You are on page 1of 6

LOGO Ciências – 7a série – Ensino Fundamental

Ciências – Os seres vivos e a Biodiversidade


Unidade 1 – A origem da vida.

Programa de Ensino Kadiwéu

Menu Tutorial para aluno por aula

Clicou ou passou o mouse  Abriu


Painel 1 A diversidade da vida na Terra

Os seres vivos, animais e vegetais - vidas macroscópicas e microscópicas


- compõem a base da diversidade na Terra. Estima-se que existem 35
milhões de tipos diferentes de seres vivos em nosso planeta, conhecendo-
se apenas cerca de 1 milhão e quatrocentos mil tipos de seres já
classificados.

Tópico 1
Biodiversidade – definição
Quando falamos em Biodiversidade, estaremos nos referindo à imensa
variedade de seres vivos no planeta.

Esta biodiversidade implica na variedade genética, numa mesma espécie


animal – diferentes variedades de sapos - ou entre as populações diferentes
de uma certa comunidade que habitem um mesmo ambiente – cachorros,
gatos, ratos etc.
Podemos também pensar nas variedades de fauna e microorganismos
existentes no mundo e teremos uma idéia do conceito e das imensas
dimensões da biodiversidade.

A importância da biodiversidade

Só nos é possível pensar a vida e a diversidade entre as espécies, as


imensas variedades minerais, vegetais e animais que vemos à nossa volta,
e que a simples vista de um bosque ou de uma praia nos mostra ou sugere,
se pensarmos nas condições do meio ambiente.
A sensibilidade da natureza - Os
seres vivos possuem uma sensibilidade
muito aguçada às condições
ambientais.

São capazes de perceber as melhores


condições ambientais para viver, bem
como são capazes de, instintivamente,
perceber mudanças climáticas capazes
de afetá-los, tais como a iminência de
tempestades, tremores de terra, períodos de seca e invernos rigorosos.

A ação do homem - Entretanto, entre as


espécies animais, o homem, apesar de
ocupar o lugar mais proeminente na escala
evolutiva, parece ter perdido esta percepção.

O homem gerou uma tal situação de


degradação, presente em seus núcleos
habitacionais urbanos, que os problemas
ecológicos se ampliaram a um nível
insuportável como, diariamente, vemos ao
nosso redor.

O homem urbano - E, quando falamos homem, de uma forma geral, sem


dúvida estamos falando no homem contemporâneo: urbano, sedentário,
estressado pelas solicitações da vida moderna, com um grau médio para
baixo de educação e uma cultura universalizada pela TV. Suas condições e
estilo de vida nas cidades são totalmente artificiais.

   

Tópico 2

Por que surgem as questões da biodiversidade nos noticiários atuais?


A partir da Revolução Industrial, nos meados do século XIX, a intervenção do
homem no meio ambiente aumentou muito, em nível exponencial.
Degradação e desigualdade social se refletem neste quadro.

Fábricas passaram cada vez mais a lançar resíduos de


combustível fóssil – carvão – no ar e dejetos sólidos e líquidos
no meio ambiente, sem qualquer tratamento.

Meio ambiente e desigualdades


sociais - O aumento de poluição e
a extinção de animais e vegetais se
tornou tão grande no século XX
que, já na década de 80, cientistas,
ambientalistas, políticos, meios de
comunicação e a população passaram a ter entre suas preocupações mais
marcantes a questão de meio ambiente e o desequilíbrio ecológico.

Qualidade de vida - Em contrapartida, questões como a desigualdade social e a


degradação de áreas mais pobres de uma população passaram a se refletir na
preocupação dos organismos nacionais e internacionais em relação à qualidade de
vida.

A discussão sobre meio ambiente é constante


nos dia de hoje
Estas razões fizeram com que o conceito da
biodiversidade ocupasse a pauta de discussões em
todo o mundo.
Sabemos que a característica mais ampla e
marcante da vida é a diversidade que depende:
a) do equilíbrio entre os diferentes seres vivos
e o meio ambiente;
b) dos cuidados que temos com o meio
ambiente;
c) e do o padrão de intervenção positivo e cuidadoso do homem em relação ao
meio ambiente, ou seja, de políticas ambientais mais rigorosas com a
preservação.

   

Tópico 3

Modo de pensar biodiversidade


Vamos pensar a biodiversidade a partir de um organismo vivo, por exemplo,
um peixe. Pensaremos, deste modo, a população de peixes de uma mesma
espécie, seus hábitos e características.

A partir deste nível de estudos, podemos pensar nas


comunidades de seres vivos (no caso, marinhos)
convivendo neste local e em suas interações
harmoniosas e desarmoniosas com outros seres vivos do
mesmo ambiente.

Diversas comunidades numa mesma área formam o que


chamamos de ecossistema. O conjunto de
ecossistemas do mundo forma a Biosfera.

Ecologia - é a ciência que estuda as


relações entre os seres vivos e o meio
ambiente em que vivem . Em última
análise, a ecologia estuda a relação entre os
seres vivos e a natureza.

Populações - Os seres vivos de uma


mesma espécie – população de coelhos, de
formigas, de sapos, de fungos - reúnem-se
em certos lugares muito específicos na Terra: num campo, num formigueiro, numa
lagoa, numa gota d’água, num tronco caído ao solo, em processo de
apodrecimento, etc.

Comunidade – Diversas populações que interagem numa mesma área física


formam uma comunidade de seres – animais e vegetais - que mantêm relações
entre si .

   

Tópico 4

Ecossistema, portanto é um universo que possui uma dinâmica própria: um


lago, uma floresta, um toco apodrecido no chão, uma copa de árvore, uma
gota d’água são ecossistemas distintos.

Como analisamos o ambiente e as populações que aí interagem?


Aspectos físicos e químicos – fatores abióticos
Num determinado ambiente – uma floresta, um deserto, um lago, um aquário –
temos de considerar aspectos físicos e químicos presentes - tipos de terreno,
disponibilidade de água e sais minerais, temperatura, luz, calor, umidade, etc.

Aspectos físico-químicos - São os chamados fatores abióticos  a = não +


bióticos = formado pelos seres vivos  fatores não formados pelos seres
vivos, mas que os cercam e criam as condições básicas físicas e químicas, onde os
seres vivos vivem a partir de suas adaptações.

Aspectos biológicos – fatores bióticos


Encontramos ainda neste ambiente seres vivos – flora, fauna e microorganismos –
que interagem. São os chamados fatores bióticos = formados pelos seres
vivos.

Interação e qualidade de vida = Fatores bióticos + abióticos


Este conjunto de fatores bióticos, somado à influência de fatores abióticos,
determinará a interação dos seres vivos que habitam esta região, entre si, e
caracterizará a qualidade de vida de um ou de vários ecossistemas específicos.
Ecossistema – um ecossistema é formado por:
 exemplares da flora de uma região, pela fauna que aí habita;
 pelos microorganismos existentes neste local;
 pelas interações entre os seres vivos;
 pelas interações entre os seres vivos e o meio ambiente;
 pelos dados de clima e demais condições físicas e químicas da área – tipos
de terreno, disponibilidade de água e sais minerais, temperatura, luz,
umidade – aí presentes, como já o dissemos.

   

Cadeia alimentar – É a relação de alimentação ou transferência de energia que se


dá através da alimentação entre os seres vivos
num mesmo ambiente ou ecossistema.

Classificações dos seres vivos – Em face da


teia ou da cadeia alimentar onde vivem, os
seres vivos são divididos em produtores,
consumidores e decompositores.
 Produtores - são os que geram seu
próprio alimento a partir da luz solar,
como as algas e os vegetais.
 Consumidores - são os seres vivos que
se alimentam de outros seres vivos vegetais (animais herbívoros como bois,
ovelhas, cavalos, alguns seres marinhos, bactérias, fungos, etc) e outros
que se alimentam de seres vivos animais (gavião, cobra, onça, garça, etc).
Classificam-se em:
 consumidores primários (gafanhotos que comem folhas de diversos
vegetais);
 consumidores secundários (sapos que comem os gafanhotos);
 consumidores terciários (cobras que comem sapos);
 e consumidores quaternários (gaviões que comem cobras).
 Decompositores são os seres vivos – fungos e microorganismos – que
se alimentam de cadáveres, excretas e matéria vegetal morta, tanto no solo
como na água.
Biosfera – da gota d’água ao planeta
O conjunto de todos os ecossistemas do planeta, capazes de sustentar a vida no ar,
na terra e na água é chamado de biosfera

   

 Conheça mais sobre meio ambiente: (Clicou, abriu) Abre como popup

Cartuns e o meio ambiente: Mata Atlântica no Rio Grande do Sul

Conheça um pouco da Mata Atlântica no Rio Grande do Sul e veja como os


cartuns são importantes para conscientizar as empresas.

“São poucas as florestas nativas originais que ainda existem no Rio Grande. Mas,
dentro desse pouco, há bastante diversidade. São quatro as formações florestais
básicas do Estado, cada uma delas com suas características.

No litoral se encontra a Mata Atlântica que, originalmente, seguia toda a costa


brasileira, tendo seu ponto extremo no norte do Rio Grande, na área de Torres a
Osório. É uma mata tropical, com alguns elementos vegetais que vêm desde a Guiana
Francesa. Mas, ao contrário da Amazônia, que tem árvores de grande porte, a Mata
Atlântica é mais baixa, mais cerrada. As suas árvores mais altas atingem de 25 a 30
metros. Embaixo, há uma mata densa, cheia de cipós, arbustos e ervas. O palmito e
outras palmeiras tropicais são características dela, e alguns de seus elementos vão até
o meio do Estado. A melhor amostra da Mata Atlântica está na área entre os vales de
Maquiné e Três Forquilhas, na Serra da Encantada, onde fica a Reserva Biológica da
Serra Geral...”
Leia mais:
http://www.riogrande.com.br/ecologia/eco5.htm

   

Exercício-modelo 7S Ciências U1 P1
Analise os cartuns e eleja um tema importante para uma campanha de
conscientização sobre meio ambiente. Adapte o cartum para o local onde vive, tire
cópias e coloque num local público em sua escola.
Discuta com seus colegas e professor e relate sua experiência para a turma.

Cartuns:
Sugerimos visita a: http://www.cartunista.com.br/comgas_preserv_amb.html

   

Revisão EC020208
Revisão EC180308 160608 020708 210708 151008