You are on page 1of 2

Ensaio: Por que escolhi a área de Análise e Desenvolvimento de Sistemas como profissão?

Felipe Morcelli - 061315 Análise e Desenvolvimento de Sistemas - 1º Semestre Disciplina: Comunicação e Expressão Profª Ana Lúcia Spigolon

Escolher uma profissão a seguir parece ser um grande fantasma para a maioria das pessoas. O que fazer num mercado de trabalho que pede, cada vez mais, excelência, liderança e pró-atividade quando não se sabe nem que caminho seguir? Há tantos tipos de resposta para esta pergunta quanto átomos numa folha de papel, mas eventualmente todas vão convergir para saídas como a vocação ou o desejo de realização pessoal. Foi pensando e seguindo estes dois tópicos que escolhi esta profissão, e nela pretendo permanecer. Atualmente ainda há quem acredite que a tecnologia é uma grande vilã da sociedade, acusando-a de ser responsável pela escravização e automatização do pensamento. Há quem acredite que a tecnologia é culpada por nos tornar menos atentos e passivos. Há até quem prefira a velha folha de papel e planilhas escritas, com medo de ter sua mente “sequestrada”. No entanto, está mais que provado que os benefícios dos avanços tecnológicos ainda são maiores que os malefícios, tornado a balança positiva e saudável, no fim das contas. Penso assim também. A recompensa por transformar palavras codificadas e pensamentos lógicos em interfaces de interação com o ser humano é um dos maiores dons da sociedade contemporânea, não havendo porque recusá-lo. O desejo para a escolha da profissão, no fundo, não importa, e este é um dos maiores méritos desta área. Mergulhei nela, primeiramente, para descobrir como se criavam jogos. Foi com 12 anos de idade que entendi como se fazia um sistema e o que era um banco de dados, criando então minha primeira “agenda pessoal”. O leque só se expandiu desde então, em especial pelo avanço da internet, das redes sociais e das milhares de novas formas de comunicação, profissões e nichos que a tecnologia vem criando a cada avanço. Hoje ainda posso escolher centenas de caminhos a seguir dentro da área, passando por desenvolvedor de sistemas, analista e chefe de segurança de servidores, indo até jornalista virtual, blogueiro, analista de redes sociais e marketing digital. Portanto, da mesma forma que um historiador consegue identificar os traços que nos transformaram no que somos hoje, o profissional de tecnologia consegue compreender o funcionamento de inúmeros dispositivos, sistemas e lógicas, e transformá-las em novos pensamentos, novas saídas e novos avanços. Estar nesta área é gratificante porque, no fundo, não existe como se acomodar. A atualização necessária para estar quite com a profissão deixa a obrigatoriedade de lado, passando a ser um esporte saudável e prazeroso, como poucas profissões podem proporcionar. Se a ideia é a maior riqueza do pensamento humano, a tecnologia é a maior riqueza na

vindo daí a pró-atividade e. . e viver realizado com isso. Ser um profissional de Tecnologia da Informação é conseguir fechar este ciclo a cada descoberta. o desenvolvimento pessoal ao alcance da liderança e da excelência. como são inúmeras as formas de executar. por consequência. São inúmeras as formas de pensar.execução destas ideias.