Educação, comunicação e tecnologias no contexto da GT 16 da Anped

Tania Maria Esperon Porto - Doutora em educação pela USP, professora do programa de Pós-Graduação em educação da UFPel

Anped - Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Educação – fundada em 1976

Primeira etapa: levantamento documental Seleção de textos de 2000 à 2006, ou seja desde sua criação. Foi o segundo grupo mais procurado, estando apena atrás do GT de formação de professores. Dos 22GTs, a presença do tema tecnologias e mídias está presente em 68% dos Gts. Antes o “domínio” do trabalhos apresentados ficavam a cargo do eixo rio/são Paulo, hoje tem-se recebido produções do mais diversos estados brasileiros. Segunda etapa: identificação, seleção e categorização dos textos por temáticas (ver quadro pg. 161 e 162)

Visitando alguns trabalhos – conceitos em construção
Educação e comunicação
Para Porto (2003), alguma correntes tratam a educação e comunicação como campo do conhecimentos distantes teoricamente, por associarem a educação ao espaço formal de ensino e aprendizagem, e a comunicação à transmissão de mensagens, aos suportes tecnológicos e eletrônicos (chamados meios de comunicação e mídias), entendem a comunicação como. P.166 [...] uma nova teoria processual e interdiscursiva que se configura como espaçosde relações e interações entre sujeitos, mediados com e pela mídias...para a construção conjunta de uma realidade que implica o reconhecimento da participação ativa do outro como sujeito (individual e social), com responsabilidades e ações transformadoras de sua realidade. (PORTO,2003,p.80)

3 e 17. Marques evidencia que “as tecnologias atuam sobre à informação.45) Para o autor 3 a tecnologia e a técnica podem ser suportes para que as diferenças e conflitos possam ser explicitados. canal.Para o autor 16 – a relação entre educação e comunicação.101). onde os envolvidos interejam criativamente. O autor 17 explicita que o uso de tecnologias em ambientes de aprendizagem viabiliza a concretização de situações de igualdade e/ou aproximação cognitiva entre sujeitos construtores do conhecimento – professor e aluno – que muitas vezes estão distantes entre si..20 e 13. receptor. o uso da comunicação na educação e nas pesquisas educacionais. decodificação.p. tem um sentido fortemente individual.167 . entre eles. criticando a relação mecânica e verticalizada de transmissão de informação centrada na cadeia comunicacional – fonte.p. a educação está distanciando-se de utilizar a comunicação para gerar discussão que construa interesse coletivo. P. emissor.p. feedback – que vigorava no modelo clássico da comunicação. código.. Para os autores 1. Para ele. (PORTO.2006. ao invés de reduzidos. interação e organização social. como uma ação dialógica e cultural. 2. negociados. gerando saberes e conhecimentos científicos. destacamos Marques (2003) e Porto(2006) ao pontuarem que a tecnologia proporciona interação entre as pessoas que estão transmitindo informações. as tecnologias de informação e/ou comunicação possibilitam ao individuo ter acesso a uma ampla gama de informações e complexidades de um contexto (próximo ou distante) que num processo educativo. a tecnologia é resultado de uma determinada época ajudando a construir essa época. as atuais tecnologias criam novas formas de ação. ruído. tecnologia é entendida como recurso/ferramenta de trabalho. proporcionando a manifestação do poder criativo das interações e interconexões[. nos contextos macro(sociedade) e (microescola.]convergentes em um sistema altamente integrado” (2003. ela aparece como propiciadora de espaços participativos e inter-relacionais. família). Portanto. podem servir como elementos de aprendizagem. como espaço de socialização e pesquisa. P. em exercícios de liberdade e criação de espaço público para a ação política.167 Assim. Para o autor 4. Essa idéia está também presente em outros autores. Para os autores 19. 166 Para o autor 26. 166/167 Tecnologias/ meios de comunicação A primeira discussão que surge é sobre a conceituação de tecnologia. e que essa interação influi diretamente na informação. P.

Os autores 10. entendem-na como dispositivos criadores de conceitos. psicodramas e dramatizações. 21 autores evidenciam usar diferentes tecnologias e/ou meios como objeto de pesquisa. À noção de tecnologia como produção cultural.2005. uma concepção de tecnologia. por mais sofisticado e atual que seja. a partir da utilização de discurssões.Reflexão sobre os meios de comunicação. Nesse mesmo sentido. com equipamento. poesia . em especial pela TV. revista e cinema.] mídia refere-se aos meios que divulgam mensagens. a tecnolgoia é entendida como umaforma de socializçaão e inerçaão entre os sujeitos. Para eles. aí. como caminho e/ou recurso para chegar aos objetivos propostos.] atingir o maior número possível de pessoas com o máximo de mensagens [. mas aos comportamentos dos indivíduos que interferem/repercutem nas sociedades. cinema e revistas. Nos textos analisados. pois elas são usadas como temas geradores de debates.. o estudo das temáticas das mídias está presente em cinco trabalhos – autores 1. . chamados pelo autor como mídias. a evolução tecnológica não se restringe aos novos usoss de equipamentos e/ou produtos. música. os autores apresentam que elas servem como instrumento que provoca a interação entre pessoas e a publicização das relações e da realidade social. computador e seus aplicativos. entre elas o programa TV Escola. a concepção de que os processos educacionais e formativos estão sendo exercidos através dos meios de comunicação. portanto. como forma de aproximação e interação entre os sujeitos escolares. No trabalho do autor 1. intermediados. mas refere-se ao meio tecnológico portador de conteúdos e. de sitemas simbólicos.p. (TOSCHI.12 e 14 estudam as informações e conceitos gerados pelos meios de comunicação. explicitamente. pelos equipamentos. a tecnologia é entendida como um meio que influencia na construção de conceitos e significados....37) Embora muitos dos textos não tragam. 12 e 14 – cujos textos abordavam a construção dos sujeitos (infantil e adolescente). decisivamente. Tecnologias/meios de comunicação como objeto de pesquisa Para Kenski (2003).168 [. fotografia. programas e comerciais de TV aberta. e de TV comunitária. P. acrescenta-se à comprrensão de meio que emite mensagens – mídia.10. ícones e imagens presentes na TV. 11. atuando. ou não. na formação dos sujeitos sociais. Está presente. Assim.11. textos teóricos. filmes. como técnica que se estuda e compreende. Desses. mídia não se confunde com recurso. e ainda. os conceitos.

. entreter. temas e significados construídos pelas mídias e as implicações pedagógico/ educativas do modo midiático de ver e relacionarse com o mundo.Os autores 1. a intuição e a razão. programas de TV. musical e visual de maneira interligada. 19 e 20 estudam as tecnologias nos processos de ensinar e de aprender. Nesses casos. suas possibilidades/ linguagens e sua repercussão na escola. de modo particular na prática docente. seja como processo de aproximação e interação entre pessoas. 17) apresentam estudos sobre o computadores. além de envolverem diferentes linguagens que facilitama expressão de sujeitos. com o sentimentos e com a imaginação. apesar de referir-se a ela como meio de propagação do imaginário e dos discursos da cultura. Esse trabalho é um debate sobre o papel dos ícones e das imagens da cultura de massas no campo educativo. Tecnologias/meios pesquisa de comunicação em metodologias de 53. enfim são sensoriais. Alguns destes trabalhos focam-se nas mídias. e. espaços e tempos (PORTO. 2006). além de contribuírem para que o sujeito projete seu imaginário para outras realidades.9 e 13 trazem textos resultantes de pesquisas empíricas explorando o contexto de recepção dos meios entendidos como produtores de significados. quando usados para levantar dados. tornam-se capazes de seduzir. o vídeo e o cinema não atentarem para as singularidades.2. os autores lançaram mão de vídeo-gravação. revistas.8% dos trabalhos usam os meios/tecnologias como ferramentas de pesquisa. Esses autores fixam seus estudos na construção de discursos. 16. Os autores 13. o produto das relações estabelecidas entre os sujeitos e as ferramentas tecnológicas tem como resultado a produção e a disseminação de informações e conhecimentos (PORTO. a emoção. seja como material para obter dados. internet. informar. outros nos sujeitos consumidores dessas mídias. por isso. eles se aproximam das emoções e subjetividades dos indivíduos. 2006). Para eles. tocando todos os sentidos. O trabalho do autor 14 não explicita uma tecnologia em particular. apesar de a televisão. Os meios de comunicação. Nesses contextos. O autor 13 propõe o estudo sobre o papel da mediação adulta e a riqueza simbólica do contexto cultural. integram os sentidos. mexendo com o corpo. os efeitos dos meios sobre os sujeitos necessitam ser estudados no contexto de recepção. uma vez que fazem parte dos processos socioculturais do indivíduo. Por outro lado. Outros autores (6. Utilizam linguagem falada.8.

Considerações finais O maior significado neste projeto foi o conhecimento dos diferentes autores que discutem e investigam temáticas relacionadas à área que eu desenvolvo no meu projeto de pesquisa (ALINE. Quando vou trabalhar no meu projeto lembro de inúmeras situações e conceitos discutidos e construídos no preenchimento das fichas. o suspense do desvelamento das respostas... doutoranda). mestranda/ bolsita CAPES). alcançar. superar e superar-se.chegar no limite da aventura.4).transformar... Acompanham de seus lugares a mesma linha de raciocínio.. p. 2001... medo e insegurança. Conexão (é o) momento em que muitos se encontram em torno de uma mesma idéia. ultrapassar as barreiras do desconhecido.aprender (KENSKI. A emoção das descobertas. vencer junto o desafio da ignorância conjuntural. vencer. estou satisfeita com os resultados (ALGAIDES.O trabalho coletivo venceu minha deficiência teórica.. Das leituras. um apelo faz-se forte: a importância dessa área como espaço para que os pesquisadores construam movimentos e fluxos de comunicação para gerar reflexões e interações que atendam aos interesses coletivos .