You are on page 1of 19

1

Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3, nº1, março de 2008. ISSN 1980-6116 http://www.unicentro.br - Ciências Humanas

MOTIVAÇÃO OU INTERESSE DO ALUNO EM SALA DE AULA E A RELAÇÃO COM ATITUDES CONSIDERADAS INDISCIPLINARES Luci Raimann Bini1 Nelsi Pabis2 RESUMO O presente artigo é o resultado de uma pesquisa de campo, que teve como objetivo detectar e analisar as causas que levam os alunos à indisciplina, à falta de motivação e interesse pela participação nas aulas, problema que vem afetando de maneira acentuada o trabalho pedagógico numa escola pública de Ensino Fundamental de quinta a oitava série do município de Imbituva. Foi realizada uma pesquisa qualitativa, do tipo estudo de caso, e os instrumentos utilizados foram um questionário para professores e alunos. Os resultados desta pesquisa proporcionam, aos professores, uma reflexão sobre as abordagens metodológicas utilizadas em seu trabalho, assim como uma análise sobre a realidade de cada turma, oferecendo condições para que o professor selecione estas abordagens de forma que o trabalho se torne mais produtivo, minimizando, assim, os problemas indisciplinares que vêm dificultando sua atuação em sala de aula.Também possibilita ao professor refletir melhor sobre seu papel como coordenador e motivador da aprendizagem no ambiente escolar, para que esta ocorra num clima de participação e harmonia, propondo também estratégias que possam auxiliá-lo no desenvolvimento das ações docentes. Palavras–chave: Disciplina, participação, motivação, interesse, metodologia, aprendizagem. ABSTRAT The present article is the result of a piece of research that had as an objective to detect and to analyse the causes that lead students to indiscipline, lack of motivation and interest in taking part of the lessons, such a problem that has been deeply affecting the educational work in a public primary school in Imbituva. It was carried out a qualitative research in form of a case study and the instruments used for this were the questionnaire for the teachers and for the pupils. The results of this research give the teachers an opportunity for a reflection about the methodology used in their work, and an analysis about the reality of each class, giving conditions for the teachers to select this approaches to make their work more productive, minimizing, this way, the lack of discipline that has been making the perfomance during the classes difficult this research makes it possible for the teachers to reflect in a better way about their role as a coordinator and motivator of the learning process in the school, so that this learning occurs in an environment of participation and harmony, proposing strategies that can assist them with the development of the teaching actions. Key words: Discipline, participation, motivation, interest, methodology, learning.

1 Pós Graduanda do Curso de Especialização (Pós Graduação latu sensu) em Ensino e Formação de Recursos Humanos para a Educação Básica UNICENTRO, 2007. 2 Professora Orientadora Mestre em Educação do Departamento de Pedagogia, UNICENTRO, 2007.

Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI,L.R.;PABIS,N.

Nós educadores sabemos que é preciso oportunizar um ambiente democrático e propício ao desenvolvimento harmonioso dos alunos.INTRODUÇÃO Ser professor ou professora nos dias de hoje é um trabalho que está se tornando cada vez mais difícil e estressante. entendendo-os e buscando compará-los à luz do referencial teórico. é necessário que o professor reflita e analise as formas com que está desenvolvendo seus trabalhos. os trabalhos desenvolvidos em aula terão maior proveito e a aprendizagem poderá ocorrer num clima participativo..2 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. bem como por meio de problemas de relacionamento com colegas e com o próprio professor. . em que os alunos realmente sejam educados para viver e praticar a verdadeira cidadania. Isto leva os professores a concluírem que os alunos não gostam de estudar. pois a realidade está mudando a cada dia. interesse e sua relação com atitudes consideradas como indisciplinares. Através desta análise será possível avaliar as questões apresentadas. seus pareceres. objetivando a participação e a responsabilidade de cada um nesse ambiente. Busca-se analisar as colocações de cada um sobre as dificuldades apresentadas. precisa impor regras que os alunos não aceitam. os alunos de hoje estão em contato constante com o desenvolvimento tecnológico e a cada dia recebendo informações em excesso. contribuem para que o professor perca a autoridade. não vêm importância nos estudos para seu futuro ou não gostam de sua disciplina. bem como apontar possíveis soluções que favoreçam o bom andamento escolar que vem dificultando o trabalho do professor e seu relacionamento com os alunos. As mudanças pelas quais estão passando são expressas através da falta de interesse pelos assuntos abordados. Diante disto.Ciências Humanas 1 . para que isto aconteça.PABIS. Quando isto acontece. Sabemos que. bem como de dez professores que atuam nestas respectivas séries. O presente artigo apresenta um referencial teórico sobre motivação. porque consideram-se auto-suficientes para decidir o que devem ou não fazer. se esta é a melhor forma de desenvolvê-los para que os resultados sejam positivos. principalmente quando se trata de trabalhar com adolescentes. isto faz com que percebam mais rapidamente a falta de conhecimento do professor sobre assuntos abordados em aula. se estão condizentes com a realidade dos alunos. A adolescência é uma fase da vida em que mudanças. e o trabalho do professor então torna-se desvalorizado. Estas questões acentuadas em sala de aula. tanto físicas quanto psicológicas. pois quando o mesmo é agradável. Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI.L.N.br . nº1. cada vez mais. estão acontecendo de forma acentuada. março de 2008. Mas. exercendo seu papel com responsabilidade e respeito numa sociedade mais digna. a aprendizagem ocorre com mais facilidade e torna-se prazerosa. precisamos investir cada vez mais em conhecimentos e práticas diferenciadas.unicentro. o aluno acaba tomando certas atitudes que não condizem com a realidade da sala de aula. Sendo assim. analisando também os acontecimentos do dia-a-dia na sala de aula. sob a ótica de sessenta e três alunos de sexta e sétima série.R. como professores. ISSN 1980-6116 http://www.

14). ignorando a presença do professor. Em conseqüência. fazer os trabalhos que são pedidos e apresentar em tempo determinado? Será que estou cobrando demais? É difícil afirmar realmente o que Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. ”passeio” pela sala durante as aulas. o interesse e a participação dos alunos nos diversos níveis de escolaridade tem sido.. enquanto outro nem consegue perceber como problema e sim como um fato acontecido sem conseqüência alguma. os professores criam ambientes que afetam a motivação e a aprendizagem. uma das grandes preocupações de todos aqueles que estão diretamente ligados com a educação. apresentar a informação. março de 2008. pois percebe-se que os alunos não encontram razões para aprender. pois as interpretações divergem dependendo da ótica de cada um. se queremos motivar nossos alunos. Cada professor tem um olhar diferenciado sobre um determinado problema. conversas entre colegas.br . pode ser um ato grave. nº1. ao interrogar outro professor que trabalha com a mesma turma. Segundo ANTUNES (2002. que acaba tomando atitudes nem sempre aceitas pelos alunos. Muitos professores nos procuram e seguidamente questionam sobre como fazer com que os alunos se interessem em participar das aulas.N. responder a demanda aos alunos. que formas de atuação podem ajudar concretamente a um aluno (TAPIA. Ao definir objetivos de aprendizagem.L. Para que estes problemas não se tornem um caos. Motivar para a aprendizagem escolar é uma tarefa nada fácil. p. se não vê perspectiva futura nesta aprendizagem.PABIS. avaliar a aprendizagem e exercer o controle e a autoridade. São queixas incansáveis de professores. . ISSN 1980-6116 http://www. quando um professor traz até nós um determinado fato e. p. precisamos saber de que modo nossos padrões de atuação podem contribuir para criar ambientes capazes de conseguir que os alunos se interessem e se esforcem por aprender e. provavelmente não terá interesse em aprender. tais como.R. hoje. encontrar um equilíbrio entre silenciar ou fazer um bicho-de-sete-cabeças daquilo que às vezes.3 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. Por estar fazendo parte da equipe pedagógica e dialogando com todos os professores. o professor precisa analisar cada caso e aprender a olhar de forma diferente. afirma que nunca teve este tipo de dificuldade em seu trabalho. mas também um grão de areia ou um fato circunstancial”. percebemos seguidamente estes diferentes olhares. Nesta situação. 2003. propor tarefas.unicentro. Eu posso encontrar um problema num certo acontecimento. Se o aluno não encontra significado no trabalho que tem a realizar. falta de participação e interesse pelas aulas. 23) “Devemos sim. procurando entender quais as causas que levam os alunos a agirem dessa forma e o que é possível fazer para que esta realidade reverta em benefícios positivos. ausência no cumprimento das tarefas. o que se percebe é que a paciência e a tolerância andam muito longe de alguns professores. e estas qualidades são essenciais para que consigam desempenhar bem suas funções.Ciências Humanas 2 – REVISÃO DE LITERATURA A motivação. em particular.

por muitas dessas variáveis. e é possível uma cobrança maior dos alunos e dos professores. comprometimento nos projetos coletivos e estabelecimento de relações de reciprocidade”(TARDELI. p. honrar a palavra empenhada. Portanto: Apontar o professor como único responsável pela não participação do aluno é mascarar a realidade.R. “O professor que na sala de aula dialoga com seu aluno. a importância destas atitudes no desenvolvimento das aulas. e estar disposto a realizar mudanças nas formas de trabalho conforme a realidade de cada turma.Ciências Humanas pode estar acontecendo. e muito menos de se esforçar para aprender. buscando discutir com os próprios alunos. ou é preciso mudar as formas de explanação. E é ignorar também que.. ISSN 1980-6116 http://www. busca decisões conjuntas por meio de cooperação.br . O professor deve ser um pesquisador de suas próprias atitudes e das atitudes dos alunos. tanto a maneira como o assunto está sendo abordado. É verdade que o professor pode ajudar a despertar o interesse do aluno. para que juntos encontrem uma forma que seja mais proveitosa de trabalho em aula. é igualmente ignorar que o ser humano é múltiplo e que cada indivíduo reage diversamente aos estímulos recebidos. assim. não querem. é preciso que tanto os professores. falta de apoio da família e falta de perspectiva para o futuro. uma vez que houve comum acordo entre as partes. por razões sociais ou pessoais. facilitando. (ZAGURY. como também as regras disciplinares. que envolve as características dos alunos.4 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3.unicentro. para que o aluno perceba. não podem ser superadas unicamente pelo trabalho do professor. O que não podemos pensar é que a turma seja homogênea e que tudo dá certo a todos. a solução dos problemas que acontecem na sala e que prejudicam o bom andamento das aulas. não gostam de estudar. tais como: falta de material adequado. 35) O professor necessita desenvolver da melhor forma possível seu trabalho. se está oferecendo condições de aprendizagem. para que haja o aprendizado de fazer contratos. 2003. 81). assim. Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. p. por melhor que ele seja e por mais que trabalhe bem e se esforce muito. mas existem muitos outros fatores que também devem ser levados em consideração. 2006. estejam abertos para ouvir as dificuldades e as críticas que devem ser feitas sempre construtivamente. O diálogo põe em circulação uma pluralidade de pontos de vista.L. março de 2008. pois o aluno está incluído num contexto que pode influenciar positiva ou negativamente. nº1. Porém. mas é uma situação problema que está sendo vivenciada e que é preciso solucioná-la. como os alunos. Ignorar que por parte dos alunos. isto é muito difícil de acontecer.PABIS. .N.

No entanto. em um certo adulto. terá resultados muito mais proveitosos em seu trabalho. e o professor é o mediador e motivador de novas aprendizagens. vemos que alunos disciplinados são aqueles que atuam como seres participativos. . o aluno tem direito de saber o porquê do que está sendo trabalhado.PABIS.br . se ele sabe estar aberto ao aluno. março de 2008. sem muitas vezes saber por que estava aprendendo certas coisas. não estaremos criando ambiente participativo e democrático.Ciências Humanas “O aluno tem necessidade de confiar em um adulto. pois o aluno percebe muito fácil a falta de controle do professor. Há algum tempo como nos afirma ANTÚNEZ (2002). É por isso que precisamos entender que: “Disciplina não é um conjunto de regras. mas o professor. quando participam de reunião de estudos e seminários. já que o aluno precisa aprender a ouvir enquanto alguém está falando.R. pois não é uma página em branco. p.5 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. porque conquistou a confiança do aluno e terá um melhor relacionamento. partindo sempre do que ele já sabe. aquele que repassava o conhecimento e o aluno aceitava. O aluno se espelha muito no professor e.L. 81). pois estas estão gerando conseqüências variadas no âmbito das relações entre professores e alunos e se não abrirmos espaço oportunizando aos alunos o uso da palavra e o direito de opinião. o que pode resultar em situações de indisciplina. “O professor deve formar os alunos por um lado para a comunicação. Isto seguidamente acontece até com adultos. mas é aquela que permite a atuação dos alunos numa escolha pessoal. nº1. sabemos que não pode ser assim. pois acaba tornando um trabalho sem resultado positivo. É preciso encontrar metodologias que forneçam aos professores instrumentos para superar o problema da indisciplina na sala de aula. embora muitas vezes seja necessário uma série de procedimentos para assegurar a ordem e garantir um ambiente de estudo eficaz. ISSN 1980-6116 http://www. É necessário mostrar-se como autoridade que está para manter um ambiente digno de sala de aula. todos querem falar. para o diálogo – por outro para uma reflexão sobre o porquê das tarefas escolares. desenvolvendo trabalhos ajustados às suas necessidades fundamentais” (AMOS.. Ao analisarmos a definição desse autor. o professor era considerado o dono da verdade. regulamento e proibições rotineiras pelas quais se controla o comportamento.unicentro. Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. 1988. mas sempre desordenadamente. OREM – 1968. e isto só é possível conversando e expressando idéias que. aceita esta troca de idéias. Hoje. a sala de aula era encarada de modo diferente. integrantes do processo ensino/aprendizagem.N. em um professor. o que não é nada bom. para alguns professores. 224). gerando mais ainda a indisciplina. é preciso ter o cuidado para que este diálogo não venha a demonstrar falta de domínio da turma. que ele por sua vez contribui para preparar para os jovens um mundo mais acolhedor às suas novas forças” (SNYDERS. portanto as regras que melhor os conduzirão ao seu sucesso. p. o professor muitas vezes até aprende com as experiências vividas pelos alunos. só pode conquistar esta confiança testemunhando que ele se esforça para colocar seus atos em relação com suas palavras. pode ser considerado como indisciplina.

o professor deve estar presente na escola. o entusiasmo pela profissão. 4). pois isso faz com que explique a matéria sem prender-se tanto à leitura do livro. que esquece que os alunos também precisam de atenção e de olhar. este entusiasmo do professor é que vai conquistar os alunos e fazer com que gostem das aulas. da oposição. mas às vezes o professor se prende tanto a ele. p. Um desses materiais que está sempre à disposição do professor é o quadro negro. . para ajudar o aluno a progredir e a desenvolver suas potencialidades. É muito válida a seguinte colocação: Bom professor não é aquele que permite que os alunos façam o que bem entendem. para dar credibilidade a quem dirige a conversação” (SANTOS. Existem professores que têm idéias brilhantes. seu caráter e sua relação com os alunos. 40). seus avanços” (SNYDERS. março de 2008.unicentro. Muitas vezes a falta de conhecimento do que está sendo trabalhado. 34) “É essencial que o espaço da sala de aula seja o espaço da discussão. da facilidade em fazer com que as pessoas entendam a sua linha de raciocínio.N. sobretudo que possam construir aprendizagens bem mais significativas” (ANTUNES . têm dificuldade de comunicação.PABIS. compreensivo e companheiro. fala tanto ou mais que as palavras e. p. e isto se torna uma das grandes causas da desmotivação e do desinteresse dos alunos. é eleger uma série de procedimentos que possam tornar a mensagem mais expressiva e. bem como a utilização de materiais didáticos variados e criativos. antes da competência. nº1. suas pressões. Segundo ANTUNES (2003. faz com que os professores proíbam a fala do aluno.L. assim. 1988. e consiga sentir segurança diante da exposição. ISSN 1980-6116 http://www.6 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. das divagantes interpretações”. “O modo como um professor se movimenta em aula oferece pistas interessantes sobre suas emoções. utilizar seguidamente perguntas sobre o assunto para que haja envolvimento do aluno nas explicações. a resposta é sempre uma escola democrática e um aluno crítico. mas um dos fatores importantíssimos é o domínio que o professor tem do assunto. precisamos usar metodologias que abram cada vez mais espaço. “O corpo hoje bem o sabemos. a monotonia. isto é. se destas Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. participativo e atuante socialmente e.R. para que isto se concretize. com objetivos claros e definidos. temendo não conseguir retorno ao assunto abordado. 17). p.. Quando se enfatiza sobre “que tipo de escola queremos” e “que tipo de alunos almejamos”. Isto envolve tanto a predisposição do professor. De acordo com o autor. p. “O sucesso em qualquer profissão depende.Ciências Humanas enfim sobre a vida do grupo.br . mas bem mais importante que estas pistas. pois cada um tem uma determinada aptidão que deve ser percebida e trabalhada da melhor forma possível. são muito inteligentes. visando seu desenvolvimento integral. pois isto faz com que sintam que o professor se preocupa com todos em uma aula.270). Este envolvimento. para que o aluno tenha oportunidade de se expressar e de dialogar na troca de informações. suas idéias. com mentalidade aberta. a indisciplina se esconde e o interesse cresce” (ANTUNES. evitando. de domínio de conteúdo. elevando a dignidade daqueles que estão em busca de um saber. Quando isso acontece “a aula voa. 2002. mas aquele que tem poder para colocar regras de forma aceitável. agindo democraticamente. 2003. p. Sua voz também deve ter tons diferenciados para que a aula não se torne cansativa. 2004. mas não conseguem se expressar de forma clara e ordenada.

devemos buscar novos caminhos.) se você trata casos assim com uma imensa bronca. que ajudem as crianças a modificar atitudes e preconceitos sobre suas próprias características e as das pessoas que as rodeiam. nº1. CURY.. ANTUNES. acaba premiando-o com a bronca” (ANTUNES. pelo fato de que a turma é grande e não é apenas um aluno que faz isso. Segundo TARDELI (2003. ANTÙNEZ. em uma sociedade plural e diversa” (ANTUNES. para que possam conviver em harmonia.7 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. . TAPIA E FITA. 84). mas parece que não adianta. 52) “É importante que o aluno sinta a conseqüência de uma atitude errada eticamente. tais atitudes acabam estressando o professor. já é uma forma de fazer com que os alunos percebam sua disposição. (2003).(1968). o bom dia alegre ao entrar na sala. mesmo que os assuntos despertem interesse à maioria. não prestam atenção nas aulas. não respeitam os colegas. e cada dia mais e melhor aprendemos a dizê-las. 2003. do tipo estudo de caso. para que momentos inoportunos se tornem cada vez mais escassos. porque ele pode estar querendo captar a atenção.Ciências Humanas cuidamos em aula. o descubra. a disciplina e o sentimento de responsabilidade podem se desenvolver sem nenhuma punição expiatória. “Como professores. Por ser uma pesquisa qualitativa. por isso façamos a eles aquilo que queremos que nos façam.br . devido às diferentes culturas que se fazem presentes neste ambiente.(1988). sente maior prazer em ausentar-se.PABIS.unicentro. Os alunos costumam espelhar-se no professor e repetir sua forma de agir. dentro da moral de cooperação.(2004). p. Os alunos gostam de um professor que coloca um pouco de humor durante suas explicações. ZAGURY. 3 – METODOLOGIA O trabalho desenvolvido é uma pesquisa qualitativa do tipo estudo de caso. ele acaba incentivando o restante dos alunos a praticarem esta mesma ação. dentre eles destacamos: AMOS e OREM. com cursos de aperfeiçoamento. (2003). em clima de reciprocidade. foi Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI.(2002).. saiba enfim que ele existe (. não há razão para que não possamos falar do que o corpo comunica” (ANTUNES. tornando a aula mais descontraída. e busca de diferentes práticas didáticas. Existem alunos que podemos tratar bem. não ouvem o professor. com simpatia. já que eliminar é impossível. É preciso que o professor estabeleça um relacionamento agradável e atrativo com os alunos.. “É preciso observar. p. Por isso. O sorriso do professor. Contudo. ISSN 1980-6116 http://www.(2003). e isto é um grande passo para a conquista da amizade e do respeito. p. enfatizando o negativo para que você o perceba. Quando o aluno não está gostando da aula.L.R. 41). Muitas vezes. Isso implica num investimento cada vez maior do corpo docente da escola. e ao mesmo tempo conscientizando-os da importância da atenção e da participação para uma aprendizagem eficaz. março de 2008. e as referências bibliográficas foram baseadas nos autores que abordam sobre o assunto. SANTOS. e na próxima aula está agindo da mesma forma.(2002 e 2003). 2002. se irrita. conversam o tempo inteiro. por isso convida-o a retirar-se da sala. 2003. que os auxiliem a entender e fazer com que esta mudança possa realmente acontecer de forma progressiva. É preciso criar no aluno o senso de responsabilidade e de reconhecimento de limites. e o problema não se resolve. TARDELI.N. p.(2006). 18). SNYDERS. se exaspera e grita. para que a diferenciação social e o individualismo resultem na solidariedade”.

Confirmando o que nos diz ANTUNES (2003. Após a coleta de dados. 34). é produtivo. Os oito têm pós-graduação a nível de especialização nas respectivas áreas que atuam: Português. “É essencial que o espaço da sala de aula seja o espaço da discussão. afirmou que “é um processo que se dá ao longo da vivência. Participaram também da pesquisa doze professores que atuam nestas turmas. Inglês. apenas dois. ela é abstrata falando-se democraticamente”. a primeira questão a ser respondida foi: O que é aluno disciplinado para você? Sessenta por cento deles responderam que “é aquele que sabe respeitar colegas e professores.L. pois quando estamos tratando de um determinado assunto. seu olhar sobre as disciplinas preferidas e as causas da preferência. que se não forem sanadas no momento. os mesmos foram categorizados e analisados segundo o olhar de cada um dos participantes da pesquisa em seu nível de conhecimento sobre o assunto tratado. pois um é formado em Educação Física e o outro em História. Portanto. automaticamente estou admitindo que o aluno precisa aceitar o que estou colocando sem controvérsia alguma. portanto um professor. Mas nós precisamos saber até que ponto esta manifestação do aluno pode ser atrapalho. Matemática. ISSN 1980-6116 http://www.DESENVOLVIMENTO Em relação ao questionário aplicado aos professores.. deveres e obrigações. ações desenvolvidas para minimizar os problemas.unicentro. não podemos impedir que o aluno se manifeste durante a aula se ele tem dúvidas a serem sanadas. não desvia a atenção dos colegas. envolvendo assuntos relacionados à sua participação e ao seu andamento na escola. História. sua interpretação sobre o bom professor.8 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3.R. Ciências e Educação Física. Se pensar que esta colocação é falta de atenção. conversa na hora certa e não atrapalha a aula”. podem ser esquecidas e permanecerão. bem como sobre seu parecer quanto às regras de funcionamento das aulas. Dos doze professores convidados a participar. da oposição. bem como o tipo de metodologia utilizada e seus resultados frente a estas dificuldades. tem noção de seus direitos. . colabora com o bom funcionamento das aulas. 4 . envolvendo problemas disciplinares. não têm pós-graduação e não atuam em sua formação.PABIS. sabe o momento de falar. nº1. março de 2008. sendo que sua colaboração foi em responder um questionário com cinco questões abertas. Apenas dez por cento. Ao analisarmos esta colocação.N. e da necessidade. das divagantes interpretações”. apenas dez colaboraram respondendo o questionário. participa da aula. podem ocorrer dúvidas.Ciências Humanas utilizado como instrumento de coleta de dados um questionário fechado com seis questões a sessenta e três alunos de sexta e sétima série do Ensino Fundamental de uma escola pública estadual do município de Imbituva. Portanto. que trabalham com a disciplina de artes. Dos professores que responderam o questionário. interage com os professores.br .Trinta por cento dos professores afirmaram que “aluno disciplinado é aquele que presta atenção nas aulas. Geografia. p. se muitas vezes ele não concorda com o que colocamos. da época. podemos entender que esta atitude disciplinar vem sendo influenciada desde Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. tem interesse em aprender e cumpre com suas tarefas”.

apenas dez por cento. colocar-se à disposição para entender as suas dúvidas. é aconselhável dialogar separadamente com o aluno para saber o que está acontecendo. por melhor que ele seja e por mais que trabalhe bem e se esforce muito. que ela chega na escola com um tipo de disciplina pronta. assim poderemos despertar interesse nos mesmos”. é preciso entrar em contato com a família para saber realmente o que está acontecendo e poder ajudar estes alunos a se motivarem para o estudo.PABIS. . depende de certas renúncias a costumes já incutidos. muitas vezes o professor não sabe como fazer para que a aula seja um momento participativo. Sessenta por cento dos professores acreditam que “é falta de interesse do próprio aluno. de educação familiar. 35) nos diz: Apontar o professor como único e responsável pela participação do aluno em aula é mascarar a realidade.. março de 2008. porque a função do professor é orientar o aluno para que. que dificultam o bom relacionamento com colegas e professores. não só sobre os alunos. Se mesmo assim não se resolve o problema. Mas para isto o professor precisa ser mais tolerante Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. Pode-se perceber que é um professor que entende a realidade e sabe contornar as situações. mas também uma ação banal praticada inconscientemente sem nenhuma reflexão.9 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3.unicentro. Reforçando o que ZAGURY(2006. Outra questão colocada foi que a literatura clássica de maneira global coloca o professor como o único e responsável por atitudes disciplinadas em sala de aula.L. sem dar tanta relevância a certas atitudes que podem ser graves. por razões sociais ou pessoais. Reafirmando o que nos diz ANTÚNEZ (2002) o professor precisa encontrar o equilíbrio entre silenciar e aceitar os acontecimentos sabendo que isto é comum. mas a educação primeira o aluno traz de casa. nº1. como também sobre o assunto a ser trabalhado. resolve sem atritos”. E é ignorar também que muitas destas variáveis não podem ser superadas unicamente pelo trabalho do professor.br . e isto pode dificultar a convivência com os colegas que possuem uma variedade de atitudes que. não querem. Se todos os seus recursos se esgotaram.Ciências Humanas que a criança começa sua convivência.R. pois os alunos precisam sentir que o professor sabe o que está fazendo. ISSN 1980-6116 http://www. Isto significa que no ambiente escolar não é preciso trabalhar com problemas disciplinares e sim com os conteúdos programados. fez trabalhos diferenciados e as dificuldades não foram sanadas em relação à indisciplina.N. é igualmente ignorar que o ser humano é múltiplo e que cada indivíduo é único e reage diversamente aos estímulos recebidos. no entanto atitudes que extrapolam. torne-se um sujeito crítico e participativo na sociedade. Quando foram questionados se existem problemas disciplinares em sua aula e quais os mais freqüentes. Portanto é preciso preparar uma aula dinâmica e relacionada com a realidade dos alunos. o qual afeta o bom desenvolvimento dos alunos na escola. para uma boa relação. através dos conhecimentos. portanto. Como você vê isto? O que está faltando na aula? Quarenta por cento responderam que “o professor é responsável e precisa ter domínio. Ignorar que por parte dos alunos. e muito menos de se esforçar para aprender. não gostam de estudar. pois na sua convivência ela já adquiriu uma determinada forma de agir pela influência deste meio. Acreditamos que existe influência do ambiente familiar. e o professor não pode ser o responsável por toda esta bagagem”. p. um professor respondeu que “não acontece nada que não esteja dentro da faixa etária.

Você concorda com isto? Por quê? Setenta por cento dos professores responderam que sim.L. desentendimentos entre colegas. Dez por cento responderam: “primeiro peço a colaboração. tornando-se um prêmio e não reparo de indisciplina.N. é melhor enviar à equipe pedagógica com trabalho para fazer.PABIS. “É preciso que o professor tenha domínio do assunto e saiba qual a melhor metodologia a ser utilizada a fim de que a aula se torne produtiva e que todos se apropriem do conhecimento significativo. mas para isto é necessário que o professor esteja bem preparado metodologicamente.br . então venço-os no cansaço e faço sentirem-se com remorso. março de 2008. já é um dos grandes motivos para ficar inquieto e acabar alvoroçando o ambiente”. levando-o a fazer suas próprias descobertas. porque uma é diferente da outra. a não ser solicitar que se retire da sala.Ciências Humanas e interpretar da melhor maneira possível. pois isto pode torná-lo mais ciente da responsabilidade pelas atitudes em sala de aula. falta de atenção às explicações. Trinta por cento responderam que “às vezes acontecem conversas com os amigos. pois o aluno percebe a falta de paciência e isto pode ser mais prejudicial ainda para seu trabalho. tais como: “conversas paralelas. Sei que o problema resolve naquela aula. porque acaba perdendo a autonomia e até defasando sua própria imagem. pois o aluno tem direito de participar da aula e pode também adorar ficar fora da sala. Quando não tem solução. Precisamos estabelecer estas diferenças porque nem sempre a mesma metodologia funciona para todos.unicentro. Esta colocação dos professores é muito Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. mas minutos depois já volto a ser a fada de sempre porque os alunos melhoram a atitude”. algumas mudanças de lugar. e isto tem ajudado bastante”. principalmente quando o assunto não for muito de seu interesse. é preciso conhecer a turma. . Sessenta por cento responderam que acontece sempre. cinqüenta por cento responderam: “apelamos para o diálogo para conscientizar o aluno das conseqüências destas atitudes. mas não impede que volte o problema com outro aluno. Esta atitude pode ser prejudicial ao professor. Bem sucedido será o profissional que conseguir fazer o elo de ligação entre a vida na escola e a escola da vida”..10 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. colocando-o dentro do conteúdo trabalhado e ele acaba participando da aula. não sendo atendido prefiro pedir sua retirada da sala para que não atrapalhe o aprendizado dos que estão interessados.R. pedido para ir ao banheiro. fala para atrapalhar a aula. alunos com conhecimentos defasados. Dez por cento responderam que “a equipe pedagógica é primordial nessas horas porque orienta e toma as atitudes cabíveis”. A última questão para ser respondida pelos professores foi a seguinte: Quando os alunos estão envolvidos nos trabalhos realizados em aula é possível uma participação mais responsável e disciplinada. O fato de o aluno não estar entendendo o assunto trabalhado. discurso longo e moralista! ! Noutras viro uma “bruxa”. nº1. Esta realmente é uma atitude que deveria ser mais analisada antes de ser utilizada. ISSN 1980-6116 http://www. desinteresse e desmotivação e acabam dificultando o trabalho do professor. passeios pela sala. Vinte por cento responderam: “tentamos fazer com que ele participe mais das atividades. Ao serem questionados sobre o que fazem para minimizar os problemas indisciplinares e se isto tem resolvido. Dez por cento responderam: “tem dias que estou inspirada. ou até aquele mesmo em outra aula”. melhorando assim sua disciplina”. desrespeito com colegas e professores”.

esta atitude minimiza o problema. Dez por cento concordam que é preciso saber conduzir a aula. até porque faz parte da individualidade do ser humano”. mas deve-se saber conduzir e orientar os alunos. dezenove por cento responderam que é Ciências. Educação Física e Educação Artística. mas não gostam de estudar. Inglês e Matemática. se percebem importância dos mesmos para a vida futura. apenas três por cento responderam que vão à escola porque são forçados pelos pais e obrigados pelas leis educacionais. Dezessete e meio por cento responderam que gostam de Educação Física. nº1. Problemas indisciplinares sempre existirão.unicentro. ou seja. porque “a professora sabe ensinar e precisaremos muito desta matéria futuramente”. não precisa aprender tanta matemática. oitenta e um por cento responderam: “tudo se aproveita. Dezenove por cento responderam: “muitos assuntos estudamos só por curiosidade porque nada vai ocupar”. O restante tiveram opções variadas. quatro vírgula setenta e seis. Quanto aos alunos.br . o trabalho é explicado e tudo flui normalmente. ISSN 1980-6116 http://www. março de 2008. Com um vírgula cinqüenta e nove por cento ficaram Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. Ao serem questionados sobre a disciplina que mais gostam e por que.Ciências Humanas importante. Dez por cento responderam que a preparação é primordial. os animais e as plantas”. Quanto à questão sobre os assuntos abordados na escola. apenas as quatro operações. Isto se observa quando durante a explanação do professor acontece a interrupção por parte de um aluno. conforme a ordem a seguir: Matemática e Ciências.R. três vírgula dezoito. principalmente na hora de entrar numa faculdade ou no mercado de trabalho e até de orientar os filhos futuramente”. ela repete as explicações quantas vezes for preciso para que os alunos aprendam. Eles se organizam. porque eles estarão utilizando os conhecimentos que o aluno tem e mostrando a importância de seu aprofundamento para a aplicação em sua vida na sociedade.11 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. porque “a professora sabe explicar a matéria. Dez por cento responderam que depende da turma. “Quando ela é mais disciplinada não há problemas. o resto é inútil. Nove vírgula cinqüenta e quatro por cento responderam que é matemática. seis vírgula trinta e quatro.N. três vírgula dezoito. porque “gostam de praticar esportes e é muito bom para a saúde”. mas não resolve em todos os casos. História. Seis vírgula trinta e quatro por cento dos alunos responderam que gostam de todas as matérias porque “os professores explicam bem e porque precisamos de todas futuramente”. brinca com os alunos e é a única que diz que gosta da turma.L. três vírgula dezoito por cento.. Todos prestam atenção nesta aula e até aprenderam a gostar de estudar o corpo humano. todos têm sempre boa nota. . Também dezessete e meio por cento responderam que preferem Inglês. mas também “existem alunos que não demonstram interesse algum em aprender e tentam tirar a atenção dos outros. Ciências e Educação Física. sim. foram primeiro questionados quanto a sua freqüência à escola e noventa e sete por cento responderam que vão à escola porque gostam de estudar e percebem que o estudo é muito importante para sua vida futura. mas há turmas que não há metodologia que os faça inteirar-se no que está sendo trabalhado”. Alguns desses até responderam que para a profissão que vão seguir. porque “precisam aprender outra língua e porque a professora é muito legal e sabe ensinar”.PABIS.

aumentasse um pouco mais o recreio e tivesse três aulas de Educação Física por semana”. Não vou deixar de gostar de um determinado assunto só por causa do professor”. Ciências e Inglês. Quinze vírgula oitenta e sete por cento responderam:”Mudaríamos os horários das aulas e não deixaríamos duas aulas juntas porque é muito cansativo”.R. Nove vírgula cinqüenta e três por cento responderam que “não exigiriam tanto o uniforme e deixariam os alunos viajar porque o diretor não deixa”. para gostar da disciplina é preciso gostar do professor ou isto não tem influência? Por quê? Sessenta e cinco vírgula seis por cento responderam: “é impossível gostar de uma matéria se não gostar do professor porque fica difícil entender o assunto. ISSN 1980-6116 http://www. . não fossem tão brutos e parassem de ficar só criticando os alunos” Vinte e dois vírgula vinte e dois por cento responderam que “deveria ter mais aula vaga quando o professor faltasse. só os alunos precisam interessar-se mais”.Ciências Humanas com as seguintes opções: Geografia. A próxima questão foi a seguinte: Na sua opinião. só que o aluno precisa interessar-se também. até um assunto difícil se torna gostoso”.unicentro. A aula se torna chata e você perde a liberdade de perguntar o que não entendeu.. nº1.PABIS.N. e três vírgula dezoito por cento responderam: “Bom professor é aquele que não fica só discursando com assuntos que não interessam”. repetir as explicações quantas vezes for preciso para que o aluno entenda o raciocínio. mas não vão ocupar Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. Matemática e Educação Física. colocaríamos aulas de informática. portanto é a matéria que importa e não o professor. Sete vírgula noventa e quatro por cento dos alunos responderam: “se gostar do professor a matéria fica mais divertida. março de 2008.12 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. Sete vírgula noventa e três por cento responderam: “Mudaríamos as carteiras que são muito ruins de sentar. sendo que todas estas opções foram justificadas pelo interesse ao assunto. calmo. Ainda foi colocada aos alunos a seguinte questão: Se você pudesse mudar as regras de funcionamento das aulas o que você mudaria? Por quê? A ordem dos resultados foi a seguinte: Vinte e sete por cento responderam: “Mudaríamos certos professores. oitenta e quatro vírgula doze por cento dos alunos responderam: “O bom professor deve primeiro saber explicar bem a matéria sem estar lendo. Geografia e Português. Doze vírgula setenta por cento dos alunos responderam: “O professor precisa apenas ser responsável e exigente”. é o mesmo que comer uma comida forçada. Quatorze vírgula vinte e oito por cento responderam: “está funcionando muito bem e não mudaria nada. Quando o professor é bom. compreensivo.L. sem enrolar nos assuntos. Cada um deve gostar da matéria que se sente melhor e tem mais facilidade. bem humorado e que não traga problemas de casa para jogar no aluno porque tem professores que são brutos e acham que o aluno não aprende porque não presta atenção”. explicassem melhor a matéria. pois cada um tem uma forma diferente de ensinar. bem como pelo bom relacionamento com o professor. perde o interesse na aula. Ao serem questionados sobre como deve ser o bom professor. para serem mais simpáticos. É preciso apenas que o professor assuma com responsabilidade seu trabalho e o bom professor é o aluno que faz”. sem gostar. Três vírgula dezessete por cento mudariam alguns assuntos que só aprendem por curiosidade.br . Vinte e sete por cento responderam: “Não é necessário gostar do professor porque a matéria será a mesma e quem quer aprender mesmo não liga para o jeito dos professores. de Espanhol e aumentaríamos as aulas de Inglês”. Português e Inglês. ser paciente.

em conseqüência o apoio moral está ficando de lado.13 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. por razões profissionais. que o professor está para ensinar e transmitir o conhecimento. Se a maioria vai para estudar. Portanto. O resultado das metodologias aplicadas pelo professor nem sempre são iguais a todos os alunos. podemos concluir que o trabalho bem organizado do professor minimiza a maior parte dos problemas disciplinares.PABIS. ISSN 1980-6116 http://www. pois nem toda a matéria pode ser estudada somente na escola. para que a aprendizagem ocorra. Os alunos precisam de alguém mais experiente para adquirir a moralidade. inicialmente às questões respondidas pelos professores. Mas os alunos também precisam do apoio e do acompanhamento da família. Analisando o resultado da pesquisa feita com os alunos.unicentro. O professor está para ajudar o aluno a aprimorar seus conhecimentos e torná-lo apto para desempenhar bem seu papel na sociedade. Isto só será possível e terá bons resultados se os professores souberem utilizar metodologias diferenciadas. alguns aprendem e seu trabalho é elogiado. setenta por cento afirmaram que sim. Todos os professores confirmaram que têm problemas disciplinares em sala de aula. pelo questionário aplicado. noventa e sete por cento responderam que vão à escola porque gostam de estudar e percebem que o estudo é necessário para sua vida futura. visando uma boa relação em sala de aula. de certa maneira. mas não pode responsabilizar-se pelas atitudes indisciplinadas que o aluno traz do ambiente familiar. mesmo porque o tempo é muito curto e certas atividades precisam ser resolvidas em casa.L.R. apenas três por cento responderam que vão à escola porque são forçados pelos pais e pelas leis educacionais. Então “Cabe ao professor. O professor precisa ter domínio do assunto e saber qual metodologia que a turma participe sem causar tantos problemas.br . desenvolvem técnicas que esperam facilitar seu trabalho na profissão. oferecendo ao aluno um ambiente cooperativo. sendo que trinta por cento responderam que o fato de os alunos não entenderem o assunto trabalhado é um dos motivos para ficarem inquietos e alvoroçarem o ambiente. Analisando os resultados desta pesquisa de campo. com limites e que promova o seu amadurecimento” (TARDELI. A dificuldade financeira faz com que. estudam. 106). 2003. pois. Quando foram questionados sobre o envolvimento dos alunos nos trabalhos realizados em aula. Os professores fazem sua preparação. para que seu resultado proporcione maior aprendizagem. p. São responsáveis pelo desenvolvimento da aprendizagem dos alunos e também pela participação disciplinada dos mesmos na escola.N. é preciso pensar numa forma de fazer com que a aprendizagem ocorra e que eles realmente sintam satisfação em estar neste ambiente. nº1. março de 2008. mas para outros nem sempre os resultados são Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. compensar esta perda.Ciências Humanas futuramente.. . da melhor maneira possível. podemos perceber que apenas quarenta por cento dos professores afirmaram que são responsáveis por atitudes disciplinadas em sala de aula e sessenta por cento acreditam que o aluno não está interessado. é possível perceber que eles estão em busca do conhecimento. permaneça muito tempo longe dos filhos para poder assegurar um pouco de conforto material. mas não gostam de estudar e não vêem as necessidades do estudo para sua vida futura. A família infelizmente não tem disponibilizado tempo para cumprir o papel de orientadora de seus filhos. se é possível uma participação mais responsável e disciplinada.

colocando-os dentro dos assuntos trabalhados. nº1. mas as novas gerações não estão formadas para pensar e sim para repetir informações. a fim de que a aula se torne produtiva e que todos se apropriem do conhecimento. pois isto. uns optaram por uma certa disciplina porque o professor sabe ensinar. A maioria dos alunos.PABIS. quais as dificuldades que estão encontrando e mudar as estratégias.L. Precisamos formar alunos pensantes. Este problema ficou nítido quando os alunos opinaram sobre suas preferências pelas disciplinas. é preciso cultivar a emoção e expandir a inteligência dos jovens. O próprio estudo e formação dos professores muitas vezes não oferecem uma preparação neste sentido. é amigo e compreensivo. mas é necessário. a produção do conhecimento se multiplicou. um mesmo professor tem diversas visões. Setenta por cento dos professores afirmaram que é preciso ter domínio de conteúdo. março de 2008. compreensivo e bem humorado. mas cada um tem o direito de recebê-la o mais adequadamente possível”. Cinqüenta por cento deles responderam que para se ter maior participação e minimização dos problemas disciplinares. além de tirar-lhe o direito de estudo. ISSN 1980-6116 http://www. “Nós educadores não podemos esquecer que aqueles que recebem nossa ação educativa são diferentes. 53). Para isso. como afirma ANTUNES (2003. Para educar e aperfeiçoar o conhecimento precisamos. mas para isto é necessário disposição por parte dos professores em fazer essas mudanças. A educação mundial passa por uma crise sem precedentes. que o professor saiba qual a melhor metodologia a ser utilizada.Ciências Humanas positivos e o professor é desvalorizado. vinte por cento responderam que levar os alunos a fazerem suas próprias descobertas. conforme as necessidades dos alunos. formar crianças e adolescentes sociáveis e empreendedores é um belo desafio nos dias de hoje.. ou seja.R. Observamos que existem alunos difíceis e o professor necessita empenhar-se. pois sua falta pode prejudicar ainda mais os caminhos da inteligência. Precisamos encontrar ações pedagógicas que tornem a sala de aula um lugar de produção de conhecimento prazeroso e não uma fonte de estresse.unicentro. Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. p. conforme afirma CURY (2003). que o professor tenha uma melhor preparação de conteúdos e domine com eficácia o que vai ensinar pois. possibilita uma participação responsável. e eles apenas repassam conhecimentos adquiridos.14 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. antes de tudo. que repete as explicações quantas vezes for preciso para que o aluno aprenda. antes de tudo. conforme o olhar do aluno. tanto os professores quanto os pais precisam utilizar ferramentas que estimulem as crianças e os adolescentes a desenvolverem o pensamento. Portanto. outros preferem outra disciplina porque vêem boas qualidades em outro professor.”Infelizes os professores que não conseguem utilizar e renovar esta ferramenta em seu dia a dia” CURY (2003. conhecer a plenitude da palavra paciência. o diálogo e a conscientização têm favorecido bastante. é paciente.br . O professor precisa dialogar com o aluno para saber o que está dando certo. p. . oitenta e quatro por cento afirmaram que bom professor é aquele que sabe explicar a matéria sem ficar lendo. acaba prejudicando sua própria imagem e perdendo a autonomia e o controle sobre o aluno. e muito. Uma das atitudes que o próprio professor admite não ser coerente é convidar o aluno a retirar-se da sala sem objetivo nenhum.N. 83). Nem todos têm a mesma preferência. para conseguir uma participação mais responsável.

podemos concordar que são propostas de fácil aplicação e podem trazer resultados bastante positivos. No calor da tensão seja amigo do silêncio. É preciso levar o aluno a pesquisar. nem um teatro onde o professor é o único ator e os alunos espectadores passivos..ou melhor o bom professor não é aquele que tornaria tudo fácil seja pelo seu encanto. como confirma um professor. crescimento da personalidade no seu conjunto” (SNYDERS. 2005). pois muitos sentem necessidade de encontrar alguém para partilhar seus anseios e angústias. uma descontração é favorável neste momento e ajuda na afetividade. caso contrário um atrito pode desgastá-lo.unicentro. fazer pelo menos dez interrogações durante as aulas.br . lendo sem explicações. isto quer dizer que perdeu o controle e a autoridade perante os alunos. assassinatos etc. mas os professores precisam aprender a proteger sua emoção diante destes conflitos. e isto afeta o aspecto emocional dos mesmos. isto pode formar um aluno pensante. provavelmente o bom professor é aquele que fornece os meios e a vontade de se medir em relação ao difícil” (SNYDERS. nossas piores atrocidades. até porque fazem parte da individualidade do ser humano.N. só falando. há um passo a frente. não longos. nº1. é porque deixou sua emoção ser atingida. p.R. em forma de círculo ou U. principalmente quando o assunto trabalhado é um pouco difícil. Não adianta usar de longos sermões para corrigir os erros de um adolescente. Os alunos têm contato diariamente com noticiários tristes como: roubos. tudo que acontece é próprio de sua faixa etária. precisamos estimulá-lo a refletir sobre os erros e suas conseqüências. p. seja pela virtude iluminadora de suas interpretações. seu carisma. para trocar idéias com os alunos sobre seus anseios e suas expectativas. . isto pode despertar o interesse pela aula. é necessário que aprendamos a mediar estes conflitos.L. “Onde há alegria. distraindo a aula e deixando-a mais animada.PABIS. 1988. seqüestros. 2003. falar de seus familiares e conhecer a história de vida deles. 2003. Superar o vício de transmitir o conhecimento pronto como se fossem verdades absolutas. 19). “Não há bom professor que torne tudo tão fácil . 7). Quando perde a paciência perante as dificuldades. conversa sobre outros assuntos. 2003. Todos são atores da educação. 125). como afirma um dos professores. março de 2008. O professor precisa aprender a contar histórias e fazer brincadeiras durante alguns minutos da aula. portanto. sendo Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. Alguns alunos citaram que preferem determinadas disciplinas porque o professor brinca. Procurar tirar momentos. Treinar.Ciências Humanas Os conflitos existiram e sempre existirão. assaltos. devemos ensinar a matéria num clima alegre e descontraído e não só de exigências e imposições. tais como: trabalhar seus assuntos sempre utilizando uma exposição interrogada para motivar os alunos a pensar e inteirar-se do assunto em busca de respostas. ISSN 1980-6116 http://www. seja o assunto que for. p. “Nos primeiros trinta segundos em que estamos tensos. Precisamos entender que “a sala de aula não é um exército de pessoas caladas.15 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. cometemos nossos piores erros. A educação deve ser participativa” (CURY. p. Precisamos ser mais compreensivos. Houve muitas queixas dos alunos que o professor deixa a aula muito cansativa. respire fundo” (CURY. Procurar mudar a posição dos alunos na sala de aula. O diálogo é uma ferramenta educacional imprescindível. Analisando algumas propostas de CURY (2003) sobre o desenvolvimento das aulas de forma mais participativa. isto pode evitar conversas paralelas.

vem refletir na vida escolar dos alunos. . é muito comum deparar-se com problemas de indisciplina e relacionamento. Como já nos afirmou SANTOS (2004). existe o acompanhamento contínuo do professor. Muitas vezes esta falta de domínio do conteúdo é que vem afetando a motivação. de maneira que venha a estimular a participação dos Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. preparo maior e até o uso de metodologias mais coerentes com a realidade dos alunos.N. CONCLUSÕES E RECOMENDAÇÕES Em todo trabalho desenvolvido. pois eles precisam sentir que o professor está preparado para dar aulas e sabe o que está fazendo.PABIS.16 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. Demonstrar afeição com atitudes carinhosas para com os alunos é uma ótima maneira de melhorar o relacionamento e conquistar a amizade. porque a situação financeira faz com que permaneçam muito tempo no trabalho. Com o descompromisso que muitos adolescentes têm. qualquer profissão para ser bem sucedida depende da competência do profissional e da segurança que transmite no que faz. Os professores reconhecem que são responsáveis por atitudes disciplinadas em aula e a importância de rever as formas metodológicas utilizadas.br . exige também formação maior na área em que atua. Antes de chamar a atenção de um aluno. Este trabalho com a preparação da aula. mas principalmente sobre os conteúdos a serem desenvolvidos em aula.Ciências Humanas alunos de escola pública. especialmente daqueles considerados problemáticos e insuportáveis. no que diz respeito ao envolvimento de crianças e adolescentes. o interesse e a participação dos mesmos em aula. elogie-o. Dezenove por cento dos alunos disseram que gostam de uma determinada professora porque é a única que diz que gosta deles. com a cobrança de certos compromissos e acabam então não cumprindo e até não aceitando da maneira que lhes é colocada.unicentro. A pesquisa realizada demonstrou que noventa e sete por cento dos alunos vêm para a escola porque gostam de estudar e percebem a importância dos estudos para o futuro. março de 2008. nº1. mostre seu lado positivo.. assim não criará traumas. Os alunos encontram dificuldades com a aceitação destas regras.R. mas enfatizam muito a importância do conhecimento do professor sobre o assunto trabalhado quando citaram que bom professor é aquele que tem domínio dos conteúdos para que possa explicar sem prender-se tanto à leitura de livros. depois pode criticálo e levá-lo a refletir sobre suas falhas. Este diálogo e troca de idéias favorecem a relação e a amizade em sala de aula. que naturalmente coloca certas regras que precisam ser seguidas para o bom funcionamento das aulas. pois os alunos percebem perfeitamente quando o professor está capacitado para dar aulas. pouco tempo têm para conversar com os pais. gerado pela falta de acompanhamento da família por razões profissionais. pois a própria convivência social e o desenvolvimento tecnológico têm oferecido oportunidades para o uso da liberdade em demasia. Esta competência se adquire pela prática diária e também bela busca constante de aprofundamento no assunto trabalhado.L. além de exigir tempo para um estudo mais aprofundado. ISSN 1980-6116 http://www. Neste ambiente. Quarenta por cento dos professores também admitiram que precisam não só ter domínio sobre os alunos. pois mesmo o pior aluno sempre tem o seu lado bom que deve ser valorizado.

oferecer uma boa ação educativa que é objetivo da escola.Petrópolis. p. e que muitas vezes perdemos até por situações “pouco graves”.Ciências Humanas alunos. RJ: Vozes. Infelizmente ele precisa sobrecarregar-se de aulas para que tenha um salário mais digno. Professor bonzinho = aluno difícil: a questão da indisciplina em sala de aula. e a cobrança é muito grande pelo seu trabalho. alunos e disciplina. fascículo 16. – Barcelos: Companhia Editora de Minho. empreendedores e profissionais importantes para a humanidade.17 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. nº1. e OREM. Celso.L. a educação continuará sendo um sistema caótico. Como já nos afirmou CURY (2003. sem perspectiva futura. . Como já nos afirmou ANTÙNEZ (2002) é a paciência que oferece condições ao professor de tolerar certos acontecimentos. Reginald C. O diálogo é um instrumento muito importante para resolver problemas disciplinares. RJ: Vozes. restando um mísero tempo para preparação e dedicação. Celso. É evidente que se formos olhar a importância do professor na vida da sociedade e a remuneração que recebe por seu trabalho. da importância de uma boa formação e da valorização do professor. 2002. sem dar relevância às atitudes mal pensadas dos alunos. Mestres. Willian E. Infelizmente esta notável profissão não tem a devida valorização por parte dos órgãos governamentais e também por pais e alunos. ANTUNES. ANTUNES. porque isto exige investimentos e tempo por parte do professor em cursos de preparação. Por isso dizemos que ela é exercida muito mais por amor que pelo injusto salário que se recebe.br . 53) “Infelizes os professores que não conseguem utilizar e renovar esta ferramenta no seu dia a dia”. Não conseguirá. podemos afirmar que ninguém seria professor. É verdade que a maioria dos problemas que acontecem em sala de aula é causada por falta de preparação do professor.R. março de 2008. 2003. Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. Seu trabalho fica ainda mais árduo se não encontrar forças suficientes para fazer uso dessa ferramenta. para que haja mais interesse pelos assuntos trabalhados e que encontrem motivos que justifiquem a importância da aprendizagem. é a “paciência”. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS AMOS. e conseqüentemente de um investimento mais justo e digno para esta profissão. como intermediário de novas aprendizagens.PABIS.unicentro. Mas enquanto seu trabalho não for mais valorizado pelos sistemas educacionais e sociais. em conseqüência disto.. participativos. ISSN 1980-6116 http://www. bem como despertar nele o sentimento de responsabilidade por estas atitudes. a situação não será resolvida. Reconhecemos que é preciso formar seres felizes. Relações interpessoais e auto-estima: a sala de aula como um espaço do crescimento integral. É através dele que podemos fazer com que o aluno sinta as conseqüências de atitudes erradas. Petrópolis. mas enquanto não houver um trabalho de conscientização a toda a sociedade. Outra ferramenta muito importante que deve ser sempre utilizada pelos professores.N. 1968.

Porto Alegre: Artmed Editora. Augusto Jorge CuryRio de Janeiro: Sextante. março de 2008. 2004. S. O Professor refém: para pais e professores entenderem porque fracassa a educação no Brasil/ Rio de Janeiro: Record. coloca o professor como o único responsável pela obtenção de atitudes disciplinadas em sala de aula. o que é um aluno disciplinado? 2) A literatura clássica. Isto acontece em sua aula? Quais as principais atitudes deles? 4) O que você faz para minimizar o problema? Isto tem resolvido? 5) Quando os alunos estão envolvidos nos trabalhos realizados em aula.R. nº1. R. SNYDERS. 2002.18 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. O poder do convencimento / 6. Tânia. 1958. Jesús A. Edson. ISSN 1980-6116 http://www. e SERAFIN. Disciplina e convivência na instituição escolar. como se faz. Você concorda com isto? Por quê? Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI.unicentro.São Paulo.Pais brilhantes.L. Vozes. – Itu: Ottoni Editora.Brasil: Edições Loyola. Manole ltda. 1999. 2006. 2003 SANTOS. Georges. ZAGURY.. de maneira global. Como você vê isto? O que está faltando na aula? 3) Os alunos muitas vezes tomam certas atitudes em aula que só atrapalham o trabalho do professor. TARDELI Denise D’ Áurea O respeito na sala de aula / Petrópolis.P. é possível uma participação mais responsável e disciplinada. mas para isto é necessário que o professor esteja bem preparado metodologicamente. Enrique C. 1) Para você.Ciências Humanas ANTÚNEZ. A motivação em sala de aula: o que é. CURY.N. ANEXOS Questionário aplicado aos professores. 2003.J. Augusto Jorge. professores fascinantes. TAPIA. A alegria na escola – São Paulo. ed.br . 1988. .PABIS. FITA.

para gostar da matéria é preciso gostar do professor.PABIS. ( ) Foi forçado pelos pais ou pelas leis educacionais.. . importância para sua vida futura? 5) Na sua opinião.R.19 Revista Eletrônica Lato Sensu – Ano 3. como deve ser o bom professor? 4) Você percebe nos assuntos abordados. ISSN 1980-6116 http://www.br .N. mas não gosta de estudar. ou isto não tem influência? Por quê? 6) Se fosse para você mudar algumas regras no funcionamento das aulas.Ciências Humanas Questionário aplicado aos alunos 1) Você vem à escola porque: ( ) Gosta de estudar e percebe que o estudo é importante para o seu futuro. 2) Qual a disciplina (matéria) que você mais gosta? Por quê? 3) Na sua opinião.unicentro. março de 2008.L. nº1. o que você mudaria? Por quê? Motivação ou Interesse do Aluno em Sala de Aula e a Relação com Atitudes Consideradas Indisciplinares BINI. em aula.