APOSTILA DE INTERPRETAÇÃO DE TEXTOS I

TEXTO 1 A água mineral é hoje associada ao estilo de vida saudável e ao bemestar. As garrafinhas de água mineral já se tornaram acessórios de esportistas e, em casa, muita gente nem pensa em tomar o líquido que sai da torneira ± compra água em garrafas ou galões. Nos últimos dez anos, em todo o planeta, o consumo de água mineral cresceu 145% ± e passou a ocupar um lugar de destaque nas preocupações de muitos ambientalistas. O foco não está exatamente na água, mas na embalagem. A fabricação das garrafas plásticas usadas pela maioria das marcas é um processo industrial que provoca grande quantidade de gases, agravando o efeito estufa. Ao serem descartadas, elas produzem montanhas de lixo que nem sempre é reciclado. Muitas entidades ambientalistas têm promovido campanhas de conscientização para esclarecer que, nas cidades em que a água canalizada é bem tratada, o líquido que sai das torneiras em nada se diferencia da água em garrafas. As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente e os moradores confiam na água encanada. Apenas nos Estados Unidos, os processos de fabricação e reciclagem das garrafas plásticas consumiram 17 milhões de barris de petróleo em 2006. Esses processos produziram 2,5 milhões de toneladas de dióxido de carbono e outros gases do efeito estufa, poluição equivalente à de 455.000 carros rodando normalmente durante um ano. O dano é multiplicado por três quando se consideram as emissões provocadas por transporte e refrigeração das garrafas. O problema comprovado e imediato causado pelas embalagens de água é o espaço que elas ocupam ao serem descartadas. Como demoram pelo menos cem anos para degradar, elas fazem com que o volume de lixo no planeta cresça exponencialmente. Quando não vão para aterros sanitários, os recipientes abandonados entopem bueiros nas cidades, sujam rios e acumulam água que pode ser foco de doenças, como a dengue. A maioria dos ambientalistas reconhece evidentemente que, nas regiões nas quais não é recomendável consumir água diretamente da torneira, quem tem poder aquisitivo para comprar água mineral precisa fazê-lo por uma questão de segurança. De acordo com relatório da ONU divulgado recentemente, 170 crianças morrem por hora no planeta devido a doenças decorrentes do consumo de água imprópria. (Adaptado de Rafael Corrêa e Vanessa Vieira. Veja. 28 de novembro de 2007, p. 104-105). EXERCÍCIOS 1. Conclui-se corretamente do 2o parágrafo do texto que parte da solução do problema apresentado está na: (A) interferência de ambientalistas no controle da fabricação das garrafas de plástico. (B) definição do espaço onde as garrafas possam ser descartadas, evitando o entupimento de bueiros e o acúmulo de água.

(C) possibilidade, ainda que remota, de distribuição de água mineral em regiões onde não há água canalizada. (D) substituição das embalagens plásticas, para que não restem resíduos na natureza, degradando-a. (E) oferta de água canalizada de boa qualidade, para diminuir o engarrafamento de água mineral em todo o mundo. 2. O argumento que justifica a preocupação com o meio ambiente, de acordo com o texto, está na afirmativa: (A) A água mineral é hoje associada ao estilo de vida saudável e ao bem-estar. (B) Nos últimos dez anos, em todo o planeta, o consumo de água mineral cresceu 145%... (C) As garrafinhas de água mineral já se tornaram acessórios de esportistas... (D) Muitas entidades ambientalistas têm promovido campanhas de conscientização... E) As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente... 3. Identifica-se relação de causa e consequência, respectivamente, no segmento: (A) O foco não está exatamente na água, mas na embalagem. (B) As campanhas têm dado resultado nos lugares onde há preocupação geral com o ambiente e os moradores confiam na água encanada. (C) Apenas nos Estados Unidos, os processos de fabricação e reciclagem das garrafas plásticas consumiram 17 milhões de barris de petróleo em 2006. (D) Como demoram pelo menos cem anos para degradar, elas fazem com que o volume de lixo no planeta cresça exponencialmente. (E) Quando não vão para aterros sanitários, os recipientes abandonados entopem bueiros nas cidades, sujam rios e acumulam água... 4. ... quem tem poder aquisitivo para comprar água mineral precisa fazê-lo por uma questão de segurança. (último parágrafo) O segmento grifado evita a repetição, no contexto, de: (A) ter poder aquisitivo. (B) consumir água da torneira. (C) comprar água mineral. (D) evitar doenças decorrentes de água não potável. (E) reconhecer as regiões onde a água é imprópria. TEXTO 2 INFRAERO NÃO EXPLICA O FRACASSO DA LICITAÇÃO Dezoito dias após o fracasso da licitação para escolha de projetos para ampliação do Aeroporto Internacional Hercílio Luz, de Florianópolis, a Infraero não tem previsão para publicação de um novo edital. A estatal informou que está revisando o documento a fim de realizar uma nova concorrência, mas não

deverá b) após. também com base no texto. Sem os esclarecimentos. a alternativa correta: a) Após o fracasso da licitação. sutil c) prevê. por manipular indevidamente a realização da licitação. ímã. o possível atraso na ampliação do aeroporto da Capital irá comprometer o crescimento do turismo na região. Na avaliação do trade de turismo do Estado.16. a Infraero apresentou nota à imprensa. que prevê a conclusão da ampliação para 2010.indica quando deverá anunciá-la e não esclarece as razões que levaram ao esvaziamento da licitação. 2ª Questão: Assinale. Um deles é se o fracasso da licitação atrasará as obras. em parte. Sabe-se apenas que a estatal apurou as razões com consulta direta às empresas que havia se credenciado à concorrência. sutil. 17/maio/2008. novel. uma série de aspectos ficam sem definição. também. em nota à imprensa. b) O fato de nenhuma empresa ter apresentado proposta para a ampliação do Aeroporto Hercílio Luz provocou repercussão na sociedade. prestando amplos esclarecimentos sobre o esvaziamento ocorrido. ontem. na qual nenhuma empresa apresentou proposta para a concorrência. já. d) Na frase ³uma série de aspectos ficam sem definição´. o redator fez indevida concordância do sujeito singular com o verbo no plural. sós d) instalaram. c) O crescimento do turismo na região depende. atrasará. está. pés 4ª Questão: Assinale a alternativa que NÃO corresponde à idéia do texto: . b) Nota da Infraero esclarece que não houve propostas para concorrer à licitação para a ampliação do Aeroporto Hercílio Luz e. realizará nova concorrência. c) A Infraero garante que publicará novo edital de licitação e que o prazo para concluir a ampliação permanece o mesmo. da ampliação do aeroporto. Diário Catarinense. A Infraero não quis comentar as informações apresentadas na nota. Também permanecem desconhecidos os motivos para o esvaziamento da licitação. pôde. por isso. assinale a alternativa que NÃO corresponde ao pensamento nele expresso: a) A reportagem faz graves acusações à Infraero. d) Possivelmente o esvaziamento da licitação decorreu do fato de a Infraero ter realizado consulta direta às empresas. 3ª Questão: Assinale a alternativa em que todas as palavras são oxítonas: a) anunciá-la. conheci. A Infraero pronunciou-se. após a repercussão sobre a licitação ocorrida em 28 de abril. EXERCÍCIOS 1ª Questão: Após ler com atenção o texto. p. Florianópolis.

também é verdade que. Nenhum deles tinha tempo de sentir o tédio. a mãe preferiu vê-la morta. como se experimentar delicadeza tão refinada elevasse socialmente quem não passava de ³aristocrata de espírito´. b) ³Medo da Senhora´ pode significar medo da patroa. não deixam os filhos pararem. simplesmente. uma ou duas gerações atrás. foi um produto de luxo. antes de. descrevê-lo. nunca lhes faltam informação e dados a processar. ao que tudo indica. um conceito que. aos membros privilegiados de sociedades que. nobres. assim como o medo. trabalhava com a enxada ou o pilão. claustrofóbica. o problema quase sempre se restringia ao topo da pirâmide social. E. se a família os ocupar com atividades. não existia. a reis. d) Não há justificativa para o ato de a mãe matar a filhinha. se houve um produto que se difundiu com sucesso notável pelos mais inesperados andares . junto com nossa espécie ou. os pais se vêem cada vez mais compelidos a inventar maneiras de distrair seus filhos durante as horas ociosas destes. comprometem o futuro do marido ou da mulher e dos filhos. como esponjas. mas demonstra amor. por definição. Sendo assim. os pais. O tédio. os filhos terão mais facilidades na vida. Ninguém lhe oferecia facilidades. Ele se manifesta de diversas maneiras. há século e meio. na terça. empunhando um cartão de crédito. de sol a sol. por razões que me escapam. magnatas. por milênios. e isso até tão recentemente que Baudelaire. organizadas e avançadas. Coube à Revolução Industrial a produção em massa daquilo que. previamente. na minha infância. A maioria opta por ficar horas diante da TV. Por isso é que. Elas não precisam ser entretidas pelos adultos. que pressupõe ócio abundante e sistemático para se manifestar em grande escala. até onde a memória coletiva alcança. Dotadas de cérebros que. o nojo e a raiva.a) A atitude da mãe parece cruel. Se o mal em si nada tem de original e. julgávamos naturalmente imunizadas a seu contágio. tudo absorvem e de um ambiente. transformavam a faina abusiva da maioria no luxo de pouquíssimos eleitos. E. surgiu. tudo é infinito. eram raridades reservadas a uma elite mínima. c) Para não ver a filhinha sofrer como ela. quem sabe. Falamos do homem cujas refeições da semana dependiam do que conseguiria caçar na segunda-feira. TEXTO 3 COMO O REI DE UM PAÍS CHUVOSO Um espectro ronda o mundo atual: o espectro do tédio. qualquer um. antes. algo idêntico à própria rotina considerada vazia. ou seja. para. todavia. O mal ataca hoje em dia faixas etárias que. comparou-se ao rei de um país chuvoso. no qual tudo é novo. estar fraco o bastante para se converter em caça e de uma mulher que. Algumas de suas vítimas invadem o ³shopping center´ e. assistindo a ³reality shows´. pois o que quer que estes façam ou deixem de fazer lhes desperta. portanto. os quais. É a idéia de que. somente uma minoria dispunha das precondições necessárias para sofrer dele. a curiosidade natural e aguça seus instintos analíticos. tornam interessante para seu público a vida comum de estranhos. Crianças sempre foram capazes de se divertir umas com as outras ou até sozinhas.

D) a proliferação de empresas e de espaços de lazer e de consumo. Basta. Se não existisse o tédio. Ele é central. Paulo. O título do texto contém. funcionários. mas pelo tédio. O tédio não é piada. D) uma referência ao conflito advindo da solidão do poder. B) uma comparação que trata da dificuldade de convivência entre a opulência do poder e a manipulação decorrente do consumismo exacerbado. A) uma alusão à antítese entre a facilidade de provimento das necessidades materiais e o vazio decorrente do ócio e da monotonia pela ausência de motivos por que lutar. a religião organizada) resolverão seus impasses. a da fuga ou da emigração). nem um problema menor. após as emoções fornecidas por Stalin e Hitler. inclusive. que à satisfação do biologicamente básico se associe o cerceamento de outras possibilidades (como. guerra ou epidemias. tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas. Nélson. Folha de S. C) a limitação da mobilidade física e privação de certas liberdades. gente aposentada e cidadãos em geral ameaçados não pela fome. sobretudo. 9 abr. especialmente entre os membros da aristocracia.e ecantos do edifício social. Que fazer com essa novidade histórica. por exemplo. B) a facilidade de acesso aos bens que provêem as necessidades físicas primárias. Questão 02 O texto NÃO menciona como causa para a presença do tédio na sociedade moderna: A) a ausência de atividades físicas compulsórias relacionadas com a sobrevivência. Nem se requer uma fartura de Primeiro Mundo para se chegar à sua massificação. Seja como for. (Texto adaptado) EXERCÍCIOS Questão 01 ³Como o rei de um país chuvoso´. único bem em cuja produção competiram à altura com seusrivais capitalistas. . Foi assim que. a rigor. C) uma metáfora relacionada à coabitação da angústia existencial contemporânea com a busca de sentidos para a vida. Ilustrada. nem esta nem soluções tradicionais (a alta cultura. esse produto foi o tédio. para que o tempo ocioso ou inútil se encarregue do resto. não haveria. algo que ainda ontem afetava apenas alguns monarcas? ASCHER. 2007. as massas de crianças e jovens perpetuamente desempregados. especialmente no que se refere ao desânimo oriundo da ausência de perspectivas para a vida em sociedade. os países socialistas se revelaram exímios fabricantes de tédio.

