Nanomagnetismo

Parte 1
Escola do CBPF 2008

1-1

Nanomagnetismo Escola do CBPF – 2008
Alberto P. Guimarães Renato A. Silva

1

• Introdução

14/07

2 • Preparação e Caracterização; Magnetismo de Pequenas Partículas 15/07 3 4 5 • Filmes Finos e Multicamadas • Outros Sistemas de Baixa Dimensionalidade • Propriedades de Transporte 16/07 17/07 18/07

1-2

Breve revisão de magnetismo

1-3

O Fenômeno do Magnetismo • O movimento de correntes elétricas gera campos magnéticos • O spin do elétron também gera campos magnéticos • O magnetismo da matéria resulta de correntes nos átomos (e do spin eletrônico) .

Classificação geral dos materiais quanto ao magnetismo •Diamagnéticos: repelidos por uma região de campo mais intenso •Paramagnéticos: atraídos por uma região de campo mais intenso •Ferromagnéticos: fortemente atraídos por uma região de campo mais intenso Diamagnéticos: χ< 0: tipicamente χ ~ -10-6 μ r<1 Paramagnéticos: χ > 0: tipicamente χ ~ 10-5 μ r>1 Ferromagnéticos:χ>> 0: tipicamente χ ~ 104 μ r >>1 1-5 .

Tipos de materiais magnéticos (Buschow e Boer 1998) 1-6 .

A curva de histerese B = μ0 ( H + M ) 1-7 .

04 0 1/3 1-8 . Hd varia de ponto a ponto e Nd é um tensor. No caso de amostra elipsoidal e isotrópica.27 0. O campo H total é H = H0 − H d = H0 − Nd M Forma No caso geral. Nd é o fator de desmagnetização Plano Plano Cilindro(l/d=1) Cilindro(l/d=5) Cilindro longo Esfera Direção z 2 2 2 2 Nd 1 0 0.Campo de desmagnetização É o campo que surge da descontinuidade de M.

Interações (1) energia magnetostática. a energia magnética no campo de desmagnetização (2) a anisotropia magnética (3) a interação de troca. proporcional à deformação 1-9 . responsável pela ordem magnética (4) a energia magnetoelástica. isto é.

Nanotecnologia 1-10 .

etc) Ímãs com inclusões de nano-partículas Relevância em geologia Biomagnetismo Aplicação mais importante: gravação magnética 1-11 .Importância do Nanomagnetismo Dispositivos (memórias magnéticas.

A escala nano 1 nm=10-9 m Fenômenos em objetos com 1-100 nanômetros 1-12 .

Relevância do nanomagnetismo 1-13 .

Prêmio Nobel 2007. pelos estudos com a MRG 4-14 .Magneto-resistência gigante (MRG) Albert Fert e Peter Grünberg.

as amostras são a) granulares (quase zero-dimensionais). fio. uma ou mais das suas dimensões podem ter grandeza mesoscópica ou nanoscópica. d) volumosas ou massivas (tridimensionais). Nas amostras não volumosas. c) filmes finos (bidimensionais). b) nanofios (unidimensionais). Segundo a dimensionalidade. etc. 1-15 .Magnetismo e Dimensionalidade As propriedades magnéticas dependem da dimensionalidade: sólido de três dimensões. filme fino (bidimensional).

Nanomagnetismo: novos fenômenos • Magneto-resistência gigante • Magneto-resistência túnel • Injeção de spins • Torque de spins • Polarização de troca. etc 1-16 . Efeito Hall de spin.

96 Três 0.0 Um 1.Momentos magnéticos e dimensionalidade Momentos magnéticos de Ni e Fe em μB: D Ni Fe Zero 2.68 2.27 Momentos magnéticos de Ni e Fe em μB para diferentes dimensões: zero (átomo livre).1 3.56 2.3 Dois 0.0 4. dois (filme) e três (volume) (Song e Ketterson 1992). um (cadeia de átomos). 1-17 .

comprimento de difusão de spin 1-18 (Baseado em Dennis 2002) . alcance da interação de RKKY.g.. alcance da interação de troca. Dimensões comparáveis a comprimentos característicos e.A base do nanomagnetismo Novas propriedades surgem de: 1.

que resulta em a) Número de coordenação reduzido e mudança na simetria 2 PV 4 PV 3 PV 1-19 . Quebra da simetria de translação.2.

2. partícula de 1..6 nm de Co tem 60% dos átomos na superficie) 1-20 . que resulta em b) Maior proporção de átomos de superfície (ex. Quebra da simetria de translação.

6 nm tem 60% dos átomos na superfície. 1-21 .Proporção de átomos na superfície Um grão de Co de 1.

e consequentemente afeta importantes propriedades físicas .D 3 2 1 0 1-22 c) Mudança na densidade de estados eletrônicas (a dimensionalidade afeta a forma da curva de densidade de estados eletrônicos (D(E)).

1983) 1-23 .Densidade de carga e spin na superfície Densidade de spin da superfície do Fe e de uma monocamada de Fe (azul escuro indica spin negativo) (Freeman) Densidade de carga calculada para a superfície do Fe(001) (Onishi et al.

em função da espessura. (Gradmann 1993).TC de filmes ultra-finos Razão entre as temperaturas de ordenamento magnético (TC) de filmes ultra-finos e TC de amostras macroscópicas. 1-24 .

monodomínio FM e multidomínio FM .Diâmetro e comportamento magnético Curva esquemática de coercividade vs. diâmetro de partículas magnéticas. 1-25 Três regimes: SPM.

Energia de anisotropia de uma partícula monodomínio com campo aplicado Energia de partícula monodomínio com anisotropia em campo magnético (Coey) 1-26 .

Superparamagnetismo kT Finalmente. quando a energia de anisotropia da amostra é comparável a kT resulta em instabilidade da magnetização – o fenômeno do superparamagnetismo 1-27 .

2004) .Magnetização de grãos magnéticos a) e b) Imagens MFM de pontos de Co de 200 nm como monodomínios e1-28 vortexes. c) e d) respectivos modelos micromagnéticos (Dennis et al.

Magnetos moleculares Histerese de monocristal de Mn12Ac a 2.1 K (Gatteschi e Sessoli 2004) 1-29 .

Fluidos magnéticos Ferrofluido entre os pólos de um ímã 1-30 .

Magnetismo e Geologia Padrões de magnetização das rochas no fundo do oceano mostrando a variação com o tempo do campo geomagnético 1-31 .

Magnetismo em seres vivos Bactérias com cristais de material ferromagnético Bico de pombo mostrando pontos contendo regiões com Fe3+ (~μm) (Hanzlik et 1-32 al. 2000) .

A evolução da gravação magnética Três gerações de discos rígidos magnéticos Evolução da densidade de área IBM .

longitudinal e perpendicular 1-34 .Gravação Magnética Cabeças de leitura e gravação magnética.

Espaçamento Cabeça de Leitura-disco Espaçamento 5.000 vezes menor que o diâmetro de um fio de cabelo! 1-35 .

6% Papel e ótico 0.03% 1-36 .Hoje a informação é armazenada principalmente sob forma magnética Magnético 92% Filme 7.

Qual a quantidade de informação? 2 kB = 2x103 bytes – uma página escrita 5 MB = 5X106 bytes – toda a obra de Shakespeare 10 TB = 10X1012 bytes – Biblioteca do Congresso dos EUA (parte impressa) 1-37 .

000 bytes ou 1018 bytes) Equivalente ao conteúdo de informação de todas as palavras jamais pronunciadas pelos seres humanos !!! .000.000.A explosão de Informação Em 2002 foram produzidos 5 Exabytes de informação nova (1 Exabyte= 1.000.000.000.

Zutic.D.L. John Wiley & Sons (1991). Gregg.N. Bader. C. Petej. I. Phys.htm) Nanomagnetismo: 1. Ounadjela. Rev. W. Buda. L. Haasen. 7. R. K.A. “Ultrathin Films and Superlattices”. 1-53 . Rev. Mod. J F Bobo. 2. Fabian e S. Hehn. 3. J. S. 8. "The defining length scales of mesomagnetism: a review".Bibliografia Revisão: Curso na página do CBPF (http://www. Borges. J. P. 5. Phys. Kramer. 78 (2006) 1-15. Cahn. J.C. Dennis. 'Colloquium: opportunities in nanomagnetism'. in Electronic and Magnetic Properties of Metals and Ceramics. Ebels. eds. Matter 15 (2003) S841-R896. Jouguelet. R. Mod. Bibes. Prejbeanu e M. vol. Phys. Matter 16 (2004) S471-S496. I.F.: Condens. Thornton. "Recent advances in nanomagnetism and spin electronics". Bretislav Heinrich (Editor). J. I. Phys. X. Gabillet e M. D: Appl.cbpf. Ultrathin Magnetic Structures IV : Applications of Nanomagnetism. Batlle e A. Labarta. E. S. 35 (2002) R15-R42.D. "Nanomagnetism".J. R. Phys. “Spintronics: fundamentals and applications". J. E.L. J.: Condens. L. U.: Condens. M. J.br/~labmag/Nlabmag. "Finite-size effects in fine particles: magnetic and transport properties". Phys. Das Sarma. J.P. 3A:Part I. 76 (2004) 323-410. 4. 6. Song and J. Bland (Editor) Springer 2004. Phys. Ketterson. Skomski. Matter 14 (2002) R1175-R1262.