1.

SUMÁRIO
1. SUMÁRIO............................................................................................................................................................1 INTRODUÇÃO......................................................................................................................................................2 2. OBJETIVO..........................................................................................................................................................2 3. MISSÃO...............................................................................................................................................................2 4. VISÃO..................................................................................................................................................................4 5. VALORES............................................................................................................................................................4 6. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO...............................................................................................................5 7. CASOS..................................................................................................................................................................8 7.1. CASO DUDALINA......................................................................................................................................8 7.2. CASO TOYOTA...........................................................................................................................................8 7.3. CASO GRENDENE......................................................................................................................................9 8. CONCLUSÃO.....................................................................................................................................................9 9. BIBLIOGRAFIA...............................................................................................................................................11

Nos dias de hoje. uma organização que pretende manter-se competitiva deve fazer acontecer. pois no mundo globalizado s[o existe espaço para quem pensa a frente. Nesse contexto. existem três tipos de organizações: as que fazem acontecer. Muitos desses fatores estão situados completamente fora do controle e da previsão da empresa. A formulação das estratégias empresariais é complexa. pois permite nortear as ações gerenciais da empresa dentro de um plano previamente determinado de metas e estratégias diminuindo. antecipando-se às mudanças que ocorrem no mercado em que atuam. as que apenas observam acontecer e as que surpreendentemente se espantam com o que aconteceu. percebemos a importância de uma estratégia que orienta a empresa para que seja possível alcançar seus objetivos. Desse modo. MISSÃO 2 . OBJETIVO Demonstrar a relevância do planejamento estratégico para o gestor e para a empresa. uma vez que a própria estratégia está mergulhada em múltiplos fatores e componentes internos e externos. O objetivo do planejamento é fornecer aos gestores e suas equipes uma ferramenta que ajude na tomada de decisões. pois é através dele que o gestor e sua equipe estabelecem os parâmetros que vão direcionar a organização da empresa. num mercado extremamente competitivo. assim como o controle das atividades. Diante deste cenário o planejamento estratégico surge como uma valiosa “ferramenta” de auxílio à alta administração. ajudando-os a atuar de forma pró-ativa. 2. 3.INTRODUÇÃO O planejamento estratégico é um importante instrumento de gestão na atualidade. a condução da liderança. com isso a possibilidade de tomada de decisões equivocadas.

É a finalidade pela qual todos os esforços da empresa estão direcionados totalmente as empresas. flexível para durar mais tempo e distintiva para diferenciar. A definição deste objetivo fundamental ou missão deve ser traduzida em objetivos específicos. dos acionistas. traduz a finalidade última da empresa e consiste na definição dos seus fins estratégicos gerais. Uma forma pragmática de definir a missão é procurar responder à questão “em que negócio se está? ”ou“ Qual é o nosso negócio?”. Qual é o nosso negócio? Quem é o cliente? O que tem valor para o cliente? O que se pretende proporcionar de benefícios aos nossos clientes? A Missão corporativa deve responder a estas perguntas aparentemente simples. aos colaboradores e gestores dos diversos níveis. É aquela que busca atender às necessidades dos clientes. Deve ser formalmente expressa. ou através das ações que traduzem a cultura e os valores dominantes. "slogans" ou do próprio nome da empresa. É o enunciado dos propósitos gerais que expressam intenções fundamentais da gestão global. A missão deve propor um desafio. Internamente a missão pode ser conhecida. através de declarações formais. traduzindo-se numa declaração explícita ou num implícito entendimento. da sociedade e também dos funcionários 3 . Externamente a missão é percepcionada através de declarações públicas. Quando se traduz numa declaração explícita a missão deve ser breve e simples para mais fácil entendimento. no entanto. que fazem a diferença nas decisões de gestão mediante um ambiente competitivo acirrado. uma espécie de sonho impossível que fornece um direcionamento a longo prazo. é o ponto de partida para a definição de objetivos e deve projetar a cultura da empresa.A missão é o objetivo fundamental de uma organização. desafiadora. focalizada nos clientes. quer externamente. Traduz-se numa filosofia básica de atuação. a sua função é dar continuidade de orientação e uniformidade de propósitos. servindo de guia e orientação para os colaboradores da empresa. A missão pode ser comunicada tanto internamente. As melhores missões são aquelas guiadas por uma visão utópica de realização. A missão corporativa está relacionada com o direcionamento da empresa mediante seus funcionários e colaboradores. deve enunciar propósitos e atividades em consonância com a visão e os valores da organização e em linha com os valores e expectativas. por diversos meios. mas alcançável e motivadora.

Os valores representam um conjunto de crenças essenciais ou princípios morais que informam as pessoas como devem reger os seus comportamentos na organização. define o que defendemos e a razão da nossa existência. a funcionar como o yin e yang. No entanto o fato de ser uma utopia não invalida que a visão não possa e não deva vir a ser redigida e explicada ou comunicada. Normalmente a resposta a esta questão é formulada em função das análises internas e externas efetuadas e condicionada por essas análises.” 5. A visão é o estado futuro desejado e alinhado com as aspirações de uma organização. VALORES Os valores são o conjunto de sentimentos que estruturam. os valores surgem agregados à missão.4. em relação ao longo prazo. é o yin do nosso esquema. algo que a organização pode definir e redigir após responder à questão “para onde pretende ir?”. De uma forma genérica. um sonho. consiste em saber o que deve ser executado e de que maneira deve ser executado. e a responsabilidade deste planejamento está sobretudo nos gestores de topo. uma utopia. ideologia central e visualização do futuro “A ideologia central. sobre os negócios e sobre a empresa. uma ilusão. Saber responder a esta questão é fundamental para uma clara definição da missão e dos objetivos da organização. como uma simples relação ou de forma mais elaborada. numa 4 . Este é crucial para o sucesso da organização. o futuro visualizado. Atualmente. a cultura e a prática da organização. A visão para ser precisa e esclarecedora deve ter duas componentes principais. VISÃO O planejamento estratégico visa antecipar o futuro da empresa. essa capacidade de gerir a continuidade e a mudança. dado o nível de decisões que é necessário tomar. A visão compreende algo que ainda não se tem. O yin é imutável e complementa o yang. além de utópica a visão deve ser mobilizadora e motivadora. como crenças ou políticas organizacionais. Esse futuro é o que aspiramos o que esperamos alcançar e criar – algo que requer mudanças significativas e progresso para ser atingido. que se acredita poder vir a ser real. A dinâmica de preservar o básico estimulando em simultâneo o progresso tem contribuído para o sucesso de muitas grandes empresas. exige disciplina consciente e está vinculada à capacidade de desenvolver uma visão. Normalmente. ou pretendem estruturar.

“Como atingiremos nossos objetivos?” O Planejamento estratégico é um processo gerencial que diz respeito à formulação de objetivos para a seleção de programas de ação e para sua execução.. PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO O primeiro passo para a elaboração do planejamento estratégico é determinar com precisão questões básicas. que se move ao capricho dos ventos da concorrência.“Onde queremos chegar?” .bombeiro. importante autor no campo da estratégia.sociedade baseada em organizações centradas em processos e num universo socialmente mais fragmentado. atuando principalmente como um . Michael Porter. De fato.“Avaliamos os fatores externos?” . o administrador que não exerce a sua função enquanto planejador acaba por se concentrar excessivamente no operacional. que procuram transmitir um sentido comum a todos os membros nas organizações. porém primordiais como: . mas que não consegue enxergar onde está a causa desses incêndios. levando em conta as condições internas e externas à empresa e sua evolução esperada. Também considera premissas básicas que a empresa deve respeitar para que todo o processo tenha coerência e sustentação. afirma que uma empresa sem planejamento corre o risco de se transformar em uma folha seca. assumem uma particular importância 6. A administração estratégica é um processo envolvendo 5 .“Quem somos?” . os valores. que vive apagando incêndios.

missão. Formulação de objetivos. Na generalidade o planejamento pode ser dividido em três níveis: • • • Planejamento estratégico. A visão funciona como uma "umbrella" à missão. Formulação de estratégias. Planejamento operacional O estabelecimento de um planejamento estratégico de marketing envolve cinco atividades: • • • • • Definição da missão corporativa. Implementação. empresarial ou da unidade estratégica de negócio e funcional. na qual se definiria a relação entre a organização e o ambiente interno e externo.administradores de todos os níveis da organização. Feedback e controle. aos objetivos e à estratégia e os valores são o balastro. missão. Na estratégia empresarial. bem como os objetivos organizacionais. que formulam e implementam objetivos estratégicos. estratégia e valores. Segundo os autores a visão. com a definição de estratégias alternativas. a fundação de todo o movimento. Planejamento táctico. existe uma relação entre visão. A Formulação da Estratégia A formulação de estratégia pode ser desdobrada em três níveis: corporativo. 6 . objetivos e valores permitem conhecer o "para onde se quer ir" enquanto a restante estratégia permite resposta ao "por onde se pretende ir. Análise da situação. Já o Planejamento Estratégico seria o processo de elaboração da estratégia. objetivos.

e as estratégias são predominantemente voltadas para o crescimento e a permanência (sobrevivência) da empresa.No nível corporativo. a responsabilidade pode caber ao gestor de marketing. predominam as chamadas estratégias competitivas. Em organizações com múltiplos negócios. ao gestor de marca ou ao gestor de produto. de modo a conquistar vantagem competitiva e contribuir para o crescimento da organização. destacam-se: • • Habilidade de entender os outros e saber negociar. os planos são elaborados por um comitê. em outras. Neste nível. as decisões do primeiro e segundo níveis são tomadas pelas mesmas pessoas. as decisões no nível da unidade de negócios são tomadas pelos executivos de maior nível dentro da unidade. Eficiência sobre os aspectos críticos do desempenho ao gerir as tarefas de marketing. Se uma determinada organização contar apenas com uma única unidade de negócios. as decisões são tomadas pelos respectivos gestores. Força para ser justo. no nível da área funcional. Empresarial– está relacionada ao uso eficiente dos recursos e diz respeito ao dimensionamento que a organização irá dar ao portfólio dos negócios. Em algumas empresas. a fim de colocar as pessoas e alocar os recursos onde serão mais eficientes. avaliação e seleção de áreas de negócio nas quais a organização irá concorrer e a ênfase que cada área deverá receber. segundo os critérios de atratividade e posição competitiva de cada uma dessas áreas. a estratégia da unidade de negócio diz respeito à maneira como uma organização irá concorrer nos mercados escolhidos. a formulação da estratégia (planejamento estratégico) refere-se à definição. • • 7 . Como elementos comportamentais desejáveis nesses gestores. a questão fundamental é a captação de recursos entre as áreas de negócio da organização. Funcional relaciona-se com o processo por intermédio do qual as várias áreas funcionais da empresa irão usar seus recursos para a implementação das estratégias empresariais. Assim. Nesse nível. Habilidade de criar uma ambiente informal propício para enfrentar cada problema com o qual se defronte. Existem ainda aquelas que contratam consultores de marketing para redigir o plano.

Sonia ainda destaca.] design. Assim nascia o chamado Sistema Toyota de Produção.7.1. a Toyota dedicou-se a aprimorar seu método. método que depois foi copiado pelas principais montadoras do mundo. a Dudalina. pediu ao engenheiro Taiichi Ohno. A beira da falência.. segundo a revista Exame em reportagem feita por Correa (2007).2. prevê um faturamento de R$ 1000 milhões para 2007. “As marcas da Dudalina podem ser vistas também nas grandes redes de TV [. que reinventasse o processo produtivo da montadora. A montadora japonesa viveu sua pior crise no período pós Segunda Guerra. 7. CASO TOYOTA Um dos casos mais longo de planejamento estratégico foi o da Toyota. CASOS Veja alguns casos de sucesso empresarial onde foram feitos o planejamento: 7. a presidente da Dudalina. Ohno resolveu o problema passando um pente fino em cada etapa do processo de fabricação de automóveis. Durante cinco décadas. a maior camisaria da América Latina que este ano completa 50 anos.. esse 8 . uma revolução silenciosa que levou 50 anos para atingir seu objetivo. Em entrevista ao mesmo site. Como dito anteriormente. CASO DUDALINA Segundo o site Noticenter (2007).6 milhões de unidades. Eiji Toyoda (primo do fundador). o presidente da empresa. embalagem e um jeito exclusivo de expor os produtos complementam as ações mercadológicas”. Sônia Regina Hess de Souza diz “A empresa já investe para fortalecer suas marcas no varejo com a abertura de mais de 100 lojas até 2012” e acrescenta “O crescimento previsto é de 20% ao ano” A produção deste ano deve ultrapassar 2. reduzindo desperdícios e eliminando estoques altos. tornando a produção enxuta e eficiente. comum nas outras montadoras. E se transforma numa grande gestora de marcas. Por trás desse desempenho e o planejamento de crescimento da empresa estão ações de marketing diversificadas que abrange várias mídias.

Convém salientar. entretanto que a simples elaboração de um plano estratégico não fará nenhum milagre. Os executivos da Grendene acreditam ter encontrado o produto certo que permitirá a companhia gaúcha ter finalmente sua marca global. Os principais métodos usados para a Grendene alcançar o mercado internacional serão: associação do produto com a imagem da modelo Gisele Bündchen e a temática indígena. Március Dal Bó. Em entrevista a Exame. em matéria de Naidutch (2007). A intenção é repetir a trajetória das Havaianas. Espanha e Alemanha. O planejamento é a palavra chave na companhia. Uma organização que não tiver uma estratégia definida acabará fazendo parte da estratégia de outros. Pois no final de abril de 2007 a montadora japonesa assumiu o posto de maior fabricante de carros do planeta. 8. em outubro. CONCLUSÃO O Planejamento Estratégico é um tema atual que pode apresentar-se através de múltiplas facetas que devem ser corretamente interpretadas para o bom uso desta importantíssima ferramenta de gestão. CASO GRENDENE A mesma revista Exame. O que animou os executivos foi o desempenho do produto no mercado nacional. centralizar esforços de marketing na sandália Ipanema. Não 9 . não trará benefício algum para a organização. responsável pelo marketing afirma que. para promover o mesmo produto em outro. as vendas no período já foram 40% superiores as da antiga Ipanema Gisele Bündchen no mesmo período do ano passado”. “Desde que o produto foi lançado. coloca a questão da marca Ipanema. A Toyota chega nesse posto pensando no futuro.processo demorou 50 anos para atingir seu objetivo. preço médio de 30 dólares em lojas de departamento da França.3. e as pesquisas são para criar automóveis que os clientes queiram (ou precisem) comprar. desbancando os 73 anos de liderança da americana General Motors. É a empresa usando sua boa avaliação do produto em um mercado. de baixo custo e desenhos simples. 7. O departamento de pesquisa e desenvolvimento já está avaliando como serão os carros da montadora em 2030.

os atores das diversas fases do processo são os próprios integrantes da organização. o que é perfeitamente normal. principalmente dentro de grupos conservadores defensores da tese do “sempre foi feito assim para que mudar?”. Para alcançar o efeito desejado. mudar a opinião dos focos de resistência que por ventura existirem e mostrarem a importância de que este tipo de planejamento proporcionará para a organização.elaborado com a assessoria dos melhores consultores do mercado para servir como mero adorno. o planejamento estratégico necessita do apoio e comprometimento de todo o corpo funcional da empresa por ocasião da implementação das diversas ações estratégicas dele decorrentes. Portanto cabe aos gestores do processo de implantação do projeto. tendo em vista a pública e notória resistência do ser humano a mudanças. A implementação de um planejamento estratégico ou até mesmo a simples idéia da elaboração de um projeto deste porte dentro de uma organização. Baseado nessa premissa.adianta desenvolver um trabalho esteticamente perfeito. 10 . onde todos sairão ganhando com o aumento de eficiência e eficácia e principalmente o acréscimo em competitividade que a empresa agregará para enfrentar o dinâmico mercado do mundo globalizado. pode trazer em um primeiro momento uma certa descrença por parte de alguns.

com.5a.administradores.edu/publicacoes/pdf/empresarial/3.com.ufpr.9.asp?gclid=CI72u62Fu6wCFY9V7Aod4y6IoQ http://www.org/wiki/Planejamento_estrat%C3%A9gico http://www.wikipedia.pdf http://www.br/informe-se/artigos/aplicacao-do-planejamentoestrategico-na-administracao-publica-do-estado-de-minas-gerais/59760/ 11 .pdf http://pt.fae.madeira.br/solucoes.br/disciplinasgarzel/12. BIBLIOGRAFIA http://www.