HSBC Leasing Arrendamento Mercantil (Brasil) S.A.

Travessa Oliveira Bello, 34 – 1º andar – Curitiba – PR  C.N.P.J. 53.518.684/0001-84

Relatório da Administração
Aos acionistas e clientes: A Sociedade integra o HSBC Conglomerado Financeiro e faz parte de uma das maiores e mais sólidas  instituições financeiras internacionais, a HSBC Holdings plc, com sede no Reino Unido. Resultados A HSBC Leasing Arrendamento Mercantil (Brasil) S.A. encerrou o exercício findo em 31 de dezembro  de 2006 com patrimônio líquido no montante de R$353.918 mil, tendo registrado um lucro líquido de  R$30.703 mil. Controles internos e compliance Objetivando assegurar o fiel cumprimento às normas e regulamentos aplicáveis aos seus negócios, o  HSBC conta com uma estrutura de controles internos e de compliance que, dentre outras realizações  no  período,  foi  responsável  pelo  acompanhamento  das  orientações  contidas  na  Resolução  nº  2.554/98, do Banco Central do Brasil, que trata da estrutura de controles internos e da constituição,  funcionamento e atribuições do Comitê de Auditoria, implementado no segundo semestre de 2004,  aplicáveis às instituições regulamentadas pelo Banco Central do Brasil. Foram  dispensados  cuidados  adicionais  para  a  prevenção  à  lavagem  de  dinheiro,  com  especial  observância  do  que  dispõem  a  Lei  9.613/98  e  alterações  posteriores,  bem  como  às  normas  complementares  estabelecidas  pelo  Banco  Central  do  Brasil  e  pelo  Conselho  de  Controle  de  Atividades  Financeiras  (COAF).  Todas  as  políticas  e  procedimentos  de  prevenção  à  lavagem  de  dinheiro  são  supervisionados  pelo  Oficial  de  Compliance  para  o  combate  à  lavagem  de  dinheiro  (Money Laundering Compliance Officer). Comitê de auditoria Em  conformidade  com  a  Resolução  nº  3.198,  de  27  de  maio  de  2004,  o  Comitê  de  Auditoria  do  HSBC  Conglomerado  Financeiro  foi  formalmente  constituído  através  da  Ata  da  61ª  Assembléia  Geral Extraordinária, de 15 de junho de 2004, do HSBC Bank Brasil S.A. – Banco Múltiplo, empresa  líder  do  Conglomerado  HSBC  no  Brasil.  O  Comitê  de  Auditoria  tem  como  principais  atribuições:  a  recomendação  para  contratação  do  auditor  independente  e  as  avaliações  das  demonstrações  financeiras, da efetividade das auditorias independentes e dos controles internos. Instrução CVM nº 381 Em atenção ao artigo 2º da Instrução CVM nº 381, da Comissão de Valores Mobiliários, a Sociedade  declara que não foram registrados pagamentos por serviços prestados pelo auditor externo, além dos  honorários de auditoria das demonstrações financeiras. A política adotada pela Sociedade atende aos  princípios que preservam a independência do auditor. Agradecimentos Agradecemos  aos  nossos  clientes  pela  escolha  da  HSBC  Leasing  Arrendamento  Mercantil  (Brasil)  S.A., às autoridades e ao público em geral pela atenção dispensada.  Curitiba, março de 2007. A Administração
Em milhares de reais

Demonstrações financeiras para os exercícios findos em 31 de dezembro de 2006 e 2005
BALANçOs pATRIMONIAIs
Ativo Circulante Disponibilidades Aplicações interfinanceiras de liquidez - Aplicações em depósitos interfinanceiros Títulos e valores mobiliários - Carteira própria Outros créditos - Diversos Outros valores e bens   Outros valores e bens    Provisões para desvalorizações de outros valores e bens    Despesas antecipadas  Realizável a longo prazo Aplicações interfinanceiras de liquidez - Aplicações em depósitos interfinanceiros Outros créditos   Diversos    Provisão para perda com outros créditos  Outros valores e bens - Despesas antecipadas permanente Imobilizado de uso   Outras imobilizações de uso    Depreciações acumuladas  Imobilizado de arrendamento   Perdas de arrendamento a realizar    Insuficiência de depreciação  Total 2006 109.826 74 106.181 1.984 1.571 16  22    (11)   5   924.272 902.807 21.457  23.210    (1.753)  8  -    -    9    (9)  1.034.098 2005 14.589 14 12.058 2.509 8  8   -   -  1.019.366 1.002.305 17.051  18.940   (1.889) 10  6   (6)  22   (22) 1.033.955 Total 1.034.098 1.033.955 Origens dos recursos Lucro líquido do semestre/exercício Ajustes ao lucro líquido do semestre Ajuste ao valor de mercado - Títulos e valores mobiliários 6  -    -    (5)   -    -    -   1  (1)   -    -    -   (1)  -    -    -     Depreciações e amortizações    Baixa de superveniência de depreciação    Provisões para desvalorizações de bens não de uso próprio  Recursos de terceiros originários de Aumento dos subgrupos do passivo     Depósitos      Outras obrigações  Diminuição dos subgrupos do ativo           Aplicações interfinanceiras de liquidez    Títulos e valores mobiliários    Outros créditos    Outros valores e bens  Passivo Circulante Depósitos - Depósitos interfinanceiros Outras obrigações         Sociais e estatutárias  Fiscais e previdenciárias  Dívidas subordinadas  Diversas  2006 53.515 249 53.266  21.877    12.568    18.284    537   626.665 626.665  15.300    606.544    4.821   353.918  300.277    5.599    -    48.042   2005 66.473 66.473  33.879   8.088   24.181   325  622.391 216 622.175  14.821   606.191   1.163  345.091  300.277   4.063   1   40.750 Receitas da intermediação financeira   Resultado de títulos e valores mobiliários  Despesas da intermediação financeira   Operações de captações no mercado  Resultado bruto da intermediação financeira Outras receitas (despesas) operacionais   Outras despesas administrativas    Despesas tributárias    Outras receitas operacionais    Outras despesas operacionais   Resultado operacional Resultado não operacional Resultado antes da tributação sobre o lucro Imposto de renda e contribuição social   Corrente    Diferido  Lucro líquido do semestre/exercício Ações do capital Lucro líquido por ação - R$

DEMONsTRAçõEs DE REsuLTADOs
2006 Segundo semestre 72.376  72.376   (46.931)  (46.931)  25.445 (1.662)  (907)   (1.337)   1.815    (1.233)  23.783 23.783 (7.861)  (8.075)   214   15.922 120.534 132,10 Exercício 151.953  151.953   (99.200) 2005 Exercício 186.875  186.875  (122.935)

 (99.200)   (122.935) 52.753 (6.582)  (1.363)   (2.855)   2.461    (4.825)  46.171 (11) 46.160 (15.457)  (15.224)   (233)  30.703 120.534 254,72 63.940 (5.008)  (1.603)  (3.552)  1.372   (1.225) 58.932 58.932 (20.747)  (16.872)  (3.875) 38.185 120.534 316,80

Exigível a longo prazo Depósitos - Depósitos interfinanceiros Outras obrigações   Fiscais e previdenciárias    Dívidas subordinadas    Diversas  patrimônio líquido           Capital social   De domiciliados no País  Reserva de lucros  Ajuste ao valor de mercado - Títulos e valores mobiliários  Lucros acumulados 

DEMONsTRAçõEs DAs ORIGENs E ApLICAçõEs DE RECuRsOs
2006 Segundo semestre 52.264 15.922  -    -    -   36.342 17  17    -   36.325  36.325    -    -    -   52.224 18.365  -    -   1.508  -    125    1.383   32.351  -    32.351   40 Exercício 40.826 30.703 11  -    -    11   10.112 33  33    -   10.079  -    10.074    -    5   40.766 21.875 1 22  -    22   10.151  6.683    -    3.468   8.717  -    8.717   60 2005 Exercício 79.029 38.185 7.524  1   7.523   -  33.320 27.072  -   27.072  6.248  -   1.937   4.309   2  79.102 33.879 5 26   26   -  31.602  31.602   -   -  13.590  13.590   -  (73)

DEMONsTRAçõEs DAs MuTAçõEs DO pATRIMÔNIO LÍQuIDO
saldos em 1 de janeiro de 2005 Homologação do aumento de capital  Homologação da redução de capital  Ajuste ao valor de mercado - Títulos e valores mobiliários  Lucro líquido do exercício  Destinações propostas pela Administração:   Reserva legal    Dividendos propostos  saldos em 31 de dezembro de 2005 Ajuste ao valor de mercado - Títulos e valores mobiliários  Lucro líquido do exercício  Destinações propostas pela Diretoria:   Reserva legal    Dividendos propostos  saldos em 31 de dezembro de 2006 Mutações do exercício saldos em 30 de junho de 2006 Lucro líquido do semestre  Destinação proposta pela Administração   Reserva legal    Dividendos  saldos em 31 de dezembro de 2006 Mutações do semestre Capital social Capital realizado 12.852  297.616    (10.191)   -    -    -    -   300.277  -    -    -    -   300.277 300.277  -    -    -   300.277 Aumento de capital 287.425  (297.616)   10.191    -    -    -    -    -    -    -    -    -    -    -   Reserva de lucros Legal 2.154  -    -    -    -    1.909    -   4.063  -    -    1.536    -   5.599 1.536 4.803  -    796    -   5.599 796

Lucros acumulados 38.353  -    -    -    38.185    (1.909)   (33.879)  40.750  -    30.703    (1.536)   (21.875)  48.042 7.292 51.281  15.922    (796)   (18.365)  48.042 (3.239)

Total 340.790  -   -   (5)  38.185   -   (33.879) 345.091  (1)  30.703   -   (21.875) 353.918 8.827 356.361  15.922   -   (18.365) 353.918 (2.443)

Aplicações dos recursos Dividendos propostos Ajuste ao valor de mercado - Títulos e valores mobiliários Inversões em   Imobilizado de arrendamento    Bens não de uso próprio  Aumento dos subgrupos do ativo   Aplicações interfinanceiras de liquidez    Títulos e valores mobiliários    Outros créditos  Redução do subgrupos do passivos   Depósitos    Outras Obrigações  Aumento (redução) das disponibilidades Modificações na posição financeira   Início do semestre/exercício    Fim do semestre/exercício  Aumento (redução) das disponibilidades

 34    74   40

 14    74   60

 87   14  (73)

As notas explicativas são parte integrante das demonstrações financeiras.

Notas explicativas às demonstrações financeiras
1. Contexto operacional A  HSBC  Leasing  Arrendamento  Mercantil  (Brasil)  S.A.  (“Sociedade”)  é  uma  subsidiária  do  HSBC  Bank  Brasil  S.A.  –  Banco  Múltiplo  autorizada  a  operar  com  arrendamento  de  veículos,  máquinas  e  equipamentos. As operações são conduzidas no contexto de um grupo de instituições que atuam de  forma integrada no mercado financeiro. Os custos dos serviços prestados entre as instituições e os  custos das estruturas operacional e administrativa comuns são contabilizados em cada instituição, de  acordo com critérios previamente estabelecidos. Os  custos  reembolsados  relativos  à  utilização  da  estrutura  operacional  do  HSBC  Bank  Brasil  S.A.  –  Banco  Múltiplo  na  consecução  dessas  atividades  estão  contabilizados  em  Outras  despesas  administrativas. 2. Apresentação das demonstrações financeiras As demonstrações financeiras foram elaboradas de acordo com as práticas contábeis emanadas da  legislação societária e as normas e instruções do Banco Central do Brasil (BACEN) e da Comissão de  Valores Mobiliários (CVM). 3. Resumo das principais práticas contábeis a. Apuração do resultado As receitas e despesas foram reconhecidas pelo regime de competência. b. Estimativas contábeis As estimativas contábeis foram baseadas em fatores objetivos e subjetivos, com base no julgamento  da administração, para determinação do valor adequado a ser registrado nas informações financeiras.  Itens  significativos  sujeitos  a  essas  estimativas  e  premissas  incluem  o  imposto  de  renda  diferido  ativo,  as  provisões  para  contingências  e  a  valorização  a  mercado  dos  títulos  e  valores  mobiliários.  A  liquidação  das  transações  envolvendo  essas  estimativas  poderá  resultar  em  valores  divergentes  devido a imprecisões inerentes ao processo de sua determinação. A Sociedade revisa as estimativas  e premissas pelo menos semestralmente. c. Aplicações interfinanceiras de liquidez Foram registradas pelos valores de aplicação ou de aquisição, acrescidos dos rendimentos incorridos  até a data de balanço. d. Títulos e valores mobiliários Conforme  previsto  na  Circular  n°  3.068,  de  8  de  novembro  de  2001,  os  títulos  e  valores  mobiliários  foram classificados apenas na categoria títulos disponíveis para venda, que registram os títulos e valores  mobiliários que não se enquadram nas categorias “para negociação” e “mantidos até o vencimento” e  que são avaliados pelos seus valores de mercado, em contrapartida à destacada conta do patrimônio  líquido  denominada  “Ajuste  ao  valor  de  mercado  –  títulos  e  valores  mobiliários”,  líquido  dos  efeitos  tributários. e. Outras operações ativas e passivas As  demais  operações  ativas  e  passivas  estão  demonstradas  pelo  valor  principal,  acrescido  dos  rendimentos ou encargos incorridos, se aplicável, calculados “pró-rata” dia. f. Imposto de renda e contribuição social A provisão para o imposto de renda foi calculada à alíquota de 15% sobre o lucro tributável, mais  adicional de 10%, e a contribuição social, à alíquota de 9% sobre o lucro antes do imposto de renda,  ajustado na forma da legislação. O imposto de renda e a contribuição social sobre as diferenças temporárias e os prejuízos fiscais estão  apresentados nas rubricas Outros créditos – Diversos e Outras Obrigações – Fiscais e previdenciárias  e refletidos no resultado do exercício ou, quando aplicável, no patrimônio líquido. 4. Aplicações interfinanceiras de liquidez São constituídas de aplicações em depósitos interfinanceiros junto ao HSBC Bank Brasil S.A. – Banco  Múltiplo, com vencimento até 2009 (com vencimento até 2008 em 2005). 5. Títulos e valores mobiliários e instrumentos financeiros derivativos a. Títulos e valores mobiliários Em 31 de dezembro de 2006 e 2005, a carteira de títulos e valores mobiliários estava apresentada  como segue: Títulos disponíveis para venda Papel Letras Financeiras do Tesouro   Efeitos tributários    Efeito líquido no patrimônio líquido  Valor de mercado vencimento de 3 meses a 1 ano 1.984        2006 2005 8. Transações com partes relacionadas

Em milhares de reais

A Sociedade efetuou operações com empresas ligadas, substancialmente com o HSBC Bank Brasil  S.A. – Banco Múltiplo, com base em condições usualmente praticadas no mercado. Os saldos dessas  operações e as receitas e despesas do exercício são demonstrados a seguir: Em 31 de dezembro de 2006   Disponibilidades    Aplicações em depósitos interfinanceiros    Depósitos interfinanceiros    Dividendos a pagar    Outros  Em 31 de dezembro de 2005   Disponibilidades    Aplicações em depósitos interfinanceiros    Depósitos interfinanceiros    Dividendos a pagar    Outros  9. Dívidas subordinadas As dívidas subordinadas são compostas por debêntures com as seguintes características:     Data da emissão  03/05/96 Data de vencimento do principal  09/10/08 Data de pagamento dos juros  Outubro Valor unitário na emissão  R$1.000,00 Quantidade emitida  200.000 Quantidade em circulação  200.000 Remuneração  CDI + 0,8% a.a. Prêmio  Não há Próxima repactuação  Não há Em 31 de dezembro de 2006 Passivo circulante  Exigível a longo prazo  Total Em 31 de dezembro de 2005 Passivo circulante  Exigível a longo prazo  Total 24.181 606.191 630.372 18.284 606.544 624.828 Ativos 74  1.008.988  -  -  -  14  1.002.305  -  -  -  Passivos -  -  (249)  (21.875)  -  -  -  (216)  (33.878)  -  Receitas -  151.047  -  -  -  -  184.484  -  -  -  Despesas (33) (397) (804) (395)

Valor de custo atualizado 1.984       

Efeito no patrimônio líquido -       

Efeito no Valor de patrimônio mercado líquido 12.058        1   1

O valor de mercado dos títulos públicos federais é obtido através da utilização de taxas divulgadas  pela ANDIMA – Associação Nacional das Instituições do Mercado Financeiro. b. Instrumentos financeiros derivativos Em 31 de dezembro de 2006 e 2005, a Sociedade não possuía instrumentos financeiros derivativos  em aberto. 6. Operações de arrendamento mercantil As operações de arrendamento mercantil referem-se aos contratos que previam reajuste das parcelas  pelo dólar americano, as quais foram pagas com base na variação do INPC. A diferença dos saldos  devedores  calculados  pelos  referidos  indexadores  está  demonstrada  na  rubrica  “Outros  créditos  -  diversos”, no realizável a longo prazo, integralmente provisionados. Os saldos dessas operações em  31 de dezembro de 2006 e 2005 eram os seguintes:   Títulos e créditos a receber    Provisão para perdas com outros créditos    Imobilizado de arrendamento    Insuficiência de depreciação  Depreciação acumulada    Saldo líquido no balanço patrimonial  7. Outros créditos e outras obrigações – Diversas A composição dos saldos de outros créditos e obrigações está demonstrada a seguir:  Outros créditos   Créditos tributários    Devedores por depósitos em garantia    Imposto de renda a recuperar e a compensar    Títulos e créditos a receber    Outros  Total Outras obrigações   Provisão para pagamentos a efetuar    Provisão para passivos contingentes    Provisão para outros pagamentos (*)    Outras  Total 2006 Circulante Longo prazo 1.339  -  42  -  190  1.571 480  -  -   57  537 2.509  12.442  6.113  1.753     393  23.210 1.186  95  3.281     259  4.821 2005 Circulante Longo prazo 2.319  -  -  -      190  2.509 268  -  -     57  325 1.762 9.458 5.831 1.889          18.940 1.059 104         1.163 2006   1.753    (1.753)              -    (9)           9             -  2005 1.889 (1.889)         (22)       22         -

10. Capital social e dividendos O capital social está representado por 120.534 (120.534 em 2005) ações ordinárias e nominativas, sem  valor nominal. O dividendo anual mínimo obrigatório não cumulativo é de 25% sobre o lucro líquido. 11. Outras receitas e despesas operacionais A composição das outras receitas e despesas está representada da seguinte forma:  Outras receitas   Recuperação de despesas e encargos    Atualização de depósitos judiciais    Reversão de provisões operacionais (*)    Encargos e multas sobre atrasos    Outras    Total   Outras despesas   Variações monetárias sobre impostos    Provisões operacionais (**)    Outros    Total 2006 -  1.140  1.190  -  131    2.461   (1.451)  (3.358)      (16)    (4.825) 2005 107 1.078 119 11      57 1.372 (1.212)      (13) (1.225)

(*) Provisão para pagamento de IPVA em atraso de veículos proveniente das empresas Banco Lloyds,  HSBC Asset Finance (Brasil) Arrendamento Mercantil S.A. e Multiplic Leasing Arrendamento Mercantil  S.A., incorporadas pela Sociedade.

