You are on page 1of 3

Edênia Teixeira de Oliveira

Rua Primeiro de Maio, 358 - Bom Sucesso. Fone: (85) 3383-1330/8738-1816 (res). 23 anos, solteira. Objetivo Profissional: Estágio para Técnico em Segurança do Trabalho. Formação Acadêmica: Segundo semestre do Curso Técnico em Segurança do Trabalho no IFCE. Está previsto para o curso ser concluído em dezembro de 2012. Experiência Profissional: Procuro oportunidade para estagiar. Trabalhei 1 ano e 4 meses na OI Contax 2008/2010, como operador de telemarketing e fui recenseadora no censo do IBGE em 2010. Cursos Extracurriculares: • NR 10 – 40 h/a. De 12/09/2011 à 30/09/2012. Excel Avançado - 70 h/a. De 22/08/2011 à 31/08/2011. • • Inglês, no Centro de Línguas Estrangeiras do IFCE - 1º semestre, 120 h/a. Suporte Básico de Vida – 80 h/a. De 07/05/2011 á 18/06/2011. • Bombeiro Voluntário do shopping Benfica – 20 h/a. De 26/04/2011 á 19/05/2011. Operador de Computador – 183 h/a. De 27/01/2011 á 07/04/2011.

Outro detalhe verificado é que. em especial no que se refere à segurança.88 °F) [1] 363 °C (685. Ponto de fulgor ou ponto de inflamação é a menor temperatura na qual um combustível liberta vapor em quantidade suficiente para formar uma mistura inflamável por uma fonte externa de calor. entenda-se a quantidade de gás ou vapor misturada com o ar atmosféricosuficiente para iniciar uma inflamação em contacto com uma fonte de calor (isto é. [editar]Exemplos Combustível Ponto de Fulgor Auto-ignição Etanol (70%) 16. sem que haja acombustão do combustível emitente. Trata-se de um dado importante para classificação dos produtos combustíveis. Por mistura inflamável. ao retirar-se a fonte de calor. aos riscos de transporte. a enciclopédia livre.Ponto de fulgor Origem: Wikipédia. O ponto de fulgor não é suficiente para que a combustão seja mantida. acaba a inflamação (queima) da mistura. a queima abrupta do gás ou vapor). para a obtenção do ponto de fulgor.40 °F) [1] Gasolina -43 °C (-45 °F) 246 °C (495 °F) Diesel >62 °C (143 °F) 210 °C (410 °F) Querosene de Aviação >60 °C (140 °F) 210 °C (410 °F) Querosene (Óleo de parafina) >38°–72 °C (100°–162 °F) 220 °C (428 °F) Óleo vegetal (canola) 327 °C (620 °F) Biodiesel >130 °C (266 °F) .6 °C (61. armazenagem e manuseamento.

da sigla em inglês Fluid Catalytic Cracking).7 °C (trinta e sete graus e sete décimos de graus Celsius). ele é classificado como líquido combustível Classe II. é uma mistura de gases de hidrocarbonetos utilizado como combustível em aplicações de aquecimento (como em fogões) e veículos. O propano e o butano estão presentes no petróleo (crude. embora à temperatura e pressão ambientais sejam gases. Os componentes do GPL. Quando o líquido inflamável definido acima possui ponto de fulgor superior a 37. . bruto) e no gás natural.3 °C (noventa e três graus e três décimos de graus Celsius).Através do ponto de fulgor distinguem-se os líquidos combustíveis e inflamáveis. também chamado de gás liquefeito de petróleo (GLP). pode-se dizer que o GPL é uma mistura dos gases propano e butano. O GPL é a mistura de gases condensáveis presentes no gás natural ou dissolvidos no petróleo. Quando o líquido inflamável possui ponto de fulgor inferior a 37. O líquido combustível acima classifica-se como líquido combustível Classe III  Líquido inflamável: todo aquele que possua ponto de fulgor inferior a 70 °C (setenta graus Celsius) e pressão de vapor que não exceda 2. de acordo com norma regulamentadora:  Líquido combustível: todo aquele que possua ponto de fulgor igual ou superior a 70 °C (setenta graus Celsius) e inferior a 93.7 °C (trinta e sete graus e sete décimos de graus Celsius) .7 °C (trinta e sete graus e sete décimos de graus Celsius) e inferior a 70 °C (setenta graus Celsius). sobretudo como subproduto da destilaçãofraccionada catalítica (FCC. são fáceis de condensar. Na prática. embora uma parte se obtenha durante a refinação de petróleo. O gás de petróleo liquefeito (GPL).8 kg/cm2 absoluta a 37. ele é classificado como líquido combustível Classe I.