não vai haver.. uma ou duas gerações atrás. .. tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas. não terá havido.. não haveria. C) há uma ou duas gerações. Questão 06 A supressão da vírgula implica alteração do sentido em: A) ³Coube à Revolução Industrial a produção em massa daquilo que. não teria havido. A SUPRESSÃO) C) ³[. não haveria.. B) Se não existe o tédio... tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas. por exemplo..] aos membros privilegiados de sociedades que [. Questão 05 ³Se não existisse o tédio.Questão 03 A alternativa em que o termo destacado NÃO está corretamente explicado entre parênteses é: A) ³[. C) Se não existir o tédio.. A expressão destacada pode ser substituída sem alteração significativa do sentido por: A) a uma ou duas gerações. previamente. Alterandose os tempos verbais.´ (linhas 30-32) (A CARÊNCIA. PERFEITOS) D) ³Um espectro ronda o mundo atual: o espectro do tédio. por exemplo.]´ (linhas 45-46) (EMINENTES. eram raridades reservadas a uma elite mínima.´ (linha 1) (UM FANTASMA. tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas. haverá erro de coesão em: A) Não existindo o tédio.] que à satisfação do biologicamente básico se associe o cerceamento de outras possibilidades [...]´ (linhas 41-43) (A RESTRIÇÃO. B) acerca de duas gerações. julgávamos naturalmente imunizadas a seu contágio.. tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas.´ (linhas 47-49). tantas empresas de entretenimento e tantas fortunas decorrentes delas. por exemplo. A MISÉRIA) B) ³Basta [. D) Se não tivesse existido o tédio. por exemplo.´ (linhas 37-38) Coube à Revolução Industrial a produção em massa daquilo que previamente eram raridades reservadas a uma elite mínima. UMA AMEAÇA) Questão 04 ³O mal ataca hoje em dia faixas etárias que.´ (linhas 8-9).] transformavam a faina abusiva da maioria no luxo de pouquíssimos eleitos. D) por uma ou duas gerações..] os países socialistas se revelaram exímios fabricantes do tédio[. por exemplo.

acha que é preciso trabalhar duro na prevenção do desmatamento. o Brasil vai pondo abaixo a maior floresta tropical. precisamos criar os incentivos da proteção. visitei uma das iniciativas para tentar deter a destruição. uma transferência de renda para pessoas que vivem perto das áreas de preservação estadual. que é pequeno.]´ (linhas 21-23) [. ² Trabalhamos com o conceito dos serviços ambientais prestados pela própria floresta em pé e as emissões evitadas pela proteção contra o desmatamento.] Tezza é economista e acha que a economia é que trará a solução: ² A destruição ocorre porque existem incentivos econômicos. Isso é um ativo negociado no mercado voluntário de redução das emissões ² diz Tezza. mas não é governamental. Um mostra o desmatamento atual. O Estado do Amazonas é o que tem a floresta mais preservada. A idéia é que elas sejam envolvidas no projeto de preservação e que recebam R$ 50 por mês. porque criou alternativa de emprego e renda para a população do estado.. como uma forma de compensação pelos serviços que prestam. por família. 157 milhões de hectares. onde ficaram trancados por vários dias.] . A Fundação trabalha mirando dois mapas. por milênios.B) ³Nenhum deles tinha tempo de sentir o tédio. onde a fumaça ainda sai de troncos queimados. vi áreas recentemente desmatadas. Atualmente a equipe da Fundação está dedicada a um trabalho exaustivo: ir a cada uma das comunidades. Esse é o projeto da Fundação que foi criada pelo governo..] também é verdade que por milênios somente uma minoria dispunha das precondições necessárias [.]. para cadastrar todas as famílias. João Batista Tezza.Floresta.. Outro projeta o que acontecerá em 2050 se nada for feito.. Há quem acredite que a pressão acabará chegando ao Amazonas depois de desmatados os estados mais acessíveis.. ficou-se sabendo que maio foi igual ao abril que passou: perdemos de floresta mais uma área equivalente à cidade do Rio de Janeiro. [.. O tédio não é piada nem um problema menor...] TEXTO 4 Bolsa-Floresta Quando os dados do desmatamento de maio saíram esta semana da gaveta da Casa Civil.. além de ganharem o Bolsa.. D) ³[. Viajei por uma rodovia estadual que liga Manaus a Novo Airão. A Zona Franca garante que uma parte do mérito lhe cabe.[. No Amazonas.. estão instaladas 4. Ao ritmo de um Rio por mês.´ (linha 47). Mesmo no Amazonas. vão receber recursos para a organização da comunidade. 1/3 da Amazônia brasileira. que pressupõe ócio abundante e sistemático [. [.. viajando dias e dias pelos rios. os riscos são visíveis.. C) ³O tédio não é piada...000 famílias e. À beira da estrada. O número repetido por todos é que lá 98% da floresta estão preservados. somente uma minoria dispunha das precondições necessárias [. e que tem a função de implementar o Bolsa-Floresta.] Nas áreas próximas às reservas estaduais.. nem um problema menor.] também é verdade que. onde a floresta é mais preservada. diretor técnico-científico da Fundação Amazonas Sustentável.. Nenhum deles tinha tempo de sentir o tédio que pressupõe ócio abundante e sistemático [.]´ (linhas 26-27)..

(C) medida social para apoio às populações da floresta.1-2) pode ser adequadamente substituída. iniciativas para tentar deter a . o mérito da Zona Franca na preservação florestal do estado do Amazonas deve-se ao fato de ter: (A) oferecido oportunidades de ganho para a população. (C) expansão de 1/3 da Amazônia. 4 ³No Amazonas. como se fosse uma bolsa de estudos. (C) criado uma área de comércio de bens livres de impostos. visitei uma das destruição. 19 jul. 7-8). (E) ajuda realizada por organizações não governamentais para que a população de baixa renda possa se manter melhor. (E) chegaram ao conhecimento público. (D) doação governamental regular feita às pessoas que moram na floresta. (B) foram apresentados às autoridades. (D) encaminharam-se ao setor técnico. (B) criação do Bolsa-Floresta. (B) mensalidade destinada aos moradores das cercanias de áreas de preservação por sua ajuda. Tal iniciativa é a(o): (A) manutenção da Zona Franca. que não têm de onde obter sobrevivência. Miriam. (C) foram tirados da situação de abandono..´ ( . (B) atraído compradores de todas as partes do Brasil com o seu comércio florescente. sem alteração do sentido. 2008. 2 A expressão em destaque no trecho ³Quando os dados do desmatamento de maio saíram esta semana da gaveta . (adaptado) EXERCÍCIOS 1 Bolsa-Floresta. o que favoreceu novas aquisições para a população. (D) feito a promoção do desenvolvimento econômico da região.´ ( . (E) comprometimento do governo estadual. afastando-a do desmatamento. por: (A) foram finalmente examinados. 3 No 2o parágrafo. (D) preservação da floresta. título do texto. melhorando sua contribuição para o PIB brasileiro. (E) aberto o mercado interno nacional para a entrada de produtos estrangeiros de alta tecnologia.LEITÃO. é o nome dado a um(a): (A) recurso adotado por empresas privadas para que a população dê suporte aos projetos de desmatamento. In: Jornal O Globo..

(Albert Einstein. mediante o controle sistemático dos processos econômicos ± isto é. portanto. (B) desmatar a floresta. tão vital para o desenvolvimento da vida neste país. colocou-se em oposição a essa limitação de sua liberdade de agir. 13-14) pode-se inferir que. queremos chamar a atenção dos trabalhadores intelectuais para o grande perigo que ameaça essa liberdade. pois. TEXTO 5 Num encontro pela liberdade de opinião Vimos aqui hoje para defender a liberdade de opinião assegurada pela Constituição dos Estados Unidos e também em defesa da liberdade de ensino. a outra alternativa seria: (A) buscar outra fonte de renda. que ela esteja usando sua influência preponderante nas escolas e na imprensa para impedir que a juventude seja esclarecida sobre esse problema. Como é possível uma coisa dessas? Por que o perigo é mais ameaçador que em anos passados? A centralização da produção acarretou uma concentração do capital produtivo nas mãos de um número relativamente pequeno de cidadãos do país. até hoje autônoma e desobrigada de prestar contas a quem quer que seja. (C) emigrar para outro estado. goza de enorme influência sobre o governo. Ao mesmo tempo. Vamos manternos intelectualmente em guarda. para que um dia não se diga da elite intelectual deste país: timidamente e sem nenhuma resistência. Por isso mesmo. Esse pequeno grupo exerce um domínio esmagador sobre as instituições dedicadas à educação de nossa juventude. Conferência pronunciada em 1936) . Mas ainda há o fato de que esse processo de concentração econômica deu origem a um problema anteriormente desconhecido ± o desemprego de parte dos que estão aptos a trabalhar. isso já é suficiente para constituir uma séria ameaça à liberdade intelectual da nação. Por si só. no texto. nos livros ou na imprensa. Mas as circunstâncias são mais fortes que o homem. exigida para o bem de todo o povo. é a base do desenvolvimento estável e natural de qualquer povo. essa minoria está recorrendo a todos os métodos legais conhecidos a seu dispor. somar as nossas forças. O governo federal está empenhado em resolver esse problema. por uma limitação da chamada livre interação das forças econômicas fundamentais da oferta e da procura. Para se defender. Não preciso insistir no argumento de que a liberdade de ensino e de opinião. (D) trabalhar na Zona Franca. eles abriram mão da herança que lhes fora transmitida por seus antepassados ± uma herança de que não foram merecedores.´ ( . Possamos todos nós. A minoria econômica dominante. Escritos da maturidade.5 Com a leitura do parágrafo que contém a oração ³porque criou alternativa de emprego e renda para a população do estado. bem como sobre os grandes jornais dos Estados Unidos. Não deve nos surpreender.

que desequilibra não apenas as regras do mercado como também o sistema educacional. seja para o sistema econômico. além de ser o notabilíssimo físico. (C) situação de alto índice de desemprego. a afirmação de que eles abriram mão da herança denota a quebra de uma tradição histórica de defesa dos ideais de liberdade. Para se defender. (B) concentração do poder econômico. A frase do texto que resume o fato problematizado por Einstein é: O governo federal está empenhado em resolver esse problema. (E) III. (B) I e II. somente (C) II e III.EXERCÍCIOS 1. somente. Contextualizada a frase acima Einstein está: (A) alertando para a fragilidade de um sistema econômico à mercê de debates e críticas permanentes. No contexto do último parágrafo.. essa minoria está recorrendo a todos os métodos legais conhecidos a seu dispor. Considere as seguintes afirmações: I. A expressão limitação de sua liberdade de agir. (E) considerando o direito que têm as minorias de se defenderem dos abusos do poder econômico. (B) admitindo que a concentração do poder econômico põe em risco os parâmetros constitucionais. Albert Einstein. Em relação ao texto. II. somente. refereSe aos limites em que se deve circunscrever: . (D) I. (D) recusando a legitimidade dos métodos legais de que as minorias se valem para se oporem às leis do mercado. com a: (A) ameaça que representa a intervenção do poder estatal.se também. somente. 4. preocupava. (3o parágrafo). II e III. como fica evidente no texto. está correto o que se afirma em: (A) I. (C) reconhecendo o poder institucional de que se vale a minoria econômica dominante para impor seus interesses. III.. o termo sublinhado refere-se ao movimento de reação em que se estão empenhando os intelectuais. (D) centralização da produção.). no terceiro parágrafo. (E) influência do poder econômico sobre o governo. quando ela passa a subordinar-se a circunstâncias que fomentam debates pela imprensa. Na frase as circunstâncias são mais fortes que o homem. quando este deseja fazer valer as leis do livre comércio. seja para o sistema de ensino. mediante o controle sistemático dos processos econômicos (. 2. quando este passa a ter influência sobre o debate e a livre circulação de idéias. 3.

resumiria assim: eles sonham pequeno. D) grande perigo que ameaça a liberdade ± controle sistemático das forças econômicas .nossos jovens sabem que sua origem não fecha seu destino:sua vida não tem que acontecer necessariamente no lugar onde nasceram. (E) a reação dos trabalhadores intelectuais. E) defesa da liberdade de ensino .domínio esmagador .processo de concentração econômica. pelo exemplo de pais. Pelo acesso a uma proliferação extraordinária de ficções e informações. Representa-se um encadeamento progressivo de fatos na seqüência: (A) centralização da produção . seja qual for a qualidade dos . parentes e vizinhos. não é? Pode ser.(A) a intervenção do poder estatal sobre a economia. 5.em certa medida TEXTO 6 Os sonhos dos adolescentes Se tivesse que comparar os jovens de hoje com os de dez ou vinte anos atrás. por: (A) estribou-se numa ± comparavelmente (B) incluiu-se em uma . Eles são "razoáveis": seu sonho é um ajuste entre suas aspirações heróico-ecológicas e as "necessidades" concretas (segurança do emprego. adultos. respectivamente.um tanto quanto (C) implicou-se numa . sem prejuízo para a correção e o sentido da frase acima. 6. mas. em regra. A centralização da produção acarretou uma concentração do capital produtivo nas mãos de um número relativamente pequeno de cidadãos do país. para nós.mais ou menos (D) deveu-se a uma ± moderadamente (E) originou uma . (C) defesa da liberdade de ensino . mas o resultado (mais ou menos resignado) de compromissos e frustrações. (C) o sistema jurídico em processo de institucionalização. (B) a ação da imprensa e da elite intelectual.concentração do capital. plano de saúde e aposentadoria). não é sonho algum. (D) o funcionamento básico das leis do mercado. sua profissão não tem que ser a continuação da de seus pais. os adolescentes e os pré adolescentes de hoje têm devaneios sobre seu futuro muito parecidos com a vida da gente: eles sonham com um dia-a-dia que. eles conhecem uma pluralidade inédita de vidas possíveis. Apesar disso. As expressões sublinhadas podem ser substituídas.desemprego de parte dos que estão aptos a trabalhar ± desenvolvimento da vida no país. (B) centralização da produção .É curioso.interação das forças econômicas influência preponderante nas escolas. Alguém dirá: melhor lidar com adolescentes tranqüilos do que com rebeldes sem causa. pois.concentração do capital ± influência preponderante nas escolas e na imprensa.

(C) a inspiração para viver que lhes oferecem os que descartaram as idealizações. Atente para as seguintes afirmações: I. defendendo causas e encontrando amores solares. (B) uma confiança maior nas promessas de futuro acenadas pelo mercado de trabalho. comportadamente. as ficções tenham perdido sua função essencial e sejam contempladas não como um repertório arrebatador de vidas possíveis. As ficções que proliferam em nossas telas são assimiladas como divertimento inconseqüente. está correto o que se afirma em: (A) I. 2. mas como um caleidoscópio para alegrar os olhos. eles se deparem apenas com versões melhoradas da mesma vida acomodada que. Paulo. sobretudo) aos devaneios de seus estudantes. enquanto. Adaptado de Contardo Calligaris. É bom que a escola não responda apenas à "dura realidade" do mercado de trabalho. É também possível (sem contradizer a hipótese anterior) que os adultos não saibam mais sonhar muito além de seu nariz. aspiramos a um churrasco no domingo e a uma cerveja com os amigos. Cada época tem os adolescentes que merece. II. quando eles procuram. Ora. Em relação ao texto. por sua própria presença maciça em nossas telas. sem isso. III. . mas também (talvez.professores. II e III. mas eles não nos inspiram: eles nos divertem. a escola desperta interesse quando carrega consigo uma promessa de futuro: estudem para ter uma vida mais próxima de seus sonhos. As múltiplas ficções e informações que circulam no mundo de hoje impedem que os jovens formulem seus projetos levando em conta um parâmetro mais realista. 11/01/07 EXERCÍCIOS 1. Pode ser que. As escolas deveriam ser mais conseqüentes diante da dura realidade do mercado de trabalho e estimular os jovens a serem mais razoáveis em seus sonhos. apenas. É possível que. Folha de S. a capacidade de os adolescentes inventarem seu futuro depende dos sonhos aos quais nós renunciamos. mal ou bem. um simples entretenimento. (B) I e II. qual seria sua promessa? "Estude para se conformar"? Conseqüência: a escola é sempre desinteressante para quem pára de sonhar. Os heróis percorrem o mundo matando dragões. (D) a aspiração de perseguir a realização dos sonhos pessoais mais arrojados. nas entrelinhas de nossas falas. conseguimos arrumar. e não como sinalização inspiradora de uma pluralidade de vidas possíveis. O autor considera que falta aos jovens de hoje: (A) um mínimo de discernimento entre o que é real e o que é puro devaneio. (E) a disposição de se tornarem capazes de usufruir a estabilidade profissional. as aspirações das quais desistimos.

Certa impropriedade que se verifica no uso da expressão nas entrelinhas das nossas falas poderia ser evitada. eram mais conservadores que os jovens de hoje. TEXTOS 7 TEXTO As condições em que vivem os presos. da manutenção ou ampliação da Lei dos Crimes Hediondos. do que se convencionou chamar "doutrina da lei e da ordem".) seja qual for a qualidade dos professores. A expressão hipótese anterior. sem prejuízo para o sentido pretendido. apenas.. a capacidade de os adolescentes inventarem seu futuro depende dos sonhos aos quais nós renunciamos. que surge entre parênteses. caso o autor a tivesse substituído por: (A) entre os parênteses das nossas conversas. (B) os adultos. Geralmente valem-se de argumentos retóricos e . o autor faz ver que: (A) os sonhos continuam sendo os mesmos. (E) a resignação dos adultos constitui a razão de frustração dos jovens..) eles se deparem apenas com versões melhoradas da mesma vida (.. faz referência à seguinte passagem do texto: (A) É possível que (. apostando em tais caminhos como forma de dissuadir novas práticas criminosas. em nossos cárceres superlotados. (E) no que não se sublinha em nossos discursos. ao estabelecer uma relação entre os jovens e os adultos de hoje.. (D) o patamar de realização de vida atingido pelos adultos tornou-se uma meta para os jovens. enfim. deveriam assustar todos os que planejam se tornar delinqüentes.. Mas a criminalidade só vem aumentando. para uns e para outros.. (D) na falta de ênfase de nossas declarações. (B) no que não se explicita em nossas palavras. 3. apenas. apenas.(C) III. Muitas vozes têm se levantado em favor do endurecimento das penas.). (E) I. (E) (.) as ficções tenham perdido sua função essencial.. a escola desperta interesse quando carrega consigo uma promessa de futuro (. causando medo e perplexidade na população.. (B) Conseqüência: a escola é sempre desinteressante para quem pára de sonhar. (C) nas assumidas reticências do nosso estilo. No segundo parágrafo.) (D) Ora. da defesa da sociedade contra o crime.. (D) II. (C) Pode ser que (. (C) os jovens esperam muito mais do que os adultos já obtiveram. quando jovens.. 4. 5.

está correto SOMENTE o que se afirma em: (A) I. tão combatido pelo iluminismo jurídico. tal corrente aponta para o caminho errado. a ampliação da Lei dos Crimes Hediondos. raramente escorados em dados de realidade ou em estudos que apontem ser esse o melhor caminho a seguir. "Dos delitos e das penas". Folha de São Paulo. Considere as seguintes afirmações: I. a compensação por danos causados. Não é mais do que uma simples coincidência o fato de que a intensificação das vozes favoráveis ao endurecimento das penas ocorre simultaneamente ao envio ao Congresso do anteprojeto do Código Penal. 2. a despeito do maior rigor nas penas ou da multiplicação de presídios. II. reservando a privação da liberdade somente aos que cometerem crimes mais graves e. com participação da sociedade organizada. não há mágica: os crimes vão continuar aumentando. (B) II. Tendências e debates. Embora sedutora e aparentemente sintonizada com o sentimento geral de indignação. com o objetivo de racionalizar as penas.emocionais. Destaca-se o emprego das penas alternativas. O coro dessas vozes aumenta exatamente quando o governo acaba de encaminhar ao Congresso o anteprojeto do Código Penal. prevalece a noção de que são as vergonhosas condições sociais e econômicas do Brasil que geram a criminalidade. (Adaptado de Carlos Weis. para o retorno ao direito penal vingativo e irracional. III. como a prestação de serviços à comunidade. entre outras medidas. A afirmação de que há vozes em favor da manutenção da Lei dos Crimes Hediondos deixa implícito que a vigência futura dessa lei está ameaçada. elaborado por renomados juristas. 11/11/2000) EXERCÍCIOS 1. mesmo para esses. tendo sempre em vista mecanismos de reintegração social. (D) contrário à corrente dos que defendem. O autor do texto mostra-se: (A) identificado com o coro das vozes que se levantam em favor da aplicação de penas mais rigorosas. . enquanto essas não mudarem. (B) identificado com doutrina que se convencionou chamar "da lei e da ordem". Contra a idéia de que o bandido é um facínora que optou por atacar a sociedade. (E) contrário àqueles que defendem o emprego das penas alternativas em substituição à privação da liberdade. (C) contrário àqueles que encontram nas causas sociais e econômicas a razão maior das práticas criminosas. Em relação ao texto. Estabelece-se uma franca oposição entre os que defendem a "doutrina da lei e da ordem" e os que julgam ser o bandido um facínora que age por opção. a restrição de direitos etc.

saber intrigas? Uma vez. dá na gente um sonho de simplicidade. brilhar um pouco. Por que fumar tantos cigarros? Eles não me dão prazer algum. TEXTO 8 Um sonho de simplicidade Então. Por "iluminismo jurídico" deve-se entender a: (A) doutrina jurídica que defende o caráter vindicativo da legislação. (C) tradição jurídica assentada em fundamentos criteriosos e racionalistas. É apenas um instante. O telefone toca.. algo de útil e concreto. considerando-se o contexto. que me fatigasse o corpo. entre duas providências a tomar. Por que beber uísque. Será um sonho vão? Detenho-me um instante. São uma necessidade que inventei. . esse ofício absurdo e vão de dizer coisas. me surpreendendo assim. (B) corrente dos juristas que representam a "doutrina da lei e da ordem". tirar areia do rio. Mas. para instaurar uma vida mais simples e sábia. a escolher um pano colorido para amarrar ao pescoço. dizer coisas. com certeza. no meio dessa desarrumação feroz da vida urbana.(C) III. Seria preciso fazer algo de sólido e de singelo. para me fazer essa pergunta. doces. nem número. distraídos. lavrar a terra. fortes. cortar lenha. (D) doutrina jurídica que se vale de uma argumentação retórica. por que procurar a voz de mulher na penumbra ou os amigos no bar para dizer coisas vãs. apenas me fazem falta. tive de repente um ataque de pudor. de um número.. (E) corrente dos juristas que se identificam com o sentimento geral de indignação. as mangueiras e o ribeirão. 3. Está corretamente traduzido o sentido de uma expressão do texto. em: (A) Embora sedutora e aparentemente sintonizada Malgrado atrativa e parcialmente sincronizada (B) forma de dissuadir modo de ratificar (C) tão combatido pelo iluminismo jurídico de tal modo restringido pelo irracionalismo jurídico (D) a despeito do maior rigor nas penas em conformidade com o agravamento das punições (E) mecanismos de reintegração social meios para reinserção na sociedade 4. Um momento! Tiramos um lápis do bolso para tomar nota de um nome. entrando numa loja para comprar uma gravata.. precisamos apenas viver sem nome. de repente.. bons. mas deixasse a alma sossegada e limpa. como os bois. tem de repente um sonho assim. Todo mundo. (E) II e III. Para que tomar nota? Não precisamos tomar nota de nada. nesse comércio de pequenas pilhas de palavras. (D) I e II. não assim. seria preciso ganhar a vida de outro jeito.

(C) III. 200 crônicas escolhidas) EXERCÍCIOS 1. (C) apresenta como conseqüência de instaurar uma vida mais simples e sábia o fato de ganhar a vida de outro jeito. Em seu sonho de simplicidade. a importância de seu trabalho de escritor. nesse comércio de pequenas pilhas de palavras. por meio de reflexões constantes e disciplinadas. . (D) o aperfeiçoamento do espírito. O cronista condiciona a conquista de uma vida mais simples à possibilidade de viver sem precisar produzir nada. Em relação ao texto. para instaurar uma vida mais simples e sábia.(Rubem Braga. na perspectiva do cronista. II. (D) I e II. não assim. (B) justifica com a expressão comércio de pequenas pilhas de palavras a visão depreciativa que tem de seu próprio ofício. (C) uma relação mais direta e vital do homem com os demais elementos da natureza. III. (D) utiliza a expressão não assim para apontar uma restrição à vida que seria preciso ganhar de outro jeito. dizer coisas. 3. gravatas e telefones são elementos utilizados pelo cronista para melhor concretizar o mundo que representa uma antítese ao seu sonho de simplicidade. 2. (E) a paixão ingênua que pode nascer com a voz de uma mulher na penumbra.. que cada um de nós cria inconscientemente. o cronista Rubem Braga idealiza sobretudo: (A) uma depuração maior no seu estilo de escrever. afora o da pura imaginação. com a repetição de dizer coisas. esse ofício absurdo e vão de dizer coisas. (E) II e III. Cigarros. (B) as pequenas necessidades da rotina. sem executar qualquer tipo de trabalho. Considere as seguintes afirmações: I.. Na frase: Mas. Alimentar um tal um sonho de simplicidade é. está correto SOMENTE o que se afirma em: (A) I. uma característica exclusiva dos escritores que não mantêm relações mais concretas com o mundo. seria preciso ganhar a vida de outro jeito. (B) II. o cronista: (A) ressalta. pelo qual revela aos outros as verdades mais profundas. marcado por excessivo refinamento.

Por que chove tanto em algumas regiões distantes da costa. 28 de abril de 2009. não para a loucura do tempo em um único país. p. Istoé. Para o biogeoquímico Donato Nobre. os físicos russos estão supervalorizando a força da bomba biótica. enquanto países como a Austrália se transformam em deserto? Dois cientistas russos sustentam. como no interior da Amazônia. Esse modelo questiona a meteorologia convencional. Tudo é seca e insolação. Cerca de 100 mil pessoas ficaram desabrigadas. (B) As informações nele constantes tentam comprovar a afirmativa dos cientistas russos de que as florestas são determinantes para o clima. Ao falarem de chuva aqui e de seca acolá. por exemplo. eles acabam falando de um dos mais atuais e globalizados temas: a devastação das matas. Olhemos. A taxa de umidade despencou para menos de 20%. chamada "bomba biótica". eis a frase leiga e padrão que mais se fala e mais se ouve nas queixas em relação às radicais discrepâncias climáticas. embasados na metodologia da bomba biótica. Em relação ao 1o parágrafo do texto. mês e ano também. Brasil.(E) se vale da expressão ofício absurdo e vão para menosprezar o trabalho dos escritores que serecusam a profissionalizar-se. No Piauí os moradores enfrentam as piores cheias dos últimos 25 anos. que explica a movimentação do ar sobretudo pela diferença de temperatura entre os oceanos e a terra. da Universidade do Estado do Amazonas. não se justificam as informações referentes ao clima que aparecem nesse parágrafo. 6/5/2009. está correto o que se afirma em: (A) Considerando-se o assunto central do texto. "O tempo anda louco". A mais nova e polêmica explicação para tais fenômenos é uma revolucionária teoria sobre as chuvas. 98-99) EXERCÍCIOS 1. e pode mudar os conceitos da meteorologia tradicional. com o professor americano David Adams. o índice de chuvas está 96% abaixo do que seria normal neste período. agora. De acordo. O dia. Brasil. vale para a região Sul também. somente ela é que explica com clareza a contradição entre a seca e a aridez que estão minguando as lavouras na região Sul e as chuvas intensas que transbordam o Norte e o Nordeste. (Adaptado de Maíra Magro. porém. Vale para o Norte e Nordeste do país. 28 de abril de 2009. TEXTO 9 TEXTO O país é o mesmo. mas sim para a "loucura a dois". Cidades estão ilhadas. No Rio Grande do Sul. enquanto o saudável é praticamente o dobro. Chove sem parar. que as florestas são responsáveis pela criação dos ventos e a distribuição da chuva ao redor do planeta ± como uma espécie de coração que bombeia a umidade. do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia e principal proponente da linha da bomba biótica no Brasil. (C) As referências ao clima nas regiões brasileiras servem para demonstrar .

no entanto. Terem inventado que tal coisa é uma atividade digna de ser praticada. E o arremesso do martelo. (B) Meteorologia tradicional explica as recentes discrepâncias climáticas que ocorrem no Brasil. (D) a cientistas que divergem em suas explicações sobre as variações climáticas. e em especial a mania de superação que contamina seus praticantes. (D) A descrição das catástrofes que ocorrem no Brasil vai justificar a imagem da bomba. A expressão "loucura a dois" refere-se. digna de ser chamada de ³esporte´ e. 3. 2. para justificar todo o desenvolvimento posterior.Tome-se o arremesso do martelo. Tome-se o salto com vara. (C) às chuvas torrenciais e às secas destruidoras das lavouras. Até o salto com vara ganha uma lógica: é o momento em que ohomem primitivo se torna capaz de inventar ferramentas para superar os obstáculos impostos pela natureza. A corrida tem sua origem na fuga das feras ou dos grupos rivais. o salto em altura. na dificuldade de superar os charcos. o salto em distância. (D) Cientistas se perdem em meio às novas teorias que tentam explicar fenômenos climáticos extremos.que pode haver um certo equívoco na teoria dos cientistas russos. Todo o universo atlético ganha um sentido. visita a quadra em que o homem criou as . Por que saltar com vara? É outra invenção que só pode ser atribuída à tendência da mente humana em fugir do que é natural e razoável. no 3o parágrafo. os barrancos e os espinheiros. criada pela nova teoria científica. A frase que sintetiza corretamente o assunto do texto é: (A) Nova teoria científica busca explicações para os contrastes do clima em diferentes regiões do planeta. quando nos damos conta de que ali se reencena a luta humana pela sobrevivência. (E) à divergência entre metodologias de análise das condições climáticas. (E) A direção dos ventos na Amazônia justifica todos os excessos dos fenômenos climáticos no Brasil. já repousaria sobre a premissa absurda de contrariar o prazer do sossego e do repouso. digna de figurar entre as modalidades olímpicas mostra como são instigantes os caminhos que a mente humana é capaz de percorrer. para culminar. assim como o do disco e o do dardo. na ultrapassagem dos riachos. E a corrida com barreiras? E o salto triplo? A rigor seria até dispensável o trabalho de selecionar uma ou outra modalidade. a corrida com obstáculos. TEXTO 10 Os Jogos Olímpicos são um desafio ao bom senso. (E) Desenha-se nele um quadro de contrastes causados pelas condições climáticas. C) Diferenças regionais acentuadas nas regiões brasileiras podem explicar alternância entre aridez e inundações. (B) a países em situação geográfica e climática bem diversificada. (A) à situação climática tanto nas regiões Norte e Nordeste quanto na região Sul do país. na tentativa de alcançar os frutos no alto das árvores. O esporte como um todo.

de inestimável valor. O martelo pode até causar assombro. Veja. são preferíveis aos esportes com bola. a espécie permite-se o luxo de brincar. É um brinquedo. As modalidades do atletismo lembram as sofridas necessidades da subsistência. e às vezes até substituída. 27 de agosto de 2008. Se nossos ancestrais demoraram tanto para inventar a roda. ou a ³largada´ no vôlei. nunca pela astúcia. (D) a seriedade que sempre envolveu a realização dos Jogos Olímpicos pode ser comprometida por atitudes anti-esportivas em certas modalidades. enfrentar o inimigo. (B) a interferência do humor nas competições esportivas gera desrespeito aos competidores mais fracos. pela habilidade. Haja músculo. (C) algumas explicações para a presença de determinadas modalidades esportivas nos Jogos Olímpicos se encontram na própria história da humanidade. (Roberto Pompeu de Toledo. mesmo não sendo mais com martelo. comer. contornar os obstáculos. manobras cujo objetivo é enganar o adversário. Os esportes com bola pertencem a outro capítulo da história da humanidade. A bola tem como principal característica uma esplendorosa inutilidade. Considere as afirmativas abaixo: . Segundo o autor: (A) a qualificação de ³esporte´ atribuída a certas modalidades disputadas nos Jogos Olímpicos não se justifica mais nas condições da vida moderna. 2. que estimulam a brincadeira. no futebol e no basquete. demoraram ainda mais para chegar à bola. Já o drible. mas nunca provocará um sorriso. É uma atividade que pode causar admiração pela força. Haja peso. representam a intromissão do humor na competição. com adaptações) EXERCÍCIOS 1. Já a bola se notabiliza pela ausência de função nas lides pela sobrevivência. na escala da evolução: o patamar da diversão. O arremesso do martelo. nos esportes com bola. Ou melhor: uma parte dos Jogos. São uma releitura da Idade da Pedra. Já os passes no futebol ou as levantadas do vôlei mostram que. embora possam causar estranheza. para dar os rodopios que precedem seu lançamento. desestimulando o espírito olímpico.armas para substituir os próprios punhos na caça e no enfrentamento dos inimigos. Do martelo à bola. para atirar aquela bola de ferro.170. continua assustador. desenha-se um percurso em cujo ponto de chegada a ênfase está menos nos músculos do que no uso da massa cinzenta alojada no cocuruto do animal humano. na era em que a espécie procurava se consolidar sobre o planeta ± fugir. conquistar a fêmea. (E) as modalidades em que sobressai a força física dos atletas. a força é temperada. Por isso mesmo representa a conquista de um novo patamar. p. Consolidada e confiante em si mesma. Os Jogos Olímpicos miram na Grécia e acertam na pré história.

garante a unidade de todo o desenvolvimento textual. II e III. Os Jogos Olímpicos são um desafio ao bom senso. apenas. (D) apresentação. desfavorável à manutenção de certas modalidades esportivas que mostram como são instigantes os caminhos que a mente humana é capaz de percorrer. (D) II e III. tanto por terem se transformado em um espetáculo grandioso de força e poder. de informações baseadas em dados históricos a respeito da origem e desenvolvimento dos Jogos Olímpicos. II. 3. correlacionando-os à linha evolutiva da humanidade. no entanto í garante a coerência entre a frase que inicia o texto e o desenvolvimento. em que se incluíram modalidades mais recentes. (D) A afirmativa faz sentido até o último parágrafo. apenas vem confirmar que nem sempre há explicações lógicas para as atitudes humanas. (B) III. em meio às mais antigas. em que o autor se vale do mesmo tipo de linguagem crítica quando se refere às manobras cujo objetivo é enganar o adversário e que representam a intromissão do humor na competição. É correto afirmar. quanto por serem uma releitura da Idade da Pedra. (C) I e II. . apenas. O texto se desenvolve como: (A) condenação generalizada a algumas modalidades dos Jogos Olímpicos. A associação do uso da inteligência ao preparo físico dos atletas denota um degrau superior na linha evolutiva do homem. A prática de certas modalidades esportivas. (C) A opinião inicial. (E) Para o autor. por exigirem esforço físico além das possibilidades do ser humano. (C) elogio à maneira moderna de realização dos Jogos Olímpicos. ao afirmar que há um percurso em cujo ponto de chegada a ênfase está menos nos músculos do que no uso da massa cinzenta. (E) I. que se mantêm tradicionalmente. apenas. com bola. do início até hoje. (B) censura indireta aos responsáveis pela realização dos Jogos Olímpicos por manterem neles certas modalidades que nada têm de esportivas.I. (E) considerações a respeito das modalidades em disputa nos Jogos Olímpicos. (B) O desenvolvimento do texto lhe acrescenta uma conclusão de certa forma incoerente. a partir da observação acima: (A) A ressalva í Todo o universo atlético ganha um sentido. apenas. III. até a conclusão final. 4. Está correto o que se afirma em (A) I. a realização dos Jogos Olímpicos na época contemporânea perdeu sentido. As diversas modalidades esportivas tradicionalmente agrupadas nos Jogos Olímpicos apontam para as necessidades básicas da história da humanidade.

004 . (D) Deus dá o frio conforme o cobertor. (E) Quem espera sempre alcança. 05:C. 003 B.C TEXTO 8 001 C.E TEXTO 6 001 ± D. 004 ± E.5. 004 ± D. (B) fugir do que é natural e razoável = desconsiderar problemas mais graves. GABARITOS TEXTO 1 001 ± E. 5 ± B TEXTO 5 001 ± B. 003 ± D. 005 . 004 ± A. 003 ± E. 002 ± C. 002 ± A. 003 ± A. 006 . 002 ± C. o segmento cujo sentido está corretamente transcrito em outras palavras é: (A) como são instigantes os caminhos = caso sejam possíveis os meios. 003 ± B TEXTO 10 001 ± C. 3 ± A . TEXTO 9 001 ± E. A 2. 02:D. 04:C. B 4. Considerando-se o contexto. (C) Nem tudo que reluz é ouro. 6. 002 C. D TEXTO 3 01:B. 06:A TEXTO 4 1 ± B. 004 ± C.C . bonito lhe parece. 006 . 03:A. 003 ± E. 002 ± D. (B) Quem ama o feio. 002 ± B.B TEXTO 7 001 ± D. B 3. 2 ± E. (E) a conquista de um novo patamar = uma premiação além do esforço empregado. 005 ± A. TEXTO 2 1. (C) mania de superação = insistência na obtenção de melhores resultados. 003 ± D. 005 ± A . 4 ± B. Como inferência. 002 ± B. (D) nas lides pela sobrevivência = nos rumos de uma vida melhor. o ditado popular que pode ser aplicado ao conteúdo do 3o e do 4o parágrafos é: (A) Nem só de pão vive o homem.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful