You are on page 1of 3

NÚCLEO DE APOIO À SAÚDE DA FAMÍLIA - NASF A Portaria 154, de 24/01/2008, criou os Núcleos de Apoio à Saúde da família – NASF’s com

o objetivo de ampliar a abrangência das ações da atenção básica, com foco na estratégia da saúde da família. Os NASF’s devem ser constituídos por profissionais de diferentes áreas de conhecimento e devem atuar em parceria com os profissionais das Equipes de Saúde da Família. A Portaria prevê dois tipos de NASF: NASF 1 e NASF 2. NASF 1 - deve ser composto por, no mínimo 5 (cinco) profissionais de saúde de nível superior – deve ser vinculado a no mínimo 8 (oito) Equipes de Saúde da Família - ESF e no máximo 20 ESF. - excepcionalmente, para os Estados do Norte do país, a vinculação será de no mínimo 5 ESF e no máximo 20 ESF. – o número máximo de NASF 1 aos quais os municípios podem fazer jus para recebimento de recursos financeiros específicos será calculado pelas formas: I – para municípios com menos de 100.000 habitantes do estado da Região Norte: número de ESF/5; II – para municípios com 100.000 habitantes ou mais da Região Norte e para as demais unidades da federação: número de ESF/8. - Para efeito de repasse de recursos federais, poderão compor os NASF 1 as seguintes ocupações do Código Brasileiro de Ocupações: Médico Acupunturista; Assistente Social; Profissional da Educação Física; Farmacêutico; Fisioterapeuta; Fonoaudiólogo; Médico Ginecologista; Médico Homeopata; Nutricionista; Médico Pediatra; Psicólogo; Médico Psiquiatra e Terapeuta Ocupacional.

ESF.deve ser composto por.Para efeito de repasse de recursos federais. .FMS.000.000.NASF 2 . no mínimo. Fisioterapeuta.00(seis mil reais) a cada mês. Psicólogo e Terapeuta Ocupacional. . Farmacêutico.somente os municípios com densidade populacional abaixo de 10 (dez) habitantes por metros quadrados poderá implantar o NASF 2 O número máximo de NASF 2 aos quais o município pode fazer jus para recebimento de recursos financeiros específicos é de 1(um) NASF 2. Fonoaudiólogo. inclusive a pagamento de profissionais que atuem diretamente no Núcleo.FNS para os Fundos Municipais de Saúde. 3 (três) profissionais de nível superior. no mínimo. segundo sua categoria é o seguinte: NASF l – valor de R$ 20. Nutricionista. Profissional da Educação Física.00 (vinte mil reais) a cada mês.Os valores dos incentivos financeiros para os NASF implantados serão transferidos a cada mês.deve ser vinculado a. repassado do Fundo Nacional de Saúde . . . NASF 2 – Valor de R$ 6. . 3(três) Equipes de Saúde da Família . poderão compor os NASF 2 as seguintes ocupações do Código Brasileiro de Ocupações – CBO: Assistente Social. repassado diretamente do FNS para o FMS. Recursos: Valor do incentivo federal para o custeio de cada NASF.Os recursos do NASF destinam-se ao pagamento de despesas de custeio do NASF. . tendo como base o número de NASF cadastrados no SCNES.

de 28/03/2008 da Secretaria de Atenção à Saúde/MS. o número de NASF que fazem jus ao recebimento de incentivos financeiros do PAB VARIÁVEL. III – Após aprovação do CMS encaminhar ao Escritório Regional de Saúde para análise. até o dia 15 de cada mês. de 24/01/2008. após a data do protocolo de entrada do processo para análise e envio a Comissão Intergestora Bipartite-CIB. . a partir do cadastro de profissionais no SCNES.Mecanismos para adesão ao NASF: I – Elaborar o Projeto de Implantação do NASF. VIII . II – Encaminhar ao Conselho de Saúde. V – Vencido o prazo fixado. de 18/03/2008 e 198. esta deve informar ao Ministério da saúde. passará a receber o incentivo correspondente às equipes efetivamente implantadas. IV – O Escritório Regional/SES tem prazo de 30 (trinta) dias.Conforme a Portaria SAS 198.CMS do município para aprovação.. VI – Após a aprovação na CIB. o cadastramento do NASF no SCNES – Sistema do Cadastro Nacional dos Estabelecimentos de Saúde deve ser feito no Código 71 – Tipo: Centro de Apoio à Saúde da Família. de 28/03/2008. o município poderá enviar a solicitação de credenciamento com o protocolo de entrada no Escritório Regional de Saúde/SES que comprove a expiração do prazo diretamente ao Ministério da Saúde. As ações a serem desenvolvidas pelos profissionais do NASF e os nos municípios estão nos Anexos I e II da Portaria 154. VII – O município. Veja também as Portarias 154.