A criatividade como provocação Enquanto continuam pensando que a criatividade é um dom pessoal, as empresas ignoram milhares de idéias que

existem na cabeça de seus funcionários. Esse é um dos leit motiv de Edward de Bono, o criador do pensamento lateral. Durante o seminário organizado pela HSM em Buenos Aires, o especialista deu algumas pistas para o futuro das corporações. Os três elementos-chave no futuro serão a criatividade, a competência e o capital, prognosticou. A eficiência e a solução de problemas não mais serão suficientes, na opinião do especialista, porque a linha econômica de base já não se mantém em constante crescimento, inclusive podendo diminuir; e cada vez existem mais pessoas que geram bens. Muitas organizações operam sobre a base da manutenção e a solução de problemas. Incluir a criatividade nos negócios é uma tarefa mais complexa. Geralmente, continua-se fazendo o mesmo de antes; e, ocasionalmente, a continuidade se interrompe por fusões, aquisições ou cópia de idéias de terceiros. Hoje, criatividade, estratégia e conceitos fazem falta. A criatividade no poder Um tipo de criatividade é a que utilizamos quando sabemos aonde vamos, mas queremos encontrar uma melhor forma de cumprir este objetivo: menos custos de um modo mais eficiente. Em resumo, procura-se melhorar. No mundo ocidental, considera-se melhoria a solução de problemas. Também é necessária a criatividade ao analisar as informações. Às vezes, acreditamos que as informações vão pensar por nós, mas não é assim. Pensar é passar de uma configuração das informações para outra. No futuro, será essencial combinar a informação para gerar valor. Não é verdade que da simples análise das informações se obtêm idéias. O cérebro só pode ver o que está preparado para ver; por isso, é necessário que a idéia tenha sido gerada antes na mente. A informação sem a inclusão de possibilidades não gera idéias. A informação sem idéias é fraca, explicou o professor. No mundo dos negócios, três elementos estão se transformando em commodities: competência, informação e tecnologia de ponta. A diferença – assinalou – está em como tomamos esses elementos para transformá-los em valor. Além de um certo ponto, a tecnologia não gera valor. A tecnologia pode transmitir conceitos de valor, mas não é, por si mesma, um valor. As empresas classificadas como ponto.com que vão à falência não fracassam por falta de tecnologia, mas porque a idéia comercial não era boa. Um dos motivos pelos quais a criatividade é necessária é que o mundo muda constantemente e apresenta novos desafios e novas ameaças. A criatividade pode ser empregada também para gerar um uso superior dos ativos. A solução de problemas é outra das tarefas da criatividade...  o método tradicional, neste caso, é a análise: averiguar a causa e solucionar o problema. Não se soluciona com mais análise, mas, em muitos casos, também faz falta o projeto;  a imaginação criativa pode nos ajudar a prever o futuro, indicando possibilidades;  uma extrapolação em linha reta do passado a respeito do futuro não é suficiente. A criatividade também é uma necessidade matemática.

1

 Qualquer sistema com um aporte de informação ao longo do tempo não será adequado. afirma De Bono. [. se você é inteligente. o problema mais importante relacionado ao pensamento. todos olham o objetivo. não consideram o que outra pessoa falou. Temos dificuldades para perceber o valor. valores. Existe uma razão fisiológica. Está relacionado com a cautela. Com os chapéus. como fazer com que as coisas aconteçam.. Com este método.  o vermelho representa o fogo: sentimentos. Estabelecer hipóteses é fundamental. O mito do bom pensador É um mito acreditar que. sem que exista o conhecimento completo do futuro. Além disso. a inteligência não implica capacidade de raciocínio.  o preto é como a toga do juiz. Na tecnologia. não se dá a atenção devida às hipóteses que são a base da ciência. A relação entre inteligência e pensamento é potencial.  o azul simboliza o céu: é o controle da organização. a avaliação de risco e crítica. Muitas pessoas são pegas na armadilha da inteligência: ficam presas nas idéias pobres porque não podem defendê-las corretamente ou utilizam sua inteligência só para comprovar que os demais estão equivocados.. Por si só. disse De Bono. dos processos e da supervisão. uma vez que o pré-sensibilizamos para cada uma das tarefas. não existe forma de retroceder e corrigir. Quando pensamos.. Os seis chapéus Na sua análise do pensamento. É a criatividade. possibilidades. É o mais utilizado. Todos devem fazer um esforço para ser criativos. Cada um destes representa uma das fases da inteligência. A discussão é um sistema extremamente ineficiente.  o chapéu amarelo é associado ao sol: otimismo. para procurar modificações. Outro motivo para usar os chapéus é a separação. como a existente entre a potência de um carro e a habilidade do motorista. Dános permissão para expressar sentimentos. Não é natural para o cérebro. intuição e emoções. será um bom pensador. remetendo aos seus estudos iniciais de medicina. De Bono utiliza o conceito dos chapéus de distintas cores. emoções e intuições sem ter de justificá-los. fazemos uma coisa por vez. fazemos tudo ao mesmo tempo.  o branco representa a informação: aquela a que temos acesso e aquela a que não temos acesso. Quando utilizamos os seis chapéus.] 2 .  o verde é como a vegetação: simboliza o crescimento e a energia. esta técnica elimina a questão do ego. Sem a noção de valor. Isso é melhor para otimizar o uso do cérebro. assegurou De Bono.. a possibilidade é visão. Na educação. temos mais poder porque todos utilizam seu pensamento e sua inteligência na mesma direção e não discutem com os demais. a criatividade é uma perda de tempo. perguntas que queremos fazer.

3. é o mais distanciado do pensamento padrão. direções possíveis para abordá-lo. Porém. Desafio O desafio implica o abandono do enfoque usual. a descartamos. uma disposição a questionar as coisas. Mas isso é considerado de trás para a frente: direção. o mais poderoso dos mecanismos que. mas que todos têm a possibilidade de desenvolvê-la.. Existem duas etapas: preparar a provocação e utilizá-la.  a criatividade é um talento que só alguns poucos têm. O pensamento sai do caminho tradicional para encontrar distintas alternativas. o conceito é a raiz. idéias. existe um conceito. Como desenvolver o pensamento lateral Entre as distintas técnicas para se chegar ao pensamento lateral. 3 . caso ela não seja correta. visto em retrospectiva. Na razão. A técnica implica em passar de uma posição estável por meio de uma instável para outra estável. por sua vez. não entenderemos a criatividade. O movimento é um processo diferente da razão. conceitos para cada direção e idéias para cada conceito.Percepções erradas De Bono também rebateu as percepções erradas acerca da criatividade e assegurou que não se trata de um privilegio de poucos. explicou o guru. esclareceu o especialista. já que ela consiste em organizar a informação neste tipo de padrões. Provocação É a forma mais poderosa do pensamento lateral. explicou o especialista. a fim de chegar ao destino. mas de uma forma controlada. De Bono assegura que a arte é só uma parte da criatividade. acrescentou. A questão implícita é: Existe outra forma de se fazerem as coisas? 2. Significa colocar uma idéia intermediária distinta das demais. Temos um objetivo. trabalha-se com o movimento. e a direção é o caminho. Para este segundo passo.. é uma parte-chave do pensamento. A razão se ocupa do que é ou não é. Porém. A provocação permite sejamos loucos. A menos que compreendamos os sistemas de padrões assimétricos. conceito. Este enfoque do pensamento lateral é como um efeito cascata. o especialista mencionou o desafio. 1. É preciso se capacitar para aumentar o potencial. o caminho alternativo resulta em ser completamente lógico. O aspecto específico é a idéia. Chegamos a uma idéia e. Algumas das falsas idéias que rebateu o pai do pensamento lateral. as alternativas e a provocação. do modo habitual de se fazerem as coisas. cada idéia criativa sempre é lógica quando se olha retrospectivamente. quando chegamos a uma idéia. o movimento se ocupa de aonde nos levam as coisas. Logo. O conceito brinda a flexibilidade. De acordo com o guru. se esta não é correta.  a criatividade só tem a ver com a arte. Alternativas Esta técnica determina que por trás de toda alternativa. É uma atitude mental. igualmente vemos aonde ela conduz e seguimos em frente.

Estar a favor da criatividade não é suficiente.  deliberada: é uma forma sistemática e formal de demonstrar provocações. o guru reconheceu que.Fontes de provocação A provocação pode nascer de duas origens diferentes.] 4 . Muitas pessoas acreditam que a criatividade é somente um brainstorming. [..  surgimento: surge de forma espontânea.  a cotidiana se refere à disposição natural para procurar alternativas e questionar as coisas. A criatividade no tempo De acordo com o especialista.. por outro lado. implica um desejo explícito de criar.. Também se pensa que é somente uma tarefa realizada em grupo. levar essas técnicas na prática não é fácil. [... Não procura deliberadamente ser uma provocação.. já não se duvida de que seja uma vantagem competitiva..] Apesar da grande ênfase que é atribuída hoje à criatividade dentro das empresas. A tarefa de todos é tarefa de ninguém.. em muitos casos. mas é tratada como se fosse. ela pode ser utilizada por uma só pessoa. Porém. existem dois tipos de criatividade.  a específica.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful