Questão 05 O gás de um dos pneus de um jato comercial em voo encontra-se à temperatura de -33°C.

Na pista, imediatamente após o pouso, a temperatura do gás encontra-se a +87°C. a) Transforme esses dois valores de temperatura para a escala absoluta. b) Supondo que se trate de um gás ideal e que o volume do pneu não varia, calcule a razão entre as pressões inicial e final desse processo. Questão 06 Um balão, contendo um gás ideal, é usado para levantar cargas subaquáticas. A uma certa profundidade, o gás nele contido está em equilíbrio térmico com a água a uma temperatura absoluta T0 e a uma pressão P0. Quando o balão sai da água, depois de levantar a carga, o gás nele contido entra em equilíbrio térmico com o ambiente a uma temperatura absoluta T e a uma pressão P. Supondo que o gás no interior do balão seja ideal e sabendo que P0/P = 3/2 e T0/T = 0,93, calcule a razão V0/V entre o volume V0 do gás quando o balão está submerso e o volume V do mesmo gás quando o balão está fora d'água. Questão 07 Numa indústria de engarrafamento e liquefação de gases, um engenheiro lida, frequentemente, com variações na pressão e no volume de um gás devido a alterações de temperatura. Um gás ideal, sob pressão de 1 atm e temperatura ambiente (27 °C), tem um volume V. Quando a temperatura é elevada para 327 °C, o seu volume aumenta em 100%. Nessa situação, a pressão do gás, em atm, é: a) 0,5 b) 1,0 c) 1,5 d) 2,0 e) 2,5 Questão 08 Questão 04 Ao subir do fundo de um lago para a superfície, o volume de uma bolha de gás triplica. Sabe-se, ainda, que a pressão exercida pelo peso de uma coluna de água de 10,0 metros é igual à pressão atmosférica na região em que o lago se localiza. a) Qual seria a profundidade desse lago, supondo que a temperatura no fundo fosse igual à temperatura na superfície? b) Qual seria a profundidade desse lago, supondo que a temperatura absoluta no fundo fosse 4% menor que a temperatura na superfície?
Aprovação em tudo que você faz. 1

Exercício 07
Questão 01 Ar do ambiente, a 27 °C, entra em um secador de cabelos (aquecedor de ar), e dele sai a 57 °C, voltando para o ambiente. Qual a razão entre o volume de uma certa massa de ar quando sai do secador e o volume dessa mesma massa quando entrou no secador? Questão 02 A que temperatura se deveria elevar certa quantidade de um gás ideal, inicialmente a 300K, para que tanto a pressão como o volume se dupliquem? Questão 03 Um recipiente de paredes rígidas contém certa massa de um gás perfeito (gás ideal), à pressão P1 e temperatura T1. Retira-se do gás determinada quantidade de calor, e a temperatura cai à metade do valor inicial. a) Qual o novo valor da pressão do gás? b) Localize nos eixos a seguir os novos valores da temperatura e da pressão. Esboce um gráfico mostrando como a pressão varia com a temperatura (este resultado é conhecido como lei de Charles).

Uma massa de certo gás ideal está confinada em um reservatório, cuja dilatação térmica é desprezível no intervalo de temperatura considerado. Esse reservatório possui, na parte superior, um êmbolo que pode se deslocar livremente, conforme ilustra a figura. Observando-se o gráfico a seguir, destaca-se que, no estado A, o volume ocupado pelo gás é V e a sua pressão é P. Em seguida, esse gás passa por duas transformações sucessivas e "chega" ao estado C, com temperatura e pressão, respectivamente iguais a:
www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 01 - FÍSICA II - Módulo 39 (Exercício 07)

a) 450 K e 3P/2 b) 450 K e 4P/3 c) 600 K e 3P/2 d) 600 K e 4P/3 e) 600 K e 5P/3 Questão 09 Seja um mol de um gás ideal a uma temperatura de 400 K e à pressão atmosférica po. Esse gás passa por uma expansão isobárica até dobrar seu volume. Em seguida, esse gás passa por uma compressão isotérmica até voltar a seu volume original. Qual a pressão ao final dos dois processos? a) 0,5 po b) 1,0 po c) 2,0 po d) 5,0 po e) 10,0 po Questão 10 Um gás ideal possui, inicialmente, volume V0 e encontra-se sob uma pressão p0. O gás passa por uma transformação isotérmica, ao final da qual o seu volume torna-se igual a V0/2. Em seguida, o gás passa por uma transformação isobárica, após a qual seu volume é 2V0. Denotando a temperatura absoluta inicial do gás por T0, a sua temperatura absoluta ao final das duas transformações é igual a: a) T0/4 b) T0/2 c) T0 d) 2T0 e) 4T0 GABARITO Questão 01 1,1. Questão 02 1200 K Questão 03 Observe a figura a seguir
Aprovação em tudo que você faz. 2

Questão 04 a) 20 metros. b) 18,8 metros. Questão 05 a) -33 C = -33 + 273 = 240K 0 87 C = 87 + 273 = 360K b) P .V o o n .T o o P o 240 = = P.V nT P 360 P P o 360 240
0

=

= 1,5

Questão 06 V0/ V = 0,62 Questão 07 Letra B.

⎧1 atm ⎧P ⎪ ⎪ situação inicial⎨V → situação final⎨2 V ⎪300K ⎪600 K ⎩ ⎩
Pela equação de Clapeyron, temos:
Po Vo To = PV T → 1x V 300 = P.2V 600 → P = 1,0 atm

Questão 08 Letra D. Resolução A lei geral dos gases afirma que P.V/T é constante. Entre o estado A e B o volume é constante e logo P/T = constante (P/T)A = (P/T)B → P/300 = 2P/T → 1/300 = 2/T → T = 600 K Entre o estado B e C a temperature é constante e logo P.V = constante (P.V)B = (P.V)C → 2P.V = PC.(3V/2) → 4P/3 = PC
www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 01 - FÍSICA II - Módulo 39 (Exercício 07)

Questão 09 Letra C. O diagrama a seguir ilustra a situação descrita. Aplicando a equação geral dos gases: p A VA TA p A VA TA = pBVB TB pc Vc Tc ⇒ Po Vo To po Vo To = p (2 Vo ) o TB pc Vo 2To ⇒ TB = 2 T0 .

=

=

⇒ pC = 2p0 .

Questão 10 Letra E. Dados: Estado inicial

p = p0; V = V0 e T = T0. Vo 2

1ª Transformação
p1V1 T1 po Vo To


Isotérmica: T1 = T0 e V1 =
p1 2

.

=

V p1 o 2 To

= po ⇒ p1 = 2po .

2ª Transformação
p2V2 T2 p1V1 T1

Isobárica: p2 = p1; V2 = 2 V0.
V p1 o 2 To 2 T2

=

p1 2Vo T2

=

=

T2 = 4T0.

Aprovação em tudo que você faz.

3

www.colegiocursointellectus.com.br

DOMUS_Apostila 01 - FÍSICA II - Módulo 39 (Exercício 07)

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful