GESTÃO ESTRATÉGICA NA FARMÁCIA HOSPITALAR

MÓDULO I INDICADORES DE DESEMPENHO
Profa. Dra. Sonia Lucena Cipriano
Diretora Técnica da Divisão de Farmácia – Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina da USP. Presidente da Comissão de Farmacologia – HCFMUSP Coordenadora e professora do Curso de Especialização em Farmácia Hospitalar do Hospital das Clínicas FMUSP Autora do livro Gestão Estratégica em Farmácia Hospitalar Coordenadora do NAGEH – Indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar- Núcleo de Apoio a Gestão Hospitalar do CQH da Associação Paulista de Medicina. Especialista em Economia da Saúde da Faculdade de Saúde Pública da USP Doutora em Serviços de Saúde Pública – Faculdade de Saúde Pública da USP

“Insistimos em tentar impor mudanças, quando o que precisamos é cultivar mudanças...”
(Peter M. Senger)

Sonia Lucena Cipriano

INDICADORES DE DESEMPENHO NA FARMÁCIA HOSPITALAR OBJETIVO
Disseminar a implementação de um conjunto de indicadores de desempenho para o monitoramento e gestão dos processos da Farmácia Hospitalar, visando a melhoria contínua e a segurança do paciente.

Sonia Lucena Cipriano .

SONHOS GESTÃO ESTRATÉGICA REALIDADE Sonia Lucena Cipriano .

Agir no presente para construção do futuro. Sonia Lucena Cipriano .

► INSTRUMENTO ESTRATÉGICO RAZÃO DE SER Medicamento Paciente CONJUNTO INDICADORES DE DESEMPENHO Ética Gestão para qualidade • • • • Minimizar erros ( não causar danos ) Notificar os eventos adversos Identificar oportunidades de melhoria Contribuir no processo de cuidado à saúde Sonia Lucena Cipriano . ► Prestar assistência farmacêutica integrada ao paciente e a equipe da saúde.ASSISTÊNCIA FARMACÊUTICA DESAFIO Promover o uso racional de medicamentos. ► Implantar sistema de medição de desempenho para melhoria contínua.

FARMÁCIA HOSPITALAR SELEÇÃO E PADRONIZAÇÃO LOGÍSTICA FARMACOTÉCNICA GERENCIAMENTO PROCESSOS ENSINO E PESQUISA INFORMAÇÃO MEDICAMENTOS DISTRIBUIÇÃO E DISPENSAÇÃO SEGUIMENTO FARMACOTERAPÊUTICO INDICADORES DE DESEMPENHO RESULTADOS Sonia Lucena Cipriano .

FARMÁCIA HOSPITALAR POR QUE GESTÃO DE PROCESSOS? ESTAGNAÇÃO INSATISFAÇÃO BAIXA PRODUTIVIDADE FLEXIBILIDADE AGILIDADE INOVAÇÃO Sonia Lucena Cipriano .

GESTÃO POR PROCESSOS CONCEITO DE PROCESSOS Sonia Lucena Cipriano .

Sonia Lucena Cipriano . REIS. M I. cap 8 pág 62. A C F. 2002. Gestão empresarial> de Taylor aos nossos dias. FERREIRA. A A. São Paulo: Pioneira Thompson Learning..ENFOQUE SISTÊMICO E O AMBIENTE ORGANIZACIONAL Ambiente Político Econômico Entradas Processos Retroação Saídas Social Tecnológico Fonte : FERREIRA.

Guia Farmacoterapêutico Medicamentos Distribuídos Atenção Farmacêutica aos pacientes Internados Kits de medicamentos para cirurgia Prescrições Médicas dispensadas Atenção Farmacêutica aos pacientes ambulatoriais Atenção Farmacêutica à equipe da saúde Receitas médicas dispensadas Medicamentos produzidos Medicamentos em Dose Unitária Manipulação de fórmulas individualizadas. Taxa de notificações de reação adversa à medicamento. Relatórios Gerenciais. Sonia Lucena Cipriano . Taxa de erro de separação de medicamentos. Taxa de falta de medicamento ao paciente internado.ENTRADAS Documentos Institucionais Recursos Humanos Clientes internos e externos Área física Equipamentos Matérias primas Medicamentos Recursos Financeiros Legislações vigentes Sistemas de Informação PROCESSOS Gerenciamento Seleção e Padronização de Medicamentos Logística Assistência Farmacêutica à Internação Assistência Farmacêutica Ambulatorial Farmacotécnica Hospitalar Garantia da Qualidade Educação Continuada RETROAÇÃO SAÍDAS Cumprimento dos Planos de Ação. Taxa de avaliação farmacêutica. Taxa de erro em operação farmacotécnica Índice de treinamento de profissionais da farmácia. Recursos Humanos treinados e capacitados Realização de Eventos Publicações Científicas INDICADORES Taxa de satisfação do cliente Horas de Auxiliar e/ou Técnico de Farmácia na Assistência ao Paciente internado Horas de farmacêutico na Assistência Farmacêutica ao paciente internado. Taxa de produto entregue fora do prazo pelo fornecedor. Taxa de erro de inventário. Laudos do Controle de Qualidade Físico-Quimicos e Microbiológicos. Giro de Estoque.

FLUXOGRAMA DO PROCESSO DE SELEÇÃO E PADRONIZAÇÃO DE MEDICAMENTOS NO HCFMUSP Clínica Acessa via intranet os impressos necessários impressos Anexos Divisão de Farmácia Impressos Preenchidos e assinados Comissão de Farmacologia Impressos preenchidos Anexos Diretoria Clínica Analisa a Documentação Encaminha para avaliação do Grupo Técnico de Trabalho Específico Grupo Técnico de Trabalho emite parecer técnico Preenche e encaminha à Divisão de Farmácia S Necessita de Correções ? N CF avalia parecer técnico Impressos preenchidos Anexos Ciência Toma ciência e providencia aquisição junto a Divisão de Materiais Submete à aprovação da Diretoria Clínica CF encaminha à Divisão de Farmácia Ciência S Aprovado ? N Ciência Ciência Sonia Lucena Cipriano .

INDICADOR DE DESEMPENHO Número de medicamentos por classe farmacológica Nº de princípios ativos 744 Nº de apresentações 1155 Sonia Lucena Cipriano .

INDICADOR DE DESEMPENHO Taxa de ítens excluídos Número de itens excluídos x 100 = 107 x 100= 9.2% Número total de itens padronizados 1155 Nº de princípios ativos 744 Nº de apresentações 1155 Taxa de ítens incluídos Número de itens incluídos x 100 = 79 x 100= 6.8% Número total de itens padronizados 1155 Sonia Lucena Cipriano .

VISÃO SISTÊMICA HOSPITAL GESTÃO DA QUALIDADE ÉTICA INDICADORES FARMÁCIA HOSPITALAR LEGISLAÇÃO PROCESSOS Sonia Lucena Cipriano .

ONA COMPROMISSO COM A QUALIDADE HOSPITALARHOSPITALAR-CQH Sonia Lucena Cipriano .SISTEMAS DE GESTÃO PARA QUALIDADE ACCREDITATION CANADA JOINT COMMISSION ON ACCREDITATION OF HEALTH CARE ORGANIZATIONS JCAHO INSTRUMENTOS DE AVALIAÇÃO NORMAS TÉCNICAS NBR ISO 9001-2008 9001- PRÊMIO NACIONAL DA QUALIDADE PNQ PRÊMIO NACIONAL DA GESTÃO EM SAUDE PNGS PRÊMIO QUALIDADE DO GOVERNO FEDERAL PQGF ORGANIZAÇÃO NACIONAL DE ACREDITAÇÃO .

exe/decsserver/?IsisScript=.. monitorados por indicadores de natureza quantitativa e/ou qualitativa./cgibin/decsserver/decsserver. Sua finalidade é proporcionar informações para auxiliar na tomada de decisão.xis&task=exact_term&previous_page=homepage&interface_language=p&search_language=p&search_exp=Avaliaçã o%20em%20Saúde (disponível em 28/02/2010) Sonia Lucena Cipriano .br/cgi-bin/wxis1660.bvs. FONTE: http://decs. contínuo e sistemático sobre práticas e processos desenvolvidos no âmbito da saúde.AVALIAÇÃO EM SAÚDE Processo crítico-reflexivo.

INDICADOR DE DESEMPENHO RRISCOS RANÇA SEGURANÇA ESTRUTURA PROCESSOS RESULTADOS QUALIDADE Sonia Lucena Cipriano .

QUEM GARANTE QUE ELE ESTÁ TOMANDO O MEDICAMENTO CERTO ? Sonia Lucena Cipriano .