CONTINUA NA PáGINA SEGUINTE

531    7.533 1. correspondentes aos  exercícios findos naquelas datas.881 em 2005) equivalente a diferenças temporárias (R$1. tais como impactos de planos  econômicos. parecer dos Auditores Independentes Ao Conselho de Administração e aos Acionistas da HSBC Leasing Arrendamento Mercantil (Brasil) S.932 (20. sobre adições temporárias    Utilização de saldos iniciais do prejuízo fiscal  Total 2006 (15.081 2005 b.925 Adições                 7             1.423              104           14. 34 – 1º andar – Curitiba – PR  C.A.853) 6.533 1.  levantados  em  31  de  dezembro  de  2006  e  2005  e  as  respectivas  demonstrações  de  resultados.518. considerando a taxa média de captação do CDI.  HSBC Asset Finance (Brasil) Arrendamento Mercantil S.N.  das  mutações  do  patrimônio  líquido  e  das  origens  e  aplicações  de  recursos.684/0001-84 Notas explicativas às demonstrações financeiras (*)  Refere-se. com  base em testes. 53. (b) a constatação.   13. Travessa Oliveira Bello. Banco Lloyds. Origem dos créditos tributários de imposto de renda e contribuição social diferidos Imposto de renda diferido ativo Provisão para perdas com outros créditos  Provisão para contingências fiscais e cíveis  Outros  Total dos créditos tributários sobre diferenças temporárias Prejuízos fiscais  Total dos créditos tributários ativos 690  1.850          3    1.319 75 190 1.697 (R$2.  Examinamos  os  balanços  patrimoniais  da  HSBC  Leasing  Arrendamento  Mercantil  (Brasil)  S.100. c.821   14.424   6.  2.395       b.081   4.  Em  nossa  opinião.018 Total -  1.  os  resultados  de  suas  operações.A.  a  reversões  de  provisões  de  ICMS  devido  ao  encerramento  dos  processos.109   (4. decorrentes do curso normal das operações.102   (16)  970     155    1. considerando a relevância dos saldos.747) Imposto de renda diferido   Provisão para perdas com outros créditos  Provisão para contingências fiscais e cíveis  Outros    Total dos créditos tributários sobre diferenças temporárias   Prejuízos fiscais    Total dos créditos tributários ativos   Imposto de renda diferido passivo   Superveniência de depreciação  Outros    Total do imposto de renda diferido passivo Créditos tributários líquidos (continuação) a.385    (29)  1.925       706  689       29    1. Curitiba – PR 1.Imposto de renda e contribuição social   Impostos diferidos    Constituição no exercício.081 (41)  1.  estaduais  e municipais.021) 690 1.P.  calculado de forma consolidada com as empresas financeiras que constituem o HSBC Conglomerado  Financeiro.  adequadamente.315  (1.874)     1.570 em  2005). 3. Composição das provisões Em milhares de reais Constituição Saldos em (realização) Saldos em 31/12/2004 líquida 31/12/2005 As provisões para contingências cíveis e fiscais são constituídas a partir da avaliação individual  dos  riscos. de acordo com as práticas contábeis adotadas no Brasil.  bem  como  da  apresentação  das  demonstrações  financeiras  tomadas em conjunto.548 4. envolvendo questões cíveis e fiscais. Patrimônio líquido exigido (Acordo de Basiléia) A Sociedade mantém patrimônio líquido compatível com o grau de risco da estrutura de seus ativos.874) 1. nos termos da Resolução BACEN nº 2. classificadas como riscos possíveis.848         3. Conselho de Administração e Diretoria em 31 de dezembro de 2006 CONsELHO DE ADMINIsTRAçÃO Paulo Cezar Torre Maia   Walter Oti Shinomata  Luis Eduardo Alves de Assis  DIRETORIA Paulo Cezar Torre Maia  Helio Ribeiro Duarte  Sérgio Antonio Cipovicci  Conrado Engel  José Roberto Sampaio Moreira da Costa   Carlos Alberto Wiebusch Martins presidente Conselheiro Conselheiro Diretor presidente Diretor 1º-Vice-presidente Diretor  Diretor  Diretor  23 de fevereiro de 2007.099/94 e normas posteriores.747) Ano 2006  2007  2008  2009  2010  2011  Total Total A principal contingência passiva objeto de provisão em 31 de dezembro de 2006 é a seguinte: Contribuição  social:  ações  para. provisões para contingências A Sociedade é parte em ações judiciais e processos administrativos perante vários tribunais e órgãos  governamentais.044   155 3. Contingências  fiscais:  processos  judiciais  e  administrativos  envolvendo  tributos  federais. c.  principalmente.300  15.     KPMG Auditores Independentes CRC SP014428/O-6-F-PR José Gilberto Montes Munhoz Contador CRC SP-145676/O-5 S-PR  CRC RS-062804/O-3 T-PR .548  4.850)         (3)    (1.821       14.416   1. Composição da conta de despesas com imposto de renda e contribuição social Impostos correntes .853 (2.955      (1.081       2006 Utilizações              (16)                 -   (16) Reversões                -              (937)  (937) Saldo em 31/12/2006               95          15.A. (**) Provisão para pagamento de IPVA em atraso de veículos proveniente das empresas.A. Previsão de realização dos créditos tributários sobre diferenças temporárias e prejuízo fiscal 2006 Diferenças temporárias Imposto de renda Contribuição social -  985  178  368  302  997  2.339  242  500  411  1. Encargos devidos sobre as operações do exercício Segue-se a demonstração do imposto de renda e da contribuição social incidente sobre as operações  do exercício: Resultado antes do imposto de renda e contribuição social Encargos (imposto de renda e contribuição social) à alíquota nominal de 25% e 9%. é de R$2.194     303         4.A.082. respectivamente Exclusões permanentes    Contribuições e doações indedutíveis    Outras   Outros ajustes   Imposto de renda sobre prejuízo fiscal – ajuste de período anterior     Contribuição social sobre base negativa não reconhecida    Outros  Imposto de renda e contribuição social devidos sobre o resultado do exercício 2006 46.J.848 Constituição Saldos em (realização) Saldos em 31/12/2005 líquida 31/12/2006 O valor presente dos créditos tributários.  em  31  de  dezembro  de  2006  e  2005. a posição patrimonial e financeira da HSBC Leasing Arrendamento  Mercantil  (Brasil)  S.  sendo  representadas.109   (4.  em todos os aspectos relevantes. incorporadas pela Sociedade.  correspondentes  aos  exercícios findos naquelas datas. Nossos exames foram conduzidos de acordo com as normas de auditoria aplicáveis no Brasil e  compreenderam: (a) o planejamento dos trabalhos.659    184 2. As provisões para contingências estão representadas por:           2006 2005 Cíveis                95   Fiscais          15. das evidências e dos registros que suportam os valores e as informações contábeis  divulgados. Imposto de renda e contribuição social a.983)    (3.037)    (204) (103) (101) (506) 50 13      (569) (20. 14. o volume  de transações e os sistemas contábil e de controles internos da Sociedade.315 (1.548)  (233) 649 3.CONTINUAçãO DA PáGINA ANTERIOR HSBC Leasing Arrendamento Mercantil (Brasil) S.  12.. Contingências classificadas como possíveis As contingências passivas não provisionadas estão representadas por processos fiscais no montante  de R$9.  discussão  da  constitucionalidade  da  cobrança  e  majoração  da  alíquota  da  CSSL  para  as  empresas  financeiras  cujo  risco  de  desembolso  estimado  pela administração é de R$13.548)  (15. Outras informações a.457) 2005 (16.  principalmente.224)  (233)  1.395 d.160 (15.695) (112)  (112)  -  350 -  -  350  (15. registro de informações em cadastros de restritivos e outros.  materialmente. O montante de R$1. por: Contingências cíveis: ações de cobrança de danos materiais e morais. Movimentação das provisões Cíveis  Fiscais  Saldo em 01/01/2006              104           14.848 Total 2.  as  mutações de seu patrimônio líquido e as origens e aplicações de seus recursos. e Multiplic Leasing Arrendamento Mercantil  S.830 -  354  64  132  109  359  1. líquida dos  efeitos tributários.983) (20.457) 2005 58.  as  demonstrações  financeiras  acima  referidas  representam.356  3.873) (3. elaborados sob a responsabilidade de sua Administração.A.300       Total 15.  apurados  por  consultores  jurídicos  internos  e  externos. Nossa  responsabilidade é a de expressar uma opinião sobre essas demonstrações financeiras.659      184  2.548 de prejuízo fiscal e base negativa de 2005 foi integralmente utilizado  em 2006. e (c) a avaliação das práticas e das estimativas contábeis mais representativas adotadas  pela  Administração  da  Sociedade.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful