COMISSÃO EUROPEIA

COMO
ler um
rótulo



C
e
r
e
a
l

L
ite



C
e
r
e
a
l

L
ite
500g
CONSUMIR DE PREFERÊNCIA ANTES DE Flocos de arroz e de trigo integral, enriquecidos com vitaminas (B1,
B2, B3, B6, ácido fólico, B12, C) e ferro
Peso líquido:



r
i
c
o

e
m

b
r
a
s
P_b[PUf




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
P_b[PUf




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
P_b[PUf
INGREDIENTES
Arroz, trigo (trigo integral, farinha
de trigo), açúcar, farinha de glúten,
leite em pó, sal, gérmen de trigo
combaixo teor de matérias gordas,
aroma de cevada de malte,
vitaminas (C, B3, B6, B2, B1, ácido
fólico B12), ferro.
Crunchy garante que uma dose
de 30g de «cereal lite» fornece,
pelo menos, 25% da DDR (Dose
Diária Recomendada) de ferro
e 50% de vitaminas B1, B2, B3,
B6, ácido fólico, B12 e C.
Informação sobre alergias
Constituído por leite,
trigo e cevada.
Produzido na Alemanha para:
C.M.I. 2 av. du Pacique, 91977
Courtaboeuf, França
GARANTIA DE QUALIDADE:
CLIENTE SATISFEITO OU
REEMBOLSADO.
Crunchy product Info
Tel.: 0800 14563
Endereço: P.O. Box 2000 Evere 3
1140 Evere BELGIUM
Por cada 100g
Valor 374 kcal
energético (1586 kJ)
Proteínas 15 g
Hidratos de carbono 75 g
- dos quais açúcares 17 g
Matérias gordas 1.5 g
- das quais
saturadas 0.5 g
Fibras 2.5 g
Sódio 0.85 g

O pequeno almoço é
a refeição mais
importante do dia.




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
Como ler um rótulo
Junho de 2008
Lista de
ingredientes
Denominação
do produto
Quantidade
Durabilidade
Fabricante/
Importador
3
1
2
4
5
Produtos
biológicos
OGM
Origem
Alegações
nutricionais e
de saúde
Informação
nutricional
6
7
8
9
10



C
e
r
e
a
l

L
ite



C
e
r
e
a
l

L
ite
500g
CONSUMIR DE PREFERÊNCIA ANTES DE Flocos de arroz e de trigo integral, enriquecidos com vitaminas (B1,
B2, B3, B6, ácido fólico, B12, C) e ferro
Peso líquido:



r
i
c
o

e
m

b
r
a
s
P_b[PUf




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
P_b[PUf




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
P_b[PUf
INGREDIENTES
Arroz, trigo (trigo integral, farinha
de trigo), açúcar, farinha de glúten,
leite em pó, sal, gérmen de trigo
combaixo teor de matérias gordas,
aroma de cevada de malte,
vitaminas (C, B3, B6, B2, B1, ácido
fólico B12), ferro.
Crunchy garante que uma dose
de 30g de «cereal lite» fornece,
pelo menos, 25% da DDR (Dose
Diária Recomendada) de ferro
e 50% de vitaminas B1, B2, B3,
B6, ácido fólico, B12 e C.
Informação sobre alergias
Constituído por leite,
trigo e cevada.
Produzido na Alemanha para:
C.M.I. 2 av. du Pacique, 91977
Courtaboeuf, França
GARANTIA DE QUALIDADE:
CLIENTE SATISFEITO OU
REEMBOLSADO.
Crunchy product Info
Tel.: 0800 14563
Endereço: P.O. Box 2000 Evere 3
1140 Evere BELGIUM
Por cada 100g
Valor 374 kcal
energético (1586 kJ)
Proteínas 15 g
Hidratos de carbono 75 g
- dos quais açúcares 17 g
Matérias gordas 1.5 g
- das quais
saturadas 0.5 g
Fibras 2.5 g
Sódio 0.85 g

O pequeno almoço é
a refeição mais
importante do dia.




C
e
r
e
a
l Lite




C
e
r
e
a
l Lite
Como ler um rótulo
Junho de 2008
Lista de
ingredientes
Denominação
do produto
Quantidade
Durabilidade
Fabricante/
Importador
3
1
2
4
5
Produtos
biológicos
OGM
Origem
Alegações
nutricionais e
de saúde
Informação
nutricional
6
7
8
9
10
Como ler um rótulo
A União Europeia (UE) estabelece
regras em matéria de rotulagem de
géneros alimentícios para ajudar todos
os consumidores europeus a tomar
decisões informadas no momento da
compra. As regras têm por objectivo
garantir que os consumidores dispõem
de informações abrangentes sobre os
produtos alimentares que adquirem.
Além das informações legalmente
exigidas, os produtores podem
acrescentar as informações adicionais
que entenderem, desde que estas
sejam exactas e não induzam o
consumidor em erro. Existem regras de
rotulagem comuns a todos os géneros
alimentícios, bem como regras
específicas para a carne, o álcool e os
alimentos perecíveis.
Rotulagem dos géneros
alimentícios de acordo com
a legislação da UE
quantidade líquida de
produto, em volume
para os líquidos
(por exemplo, litro,
centilitro) e em massa
para os demais produtos.
1. Quantidade:
tem de incluir informações
sobre as condições físicas dos
géneros alimentícios ou sobre o
tratamento específico a que foram
submetidos (reduzidos
a pó, congelados,
concentrados,
fumados, etc.).
Caso utilizado,
o tratamento
por radiação
ionizante é sempre
de indicação
obrigatória.
2. Denominação do produto:
Como ler um rótulo
todos os
ingredientes têm
de constar da
lista por ordem
decrescente de
peso (exceptuando:
misturas de frutos ou produtos
hortícolas), incluindo os que se sabe
desencadearem reacções em pessoas
alérgicas (por exemplo, amendoins,
leite, ovos, peixe).
No caso dos ingredientes referidos
na denominação do produto (por
exemplo, «sopa de tomate»), através
de imagens ou palavras (por exemplo,
«com morangos»), ou dos ingredientes
essenciais para caracterizar o género
alimentício (por exemplo, percentagem
de carne em «Chili com carne»),
é obrigatório indicar a respectiva
percentagem.
3. Lista de
ingredientes:
5. Fabricante/Importador:
a denominação e o endereço do fabricante, do embalador ou do
importador têm de estar claramente inscritos na embalagem, de modo
a que o consumidor saiba quem contactar se tiver alguma reclamação a
fazer ou desejar informações adicionais sobre o produto.
4. Durabilidade:
as datas constantes
em «Consumir até»
e «Consumir de
preferência antes de»
indicam até quando os
alimentos se conservarão frescos e
em condições de segurança para serem
consumidos.
t«Consumir até» é utilizado quando os
alimentos se deterioram rapidamente (por
exemplo, carne, ovos e lacticínios). Todos
os produtos frescos embalados têm aposta
uma data a seguir a «Consumir até». Os
produtos não devem ser consumidos após
essa data, uma vez que existe o perigo de
intoxicação alimentar.
t«Consumir de preferência antes de» é
utilizado em alimentos que possuem uma
durabilidade maior (por exemplo, cereais,
arroz, especiarias). Não é perigoso consumir
um produto após esta data, mas o alimento
pode ter começado a perder o seu sabor e a
sua textura.
Como ler um rótulo
a rotulagem é obrigatória no caso dos produtos que tenham um teor
de OGM superior a 0,9%. Todas as substâncias com origem em OGM
têm de ser mencionadas na lista de ingredientes mediante a menção
«geneticamente modificado».
7. Organismos geneticamente modificados (OGM):
8. Origem:
a indicação do país ou da região de origem é obrigatória no caso
de certas categorias de produtos, como a carne, os frutos e os
produtos hortícolas. É igualmente obrigatória se a marca ou outros
elementos dos rótulos, como fotografias, bandeiras ou referências
a locais, puderem induzir o consumidor em erro relativamente à
verdadeira origem do produto.
a utilização da menção «biológico» no rótulo do produto é
regulada rigorosamente ao abrigo da legislação da UE. Apenas é
permitida enquanto referência a métodos específicos de produção
de alimentos que respeitam padrões elevados em matéria de
protecção do ambiente e bem-estar dos animais. O logótipo
europeu «Agricultura Biológica – Sistema de Controlo CE» só pode ser
utilizado pelos produtores que cumpram as condições exigidas.
6. Produtos biológicos:
Como ler um rótulo
descreve o valor energético e os nutrientes
de um género alimentício (por
exemplo, proteínas, matérias
gordas, fibras, sódio, vitaminas
e minerais). Esta informação
tem de ser fornecida se for
feita uma alegação nutricional
sobre o produto (ver infra).
9. Informação nutricional:
existem regras da UE destinadas a garantir que quaisquer alegações
relativas aos valores nutricionais e de saúde nas embalagens de
alimentos sejam exactas e baseadas em factos científicos.
Alegações como «Baixo teor de matérias gordas» ou «Rico em fibras»
têm de ser conformes às definições harmonizadas, para que o seu
significado seja igual em todos os países da UE; por exemplo, «Rico em
fibras» só pode ser utilizado em produtos que contenham, pelo menos, 6g de fibras por
100g. Os produtos alimentares que contenham grandes quantidades de matérias gordas
ou açúcar não podem ser rotulados com alegações como «Contém vitamina C».
Alegações de saúde como «Bom para o seu coração» só são permitidas se puderem ser
demonstradas cientificamente. Não é permitida a aposição de uma alegação de saúde
positiva num produto que contenha sal, matérias gordas ou açúcar em demasia.
São proibidas as alegações de saúde seguintes:
t"MFHBÎÜFTOPTFOUJEPEFQSFWFOJSUSBUBSPVDVSBSEPFOÎBTIVNBOBT
t"MFHBÎÜFTRVFGBÎBNSFGFSÐODJBBPSJUNPPVËRVBOUJmDBÎÍPEBQFSEBEFQFTP
t3FGFSÐODJBPVBQSPWBÎÍPEFNÏEJDPTBUÓUVMPJOEJWJEVBM
t"MFHBÎÜFTRVFTVHJSBNRVFBTBÞEFQPEFTFSBGFDUBEBQFMPGBDUPEFOÍPTFDPOTVNJSP
alimento.
10. Alegações nutricionais e de saúde:
COMISSÃO EUROPEIA
COMO
ler um
rótulo
Compreender os números E
Um aditivo alimentar possui um número E
quando passa os testes de segurança e é
aprovado para utilização em toda a UE. Essa
aprovação é monitorizada, revista e alterada à
luz de novos dados científicos.
Eis alguns aditivos alimentares comuns:
tAntioxidantes: aumentam a longevidade
dos alimentos, ajudando a impedir que as
matérias gordas, os óleos e certas vitaminas se
combinem com o oxigénio do ar. A oxidação
provoca o aparecimento de ranço e a perda de
cor. Exemplo: vitamina C, também designada
ácido ascórbico ou E300.
tCorantes: são por vezes utilizados para
substituir a cor natural, perdida durante a
transformação ou o armazenamento dos
alimentos, ou para dar uma cor consistente
aos produtos. Exemplo: caramelo (E150a),
utilizado em produtos como molhos e bebidas
sem álcool.
tEmulsionantes, estabilizantes, gelificantes
e espessantes: emulsionantes como
as lecitinas (E322) propiciam a mistura
de ingredientes que, normalmente, se
separariam, como o óleo e a água. Os
estabilizantes ajudam a impedir que os
ingredientes combinados se voltem a
separar. A pectina (E440) é um gelificante
comum, utilizado no fabrico de compotas.
Os espessantes ajudam a dar mais corpo ao
alimento, do mesmo modo que a adição de
farinha faz engrossar um molho.
t Intensificadores de sabor: salientam o
sabor dos alimentos salgados e doces
sem acrescentarem um sabor próprio.
Exemplo: glutamato de monossódio (E621),
frequentemente adicionado aos alimentos
transformados, em especial sopas, molhos
e enchidos.
t Conservantes: ajudam a evitar que os
alimentos se deteriorem. A maior parte dos
alimentos com longa duração de conservação
inclui conservantes, a menos que se tenha
recorrido a outro método de conservação
– como congelação, conserva ou secagem.
Exemplos: os frutos secos são frequentemente
tratados com dióxido de enxofre (E220) para
impedir o desenvolvimento de bolor ou
bactérias e o bacon, o fiambre, as conservas
de carne e outras carnes «salgadas» são
frequentemente tratados com nitrito e nitrato
(E249 a E252) durante o processo de cura.
t Edulcorantes: são frequentemente utilizados
em vez de açúcar em produtos como as
bebidas gasosas, os iogurtes e as pastilhas
elásticas. Exemplos: aspartame (E951), sacarina
(E954), acessulfamo K (E950) e sorbitol (E420).
Mais informações
Rotulagem de alimentos no sítio Web da DG Saúde e Defesa do Consumidor
http://ec.europa.eu/food/food/labellingnutrition/foodlabelling/index_en.htm
Agricultura biológica no sítio Web da DG Agricultura
http://ec.europa.eu/agriculture/qual/organic/index_pt.htm
Perguntas sobre a Europa? Consulte:
http://ec.europa.eu/europedirect/index_pt.htm
Perguntas sobre a Europa? Consulte:
A reprodução é autorizada, excepto para fins comerciais, desde que a fonte venha citada.
Direcção Geral da Saúde e da Defesa do Consumidor
Comissão Europeia, B 1049 Bruxelas
http://ec.europa.eu/dgs/health_consumer/index_en.htm
O presente documento foi financiado pela Comissão Europeia a título do contrato com a empresa Qwentes KANTOR. Destina¬ se unicamente a fins de
informação, pelo que não constitui uma orientação oficial da Comissão quanto à interpretação da legislação ou das políticas da UE.
N
D
-
7
7
-
0
7
-
2
6
8
-
P
T
-
D

ácido fólico. B6. pelo menos. trigo (trigo integral. trigo e cevada. e a l L i te C er Lista de ingredientes Informação sobre alergias Constituído por leite. farinha de glúten. B2. B3. B12. B1.Como ler Flocos de arroz e de trigo integral. CONSUMIR DE PREFERÊNCIA ANTES DE B2. açúcar.: 0800 14563 Endereço: P. Box 2000 Evere 3 1140 Evere BELGIUM m rico e s bra 500g . 25% da DDR (Dose Diária Recomendada) de ferro e 50% de vitaminas B1. ácido fólico. B12 e C. B6. B3. enriquecidos com vitaminas (B1. leite em pó. farinha de trigo). B6. Crunchy product Info Tel. B2. vitaminas (C. gérmen de trigo com baixo teor de matérias gordas. Fabricante/ Importador GARANTIA DE QUALIDADE: CLIENTE SATISFEITO OU REEMBOLSADO. aroma de cevada de malte. B3. ferro. C) e ferro Peso líquido: Junho de 2008 Quantidade eal Lite Cer Denominação do produto INGREDIENTES Arroz. ácido fólico B12).O. sal. Durabilidade Crunchy garante que uma dose de 30g de «cereal lite» fornece.

M.5 g 0.85 g Informação nutricional Alegações nutricionais e de saúde . França Origem Por cada 100g Valor energético Proteínas Hidratos de carbono .I.dos quais açúcares Matérias gordas . 91977 Courtaboeuf.das quais saturadas Fibras Sódio 374 kcal (1586 kJ) 15 g 75 g 17 g 1. Produtos biológicos OGM Produzido na Alemanha para: C. du Paci que.5 g 2. 2 av.um rótulo eal Lite Cer l Lite erea C O pequeno almoço é a refeição mais importante do dia.5 g 0.

concentrados. Caso utilizado. centilitro) e em massa para os demais produtos. Quantidade: quantidade líquida de produto.). Além das informações legalmente exigidas. As regras têm por objectivo garantir que os consumidores dispõem de informações abrangentes sobre os produtos alimentares que adquirem. os produtores podem acrescentar as informações adicionais que entenderem. bem como regras específicas para a carne. etc. fumados. Existem regras de rotulagem comuns a todos os géneros alimentícios. congelados.Rotulagem dos géneros alimentícios de acordo com a legislação da UE A União Europeia (UE) estabelece regras em matéria de rotulagem de géneros alimentícios para ajudar todos os consumidores europeus a tomar decisões informadas no momento da compra. litro. Denominação do produto: tem de incluir informações sobre as condições físicas dos géneros alimentícios ou sobre o tratamento específico a que foram submetidos (reduzidos a pó. desde que estas sejam exactas e não induzam o consumidor em erro. o álcool e os alimentos perecíveis. em volume para os líquidos (por exemplo. 2. o tratamento por radiação ionizante é sempre de indicação obrigatória. 1. .

ovos. carne. ovos e lacticínios). No caso dos ingredientes referidos na denominação do produto (por exemplo. Lista de ingredientes: todos os ingredientes têm de constar da lista por ordem decrescente de peso (exceptuando: misturas de frutos ou produtos hortícolas). cereais. «Consumir de preferência antes de» é utilizado em alimentos que possuem uma durabilidade maior (por exemplo. . «sopa de tomate»). Os produtos não devem ser consumidos após essa data. incluindo os que se sabe desencadearem reacções em pessoas alérgicas (por exemplo. especiarias).Como ler 3. mas o alimento pode ter começado a perder o seu sabor e a sua textura. 5. de modo a que o consumidor saiba quem contactar se tiver alguma reclamação a fazer ou desejar informações adicionais sobre o produto. percentagem de carne em «Chili com carne»). Durabilidade: as datas constantes em «Consumir até» e «Consumir de preferência antes de» indicam até quando os alimentos se conservarão frescos e em condições de segurança para serem consumidos. peixe). Todos os produtos frescos embalados têm aposta uma data a seguir a «Consumir até». Fabricante/Importador: a denominação e o endereço do fabricante. através de imagens ou palavras (por exemplo. 4. amendoins. «Consumir até» é utilizado quando os alimentos se deterioram rapidamente (por exemplo. ou dos ingredientes essenciais para caracterizar o género alimentício (por exemplo. uma vez que existe o perigo de intoxicação alimentar. é obrigatório indicar a respectiva percentagem. Não é perigoso consumir um produto após esta data. «com morangos»). do embalador ou do importador têm de estar claramente inscritos na embalagem. leite. arroz.

como a carne. O logótipo europeu «Agricultura Biológica – Sistema de Controlo CE» só pode ser utilizado pelos produtores que cumpram as condições exigidas. bandeiras ou referências a locais. Todas as substâncias com origem em OGM têm de ser mencionadas na lista de ingredientes mediante a menção «geneticamente modificado». puderem induzir o consumidor em erro relativamente à verdadeira origem do produto. É igualmente obrigatória se a marca ou outros elementos dos rótulos. Origem: a indicação do país ou da região de origem é obrigatória no caso de certas categorias de produtos. como fotografias. 8. Apenas é permitida enquanto referência a métodos específicos de produção de alimentos que respeitam padrões elevados em matéria de protecção do ambiente e bem-estar dos animais. Produtos biológicos: a utilização da menção «biológico» no rótulo do produto é regulada rigorosamente ao abrigo da legislação da UE. 7. os frutos e os produtos hortícolas.um rótulo 6. Organismos geneticamente modificados (OGM): a rotulagem é obrigatória no caso dos produtos que tenham um teor de OGM superior a 0. .9%.

Informação nutricional: descreve o valor energético e os nutrientes de um género alimentício (por exemplo. 6g de fibras por 100g. pelo menos. por exemplo. Alegações nutricionais e de saúde: existem regras da UE destinadas a garantir que quaisquer alegações relativas aos valores nutricionais e de saúde nas embalagens de alimentos sejam exactas e baseadas em factos científicos. matérias gordas ou açúcar em demasia. Esta informação tem de ser fornecida se for feita uma alegação nutricional sobre o produto (ver infra). fibras. 10. São proibidas as alegações de saúde seguintes: alimento. Alegações como «Baixo teor de matérias gordas» ou «Rico em fibras» têm de ser conformes às definições harmonizadas. proteínas. «Rico em fibras» só pode ser utilizado em produtos que contenham. para que o seu significado seja igual em todos os países da UE. Não é permitida a aposição de uma alegação de saúde positiva num produto que contenha sal.9. sódio. vitaminas e minerais). Alegações de saúde como «Bom para o seu coração» só são permitidas se puderem ser demonstradas cientificamente. matérias gordas. Os produtos alimentares que contenham grandes quantidades de matérias gordas ou açúcar não podem ser rotulados com alegações como «Contém vitamina C». .

europa. os iogurtes e as pastilhas elásticas. Destina¬ se unicamente a fins de informação. ou para dar uma cor consistente aos produtos. Essa aprovação é monitorizada.europa. Exemplo: vitamina C. .htm O presente documento foi financiado pela Comissão Europeia a título do contrato com a empresa Qwentes KANTOR. Direcção Geral da Saúde e da Defesa do Consumidor Comissão Europeia. Mais informações Rotulagem de alimentos no sítio Web da DG Saúde e Defesa do Consumidor http://ec. Os estabilizantes ajudam a impedir que os ingredientes combinados se voltem a separar. do mesmo modo que a adição de farinha faz engrossar um molho. Os espessantes ajudam a dar mais corpo ao alimento. em especial sopas. normalmente.htm Agricultura biológica no sítio Web da DG Agricultura http://ec. pelo que não constitui uma orientação oficial da Comissão quanto à interpretação da legislação ou das políticas da UE. Exemplos: aspartame (E951). utilizado em produtos como molhos e bebidas sem álcool.europa. Corantes: são por vezes utilizados para substituir a cor natural. A pectina (E440) é um gelificante comum. utilizado no fabrico de compotas. Emulsionantes.htm Perguntas sobre a Europa? Consulte: http://ec. gelificantes e espessantes: emulsionantes como as lecitinas (E322) propiciam a mistura de ingredientes que.eu/food/food/labellingnutrition/foodlabelling/index_en. acessulfamo K (E950) e sorbitol (E420).europa. frequentemente adicionado aos alimentos transformados. conserva ou secagem. o fiambre. B 1049 Bruxelas http://ec. A maior parte dos alimentos com longa duração de conservação inclui conservantes.htm Perguntas sobre a Europa? Consulte: A reprodução é autorizada. também designada ácido ascórbico ou E300. A oxidação provoca o aparecimento de ranço e a perda de cor. Eis alguns aditivos alimentares comuns: Antioxidantes: aumentam a longevidade dos alimentos. Exemplo: caramelo (E150a). sacarina (E954). ajudando a impedir que as matérias gordas. estabilizantes. Intensificadores de sabor: salientam o sabor dos alimentos salgados e doces sem acrescentarem um sabor próprio.ND-77-07-268-PT-D Compreender os números E Um aditivo alimentar possui um número E quando passa os testes de segurança e é aprovado para utilização em toda a UE. se separariam. Exemplos: os frutos secos são frequentemente tratados com dióxido de enxofre (E220) para impedir o desenvolvimento de bolor ou bactérias e o bacon. perdida durante a transformação ou o armazenamento dos alimentos. a menos que se tenha recorrido a outro método de conservação – como congelação.eu/dgs/health_consumer/index_en.eu/europedirect/index_pt. os óleos e certas vitaminas se combinem com o oxigénio do ar. excepto para fins comerciais. Edulcorantes: são frequentemente utilizados em vez de açúcar em produtos como as bebidas gasosas. como o óleo e a água. molhos e enchidos. desde que a fonte venha citada. revista e alterada à luz de novos dados científicos. Exemplo: glutamato de monossódio (E621).eu/agriculture/qual/organic/index_pt. as conservas de carne e outras carnes «salgadas» são frequentemente tratados com nitrito e nitrato (E249 a E252) durante o processo de cura. Conservantes: ajudam a evitar que os alimentos se deteriorem.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful