You are on page 1of 4

QUANTIFICAÇÃO E CLASSIFICAÇÃO DE RESÍDUOS DE CONSTRUÇÃO E DE DEMOLIÇÃO DO MUNICÍPIO DE PELOTAS, RS TESSARO, Alessandra Buss1 SÁ, Jocelito Saccol de2 SCREMIN, Lucas

Bastianello3
2

Aluna do curso de Saneamento Ambiental, IF Sul Rio Grandense, alessandrabuss@gmail.com Coordenador do curso de Saneamento Ambiental, IF Sul Rio Grandense, jocelito@pelotas.ifsul.edu.br 3 Coordenador do curso de Edificações, IF Santa Catarina, lucas.bscremin@gmail.com

1

INTRODUÇÃO De acordo com John & Agopyan (2000), a construção civil tem sido considerada uma das mais importantes atividades para o desenvolvimento da sociedade, porém é uma atividade que causa impactos ambientais, pois utiliza recursos naturais, modifica o meio ambiente e gera um grande volume de resíduos. Nas últimas décadas começaram a surgir preocupações quanto à disposição final dos resíduos gerados pela construção civil. O descarte inadequado dos RCD tem sido um dos maiores problemas da gestão dos municípios, pois ocasiona impactos significativos no meio ambiente. São gerados um grande volume de resíduos que normalmente são depositados nos aterros municipais, diminuindo sua vida útil. Devido ao processo de urbanização das cidades tem sido gerados mais resíduos provenientes de construções civis, sejam elas regulares ou não, tornado difícil o seu gerenciamento. PINTO (1999) aborda questões importantes sobre os RCD: o profundo desconhecimento dos volumes gerados, os impactos ocasionados, os custos sociais envolvidos e as possibilidades de seu reaproveitamento fazem com que os gestores dos resíduos percebam a gravidade da situação quando notam a ineficácia de suas ações corretivas. De acordo com Abreu (2008), em grande parte dos municípios brasileiros, os resíduos de construção civil são depositados irregularmente em terrenos baldios ou em margens de rios, gerando um grave problema para a gestão municipal. O recolhimento desses ocasiona gastos de recursos públicos que poderiam ser empregados em outras atividades do município. Para contornar esse problema, necessita-se de um local de armazenamento dos resíduos coletados assim como uma racionalização no uso dos materiais na construção, visando a redução da quantidade de resíduos. Este trabalho tem como objetivo a caracterização e a quantificação dos resíduos de construção e demolição (RCD) produzidos no município de Pelotas-RS. MATERIAL E MÉTODOS O estudo foi desenvolvido no município de Pelotas, que está localizado às margens do Canal São Gonçalo que liga as Lagoas dos Patos e Mirim, no estado do Rio Grande do Sul, no extremo sul do Brasil, ocupando uma área de 1.609 km² e com cerca de 92% da população total residindo na zona urbana do município. Pelotas está localizada a 250 quilômetros de Porto Alegre, a capital do estado, segundo dados da Prefeitura Municipal.

500 400 300 200 100 0 Empresa A Empresa B Empresa C Empresa D Serviço Público de Coleta Figura 1 . com total de 180 litros amostrados e considerados amostra representativa da composição dos RCD e logo após. todas privadas. demonstrou que a Empresa C é a mais representativa no município. com uma média de 400 caçambas. foram coletados dados das quatro empresas privadas licenciadas e na Prefeitura Municipal. (SCREMIN. pesando e classificando os resíduos conforme a Resolução do CONAMA nº 307. onde foi multiplicado pelos dias trabalhados para obter o total coletado durante o mês. forneceram os dados de cada mês. Foram retiradas cinco amostras de dezoito litros cada por caçamba analisada. foi calculado a massa unitária e o porcentual da composição dos materiais contidos nos RCD. e a Empresa D forneceu que coleta uma média de 400 caçambas de entulho por mês. Duas empresas. estas sofreram a separação dos seus componentes. No período de trinta dias as cargas coletadas pela Empresa D foram monitoradas e os resíduos foram classificados em três categorias: RCD. foram feitas quantificações em duas cargas de RCD. onde foram diagnosticados os diferentes tipos de materiais existentes nas caçambas.Média de caçambas coletadas por cada empresa . a Empresa C forneceu que coleta 15 caçambas de entulho por dia. segregando. sendo estas denominadas como Empresa A. a Empresa A e a B. A Empresa A não forneceu o número de caçambas estacionárias metálicas que possui. Empresa D. Todos os dados coletados foram inseridos no Sistema de Apoio ao Gerenciamento dos Resíduos de Construção e Demolição – RCD. a Empresa C possui em média 100 caçambas e a Empresa D possui cinquenta. foram analisadas duas cargas de 5m³ de resíduos recolhidos pela empresa no Aterro Municipal. a Empresa B possui cinquenta e duas caçambas. 2007) RESULTADOS E DISCUSSÃO O somatório das caçambas recolhidas durante o período de doze meses. coletando 25% dos resíduos gerados durante o mês. de classificação dos RCD em Pelotas. Nesta etapa do projeto. Empresa C. poda e lixo. e em seguida a medição de volume e massa. Empresa B. todas com capacidade de 5 m³. Posteriormente.Para quantificar os resíduos gerados no município de Pelotas. A Empresa C possui três caminhões e a Empresa D possui cinco. Foi realizado o somatório das duas caçambas. conforme figura 1. Após recolher as amostras. As Empresas A e B possuem dois caminhões poliguindaste. e do Serviço Público de Coleta.

