You are on page 1of 10

Dadas as assertivas abaixo, assinale a única CORRETA.

a) São espécies de resposta do demandado no processo cautelar: contestação, exceção e reconvenção. b) Em regra, o juiz deverá conceder medidas cautelares sem a audiência das partes, por se tratar de tutelas de urgência. c) Não se pode cogitar a formação, em nenhuma hipótese, de coisa julgada material no processo cautelar. d) A matéria veiculada na defesa em uma demanda de homologação de penhor legal é restrita, podendo apenas alegar: nulidade do processo, extinção da obrigação e não estar a dívida compreendida entre as previstas em lei ou não estarem os bens sujeitos a penhor legal. e) Se por qualquer motivo cessar a medida cautelar, é permitido à parte repetir o pedido com os mesmos fundamentos.

A respeito do procedimento comum das cautelares estabelecido no CPC, assinale a opção correta.

a) A interposição de agravo por instrumento contra decisão interlocutória tomada no curso de um processo desloca a competência para julgamento da eventual cautelar incidental para o tribunal. b) Proferida sentença no processo cautelar, esta é, em geral, incapaz de alcançar a estabilidade da coisa julgada material, porque não declara a existência ou inexistência de um direito substancial, baseando-se em um juízo de probabilidade. c) A não-apresentação de defesa não importa revelia nas cautelares, porque estas se baseiam no exame de um juízo de probabilidade acerca do direito afirmado pelas partes, que será alvo, ainda, de investigação profunda no processo principal. d) Em razão da função precípua da ação cautelar, sempre será requisito essencial da petição inicial desta espécie a descrição da demanda principal cuja eficácia se visa preservar. e) Havendo pedido de concessão de medida liminar, o juiz poderá determinar a realização de justificação prévia, que seguirá o rito definido pela lei para esta medida, impondo-se sempre a citação do réu para preservação do contraditório

870/94 prevê que “As ações judiciais. TESTES 1. b) nos processos de rito sumário. Somente os embargos de devedor contra o INSS serão necessariamente precedidos de depósitos preparatórios do art. multa de mora e demais encargos. c) nos processos de execução. que tenham por objeto a discussão de débito para com o INSS serão. 19 da Lei 8.870/94. 19 da Lei 8. É inconstitucional a exigência de depósito prévio como requisito de admissibilidade de ação judicial na qual se pretenda discutir a exigibilidade de crédito tributário. o qual foi regularmente processado. monetariamente corrigido até a data de efetivação. o que levou o Supremo Tribunal Federal a firmar entendimento de que: I. assinale a alternativa correta. juiz de Direito concedido o embargo. Tício interpôs recurso de apelação. Contestada a demanda. Somente para admissibilidade de recursos. d) Estão corretas apenas as assertivas II e V. acrescido dos juros.A citação será feita pelo correio. b) Está correta apenas a assertiva IV. Compete aos magistrados avaliar as condições dos casos concretos para conceder ou não a dispensa do depósito preparatório exigido pelo art. e) Nenhuma assertiva está correta. A ausência do depósito preparatório a que se refere o art. EXCETO: • • • a) nos processos cautelares. como na justiça do trabalho. Contra esse ato. d) nos proced Dadas as assertivas abaixo. (OAB/SP/107°) Júlio propôs ação de nunciação de obra nova em face de Tício. • • • • • a) Está correta apenas a assertiva III. precedidas do depósito preparatório do valor do mesmo. tendo o MM. 19 da Lei 8. é que se pode exigir depósito prévio para rediscussão de exigibilidade de crédito tributário.870/94. para qualquer comarca do País. Tício resolve dar prosseguimento à obra. III. obrigatoriamente. Inconformado. pendendo julgamento pelo tribunal ad quem. inclusive anulatórias de lançamento fiscal. V. do qual foi lavrado auto circunstanciado e intimado o réu. inclusive cautelares. foi proferida sentença. julgando procedente o pedido. c) Está correta apenas a assertiva V.”. IV. Júlio deverá: . O art. II. 19 citado não impede a propositura de ações cautelares de mandados de segurança. mas apenas de ações ordinárias.

na medida em que não é mais possível a tutela específica diante da omissão. (OAB/SP/107°) Pompeu propôs ação de depósito em face de Semprônio. por isso que a legislação brasileira não permite a prisão civil do devedor em nenhuma hipótese. a qual foi julgada procedente. para que este determine o cumprimento do embargo. embora tendo domicílio certo. sendo certo que. c) ( ) a anulação e substituição de título ao portador. c) ( ) ingressar com medida cautelar de atentado. b) ( ) o arresto. citado para a execução. procedendo-se a constrição judicial sobre bens por ele alienados em fraude contra credores. sob pena de Semprônio vir a ser preso pelo prazo máximo de um ano. . (OAB/SP/107°) São procedimentos cautelares nominados especificamente no Código de Processo Civil: a) ( ) a justificação. 4. 2. c) ( ) a entrega do bem sob pena de ser decretada a prisão civil. independente de eventual busca e apreensão. b) ( ) o devedor. a nunciação de obra nova e o arrolamento de bens. cessará imediatamente a prisão civil. o protesto.a) ( ) ingressar com protesto judicial perante o tribunal ad quem. o seqüestro. a qual será processada pelo juízo que prolatou a sentença. Semprônio estará liberado da obrigação de entrega. após devidamente cumprida a pena. d) ( ) requerer o arresto do imóvel. sendo certo que apreendido o bem. a caução e a exibição. o arresto e o seqüestro. b) ( ) requerer o seqüestro do imóvel. a nunciação de obra nova. contrai ou tenta contrair dívidas extraordinárias. d) ( ) o pagamento de perdas e danos. b) ( ) a entrega do bem. não paga o débito nem indica bens à penhora. Pompeu deverá pleitear: a) ( ) o pagamento do equivalente em dinheiro. nomeado o requerente como depositário. o seqüestro e a produção antecipada de provas. (OAB/SP/108°) O arresto tem lugar quando a) ( ) o devedor. d) ( ) a habilitação incidente. condenando o réu a devolver o bem objeto do contrato. o arresto. 3. ou põe ou tenta pôr seus bens em nome de terceiros. Transitada em julgado a sentença. A sentença foi omissa acerca de eventual prisão de Semprônio em caso de não entrega do bem. nomeado terceiro como depositário.

o testamenteiro. na medida em que os fatos podem ser alegados durante a demanda até a decisão saneadora. requerendo. a qual fixa os limites objetivos da demanda. c) ( ) deferi-lo. qualquer herdeiro. a fim de regularizá-la. sob pena de ser extinto o processo sem julgamento de mérito. Diante desse requerimento. se mais de um pretender o cargo. b) ( ) o herdeiro necessário que estiver na administração dos bens do espólio. o cônjuge sobrevivente. se toda a herança estiver distribuída em legados. mas não deixou de ser prova hábil para ensejar a ação monitória (artigo 1. os colaterais até terceiro grau. (OAB/SP/108°) Caio propõe ação de separação judicial em face de Cornélia. 7.102a do CPC). mas sim em nome de pessoas jurídicas das quais faça parte. se casado pelo regime da comunhão universal de bens e vivendo com o outro à época do falecimento deste. na medida em que as demandas relacionadas ao direito de família não se submetem às formalidades da legislação processual civil. d) ( ) indeferi-lo. o cônjuge supérstite. se estivesse vivendo em companhia da pessoa falecida por ocasião do óbito. o companheiro. citado para a execução. caso esta seja infrutífera. um dos herdeiros necessários. 5. na medida em que o sistema processual brasileiro adota a teoria da individuação. d) ( ) o cônjuge sobrevivente. na pessoa de um membro do Ministério Público. o autor deixa de narrar os fatos. o testamenteiro. o herdeiro que estiver na administração dos bens do espólio. O cheque perdeu a eficácia executória. o legatário a quem couber o maior quinhão da herança. 6. c) ( ) o testamenteiro. limitando-se a apresentar o fundamento jurídico do pedido. o juiz deve: a) ( ) deferi-lo. se lhe for confiada a administração do espólio. Na petição inicial. não possui bens em seu nome. o companheiro. o Estado." Essa decisão está . os ascendentes. o juiz nomeará inventariante a) ( ) o cônjuge sobrevivente. b) ( ) deferi-lo. ( ) a constrição judicial recai sobre bens vinculados a contratos com garantia hipotecária ou pignoratícia. qualquer que seja o regime de bens do casamento e vivendo com o outro à época do falecimento deste. expressamente. procedendo-se ao arresto mediante a desconsideração da personalidade jurídica da empresa. (OAB/SP/108°) Pela ordem. tendo em vista que o prazo respectivo é de seis meses.Prescrição de título . se estivesse vivendo em companhia da pessoa falecida por ocasião do óbito. o legatário a quem couber o maior legado. qualquer que seja o regime de bens do casamento. o direito de aditar a petição inicial após a tentativa de conciliação. os descendentes. entretanto.O cheque encontra-se prescrito para o exercício de execução.c) d) ( ) o devedor. (OAB/SP/108°) "Monitória . o mais velho. determinando que o autor adite a inicial.

por meio das respectivas procuradorias e o Ministério Público. uma vez que a prescrição apenas retira do cheque a sua força executiva. que apenas lhe retira a exigibilidade em termos de mercado financeiro. oportunidade em que poderá aceitar a oferta. abrindo-se o prazo de quinze dias para o oferecimento da contestação. hipótese em que a importância ofertada será depositada. o rito ordinário. venha a oferecer-lhe. d) ( ) qualquer associação que esteja constituída há pelo menos um ano e que tenha entre suas finalidades a proteção de interesses coletivos. o processo será julgado extinto e o réu ficará isento da sucumbência. o rito ordinário. a) ( ) o réu será citado para comparecer à audiência de conciliação. b) ( ) qualquer cidadão. ocasionando a extinção do processo. dos Municípios. uma vez que a prescrição não retira do cheque a sua executividade. razão pela qual pode ser utilizado como documento hábil à instrução de pedido monitório.a) b) c) d) ( ) incorreta. seguindo a consignatória. em havendo a aceitação. ( ) correta. em havendo a recusa. a realizarse em cartório. a ser desde logo designada pelo juiz. ( ) incorreta. 8. pleiteando a anulação ou a nulidade de atos lesivos ao patrimônio da União. instrução e julgamento. c) ( ) somente o Ministério Público. mas apenas impede que seja descontado ou compensado na rede bancária. (OAB/SP/109°) Tem (Têm) legitimidade para ajuizar ação popular. . ou não. não podendo. impedindo o seu aproveitamento como título executivo extrajudicial. assim. mas não lhe suprime a força probante. a quantia que o autor. sendo título executivo extrajudicial. naquele ato. o certo seria aproveitá-lo para instruir processo de execução por quantia certa contra devedor solvente e nunca ação monitória. a partir de então. dos Estados. ou recusá-la. a partir de então. ( ) correta. em nome de determinada coletividade. uma vez que o cheque prescrito é considerado inexistente no mundo jurídico. em data a ser desde logo designada pelo juiz. os Estados e os Municípios. 9. b) ( ) o réu será citado para comparecer à audiência de oblação. onde terá a faculdade de aceitar. razão pela qual. ser aproveitado como documento comprobatório de crédito para fins de ajuizamento de ação monitória. de entidades autárquicas e de sociedades de economia mista a) ( ) somente a União. tomando a consignatória. mas nunca a sua força executiva como título extrajudicial. deverá o réu oferecer contestação. (OAB/SP/110°) Na ação de consignação em pagamento de aluguéis e acessórios da locação. independentemente da prescrição do cheque. observada a sua capacidade para postular em juízo. uma vez que ao autor cabe a opção por utilizar o processo monitório ou a execução por título extrajudicial.

ou recusá-lo. reconvenção. exigíveis somente após o trânsito em julgado da sentença. se for o caso. não têm efeito suspensivo. também nos autos e no mesmo prazo. pois o valor do aluguel poderá ser alterado nas instâncias superiores. ( ) ordenada a citação do réu. em quinze dias a contar da data da juntada do mandado de citação. pois os recursos. pedindo o despejo do autor. no mesmo prazo. o aluguel fixado a) ( ) retroagirá à data da citação e as diferenças acumuladas no curso da ação serão pagas em uma única parcela. contados da homologação da prova. (OAB/SP/111°) Na ação revisional de aluguel. o autor terá o prazo de vinte e quatro horas para efetuar o depósito judicial da importância que julgue devida. na Lei do Inquilinato. sob pena de decadência do direito. c) ( ) passará a vigorar a partir da data do laudo do perito judicial e as diferenças acumuladas no curso do processo poderão ser cobradas a partir da data da sentença. em uma única parcela. b) ( ) pode propor a ação principal depois de trinta dias. oferecendo. a contar da data do deferimento da liminar.c) d) ( ) o réu será citado para manifestar nos autos. b) ( ) passará a vigorar a partir da data da sentença e as diferenças acumuladas dali para diante serão cobradas em seis parcelas. a contar do deferimento da prova. tomando a ação. c) ( ) deve propor a ação principal no prazo de trinta dias. após o trânsito em julgado da sentença. no prazo de dez dias. desde que justifique o atraso como decorrência da morosidade do processo cautelar preparatório. justificando os motivos da recusa. 11. a parte: a) ( ) deve propor a ação principal no prazo de trinta dias. hipótese em que o juiz acolherá o pedido inicial e condenará o réu ao pagamento das custas e de honorários de vinte por cento do valor depositado. 10. ou. sua contestação e. d) ( ) pode propor a ação principal depois de trinta dias. a partir daí. sem que esta perca a sua eficácia. o rito ordinário. (OAB/SP/110°) Proposta medida cautelar de produção antecipada de prova. sua concordância com o valor previamente depositado pelo autor em estabelecimento bancário oficial. sob pena de perda da eficácia da prova produzida na cautelar. d) ( ) passará a vigorar a partir da data do laudo do perito judicial e as diferenças acumuladas no curso do processo apenas poderão ser cobradas. exigível após o trânsito em julgado da sentença. receber o valor depositado. . a contar da data da homologação. em seis parcelas consecutivas. cabendo ao réu. oferecer contestação. realizada a prova ali pretendida e homologada por decisão.

bem como haja previsão quanto aos encargos.307/96 (que dispõe sobre a arbitragem). na medida em que Tício não pode discutir a propriedade como incidente da ação possessória. alegando que é legítimo possuidor de imóvel. Essa decisão judicial entendeu que: a) ( ) o contrato de locação. carnê do IPTU. com as características ali descritas. deve previamente ser submetido a processo de conhecimento para a liqüidação do débito por meio de cálculo aritmético. na medida em que Tício não pode discutir a propriedade como incidente da ação possessória. d) ( ) comprove experiência em arbitragem anterior na mesma matéria. Regularmente citado. o réu contestou a demanda. (OAB/SP/112°) "Existindo contrato em que o aluguel esteja determinado quantitativamente. nem poderá intentar qualquer demanda relativa ao domínio enquanto a ação possessória estiver em andamento. etc. 14. c) ( ) inscrita no órgão de classe específico que regula a profissão acerca de cuja matéria versará a arbitragem. havendo necessidade de cálculo aritmético. a menos que no prazo de resposta apresente reconvenção. c) ( ) procedente. . na medida em que Tício não pode discutir a propriedade como incidente da ação possessória. que restou invadido pelo réu. somados.803. mas tão-somente em ação própria conexa com a possessória. no que se refere aos aluguéis. se regulamentada for a sua profissão. razão pela qual pleiteia a declaração de sua titularidade. (OAB/SP/112°) Caio propõe ação de reintegração de posse em relação a Tício. é título executivo extrajudicial. b) ( ) o contrato de locação. para constituir-se em título executivo. mesmo que inexista um valor fixo e haja necessidade de cálculo aritmético" (2° TACSP . b) ( ) formada em curso superior ou com reconhecida especialização na matéria objeto da arbitragem. 13. A demanda deverá ser julgada a) ( ) procedente. b) ( ) procedente.Ap.). (OAB/SP/114°) Segundo a Lei no 9. é um título executivo extrajudicial. na medida em que a demanda em torno da posse perde o seu objeto diante da discussão petitória. atestada pelo respectivo órgão de classe. constituem-se em títulos executivos extrajudi-ciais. c/ Rev.12. alegando que efetivamente tomou o imóvel. d) ( ) sem exame de mérito. pode ser árbitro qualquer pessoa capaz desde que a) ( ) desfrute confiança das partes. há necessidade de prévia liqüidação em processo de conhecimento. mas no que se refere aos encargos locatícios. d) ( ) o contrato de locação. c) ( ) os recibos de aluguel não resgatados pelo locatário e os comprovantes dos encargos locatícios (relatório mensal do rateio condominial de despesas ordinárias. pois é seu legítimo proprietário. n° 299. sem antecedentes criminais ou disciplinares no órgão de classe onde está inscrita. aquele já se reveste das características de liquidez e certeza.).1ª Câm.

15.. B 11. A 7. ainda sujeita a recurso. Paralelamente. O juiz. B 13. b) ( ) ação ordinária condenatória na obrigação de dar coisa certa. A 12. (OAB/SP/115º) Compete a quem pretender. sob o argumento de que o débito já havia sido pago. (OAB/SP/115º) Ulpiano propôs demanda em relação à empresa Luxor Ltda. de vez que o pedido correto seria de antecipação de tutela. pagamento de soma em dinheiro. caindo em insolvência. c) ( ) cônjuge estiver dilapidando os bens do casal durante ação de anulação de casamento. poderá conceder a liminar com fundamento no seu poder geral de cautela. 16. b) ( ) deve indeferir a inicial. tentar dissipar seu patrimônio. B 9. A 14. pleiteando a declaração de inexigibilidade de duplicata. põe ou tenta pôr seus bens em nome de terceiros. se ausenta ou tenta se ausentar furtivamente. na medida em que não cabe a concessão de liminar em cautelar inominada. 17. A 5. requerendo que seu nome fosse excluído do cadastro de inadimplentes de um órgão de proteção ao crédito. de separação ou de divórcio. d) ( ) deve indeferir a liminar e mandar citar a requerida. (OAB/SP/114°) A ação cautelar de arresto é cabível quando a) ( ) devedor. A 4. a) ( ) ação monitória. d) ( ) requerente pretender a apresentação de coisa móvel em juízo e esta estiver em poder de outrem que se 14negue a apresentá-la. C 8. c) ( ) se entender que os pressupostos legais estão presentes. réu condenado por sentença proferida em ação reivindicatória. d) ( ) ação declaratória de existência de relação jurídica com pedido cumulado de cobrança. entrega de coisa fungível ou de determinado bem móvel. C 17. C 3. de vez que a exclusão de nome de cadastro não se encontra alistada nas hipóteses legais em que o juiz pode se utilizar do poder geral de cautela. D 6. D 10. ingressou com processo cautelar. C 2. GABARITO 1. a) ( ) deve indeferir a inicial. com base em prova escrita sem eficácia de título executivo. afim de . que tem domicílio determinado. neste caso. A I. c) ( ) ação de execução de obrigação de dar coisa certa. A 15. Pode recair sobre quaisquer bens passíveis de penhora do devedor que tem domicílio e. b) ( ) devedor. B 16.

quando impugnado ato de autoridade sujeita. depois de condenado por sentença ainda sujeita a recurso. os dissipar. quando verificar que ele. poderá frustrar o cumprimento das medidas a serem contra ele determinadas pelo juízo. Pode destinar-se à constrição de pessoa ou de coisa específica. pode-se afirmar. e) Caso seja designada audiência de justificação prévia. na via de mandado de segurança. • • • • Sobre a concessão de medidas cautelares e de antecipação de tutela em face da Fazenda Pública. III. respectivamente. à busca e apreensão e ao arresto. b) O arresto representa ação cautelar nominada. Tais afirmativas dizem respeito. • • • • • a) ao arresto. ao estar presente. c) O princípio da fungibilidade é aplicado a todas as cautelares. EXCETO: • a) Não é cabível. mesmo que o referido recurso ainda não tenha sofrido juízo de prelibação. d) O juiz não poderá deferir a medida liminar em sede de ação cautelar sem ouvir o réu. sejam elas nominadas ou inominadas. se o réu. poderá o juiz determinar que seja ela realizada sem a presença do réu. • a) A ação cautelar que vise atribuir efeito suspensivo a Recurso Especial deverá ser ajuizada perante o Superior Tribunal de Justiça. medida cautelar inominada ou a sua liminar. à competência originária de tribunal. no juízo de primeiro grau. à busca e apreensão e ao sequestro. ao sequestro e ao arresto. II. ao arresto e à busca e apreensão. ao passo que o sequestro é medida adotada apenas na execução contra a fazenda pública. c) à busca e apreensão. . típica. Assinale a alternativa correta sobre o tema ações cautelares. ao sequestro e à busca e apreensão.frustrar a execução ou lesar credores. b) ao sequestro. Pode recair sobre os frutos e rendimentos do imóvel reivindicando. d) ao arresto. e) ao sequestro.

que deverá se pronunciar no prazo de setenta e duas horas. o apelo deve ser recebido no efeito devolutivo. em face da possibilidade de graves danos à saúde decorrentes da demora na satisfação da liminar ou da ausência de prejuízos à Fazenda Pública. e caso seja interposta apelação única que impugne a sentença relativamente a ambas as ações. sendo tal regra mitigada. a liminar será concedida. c) A pessoa física ou jurídica de direito privado. pois a decadência de medida cautelar implica perda da pretensão material a ser deduzida na ação principal. • Certo Errado . não têm legitimidade para interpor pedido de suspensão da liminar ao presidente do Tribunal ao qual caberia conhecer do recurso. São requisitos obrigatórios da petição inicial da medida cautelar preparatória: indicação da ação principal a ser proposta e o seu fundamento. d) As liminares cujo objeto seja idêntico poderão ser suspensas em uma única decisão. salvo as exceções consagradas na jurisprudência (concessionárias de serviço público na defesa do interesse público). por exemplo. após a audiência do representante judicial da pessoa jurídica de direito público. esta apelação deve ser recebida com efeitos distintos. Quanto à parte que impugnar a ação principal. nos efeitos legais.• b) No mandado de segurança coletivo e na ação civil pública. sendo vedado ao Presidente do Tribunal que conheceu do pedido estender os efeitos da suspensão a liminares supervenientes. • Certo Errado Caso o juiz julgue uma ação cautelar e uma principal na mesma sentença. • • Resolver A cessação de eficácia de medida liminar acarreta extinção do direito de propor uma ação principal. Quanto à cautelar. quando cabível. o apelo pode ser suspensivo e devolutivo ou apenas devolutivo. • Certo Errado O processo cautelar preparatório visa assegurar a eficácia e a utilidade de futura prestação jurisdicional satisfativa perseguida no processo principal.