Banco de Dados Multimídia

Áudio e Vídeo

Curso Superior de Tecnologia em Redes de Comunicação
Banco de Dados Profº Cloves Jefferson Rosa e Styfanne Kettlyn

● ● .Banco de Dados Multimídia ● Informações no formato multimídia são mais ricas que o formato convencional (texto). SGBD convencional já consistia de uma tecnologia madura se mostrou inadequado para lidar com dados multimídia. Foi necessário criar sistemas de banco de dados voltados para esses tipos de dados (SGBD MM).

● .Banco de Dados Multimídia ● Os SGBD MM são caracterizados por incorporar mídia contínua como vídeo. Por tudo isso. o gerenciamento de informações multimídia torna-se bem mais complexo. áudio e animação e devem permitir consultas baseadas nos conteúdos dos dados multimídia e fazer interpretações dos objetos conceituais neles contidos e e seus relacionamentos. O gerenciamento de dados contínuos (áudio e vídeo) introduzem uma dimensão a mais no problema da apresentação: o tempo.

desacoplamento das aplicações. um sistema de banco de dados necessita suportar as seguintes propriedades: persistência. consistência. interface.Banco de Dados Multimídia ● Em geral. Uso de SGBD's convencionais para modelagem de dados multimídia utilizam as seguintes técnicas: ● . acesso multiusuário e possibilidade de recuperação em caso de falha.

recuperação e controle de autorização. suporte ao multiusuário. Não prove persistência nem consistência dos dados. Prove persistência. Redução de visão. . Atua apenas como armazenador. Cada aplicação implementa a semântica. “bufferização” do acesso.Modelagem de Dados Multimídia Referências externas – referencia arquivos que contém os objetos multimídia. Armazenamento não interpretado – armazena em atributos dos tipos campo longo ou BLOB (Binary Large Object).

Orientação a objetos – extensão de tipos existentes e definição de novos (classes). . Abstração de dados importante. por exemplo). Melhor modelagem.Modelagem de Dados Multimídia Funções externas – uso de extensões para representar e processar os dados armazenados no banco de dados. (STARTBURST.

vídeos ou áudio.Tipos de Dados ● Dados LOB (Large Objects): BLOB (Binary Large Objects) – Objetos binários como gráficos. . NCLOB (National Character Large Object) – Conjunto de caracteres de múltiplos bytes. CLOB (Character Large Object) – Caracteres simples de largura fixa. como texto. BFILE (Binary File Object) – Ponteiros para dados armazenados em outro local ou mídia.

● Tabela 1: Tipos de dados Multimídia.sqlmag. SQL Server Magazine. Adaptado de SQL Server Magazine (2003) Tipo de Dado Image Text Ntext Descrição Tamanho Máximo 2 GB 2 GB 1 GB Utilizado para Dados binários de tamanho variável Usado para dados texto formato não Unicode1 de tamanho variável.com/Articles/Index. .cfm?ArticleID=20460>. Disponível em: <http://www. Maio.Tipos de Dados Outros dados: Image. Usado para dados texto formato Unicode de tamanho variável Fonte: SQL Server Magazine. Text e Ntext – suporta armazenamento de tipos maiores (arquivos de até 2GB). (2003) “Return of the BLOB”.

Tipos de Dados: BFILE ● O tipo de dados BFILE pode ser interessante quando houver a necessidade do acesso a arquivos antigos ou que sejam compartilhados com outras aplicações que não se utilizem do banco de dados. pode-se citar a possibilidade de ter linhas múltiplas de uma tabela ou tabelas diferentes apontando para o mesmo arquivo binário localizado no sistema operacional. Como vantagens de uma implementação BFILE. ● .

. para recuperação futura quando isto se fizer necessário.Armazenamento ● O armazenamento do SBGD MM do sistema pode ser dividido em três categorias: (1)Armazenamento de curta duração de uma imagem. (3)Arquivamento de imagens. enquanto ela é utilizada nas várias etapas do processamento. (2)Armazenamento de massa para operações de recuperação de imagens relativamente rápidas.

deve-se declarar o diretório (s) que contém os dados LOB CREATE TABLE employee ( empno INTEGER PRIMARY KEY. hiredate DATE. Exemplo de declaração de diretórios. BFILE). ● CREATE DIRECTORY emp_photos AS 'e:\oracle8\bfiles\emp_photos'. de uma tabela no photo Criação Figura 2. Oracle contendo uma coluna de dado do tipo BFILE. Figura 1.Aplicações em Base de Dados Multimídia ● Um base de dados (Oracle por exemplo) pode conter uma ou mais colunas do tipo BFILE e deve ser definido na última linha do segmento de código. . comm NUMBER(7. job VARCHAR2(20). sal NUMBER(7.2). msg INTEGER. Após a criação.2). job deptno INTEGER. ename VARCHAR2(10).

Aplicações em Base de Dados Multimídia ● A inserção de um dado do tipo BFILE. E a função UPDATE muda só o fator dos ponteiros e não dos dados reais. . é feita pela função BFILENAME. que verifica dois parâmetros: um objeto do diretório e um nome de arquivo no diretório correspondente do sistema. Um servidor da base de dados não permite manipular os dados LOB armazenados externamente à base de dados.

Adição de uma coluna BLOB e uma coluna CLOB em uma tabela já existente .Aplicações em Base de Dados Multimídia ● O acesso a tipos BLOB. Figura 3. Coluna CLOB de nome promotion_html (arquivo no formato html). “ALTER TABLE product ADD (promotion BLOB DEFAULT EMPTY_BLOB( ). Promotion_html CLOB DEFAULT EMPTY_CLOB( ) ) LOB (promotion) STORE AS promotion_seg (TABLESPACE user_documents STORAGE(INITIAL 4K NEXT 4K PCTINCREASE 0) CHUNK 4K NOCACHE LOGGING ENABLE STORAGE IN ROW ) LOB (promotion_html) STORE AS promotion_html_seg (TABLESPACE user_html STORAGE(INITIAL 2K NEXT 2K PCTINCREASE 0) CHUNK 2K NOCACHE NOLOGGING ENABLE STORAGE IN ROW ). Exemplo de adição de coluna BLOB e uma coluna CLOB é mostrado abaixo. CLOB e NCLOB é feito através de colunas.” Coluna BLOB de nome promotion (arquivo).

Uma aplicação: Unreal Media Server ● É um software servidor de streaming para sistemas operacionais diversos. Suporta fontes de mídia em tempo real e arquivos estáticos já gravados (Near Real Time e Buffered). oferecendo rica escolha de viver e na funcionalidade demanda streaming sobre redes IP. ● .

RTP (UDP). e no modo Multicast via RTP transporte (UDP). o transporte HTTP (S). Pode ser realizado em modo Unicast via TCP. baseado em DirectShow.Unreal Media Server ● O protocolo de streaming nativo do Unreal Media Server é proprietário. e interpretado por Unreal Media Player Streaming. . o codec independente do protocolo UMS.

Figura 4. Esquema de funcionamento do banco de dados multimídia Unreal Media Server .

Streaming Media Player – player nativo para realizar streams enviados pelo Unreal Media Server. Etc . realiza stream e grava vários registros ao vivo de áudio e vídeo fontes em formatos distintos. Unreal Live Server – codifica.Unreal Media Server ● Produtos: Unreal Media Server – suporta a maioria de protocolos de streaming. codecs e formatos para transmitir a variedade de aplicações em qualquer sistema operacional.

Tela de Configuração do Unreal Media Server.Arquivos de mídia residem em pastas virtuais. Figura 5. que são mapeados para pastas físicas no computador servidor ou outros computadores na LAN. . Live broadcasts se refere as fontes ao vivo configuradas com o Unreal Live Server .o programa de conversão que codifica as fontes ao vivo em tempo real e fluxos produzidos dados para o Unreal Media Server.

Tela de Configuração do Unreal Media Server (Rede e Autenticação).Figura 6. .

. Tela de Configuração do Unreal Live Server.Figura 7.

Unreal Media Server ● Aplicações diversas demonstradas em demos podem ser acessadas em: http://www.net/umediaserver/demos.umediaserver.html .

Unioeste.br/~olguin/4463-semin/g7-monografia.unioeste. FILHO. Unreal Media Server. Luiz José Hoffmann. Disponível em: http://www.umediaserver. Copyright 2003-2011. 2005.Referências ● BIAZI. Dayana de. Banco de Dados Multimídia.net/ . Cascavel.pdf ● Unreal Streaming Technologies.inf. Disponível em: http://www.