Resumo do artigo “ A evolução do pensamento cosmológico e o nascimento da ciência moderna”, por Catarina Fontinha

Os autores deste artigo pretendem mostrar o caminho de transformação da Ciência de Aristóteles à Ciência moderna que teve o seu grande culminar em Newton. Estes fazem o caminho começando em Aristóteles passando por Ptolomeu, Copérnico, Galileu, Kepler chegando por último a Newton. Os autores caracterizam a ciência aristotélica como qualitativa e tinha uma articulação profunda com a sua filosofia e tinha como base a experiência humana. Para Aristóteles o Universo, preenchido por matéria e finito, formava um todo e cada constituinte possuía o seu lugar próprio formando assim a ideia que distinguia o mundo terrestre do mundo celeste. No mundo terrestre existia o domínio da matéria sujeita a toda a espécie de mudanças e transformações enquanto no mundo celeste existiam os corpos celestes, imutáveis, esferas perfeitas formadas pelo elemento incorruptível éter e que tinham um movimento circular em torno da Terra. Ptolomeu, segundo os autores, veio construir, com concordância de todos os dados experimentais disponíveis, um modelo astronómico Geocêntrico. Os autores continuam a sua viagem e mostram que a viragem definitiva para desconstrução da concepção cosmológica de Aristóteles veio pelas mãos de Copérnico através da sua teoria Heliocêntrica. Para Copérnico o Sol passava a ocupar o centro do Universo, enquanto a Terra e os restantes planetas giravam à sua volta. Copérnico construiu ainda um modelo que era capaz de calcular e explicar com precisão resultados astronómicos de uma forma mais simples que o modelo ptolomaico. Os autores falam do nascimento da Ciência moderna através de Galileu e Kepler. Ambos acreditavam que o Universo estava matematicamente organizado e que a ciência fazia-se através da comparação de hipóteses com os dados observados experimentalmente. Foi Galileu, através de instrumentos inventados e aprimorados, como lentes, telescópios, que constatou que o Sol e Lua não possuíam a forma esférica perfeita (defendida por Aristóteles). Através da observação de fenómenos, Galileu veio formular a teoria do movimento uniformemente acelerado para os corpos em queda, bem como a ideia decisiva de inércia. No 1

Até Newton. Kepler acreditou no modelo de Ptolomeu como um pronuncio de uma nova teoria capaz de descrever matematicamente um universo ordenado e harmonioso. de forma que este propôs que o Sol fosse uma fonte de movimento do Universo e sugeriu pela primeira vez a existência de uma força atractiva entre os corpos. só com Kepler é que se pode compreender de uma forma mais aprofundada os movimentos planetários bem como as suas formas e causas.entanto. A ciência de Newton consistia na dedução matemática de uma grande variedade de resultados a partir de alguns princípios aferidos pela experiência. os autores passam por Descartes como reforçador da ideia de Cosmos como um sistema ordenado. Newton foi então o grande responsável pela consolidação da Ciência Moderna. com intensidade proporcional ao inverso ao quadrado da distância entre eles. Esta última ideia foi desenvolvida por Newton. bem como a formulação das três leis da mecânica que surgiram como resposta ao problema da forma do planeta Terra e como resposta à causa das marés. 2 . vindo a concluir que todo o movimento no Universo é de origem mecânica. dando à Física um carácter de previsibilidade. e por Hooke que formulou pela primeira vez a ideia de uma lei de atracção universal entre os corpos.