Introdução: Este trabalho tem como objetivo apresentar o contrato social da empresa Mononomo Eletrônica Ltda.

(fictícia), sociedade empresária especializada no ramo de fabricação de urnas eletrônicas. Confecção do Contrato Social: Inicialmente foram definidos os sócios, tínhamos o Teobaldo Araújo, a sua esposa, Cleonice Andrade Araújo e o filho do casal Vinícius Andrade Araújo. O prédio para a instalação da empresa, o casal já possuía, além do capital inicial necessário para a constituição da empresa. A sociedade não poderia ser composta pelo casal em função do regime de casamento dos mesmos, então, a outra opção que restou, foi a sociedade entre Teobaldo Araújo e seu filho Vinícius Andrade Araújo. Apesar de Vinícius não possuir recursos próprios para investir na empresa, a sua participação como sócio, ficou garantida, depois que sua mãe, sabendo que não poderia participar da empresa como sócia e diante do sonho de ver o filho recém formado na liderança de uma empresa da família, decidiu emprestar para o filho as economias pessoais que dispunha em uma Poupança. Definimos o valor do Capital Social em R$ 800.000,00. Este valor refere-se ao imóvel utilizado para sediar a empresa, avaliado em R$ 500.000,00 e R$ 300.000,00 referente ao valor inicial mínimo para constituição da empresa. Como o Teobaldo, já dispunha de recursos pra investir na empresa definimos este, com maior participação nas cotas da empresa. Sobre a cláusula de duração da sociedade, colocamos prazo indeterminado, já que, obtendo sucesso na licitação, a empresa será responsável pelo pleito do ano de 2012. E considerando a possibilidade contrária, suas atividades serão encerradas. Em relação, a opção pelo pró-labore ou pela PLR determinadas no contrato social optou-se pela utilização do pró-labore. Apesar da tributação ser bem pesada neste caso, fixamos um valor razoável para que seja viável a empresa pagar estes valores e as tributações sobre estes, considerando também, que era interesse do sócio-gerente, a cobertura previdenciária oficial com base no teto de contribuição, que só é possível através de pró-labore.

(art. CEP: 07500-000 (art. brasileiro. portador do CPF nº 031963551-02. nascido em 22 de dezembro de 1966. nº 51. nº 50. pelos sócios: Teobaldo Araújo. nascido em 12 de maio de 1987. passiva. CC/2002) 2ª O capital social será R$ 800. III.SP.00 (oitocentos mil reais). no Distrito Industrial da cidade de Aracemápolis – SP. constituem uma sociedade limitada. CC/2002) 6ª A responsabilidade de cada sócio é restrita ao valor de suas quotas. l.00.056. a alteração contratual pertinente. nos termos do artigo 1. (art.00. portador do CPF nº 378250021-12.052. CC/2002) 7ª A administração da sociedade e o uso da denominação social será exercida pelo sócio Vinícius Andrade Araújo. nº 50. 1. 3ª Objeto será fabricação de urnas eletrônicas.000. neste ato em moeda corrente do País. subscritas e integralizadas.000. e terá sede e domicílio na Rua Oito. portador da Carteira de Identidade nº 02108812101. equivalente à R$ 760. CC/2002). Ao administrador caberá a prática de todo e qualquer ato administrativo. 4ª A sociedade iniciará suas atividades na data de registro na Junta Comercial do Estado de São Paulo e seu prazo de duração é indeterminado.052 da Lei de Janeiro de 2002.000.055.000. (art. de valor nominal R$ 8. nº de quotas 95. art.CONTRATO DE CONSTITUIÇÃO DE MONONOMO ELETRÔNICA LTDA 1. II. se realizada a cessão delas. nº de quotas 5. 997. portador da Carteira de Identidade nº 1965289541. 07500-000.057. 1. empresário. casado sob o regime da comunhão universal de bens. (art. CC/2002) 5ª As quotas são indivisíveis e não poderão ser cedidas ou transferidas a terceiros sem o consentimento do outro sócio. . CC/2002) (art. brasileiro. II. formalizando. equivalente à R$ 40.00 (oito mil reais). solteiro. a quem fica assegurado. atribuindo-lhes o capital nominal que julgar necessário ao fim colimado. CEP: 07500-000 e 2. no Distrito Industrial da cidade de Aracemápolis – SP. no Distrito Industrial da cidade de Aracemápolis . podendo abrir filiais e outras dependências em qualquer parte do território nacional. mediante as seguintes cláusulas: 1ª A sociedade reger-se-á sob a denominação social de Mononomo Eletrônica Ltda. Vinícius Andrade Araújo. CC/2002). Teobaldo Araújo. residente e domiciliado na Rua Oito. mas todos respondem solidariamente pela integralização do capital social. 1. expedida por SSP-SP. tal como: representação da sociedade ativa. expedida por SSP-SP. 997. Vinícius Andrade Araújo. residente e domiciliado na Rua Oito. 1. 997. (art. dividido em 100(cem) quotas. 997. administrador. em igualdade de condições e preço direito de preferência para a sua aquisição se postas à venda.

os sócios deliberarão sobre as contas e designarão administrador(es) quando for o caso. sucessores e o incapaz. segundo as disposições contidas na Lei nº 10. os lucros ou perdas apurados. de que não está impedido de exercer a administração da sociedade. procedendo à elaboração do inventário. estado de São Paulo. 1. a sociedade continuará suas atividades com os herdeiros. No entanto. a título de “pro labore”. o comércio em geral e estabelecimentos bancários. contra o sistema financeiro nacional. no que concerne às sociedades simples. Não sendo possível ou inexistindo interesse destes ou do(s) sócio(s) remanescente(s). de prevaricação. do balanço patrimonial e do balanço de resultado econômico. contra normas de defesa da concorrência. para o exercício e o cumprimento dos direitos e obrigações resultantes deste contrato. bem como onerar ou alienar bens imóveis da sociedade. (artigos 997. Vl. § 2o e art.011. será vedado. 1. ou por crime falimentar. (art. mediante alteração contratual assinada por todos os sócios. o acesso a cargos públicos.065. 1.judicial e extrajudicial. contra as relações de consumo. perante quaisquer terceiros. ou contra a economia popular. 11 Os sócios poderão realizar retiradas mensais. ou a propriedade. peculato. o administrador prestará contas justificadas de sua administração. cabendo aos sócios. 1.00. CC/2002) 9ª Nos quatro meses seguintes ao término do exercício social. em 31 de dezembro.072.000. 1.406 de 10 de janeiro de 2002.071 e 1. e em especial. § 1º. ou em virtude de condenação criminal.O mesmo procedimento será adotado em outros casos em que a sociedade se resolva em relação a seu sócio. concussão. sob as penas da lei. abrir ou fechar filial ou outra dependência. ainda que temporariamente. (art. tais como: repartições públicas federais. CC/2002) 10 A sociedade poderá a qualquer tempo. 1.028 e art. CC/2002) 8ª Ao término da cada exercício social. 1. CC/2002) 13 O Administrador declara. 12 Falecendo ou interditado qualquer sócio. à data da resolução. em atividades estranhas ao interesse social ou assumir obrigações seja em favor de qualquer dos quotistas ou de terceiros. Parágrafo único . e municipais. o valor de seus haveres será apurado e liquidado com base na situação patrimonial da sociedade. autarquias. por lei especial. CC/2002) 14 Os casos omissos ou dúvidas que surgirem na vigência do presente instrumento serão dirimidos de acordo com a legislação aplicável. 1064. tendo sido eleito pelas partes contratantes o foro da cidade de Aracemápolis. 1.015. estaduais. (arts. (art. . fé pública.078.013. ou por se encontrar sob os efeitos dela. sem autorização do outro sócio.031. no valor de R$ 8. a pena que vede. peita ou suborno. verificada em balanço especialmente levantado. na proporção de suas quotas.

_________________________ Teobaldo Araújo ______________________ Vinícius Andrade Araújo TESTEMUNHAS. _________________________ Testemunha 1 _________________________ Testemunha 2 Visto: ______________ (OAB/SP 0987) . Aracemápolis. 30 de março de 2011.E por estarem assim justos e contratados assinam o presente instrumento em 3 (três) vias.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful