06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS

no Processo de Inclusão Social
UM PROJECTO DIFERENTE E PIONEIR0

Apoios

COORDENAÇÃO Geral: Prof. Doutora Júlia Serpa Pimentel (ISPA – Instituto Universitário) Dr.ª Luísa Beltrão (Presidente da Associação Pais-em-Rede) Assegurado pelas Universidades de Évora, Porto, Algarve, Aveiro, Minho e Coimbra ou por Politécnicos de outras regiões.

Local:

DESTINATÁRIOS Pais de filhos com deficiência, de qualquer idade, vivendo no território continental português.
Apoios

1

06-02-2012

OFICINA DE PAIS - EDIÇÃO EXPERIMENTAL
Pais e profissionais, começaram a trabalhar em conjunto Propostas desta Oficina
Verbalizar, ouvir e exorcizar angústias, com orientação; Reconhecer pares; Trabalhar em equipa com profissionais; Adquirir e partilhar informação, num clima teórico-prático, integrando-a nas vivências de cada um.
Apoio

23 pais (Lisboa, Porto, Espinho, Faro, Évora) com filhos de diferentes idades e tipos de deficiência
10.04.2010 a 15.05.2010

Total: 36 horas
Assiduidade: Quase total Avaliação: Excelente

PROJECTO OFICINAS DE PAIS/BOLSAS DE PAIS
PRINCIPAIS OBJECTIVOS

Criar grupos de apoio emocional constituídos por famílias com filhos com deficiência, visando a gestão de emoções e a compreensão dos efeitos que a existência de um filho com deficiência tem para si próprios e para a sua família; Criar “oficinas” que visem a aquisição de competências ligadas ao desempenho da função parental, estimulando a assertividade e a co-responsabilidade na educação dos seus filhos;

Apoios

2

06-02-2012

PROJECTO OFICINAS DE PAIS/BOLSAS DE PAIS
PRINCIPAIS OBJECTIVOS

Preparar “pais prestadores de ajuda”, capazes de desenvolver competências relacionais, descentrando-se das suas vivências na prestação de apoio a outros pais; Assegurar a supervisão e enquadramento dos pais prestadores de ajuda de modo a garantir o rigor das intervenções; Promover a troca de saberes e fomentar relações de parceria entre pais e profissionais; Divulgar boas práticas de inclusão social que valorizem o envolvimento dos pais. Apoios

Projecto Oficinas de Pais/Bolsas de Pais
Um projecto pioneiro e inovador
Níveis: Grupos de Apoio Emocional (GAE) Grupos para Corresponsabilização parental (COR) Formação de Pais prestadores de ajuda Bolsas de Pais prestadores de ajuda Supervisão
A envolver Coimbra Minho Universidades já envolvidas

ÉVORA PORTO ALGARVE AVEIRO

Apoios

3

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS ESTRUTURA

Nível I: Grupos de apoio Emocional – GAE Troca de experiências, encontro de pares, gestão de emoções, identificação de problemas e necessidades, aprendizagem conjunta e mudança de atitudes.
Grupos até 15 pais, dinamizados por um facilitador num total de 18 horas. Comunicação via Net sobre temas prédeterminados no grupo.

In Portefólio GAE I

Apoios

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunho de Pais do Nível I (GAE) “Dizer o indizível, escrever o indescritível foi e é um grande desafio. Encontrar o nosso lugar…Descobri que me encontro no caminho e que quero fazer este caminho em conjunto. Aprendi. Concluindo, senti-me em casa e se já tinha as mangas arregaçadas, agora ainda tenho mais dobras na camisa.” (mãe de Lisboa – GAE 1)

“Foi o início de uma viagem única pela tripulação que dela fazia parte. Somos todos diferentes, mas iguais no motivo que nos levou a embarcar.…Senti-me “em casa”, sem qualquer medo, vergonha, ou constrangimento em expor o que pensava, sem qualquer dificuldade em dar pois desta forma, consegui receber muito, consegui CRESCER. Todos ganhámos e tenho a certeza que o navio segue o seu rumo mais carregado de sentimentos e pensamentos indispensáveis ao equilíbrio de cada um”. (mãe de LisboaGAE 2)

4

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunho de Pais do Nível I (GAE) “Família não é só quem é do nosso sangue, é também quem é "do nosso coração“.(…) Este ano, apesar de bastante difícil, foi um ano de grande viragem na minha caminhada pela vida, mas principalmente, porque conheci a parte da minha família que julgava que não existia, a do coração, a da partilha. (mãe de Lisboa – GAE 3)

“2011, já valeu porque conheci o PER. Conheci pessoas fortes, sorridentes, que acreditam, corajosas, sobretudo conheci pessoas que, com mais ou menos ânimo, não desistem! Batalham, seguem em frente…” (mãe de Lisboa - GAE 6)

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunho de Pais do Nível I (GAE) “Descobri que sou capaz de sofrer com a descoberta aterradora de ter uma filha com problemas e sobreviver, não desistir, e ser capaz de lutar por ela….” (mãe do Porto)

“Vou sentir a falta destas tardes” … no próximo sábado já sei que o R. me vai perguntar porque não vamos à reunião do “pais em rede”? … e eu não sei como lhe vou explicar … vamos ter de ficar em casa!” (mãe de Faro)

5

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunhos das facilitadoras GAE “Muitos destes pais estão habituados a olhar para si mesmos apenas como pais. Faz parte deste processo iniciar uma construção de si próprio que integre todas as facetas que os tornam quem são …pessoas com as suas próprias necessidades, competências, forças e fragilidades… Estes grupos têm servido para as pessoas se exporem e se encontrarem nos outros, algo muito raro nesta realidade em que a solidão e o isolamento são muito comums…” (Lisboa) “O entusiasmo do grupo é contagiante…apenas na segunda sessão, vários pais/mães referiram que o projecto é, a par de amigos e familiares, um importante recurso na sua vida” (Estremoz)

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunhos das facilitadoras GAE “As pessoas sentem que encontraram um espaço que é "O Espaço" de que precisavam há muito e apoderaram-se dele. Senti-me muito privilegiada (…). São realmente pessoas de uma riqueza de vivências/experiências e de emoções, de uma profundidade marcada pela necessidade de crescer à margem de uma sociedade que não está preparada para as receber e aos seus, que me deixou, com a sensação de estar noutra dimensão, onde a futilidade não tem lugar.” (Évora) “(…) Esta experiência é uma mais-valia muito grande e um contributo para o nosso próprio crescimento pessoal. Tem sido, mais que tudo, uma aprendizagem, em que também nós somos parte de um grupo que cresce em coesão, capacitação e afecto mútuo” (Porto)

6

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunhos das facilitadoras GAE

“… E é ai que a coragem aparece, a resignação e a aceitação, às vezes, também a revolta e o desânimo, mas sempre lá no fundo uma vontade férrea de conquistar a felicidade ( é o que todos estes pais sentem). No balanço final, as dificuldades das presenças e ausências, da pouca integração, de um sentir de pouca identidade de grupo… ficam desvanecidas neste final em que quase em uníssono todos dizem… que pena acabarem já as oficinas ! Experienciei, aprendi e cresci mais um pouco na minha “sensibilidade humana” , com estas famílias e estas crianças ganhei mais certezas sobre a vida…. Obrigada pela partilha das emoções, dos sentires, dos saberes. Guardarei os olhares, os sorrisos, algumas da lágrimas também, mas acima de tudo a experiência colectiva deste grupo.”(Faro)

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS ESTRUTURA

Nível II: Grupos de Fortalecimento e Co-responsabilização Parental - COR Aquisição de competências adequadas à gestão responsável do processo de educação e inclusão social do/a filho/a, qualquer que seja a sua idade e o tipo de incapacidade.

Grupos até 15 pais, orientados por 2 profissionais, num total de 18 horas.

In Portefólio GAE I

Apoios

7

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunhos dos Pais do Nível II (COR) (Lisboa) “Pensei muitas vezes ao longo desta caminhada, que se na altura em que me foi dada a notícia, em que enfrentei as primeiras lutas (…), tivesse ao meu lado, alguém que, com o seu exemplo de vida, demonstração de força, coragem e conhecimento de uma realidade parecida com a minha, tudo teria sido menos difícil” “Permitiram-me ser mais reflexiva e um pouco menos impulsiva, (…) permite-me dar mais espaço à vontade da minha filha, respeitando mais a sua individualidade e apreciando mais as suas características pessoais” “Através dos testemunhos de alguns colegas, consigo mais facilmente perspectivar o futuro da minha filha” “Sinto-me mais segura no meu papel de mãe, por onde e em que aspectos terei que intervir, o que e como mobilizar as entidades e as pessoas”

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS
Testemunhos das facilitadoras COR “(…) A forma como ao longo dos primeiros COR, as Famílias participaram, procuraram conhecimento e o passaram para a pratica do seu dia a dia, foi extremamente gratificante e promissor de um caminho de sucesso para cada uma destas Famílias e de outras com quem venham a partilhar. Foi surpreendente a forma como cooperaram, bem como o que nós aprendemos e crescemos. (Lisboa)

8

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS ESTRUTURA Se quero ser pai/mãe prestador de ajuda? “É um sonho…” “Gostava mas não tenho a certeza porque se tem que ter cuidado com os “espelhos dos outros pais” “Ainda estou a descobrir…” “Posso agora melhor reconhecer diferentes necessidades nos pais e nos filhos…ouvir e orientar para eles encontrarem respostas ou ajuda…”
Apoios

Nível III: Formação de Pais Prestadores de Ajuda (PPA) Aprofundamento do nível 2, com formação/ informação sobre diferentes temas (anúncio da deficiência e processo de adaptação; comunicação com o filho / família / sociedade; inclusão escolar / social; direitos / instrumentos legais e sua aplicabilidade; …)
Grupos até 15 pais; (perfil adequado e frequência dos níveis 1 e 2); 36h presenciais e 14h de trabalho autónomo.

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS ESTRUTURA

Bolsas de Pais Prestadores de Ajuda Prestação de ajuda a outros pais nos diferentes contextos de apoio (hospitais/ SNIPI/escola regular/centros de apoio) para promoção da autonomização dos filhos e inserção na vida activa. Supervisão Assegura o rigor das intervenções dos pais que iniciam um percurso profissionalizante pioneiro. Mensal e/ou sempre que necessário.

In Portefólio GAE II
Apoios

9

06-02-2012

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS

O QUE JÁ ACONTECEU
Lisboa
(Lisboa, Cascais, Sintra, Santarém, Setúbal): 6 Grupos NÍVEL I - 59 pais 2 Grupos NÍVEL II - 23 pais

Évora/Estremoz
(Évora, Estremoz e Vila Viçosa): 2 Grupos NÍVEL I - 21 pais

Porto
(Porto, Gondomar, V.N.Gaia, Paredes, Matosinhos, Stº Tirso, Stª Mª Feira e Maia): 2 Grupos NÍVEL I - 17 pais 1 Grupo NÍVEL I 1 Grupo NÍVEL I - 14 /10 pais - 13/7 pais

Faro Castro Marim Vila Real

1 Grupo NÍVEL I - 16 pais (Iníciado Jan. 2012)
Apoios

OFICINAS DE PAIS BOLSAS DE PAIS

A ACONTECER EM BREVE
GRUPOS NÍVEL I GRUPOS NÍVEL II

Lisboa/Oeiras; Torres Vedras; Montemor/Évora Beja/Aljustrel; Odemira; Mangualde/Viseu Alfandega da Fé/Bragança Aveiro …E onde houver pais motivados….

Lisboa - 1 grupo (Fev. 2012) Évora/Estremoz - 1 grupo (Fev 2012

E progressivamente nos outros locais onde decorrerem GAEs
GRUPOS NÍVEL III

Lisboa - 1 grupo (Março 2012)

Apoios

10

06-02-2012

Apoios

Família, Educação e Desenvolvimento no séc. XXI Olhares interdisciplinares OFICINAS DE PAIS
Portalegre - 3 e 4 de Junho de 2011

BOLSAS DE PAIS

A INCLUSÃO é um processo de vida relacional que se constrói em rede

ESTAMOS A CONSTRUIR ESSA REDE NAS OFICINAS DE PAIS

11

06-02-2012

3 DEZEMBRO 2011

PELO PAÍS FORA….COM PAIS E FILHOS…PROFISSIONAIS E VOLUNTÁRIOS

TODOS JUNTOS POR PESSOAS ESPECIAIS

OBRIGADA!
AGUARDAMOS OS VOSSOS CONTACTOS w w w. p a i s e m re d e . n e t Informações sobre Pais em Rede g e ra l @p a i s e m re d e . o rg Informações sobre Oficinas de Pais o f i c i n a s de p a i s @ p a i s e m re d e . o rg Te l e f o n e s g e r a i s : 2 1 3 9 6 0 1 7 6 925129301/964798238

12

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful