor resistivo do tipo fita foi originalmente desenvolvido para controle de vídeo games (como por exemplo a luva de controle da Nintendo – PowerGlove).

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

7

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

8

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores
Sensor Fita Resistiva retirada da PowerGlove Nintendo

9

• Utilizada com sensor de contato. • O sensor do tipo fita é simplesmente uma resistência elétrica. – A fita é feita de uma tira plástica (composta por retângulos prateados onde o elemento resistivo fica exposto) com elementos resistivos.
Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

10

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

11

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

12

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

13

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Aplicação de Fitas Resistivas
Sensor

14

Medir deslocamentos de juntas

Detectar colisão ou obstáculos

Sensores

Sensor

Medir peso
Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores PAD de Pressão
Utilizado para detectar a pressão aplicada; Varia a resistência elétrica proporcionalmente a pressão aplicada.

15

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores PAD de Pressão

16

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Potenciômetros
• Controle manual de um resistor variável que é comumente utilizado em controle de volume de equipamentos de áudio. • Variedades de Mecanismos: – Linear ou Rotacional – a posição do sensor fica fixada a um mecanismo que se desloca rotacionalmente ou linearmente variando sua resistência elétrica. – A resistência elétrica entre os terminais é fixa e dos terminais ao terminal deslizante é variável, e depende da posição em que o terminal deslizante se encontra.
Prof. Wiltgen - 2007

17

Introdução a Sensores & Transdutores

18

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

19

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Potenciômetro de Rotação

20

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Potenciômetro Rotacional

21

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

22

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

23

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Potenciômetro Linear

24

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Aplicação de Sensores Resistivos

25

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Potenciômetro Linear

26

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

27

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

28

Potenciômetro Cálculo Do Sinal de Saída

Vcc Rtap Ra Rb
Prof. Wiltgen - 2007

Rb Sinal Pot = Vcc ⎛ Ra. Rtap ⎞ Rb+ ⎜ ⎜ Ra+ Rtap⎟ ⎟ ⎝ ⎠

Introdução a Sensores & Transdutores Aplicação de Potenciômetros
Potenciômetros possuem varias utilizações tanto na industria quanto na robótica. No passado o potenciômetro era utilizado para medir ângulo de defasamento de sistemas de varredura entre outros. Atualmente alguns motores também fazem uso dos potenciômetros para controlar ângulo. Servo motores possuem em seu interior pequenos potenciômetros que indicam ao sistema de controle PWM a posição que o eixo do servo motor se encontra. Nestes motores os potenciômetros geralmente não passam de 270 graus.
Prof. Wiltgen - 2007

29

Introdução a Sensores & Transdutores Vantagens e Desvantagens na uso dos Potenciômetros como Sensores

30

Vantagens: Barato; Simples; Absoluto; Robusto.
Prof. Wiltgen - 2007

Desvantagens: Pouca exatidão; Baixa resolução; Gasta energia (carga no sistema).

Introdução a Sensores & Transdutores Fotocondutor e Fotocondutividade
Estes componentes diferentemente de foto-células não produzem eletricidade, apenas mudam suas características condutoras na presença da luz. O principio físico destes componentes é o mesmo dos fotodiodos, e produzem saídas lineares. Foto-transistores são semelhantes as foto-diodos, mas possuem maior sensibilidade.

31

Os resistores dependentes de luz (LDR) possuem resposta de saída similar a que ocorre com o olho humano. Light-Dependent Resistor (LDR) Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores

32

Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores Strain Gauge ou Strain Gages
São sensores resistivos que medem deformação mecânica em uma direção. São baseados no efeito piezoresistivo. Existem sensores strain gages para medir em 3 direções chamados comumente de rosetas. A deformação em uma direção pode provocar um aumento da resistência elétrica do filamento que compõem o elemento strain gages quando é esticado. A diminuição da resistência elétrica do elemento sensor ocorre quando o filamento é comprimido. Quando ocorre uma deformação em outro sentido diferente do que é escolhido para a medição, ocorre uma pequena diferença na resistência elétrica do strain gages. Estes elementos são mais utilizados em medidas de deformação mecânica e medidas de peso via células de carga.
Prof. Wiltgen - 2007

33

Introdução a Sensores & Transdutores Strain Gauge ou Strain Gages

34

Direção da Sensibilidade

Elemento Strain gauge
Prof. Wiltgen - 2007

Introdução a Sensores & Transdutores O elemento sensor strain Strain Gages gages exibe comportamento físico do tipo piezoresistivo. Os tipos de Strain Gages:

35

Prof. Wiltgen - 2007

De Fio – Este sensor é utilizado desde 1940. De Fole – Este é o mais comum inventado em 1950. De Semicondutores – Desde 1960.

Introdução a Sensores & Transdutores Próxima Aula:
Sensores Capacitivos; Sensores Indutivos; Características e Tipos de Sensores de Contato ou Presença.

36

Prof. Wiltgen - 2007