através do método de quarteamento.72 2.9 1.22 0.A Empresa D coletou dados.5 0.Diagnóstico da massa unitária e o porcentual da composição dos materiais contidos nos RCD No Aterro Municipal foram separadas. com a finalidade de realizar o diagnóstico da massa unitária e o porcentual da composição dos materiais contidos nos RCD.6 2. chegando no resultado demonstrado na tabela 1. Resíduos Argamassa e Concreto Cerâmica Tijolo Gesso Madeira Matéria Orgânica Metal e borracha Plásticos e PVC Papel e isopor Vidro Terra bruta Total % 33. 11% 13% 76% Entulho Resíduo de poda Lixo Figura 2 . duas caçambas de RCD.5 24. resíduos de poda e volumosos (lixo) em quilogramas.8 100 Tabela 1 – Quantificação dos resíduos coletados pelo município .56 1. De um quarto da parte de fração analisou-se sua composição e gravimetria.1 6. Os resíduos foram classificados em: Resíduos de demolição e reformas (entulho). Chegou-se a conclusão que são recolhidos por mês no município 76% de entulho. foi misturada e novamente dividida em quatro partes iguais. 13% de resíduos de poda e 11% de lixo. conforme figura 2. de todas as caçambas de RCD recolhidas. durante o período de trinta dias.2 2. Um quarto da parte do montante. para analisar a quantidade do material presente em cada uma.9 23. O método de quarteamento consiste em fracionar o lixo misturado em 4 partes iguais.

PINTO. p. PINTO. RS. Tarcísio de Paula & GONZÁLES./out. São Paulo. Florianópolis. v. n. Ambiente Construído. Desenvolvimento de um sistema de apoio ao gerenciamento de resíduos de construção e demolição para municípios de pequeno porte. REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ABREU. ainda. AGRADECIMENTOS Agradecimento ao Conselho Nacional de Pesquisa (CNPq) pelo apoio financeiro. UFSC/ENS. Reciclagem de resíduos da Construção. Juan Luís Rodrigo. M. 3. 198p. In: Seminário de Resíduos Sólidos e Domiciliares. 2008. sendo de total importância a implantação do Plano de Gerenciamento de Resíduos da Construção no município para diminuição das áreas de disposição final. Quantificação e classificação dos resíduos da construção e demolição coletados no município de Passo Fundo. Tarcísio de Paula. conforme exige a Resolução no 307 do CONAMA. 65-76. Porto Alegre. Metodologia para a gestão diferenciada de resíduos sólidos da construção urbana. 8. V.Foram. identificados dezoito pontos de disposição irregulares no município de Pelotas conforme mapa abaixo: Figura 4 – Pontos de deposição irregular de RCD CONCLUSÕES Pela avaliação dos resultados verifica-se que os resíduos de maior volume coletados no município são argamassa e concreto. AGOPYAN. . jul. 121 p. Brasília: CAIXA. SCREMIN. Volumes I e II. Lucas Bastianello. 2000. 1999. . É necessária a criação de um local adequado de disposição final para os RCD. JOHN. 2005. São Paulo. . Os resíduos dessa classe são reutilizáveis ou recicláveis. V. 2007. 189p. Águida Gomes de. Manejo e gestão de resíduos da construção civil. classificados como A.