ESCOLA SUPERIOR DE ENFERMAGEM DE COIMBRA Curso de Licenciatura em Enfermagem Ensino Clínico de Cuidados Primários/ Diferenciados Área de Enfermagem de Saúde

Comunitária e Familiar Ano Lectivo 2011/2012 4ºano/7ºsemestre Marcela Isabel Cordeiro Sebastião, Nº27012075 Tema O choro do bebé. Motivo A realização desta ficha de leitura surge no âmbito do Ensino Clínico de Cuidados Primários/Diferenciados, na área de Enfermagem de Saúde Comunitária e Familiar, que se realiza no Centro de Saúde de Celas ± USF Celasaúde, com a orientação da Professora Marina Montezuma e tutoria da Enfermeira Ana Paula Santos. O choro enquanto comportamento é um dos mais importantes durante a infância. A impossibilidade de os bebés comunicarem através de palavras, faz com que chorar seja uma excelente maneira de eles alertarem os seus cuidadores para as suas necessidades. Mas no entanto, esse choro, pode ter diversos significados que nem sempre são fáceis de descodificar. Tive a ocasião de presenciar em contexto de ensino clínico, uma situação em que a enfermeira realizou ensinos relativos ao choro do bebé. Realizo esta ficha de leitura para sintetizar informação pertinente relativa ao tema em questão. Palavras-Chave Choro, bebé, comunicação Ideias-Chave O choro enquanto comportamento é um dos mais importantes durante a infância. A impossibilidade de os bebés comunicarem através de palavras, faz com que chorar seja uma excelente maneira de eles alertarem os seus cuidadores para as suas necessidades.

Podemos destacar três principais causas de choro físicas. devemos zelar pelo bem-estar da mãe e do bebé. é para além de tudo a mais precoce forma de comunicação. o olhar e o movimento corporal são expressões importantes para reconhecer. aconselhar a troca de experiências com outros pais. e que se vão estabelecendo laços e vínculos. Brazelton&Sparrow referenciados por J. e para ajudar a superar o stress. ajudando-a suportar o stress e o cansaço. Ao ouvir o bebé chorar ocorrem transformações neuro-hormonais que a preparam física e psicologicamente. o bebé melhorará de forma exponencial a sua capacidade de comunicar. fome. Enquanto profissionais de saúde. fortificando assim a vinculação com o seu bebé. percepção e aprendizagem por parte dos pais. sendo um choro angustiante. esse choro. a mãe ao contrário de outros prestadores de cuidados está biologicamente programada para atender e responder ao choro do seu filho. enquanto o choro de cansaço começa por ser suave para chegar a um pico de ruído. O choro é para além de uma forma primordial de comunicação. À medida que o tempo passa. Nos primeiros meses de vida o choro. tons e sonoridades. descansar pelo menos uma vez por dia enquanto o bebé está a dormir. aborrecimento. como o bebé expõe à sua maneira. por exemplo o choro de fome caracteriza-se por explosões pequenas e contínuas. sentimentos e emoções. fazer turnos.Mas no entanto. emocionais e patológicas e os principais motivos: . Decifrar o choro é um desafio que mistura intuição. identificaram seis choros básicos: dor. consoante aquilo que quer transmitir. sendo através dele que os bebés se expressam e exprimem as suas necessidades. Cada choro tem diferentes ritmos e intensidades. pode ter diversos significados que nem sempre são fáceis de descodificar. Com o passar do tempo os pais vão descobrindo e aprendendo que o seu bebé chora de diferentes formas. podemos ensinar aos pais estratégias que passam por: mobilizar o apoio de familiares e amigos na realização de algumas tarefas. tornando-se mais fácil para os pais descodificar e interpretar o significado dos sinais que o bebé transmite. desconforto e choro do fim do dia. fadiga. Casqueira. tentar descontrair quando o bebé se encontra calmo. o cansaço e a ansiedade que por vezes o choro persistente da criança gera. as suas necessidades. O recém-nascido humano é completamente dependente dos cuidados maternos. conhecimento. uma linguagem universal.

³cólicas´. alterações bruscas de temperatura. satisfazer quando solicitado as suas necessidades físicas. falando calmamente evitando a ansiedade que ele percebe no comportamento da mãe. alteração da coloração da pele ( palidez. Contributos Esta ficha de leitura foi um instrumento que me permitiu realizar pesquisas sobre o tema ³choro do bebé´. estar sujo ou molhado. É importante responder ao apelo que o bebé faz quando chora. pedido de consolo (mimo). dificuldades na dejecção. sono. incentivar os pais a criar e respeitar as rotinas do bebé. sempre que as suas necessidades são satisfeitas. Á medidas que o tempo passa e que o bebé cresce as mensagens vão-se tornando mais claras e melhor compreendidas por uns pais mais experientes e mais confiantes. e uma forma de mobilizar referenciais teóricos para esta situação específica. falta de atenção.dificuldade/recusa alimentar. Causas Patológicas: dor (e quando apresenta ao mesmo tempo sinais de doença tais como: febre/hipotermia. para além de me ter permitido adquirir. vómitos/diarreia y y dificuldade respiratória). gemido. auditivos). .prostração/irritabilidade. o acariciar. desenvolver e consolidar conhecimentos relativos ao tema em questão. Causas Emocionais: exigir a presença dos pais. fadiga. o embalar. roupas desconfortáveis. excesso de estímulos (visuais. A aprendizagem é gradual e nós enquanto profissionais de saúde podemos indicar estratégias que permitam responder ás necessidades do bebé quando chora. pele e marmoreada). o aconchegar. tais como: Incentivar os pais a responder ao apelo do bebé com tranquilidade. insegurança. promover o vínculo afectivo incentivando o pegar ao colo. cianose. o bebé sente que o seu pedido de ajuda foi compreendido e mereceu uma resposta.y Causas Físicas: fome.

psicologia.Bibliografia CASQUEIRA. Joana .pt/artigos/textos/A0503.Early Infant Crying.O choro do bebé. consultado dia 18 de Outubro de 2011.pdf] JOHNSON&JOHNSON PEDIATRIC INSTITUTE. 2009.pdf] . Guide for Parents and Caregivers.com/jjpi/baby-care/Early-Infant-Crying-A-Guide-to-Parents-andCaregivers. disponível em [http://www. consultado dia 18 de Outubro de 2011 disponível em [http://www.baby.