O TRABALHO INFANTIL E O CRIME ORGANIZADO

Resumo Através deste relatório, buscamos relacionar o aumento de crianças trabalhando para o tráfico de drogas, devido ao crescimento do trabalho infantil principalmente nas favelas das grandes cidades, como são Paulo e rio de janeiro. Através deste panorama visualizamos o papel das leis como repressora, e os direitos humanos para estas crianças. Palavras-chave: trabalho infantil, direitos humanos, trafico de droga. Abstract

Through this report, we seek to relate the growth of child labor with the increase of children working for drug trafficking, especially in the slums of large cities, like Sao Paulo and Rio de Janeiro. Through this scene we view the role of repressive laws such as in respect for human rights for these children.

1 INTRODUÇÃO
O vertiginoso crescimento do trabalho infantil no Brasil propicia a exploração das crianças pelos “empregadores”, que utilizam a sua mão de obra barata, nos mais insalubres trabalhos, a despeito da legislação vigente, e sua proibição. Dentro desse enfoque, podemos destacar o trabalho infantil no submundo do crime organizado, mais propriamente no trafico de drogas, imperantes nos subúrbios e favelas das nossas cidades – um quadro alarmante, que destrói a infância em todos os sentidos, inclusive encurtando a existência dos infantes, já que a sua carreira se encerra muito cedo, e de forma trágica. diante disso, urge buscarmos soluções, dentro de políticas públicas, tendo como fundo os direitos humanos, com as suas legislações.

o que pode deixá-las em uma situação difícil no grupo. destacando também fatores relacionados às vantagens do custo reduzido das crianças. As crianças ingressam e permanecem nas atividades de narcotráfico de forma a adquirir prestígio. onde as crianças complementam. O . cada vez mais jovens nas fábricas. bem como para ganhar dinheiro para o consumo de bens que não poderiam comprar de outra forma. Cada vez mais as crianças buscam a informalidade. podemos ver que o crime organizado não teme a lei. as crianças se tornam conhecidas dos grupos rivais e da polícia. resvalando muita vez na ilegalidade e na criminalidade. onde os falsificadores. dentre outros. com a proibição por lei desse tipo de trabalho. onde desde o surgimento do capitalismo industrial. associandose ao fator cultural. fazendo o trabalho de adultos e recebendo bem menos que eles. se prevalecem dessa situação. o que facilita o retorno do menor para a rede social do tráfico Com esses dados. por exemplo. por diversos motivos. se empregava crianças. O crescimento do trabalho infantil encontra esteio no fator socioeconômico. momento em que não é mais possível deixar a rede social do narcotráfico. principalmente de CDs. através do tráfico de drogas e da pirataria. tanto para o pagamento de fianças. quando presas. Atualmente. como para o pagamento de propinas à polícia. a lei é mais flexível com menores do que com adultos infratores. Os maiores receios das crianças são a prisão. mas se prevalece dela para realizar os seus intentos. Além disso. após um certo tempo. a morte e a traição pelos amigos.2 O (SUB)MUNDO DO TRABALHO INFANTIL Desde muito que se utiliza desse estratagema: o uso de crianças por adultos em atos delituosos. que deflagra um quadro alarmante de miséria. Suas principais amizades são mantidas no âmbito das atividades do narcotráfico e sua ligação com o grupo é um fator importante para a permanência neste tipo de atividade. DVDs e softwares. Outro importante fator de permanência é que. poder e vivenciar fortes emoções. menores de 18 anos não podem ser julgados como adultos pela lei brasileira. quando não são os provedores da renda familiar.

A maior parte das crianças (90%) que trabalha no narcotráfico consome maconha. 5% aos 9. De acordo com esse estudo. A maioria delas. 2. já que o consumo de crack. 5% dos jovens entrevistados entram para o tráfico até os 13 anos.principal desejo da maioria das crianças é comprar uma casa fora da comunidade. prejudicaria o tráfico. que é uma droga altamente destrutiva. sendo as extorsões praticadas pela polícia apontadas como o principal obstáculo à acumulação de capital financeiro. o que permitiria que se mudassem para um outro estado e começassem algum tipo de negócio. sendo que 67. não consegue juntar muito dinheiro por não ter o hábito de economizar. por exemplo. As crianças que trabalham no trafico de drogas do rio de janeiro. no entanto. De acordo com as crianças. e os . suas famílias ficariam expostas a menos riscos.vemos a realidade nua e crua das crianças que trabalham no trafico. a OIT (organização internacional do trabalho) encomendou uma pesquisa pelo IETS (instituto de estudos do trabalho e sociedade). Como podemos perceber. a forma mais provável de deixar o narcotráfico seria por meio do acúmulo de uma grande quantidade de dinheiro. Em segundo lugar no consumo aparece o haxixe (25%). 3 ALGUMAS ESTATÍSTICAS No ano de 2002. desde os anos 60. 4 A ARTE IMITA A VIDA No filme do cineasta Fernando Meirelles cidade de deus . eles consomem drogas “leves”. com o aumento dos assaltos. sobre a faixa etária de crianças que trabalham no trafico de drogas no estado do Rio de Janeiro. O filme narra uma trajetória de 20 anos. Aquele que trafica não deve consumir o seu “produto”. Ao deixarem a área.5% entram na atividade a partir dos 8 anos de idade. pela morte prematura do traficante.

que só aparece para reprimir e corromper. Resta-nos saber se isso é permanente. È o universo Underground da sociedade ou a ausência dela. as UPPs. ou apenas uma medida pontual. 5 A PONTA DO ICEBERG Já começamos a vislumbrar novos horizontes em várias favelas de nosso país. Na ótica do cineasta. promovido pelo crime organizado. já que o que impera é uma realidade de dissolução social. e a sua aderência em outros estados. Dentre eles podemos considerar como viscerais: . de cunho eleitoreira.anos 80. com o surgimento de bocas de fumo que começaram a proliferar em uma comunidade chamada “cidade de Deus”. como forma de minorar esse quadro. resta buscarmos a reconstrução dessa realidade triste do emprego infantil nas fileiras do trafico de entorpecentes. com a política de segurança do estado do rio de janeiro. basta ver a construção da personalidade cruel e desumana do protagonista Zé pequeno. chamado “pacificação”. crianças e jovens delinqüentes são bandidos por natureza. É um exemplo de barbárie criada pelo estado capitalista em crise estrutural. Diante disso. se as autoridades atuarem como devem. com a instalação das unidades de polícia pacificadora. 6 CONCLUSÃO Dentro desse quadro dantesco. Vemos a ausência do Estado político. cobrar das autoridades. com a ausência quase completa de lazer e cultura. É um indicador de que o problema tem solução. vislumbramos algumas medidas que consideramos importantes ou emergenciais. ou que haja outros interesses por trás dessas políticas de pacificação. o poder paralelo. Encontrar soluções pertinentes. no combate à esse tipo de prática no Brasil. O esfacelamento do crime organizado nas comunidades já é o primeiro passo para erradicar o trabalho infantil no tráfico. atuações não apenas pontuais. reduzindo os números nas estatísticas macabras do famigerado tráfico de drogas. A resistência cultural é bastante precária. principalmente do estado. mas efetivas.

http://www. Vera Malaguti.org. Filme Cidade de Deus. • Criação de medidas na área jurídica. bem como outras políticas similares.br. 7 REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS BATISTA.direitosdacrianca. 2001 SCHWARTZMAN. Simon.br/2011/10/pacificacao-das-comunidades-pobres-do-rio-dejaneiro-ironia. provisão de produtos educacionais.sindicatomercosul.) .br/noticia02. Acessado em 01/12/2011 . com ênfase na prevenção frente ao mundo das drogas no lugar da repressão. O Alemão é muito mais complexo. de lazer e urbanização.asp?noticia=3498 em 01/12/2011 MEIRELLES. • Realização de ação integrada em espaços populares. • Criação de uma polícia comunitária e ampliação dos instrumentos de proteção às testemunhas. com atenção especial para as famílias sob risco social.anf. Trabalho Infantil no Brasil – Brasília : OIT. 2001. Em particular as drogas devem ser discriminadas.org. Rio de Janeiro: mimeo. • Investimento em educação e criação de instrumentos para proteção social relacionados com a educação (como programas de bolsa-escola). Acessado em 01/12/2011 http://www. 2011.• Geração de emprego e renda para as famílias das crianças dos setores populares. culturais. Fernando. acessado http://www. com a segurança social.com.

.

. 83/.48: .94207.42 -7.

85349.. 02 ..349.  .

.

8J.  #$ 073./0/00:8  $#% $243 %7.3/4 20/.39347.431.-.8 7. %     995.

.

31 47 -7. .

 .

 .

8 ..088.../402 .42:3/.3074 743..1.5.4 /../08 54-708 /4 74 /0 .

.

   995.

.

7. /70948/...088./402 .3. 47 -7 .

.

/4 .    .088..