AUSÊNCIA DE “RISCO INACEITÁVEL” SEGURANÇA RISCO NBR ISO 14971-2007 É a aplicação sistemática de políticas. Sonia Lucena Cipriano . avaliação e gestão de riscos. procedimentos e práticas de gerenciamento para a análise.

Sonia Lucena Cipriano .

Assistência Farmacêutica Segura Reforçar conceitos de Qualidade e Segurança. Identificar os riscos e causas. Mapear e padronizar processos. Estimular a equipe farmacêutica às melhores práticas. Sonia Lucena Cipriano . Implantar sistema de medição por meio de indicadores. Definir protocolos de Assistência Farmacêutica.

Gestão Estratégica na Farmácia Hospitalar INDICADOR “COMO VOCÊ SABE SE ESTÁ FAZENDO UM BOM TRABALHO”. ( Deming ) Sonia Lucena Cipriano .

produtos e da organização como um todo”.2005 Sonia Lucena Cipriano . FONTE: FPNQ.INDICADORES “Indicadores são dados ou informações numéricas que quantificam as entradas (recursos ou insumos).Critérios de excelência. saídas (produtos) e o desempenho de processos.O estado da arte da gestão para a excelência do desempenho e o aumento da competitividade. Fundação para o prêmio nacional da qualidade.

POR QUE MEDIR? MONITORAR CONTROLAR DESEMPENHO APERFEIÇOAR Sonia Lucena Cipriano .

comparando o desempenho com o padrão. com base em dados. • Recompensar o desempenho. • Tomar e apoiar decisões. • Fornecer feedback. a real situação dos processos.OS INDICADORES AUXILIAM • Conhecer. Sonia Lucena Cipriano . • Comunicar com exatidão as expectativas do desempenho aos subordinados. • Diagnosticar as deficiências para que possam ser analisadas e eliminadas.

DADOS E INFORMAÇÕES Geralmente. poucas informações consistentes. uma verdadeira inundação de dados. dos quais resultam. encontra-se nas organizações de saúde. no local e tempo necessários. Sonia Lucena Cipriano .

Sequência dados Sonia Lucena Cipriano . que utilizado. incrementa o desempenho. Análise produz o conhecimento Indicador Trabalhados Conhecimento. de maneira organizada.PROCESSO DE INFORMAÇÃO transformam-se em informação.

INDICADORES DE DESEMPENHO CONSTRUÇÃO E USO Sonia Lucena Cipriano .

Permitem o estabelecimento de padrões. devendo ser desencadeadores de ações. Sonia Lucena Cipriano .INDICADORES DE DESEMPENHO Viabilizam o monitoramento dos processos na busca da melhoria contínua da qualidade e segurança do paciente. possibilitando comparações com referências internas e externas. São utilizados como marcadores do alcance das metas.

INDICADORES DE DESEMPENHO Relação matemática que mede. numericamente PROCESSOS RESULTADOS Comparar com metas numéricas pré-estabelecidas. Sonia Lucena Cipriano .

FÓRMULA PARA CÁLCULO NUMERADOR x 10* DENOMINADOR Sonia Lucena Cipriano .

29 % 16800 3.TAXA É a razão entre duas grandezas iguais. Sonia Lucena Cipriano .29 pacientes com prescrições avaliadas em 100 pacientes-dia... 1000. onde divide-se a contagem parcial de uma determinada ocorrência pelo total de ocorrências e. multiplica-se por 10. 100. Taxa de Avaliação Farmacêutica Número de pacientes com prescrição avaliada x10* Número de pacientes-dia no período Taxa de Avaliação Farmacêutica= 554 x100 = 3. para tornar o valor apresentável.

39 Notificações em 1000 pacientes-dia Sonia Lucena Cipriano . Índice de Notificações de Reação Adversa Nº de notificações de RAM em pacientes internados x10* Nº de pacientes-dia no período Índice de Notificações de Reação Adversa = 16 = 0.00139 x 1000 11509 1.ÍNDICE É a razão entre duas grandezas diferentes.

INDICADORES PERTINÊNCIA BAIXO CUSTO RASTREABILIDADE ESTABILIDADE ATRIBUTOS RELEVÂNCIA ESPECIFICIDADE COMPARABILIDADE SIMPLICIDADE Sonia Lucena Cipriano .

INDICADORES DE DESEMPENHO ETAPAS PARA CONSTRUÇÃO ANÁLISE E SELEÇÃO DOS INDICADORES • Verificar os indicadores mencionados na literatura. • Considerar o modelo de Gestão para a Qualidade implementado pela Instituição quanto aos critérios e requisitos. • Identificar os indicadores já utilizados por atividades desenvolvidas nas áreas. • Escolher e/ou construir indicadores que estejam alinhados com o Planejamento Estratégico da Instituição. Sonia Lucena Cipriano ` . • Observar os atributos principais dos indicadores.

2009.8 13. Sonia Lucena Cipriano .5 19.1 9.5 21. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.0 1.NÚMERO DE INDICADORES POR ATIVIDADE DA FARMÁCIA HOSPITALAR RECOMENDADOS NA LITERATURA PESQUISADA.2 21.0 10. ATIVIDADE Gerenciamento Seleção de medicamentos Logística Distribuição e Dispensação de Medicamentos Seguimento Farmacoterapêutico Farmacotécnica Informação de Medicamentos Ensino Pesquisa TOTAL Número de indicadores 4 18 42 42 37 21 27 2 2 195 (%) 2.0 100 FONTE: Cipriano SL.9 1.

2009. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. Sonia Lucena Cipriano .INDICADORES DE DESEMPENHO Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação N° 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 INDICADORES Taxa de satisfação do cliente Horas de Auxiliar e/ou Técnico de Farmácia na Assistência ao Paciente Internado Horas de Farmacêutico na Assistência Farmacêutica ao Paciente Internado Taxa de Avaliação Farmacêutica Índice de Notificações de Reação Adversa a Medicamento Giro de Estoque Taxa de Erro de Inventário Taxa de Produto Entregue Fora do Prazo pelo Fornecedor Taxa de Falta de Medicamento ao Paciente Internado Taxa de Erro de Separação de Medicamentos Taxa de Erro em Operação Farmacotécnica Índice de Treinamento de Profissionais da Farmácia ATIVIDADES Gerenciamento Seguimento farmacoterapêutico Logística Distribuição e dispensação de medicamentos Farmacotécnica Ensino FONTE: Cipriano SL.

e/ou Téc. 2009. Farmácia na API Nº de pacientes-dia no período Nº de horas do farmacêutico na API Nº de pacientes-dia no período 2 Horas de Auxiliar e/ou Técnico de Farmácia na Assistência ao Paciente Internado Horas de Farmacêutico na Assistência Farmacêutica ao Paciente Internado 3 FONTE: Cipriano SL. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado].Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação ATIVIDADE . Sonia Lucena Cipriano .GERENCIAMENTO N° 1 INDICADORES Taxa de satisfação do cliente FÓRMULA DE CÁLCULO Nº total de respostas satisfatórias por questão x 100 Nº total de respostas obtidas Nº de horas do Aux.

Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. 2009.Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação ATIVIDADE – SEGUIMENTO FARMACOTERAPÊUTICO N° 4 5 INDICADORES Taxa de Avaliação Farmacêutica Índice de Notificações de Reação Adversa a Medicamento FÓRMULA DE CÁLCULO Nº de pacientes com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período Nº de notificações RAM em pacientes internados x 1000 Nº de pacientes-dia no período FONTE: Cipriano SL. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Sonia Lucena Cipriano .

Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. 2009.Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação ATIVIDADE – LOGÍSTICA N° 6 7 8 INDICADORES Giro de Estoque Taxa de Erro de Inventário Taxa de Produto Entregue Fora do Prazo pelo Fornecedor Taxa de Falta de Medicamento ao Paciente Internado FÓRMULA DE CÁLCULO Valor contábil dos produtos consumidos no mês (Valor contábil estoque inicial + final)/2 Nº de itens com divergência de estoque x 100 Nº total de itens inventariados no período Nº de produtos entregues fora do prazo pelo fornecedor x 100 Nº total de produtos comprados Nº de medicamentos padronizados não atendidos no horário prescrito x 100 Nº total de medicamentos padronizados solicitados 9 FONTE: Cipriano SL. Sonia Lucena Cipriano . São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.

Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação ATIVIDADE – DISTRIBUIÇÃO E DISPENSAÇÃO DE MEDICAMENTOS N° 10 INDICADORES Taxa de Erro de Separação de Medicamentos FÓRMULA DE CÁLCULO Nº de itens separados incorretamente x 100 Nº de itens solicitados no período ATIVIDADE . Sonia Lucena Cipriano . Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. 2009. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo.ENSINO N° 12 INDICADORES Índice de Treinamento de Profissionais da Farmácia FÓRMULA DE CÁLCULO ∑(Nº de funcionários participantes em atividades de treinamento x carga horária da atividade) Nº de funcionários ativos no período FONTE: Cipriano SL.FARMACOTÉCNICA N° 11 INDICADORES Taxa de Erro em Operação Farmacotécnica FÓRMULA DE CÁLCULO Nº de operações farmacotécnicas não-conformes x 100 Nº total de operações farmacotécnicas realizadas no período ATIVIDADE .

• Considerar o modelo de Gestão para a Qualidade implementado pela Instituição quanto aos critérios e requisitos. • Especificar preenchimento da ficha técnica. Sonia Lucena Cipriano . • Elaborar a ficha técnica para os indicadores. • Escolher e/ou construir indicadores que estejam alinhados com o Planejamento Estratégico da Instituição. • Observar os atributos principais dos indicadores. • Implementar o conjunto de indicadores proposto. • Identificar os indicadores já utilizados por atividades desenvolvidas nas áreas.INDICADORES DE DESEMPENHO ETAPAS PARA CONSTRUÇÃO ANÁLISE E SELEÇÃO DOS INDICADORES • Verificar os indicadores mencionados na CONSTRUÇÃO DE INDICADORES • Definir modelo de ficha técnica. literatura.

São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. Sonia Lucena Cipriano .2) AMOSTRA: (9.1) FONTE DE INFORMAÇÃO: (9.5) REVISÃO: (11) DATA: (12) ___/_____/______ RESPONSÁVEL: (10) FONTE: Cipriano SL.INDICADORES DE DESEMPENHO Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: (6) ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: M É T O D O (9) (1) (3) (4) META: (7) SIGLA: (2) TIPO: (5) (8) (9.3) COLETA DE DADOS: (9. 2009.4) FREQÜÊNCIA: (9.

Definir com que freqüência o indicador deve ser consolidado. para se obter os internas e externas. Definir se o indicador é taxa índice ou valor absoluto.4 9. Método de cálculo para obtenção do indicador. amostra e coleta de dados. Definir o responsável pela obtenção e atualização do indicador.1 9. semanal. Sonia Lucena Cipriano 9. Amostra Determinar o tamanho da amostra (coleta de dados total ou parcial). impressos ou eletrônicos. Descrever como os dados devem ser coletados e tratados para obtenção do indicador. (Ex. com as iniciais em maiúsculo. Orientar sobre a explicação da fórmula.INDICADORES DE DESEMPENHO Especificação dos itens da ficha técnica N° 1 3 4 5 9 9. para efetuar o cálculo do indicador. mensal e outros).5 10 Coleta de dados Freqüência Responsável . dados necessários para a construção do indicador.: diária.2 9. por um determinado período.3 ITENS Nome do indicador Objetivo Fórmula Tipo Método Explicação da Proporcionar fórmula ESPECIFICAÇÕES Escrever o nome do indicador por extenso. Descrever a razão principal para criação do indicador. fonte de informação. confiáveis e serem utilizados como medidas comparativas Fonte de informação Verificar os documentos. Definir termos técnicos e explicar numerador e denominador uma padronização para obtenção de resultados da fórmula.

M É T O D O FONTE DE INFORMAÇÃO: Relatórios de estatística do SAME Prescrição médica Prontuário do paciente AMOSTRA: 100 % dos pacientes internados (não considerar os pacientes do Pronto Socorro). forma farmacêutica. Totalizar o n° de pacientes internados com prescrição avaliada no período. incompatibilidade e possibilidade de substituição do medicamento. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. N° de pacientes-dia no período: soma do número de pacientes internados diariamente nas unidades atendidas pela farmácia no período determinado. ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: Farmácia de Assistência ao Paciente Internado. interação medicamentosa. RESPONSÁVEL: Farmacêutico REVISÃO: DATA: ____/____/__ FONTE: Cipriano SL. N° de pacientes internados com prescrição avaliada: soma do número de pacientes internados diariamente com prescrição avaliada pelo farmacêutico. 2009. fórmula farmacêutica. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Sonia Lucena Cipriano .Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: Seguimento farmacoterapêutico Taxa de Avaliação Farmacêutica SIGLA: TAF Monitorar o número de pacientes internados com prescrição avaliada. via de administração. Aplicar a fórmula. Unidade de Internação e Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME). FREQÜÊNCIA: Mensal. posologia. Nº de pacientes internados com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período TIPO: Taxa META: Conforme diretrizes da Instituição. EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: Avaliação farmacêutica: abrange avaliação da prescrição médica quanto a dose. COLETA DE DADOS: − − − − Elaborar planilha para registro diário do n° total de pacientes com prescrição avaliada. Solicitar ao SAME o n° total de pacientes-dia no período.

Totalizar o n° de pacientes internados com prescrição avaliada no período. incompatibilidade e possibilidade de substituição do medicamento. interação medicamentosa. M É T O D O FONTE DE INFORMAÇÃO: Relatórios de estatística do SAME Prescrição médica Prontuário do paciente AMOSTRA: 100 % dos pacientes internados (não considerar os pacientes do Pronto Socorro). FREQÜÊNCIA: Mensal. forma farmacêutica.Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: Seguimento farmacoterapêutico Taxa de Avaliação Farmacêutica SIGLA: TAF Monitorar o número de pacientes internados com prescrição avaliada. 2009. EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: Avaliação farmacêutica: abrange avaliação da prescrição médica quanto a dose. Solicitar ao SAME o n° total de pacientes-dia no período. via de administração. fórmula farmacêutica. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: Farmácia de Assistência ao Paciente Internado. Unidade de Internação e Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME). N° de pacientes internados com prescrição avaliada: soma do número de pacientes internados diariamente com prescrição avaliada pelo farmacêutico. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. RESPONSÁVEL: Farmacêutico REVISÃO: DATA: ____/____/__ FONTE: Cipriano SL. posologia. Aplicar a fórmula. Sonia Lucena Cipriano . Nº de pacientes internados com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período TIPO: Taxa META: Conforme diretrizes da Instituição. N° de pacientes-dia no período: soma do número de pacientes internados diariamente nas unidades atendidas pela farmácia no período determinado. COLETA DE DADOS: − − − − Elaborar planilha para registro diário do n° total de pacientes com prescrição avaliada.

Nº de pacientes internados com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período TIPO: Taxa META: Conforme diretrizes da Instituição. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: Avaliação farmacêutica: abrange avaliação da prescrição médica quanto a dose. incompatibilidade e possibilidade de substituição do medicamento. N° de pacientes-dia no período: soma do número de pacientes internados diariamente nas unidades atendidas pela farmácia no período determinado. ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: Farmácia de Assistência ao Paciente Internado.Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: Seguimento farmacoterapêutico Taxa de Avaliação Farmacêutica SIGLA: TAF Monitorar o número de pacientes internados com prescrição avaliada. posologia. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. RESPONSÁVEL: Farmacêutico REVISÃO: DATA: ____/____/__ FONTE: Cipriano SL. M É T O D O FONTE DE INFORMAÇÃO: Relatórios de estatística do SAME Prescrição médica Prontuário do paciente AMOSTRA: 100 % dos pacientes internados (não considerar os pacientes do Pronto Socorro). interação medicamentosa. COLETA DE DADOS: − − − − Elaborar planilha para registro diário do n° total de pacientes com prescrição avaliada. FREQÜÊNCIA: Mensal. 2009. forma farmacêutica. Unidade de Internação e Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME). via de administração. N° de pacientes internados com prescrição avaliada: soma do número de pacientes internados diariamente com prescrição avaliada pelo farmacêutico. fórmula farmacêutica. Solicitar ao SAME o n° total de pacientes-dia no período. Sonia Lucena Cipriano . Aplicar a fórmula. Totalizar o n° de pacientes internados com prescrição avaliada no período.

São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Totalizar o n° de pacientes internados com prescrição avaliada no período. RESPONSÁVEL: Farmacêutico REVISÃO: DATA: ____/____/__ FONTE: Cipriano SL. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado].Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: Seguimento farmacoterapêutico Taxa de Avaliação Farmacêutica SIGLA: TAF Monitorar o número de pacientes internados com prescrição avaliada. interação medicamentosa. via de administração. EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: Avaliação farmacêutica: abrange avaliação da prescrição médica quanto a dose. ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: Farmácia de Assistência ao Paciente Internado. 2009. FREQÜÊNCIA: Mensal. posologia. Solicitar ao SAME o n° total de pacientes-dia no período. Sonia Lucena Cipriano . N° de pacientes internados com prescrição avaliada: soma do número de pacientes internados diariamente com prescrição avaliada pelo farmacêutico. Aplicar a fórmula. fórmula farmacêutica. M É T O D O FONTE DE INFORMAÇÃO: Relatórios de estatística do SAME Prescrição médica Prontuário do paciente AMOSTRA: 100 % dos pacientes internados (não considerar os pacientes do Pronto Socorro). forma farmacêutica. incompatibilidade e possibilidade de substituição do medicamento. COLETA DE DADOS: − − − − Elaborar planilha para registro diário do n° total de pacientes com prescrição avaliada. N° de pacientes-dia no período: soma do número de pacientes internados diariamente nas unidades atendidas pela farmácia no período determinado. Unidade de Internação e Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME). Nº de pacientes internados com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período TIPO: Taxa META: Conforme diretrizes da Instituição.

Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado].Ficha técnica para construção de indicador NOME DO INDICADOR: OBJETIVO: FÓRMULA: ATIVIDADE: Seguimento farmacoterapêutico Taxa de Avaliação Farmacêutica SIGLA: TAF Monitorar o número de pacientes internados com prescrição avaliada. fórmula farmacêutica. Totalizar o n° de pacientes internados com prescrição avaliada no período. COLETA DE DADOS: − − − − Elaborar planilha para registro diário do n° total de pacientes com prescrição avaliada. EXPLICAÇÃO DA FÓRMULA: Avaliação farmacêutica: abrange avaliação da prescrição médica quanto a dose. Sonia Lucena Cipriano . forma farmacêutica. Nº de pacientes internados com prescrição avaliada x 100 Nº de pacientes-dia no período TIPO: Taxa META: Conforme diretrizes da Instituição. M É T O D O FONTE DE INFORMAÇÃO: Relatórios de estatística do SAME Prescrição médica Prontuário do paciente AMOSTRA: 100 % dos pacientes internados (não considerar os pacientes do Pronto Socorro). via de administração. interação medicamentosa. Aplicar a fórmula. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. ÁREA OU SERVIÇO RELACIONADO: Farmácia de Assistência ao Paciente Internado. Solicitar ao SAME o n° total de pacientes-dia no período. Unidade de Internação e Serviço de Arquivo Médico e Estatística (SAME). N° de pacientes internados com prescrição avaliada: soma do número de pacientes internados diariamente com prescrição avaliada pelo farmacêutico. 2009. posologia. FREQÜÊNCIA: Mensal. RESPONSÁVEL: REVISÃO: DATA: ____/____/__ FICHAS Farmacêutico FONTE: Cipriano SL. incompatibilidade e possibilidade de substituição do medicamento. N° de pacientes-dia no período: soma do número de pacientes internados diariamente nas unidades atendidas pela farmácia no período determinado.

INDICADORES DE DESEMPENHO EXERCÍCIO PRÁTICO Construir 1 (um) indicador de desempenho Nome do indicador Objetivo Fórmula de cálculo Tipo Sonia Lucena Cipriano .

INDICADORES DE DESEMPENHO ANÁLISE CRÍTICA DE DESEMPENHO 1 2 3 • Dimensões dos resultados • Representação gráfica • Análise comparativa Sonia Lucena Cipriano .

Três Dimensões dos Resultados
Relevância

Tendência

B A

Nível atual
Sonia Lucena Cipriano

INDICADORES DE DESEMPENHO - RESULTADOS RELATIVO AOS FORNECEDORES
Taxa de Especialidades Farmacêuticas Entregues no Prazo
99,0% 97,0%

90,2%* 89,7%

2007

2008

2009

SC P A

FONTE: Cipriano, S.L. (Org) Relatório de Gestão PNGS – Divisão de Farmácia Instituto Central HCFMUSP – Ciclo 2008-2009. São Paulo 2010. Sonia Lucena Cipriano

INDICADORES DE DESEMPENHO - RESULTADOS

RELATIVO ÀS PESSOAS
Índice de Treinamento Técnico Horas-Homem de Treinamento
115,0

58,7 23,3

61,6

66,9

69,9

2005

2006

2007

2008

2009

SCPA

FONTE: Cipriano, S.L. (Org) Relatório de Gestão PNGS – Divisão de Farmácia Instituto Central HCFMUSP – Ciclo 2008-2009. São Paulo 2010. Sonia Lucena Cipriano

São Paulo 2010. S.L.9% 6. (Org) Relatório de Gestão PNGS – Divisão de Farmácia Instituto Central HCFMUSP – Ciclo 2008-2009.0% 7.1% 3.1% 5.0% 6.0% 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 SCPA FONTE: Cipriano.RESULTADOS RELATIVO AOS PROCESSOS Taxa de Erro de Inventário de Medicamentos .7% 7.0% 7.INDICADORES DE DESEMPENHO . Sonia Lucena Cipriano .Logística da Assistência Farmacêutica 12.

1 2 X 3 X X 4 X X INDICADOR N° 5 6 7 8 9 X X X X X - 10 X X 11 X X 12 X X X 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X - X X X X - X X X X X X X X - X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X X FONTE: Cipriano SL. Taxa de erro de separação de medicamentos. Taxa de produto entregue fora do prazo pelo fornecedor.Conjunto de indicadores de desempenho passíveis de comparação Matriz de inter-relação dos indicadores de desempenho N° 1 2 FICHA TÉCNICA ÍTENS Taxa de satisfação do cliente Horas de auxiliar e/ou técnico de farmácia na assistência ao paciente internado. Índice de treinamento de profissionais da farmácia. Giro de estoque. Taxa de avaliação farmacêutica Índice de notificações de reação adversa a medicamento. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Horas de farmacêuticos na assistência farmacêutica ao paciente internado. . Taxa de falta de medicamento ao paciente internado. 2009. Taxa de erro em operação farmacotécnica. Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. Taxa de erro de inventário.

Sonia Lucena Cipriano .FERRAMENTAS DE GESTÃO PARA QUALIDADE METAS SÃO DESAFIOS QUANTIFICADOS E FIXADOS NO TEMPO.

FERRAMENTAS DE GESTÃO PARA QUALIDADE META SMART M A R T S S-Ser Específico (o que / onde) M-Mensurável (quanto) A-Alcançável (como / com quem) R-Relevante (por que) T-Temporal (quando) Exemplo : Diminuir a taxa de erro de inventário físico de medicamentos na farmácia de 6. até março de 2011. Sonia Lucena Cipriano .1% para 3%. para melhorar o controle das movimentações de medicamentos. com a implantação de código de barras pela equipe de informática.

até março de 2011 Sonia Lucena Cipriano .INDICADORES DE DESEMPENHO EXERCÍCIO PRÁTICO Definição de uma meta Ser específica Mensurável Alcançável Relevante Temporal Diminuir a taxa de erro de inventário físico de medicamentos na farmácia. com a implantação de código de barras pela equipe de informática para melhorar o controle das movimentações de medicamentos. de 6.1% para 3%.

FERRAMENTAS DE GESTÃO PARA QUALIDADE CICLO PDCA A (ACTION) ATUAR APRENDIZADO PADRONIZAÇÃO AÇÃO CORRETIVA METODOS METAS P (PLAN) PLANEJAR C (CHECK) CONTROLAR VERIFICAR OS RESULTADOS OBTIDOS EDUCAR TREINAR EXECUTAR AS TAREFAS D (DO) FAZER Sonia Lucena Cipriano .

Tomada de decisão Informação Conhecimento Vivência Sonia Lucena Cipriano .

Desenvolvimento de um modelo de construção e aplicação de um conjunto de indicadores de desempenho na Farmácia Hospitalar com foco na comparabilidade [tese de doutorado]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Sonia Lucena Cipriano . 2009.IMPLANTAÇÃO DOS INDICADORES DE DESEMPENHO Dificuldades Sistema de informação Procedimento de trabalho Relacionamento inter áreas Recursos humanos Monitoramento Tomada de decisões Melhoria contínua Informações comparativas Trabalho em equipe Vantagens FONTE: Cipriano SL.

INDICADOR DE DESEMPENHO “O QUE SE MEDE E O USO QUE SE FAZ DAS MEDIÇÕES TEM UMA INFLUÊNCIA INCALCULÁVEL NO COMPORTAMENTO DAS PESSOAS” SINK Sonia Lucena Cipriano .

INDICADORES DE DESEMPENHO QUALIDADE SEGURANÇA RACIONALIZAÇÃO PADRONIZAÇÃO Sonia Lucena Cipriano .

Sonia Lucena Cipriano .

Dra.MUITO OBRIGADA! Profª.cipriano@hcnet.cipriano@terra.br sonia.br (11) 3069. Sonia Lucena Cipriano Divisão de Farmácia do Instituto Central – HCFMUSP sonia.usp.com.6205 / 6298 Sonia Lucena Cipriano .

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful