Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa Tópicos para a resolução do Exame de Direito Romano (1.

º Ano A e B) Responda, de forma desenvolvida e fundamentada, a quatro das seguintes questões: 1. Explique a relevância da iurisprudentia como fonte de Direito na história do Direito Romano

Iurisprudentia e mores maiorum; laicização da Iurisprudentia; funções dos iurisprudentes: cavere, agere e respondere; Iurisprudentia, processo formulário e ius praetorium ; Burocratização da iurispudentia no
principado; Iurisprudentia, auctoritas e potestas 2. Caracterize a actuação do pretor ao longo da história do Direito Romano A magistratura do pretor. Origem e funções; a actuação do pretor no âmbito do processo das acções das leis; a actuação do pretor no âmbito do processo formulário; Ius praetorium e acções pretórias; degradação da pretura após a queda da República 3. Relacione a queda da República com a posterior identificação entre ius e lex A concentração dos poderes dispersos por magistrados, assembleias e senado na pessoa do princeps; degradação da lei no principado: SCC, oratio princeps e constituições imperiais; degradação da iurisprudentia: ius respondendi ex auctoritate principis; conselho do princeps; lei das citações; degradação da pretura: edictum perpetuum, institucionalização do processo extraordinário e burocratização da iurisdictio; conclusão: a criação e a aplicação do direito são controladas pelo princeps 4. Diga se a elaboração da compilação justinianeia permitiu a recuperação do Direito Romano Clássico Preparação, finalidade e método da compilação; composição do CIC; identificação do tipo de fontes de direito recolhidas; a questão das interpolações: a modificação intencional dos textos clássicos; impossibilidade de regressar ao contexto clássico 5. Explique a origem e a evolução do conceito romano de obrigação Génese: obligatio como vínculo material, como sujeição física ao arbítrio de outrém; possibilidade de ser reduzido à escravatura ou morto; Evolução: o vínculo torna-se abstracto, ideal, jurídico e a responsabilidade deixa de ser corporal para passar a ser patrimonial; caso o obligatus não realize a prestação o seu património será executado 6. Identifique, confronte e caracterize as garantias pessoais e as garantias reais das obrigações Noção de garantia das obrigações; distinção entre garantia geral e garantias especiais das obrigações; distinção ente garantias pessoais e garantias reais; fiducia vs. penhor vs. hipoteca; sponsio vs. fidepromissio vs. fideiussio
Duração: cento e vinte minutos »»«« Cotação: cinco valores por questão

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful