You are on page 1of 26

 

MIG - MAG

FOLHA:

APOSTILA DE SOLDA
1/26

SOLDAGEM MIG / MAG

Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172.doc



MIG - MAG

FOLHA:

APOSTILA DE SOLDA

1.

SOLDAGEM COM PROTEÇÃO GASOS MIG/MAG

Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172.doc

tem influências preponderantes: • nas características do arco. • na facilidade da execução da soldagem em diversas posições. • MAG (Metal Active Gás). ou seja. uma vez que os equipamentos utilizados são exatamente os mesmos. • no tipo de transferência de metal do arame à peça. como por exemplo Argônio (Inerte) com Oxigênio (Ativo). • na sensibilidade a fissuração e porosidade. quando a proteção gasosa é feita com um gás dito ativo. Estes gases. segundo sua natureza e composição. • nas perdas por projeções (respingos). Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. • nas perdas de elementos químicos.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 3/26 FIGURA 1 – Princípio básico do processo MIG/MAG A soldagem a arco com eletrodos fusíveis sobre proteção gasosa. − • GMAW (abreviatura do inglês Gás Metal Arc Welding) que é a designação que engloba Os dois processo diferem entre si unicamente pelo gás que utilizam. um gás normalmente monoatômico com Argônio ou Hélio. um gás que interage com a poça de fusão. MIG . ou seja. Como seria lógico de concluir. os dois processos acima citados. é conhecido pelas denominações de: • MIG (Metal Inert Gás). e que tem nenhuma atividade química com a poça de fusão. quando a proteção utilizada for constituída de um gás inerte. • na temperatura da fusão. A simples mudança do gás por sua vez. normalmente CO2 Dióxido de Carbono ou misturas deste com Argônio. acabamos por utilizar mistura dos dois tipos de gás. muitas das vezes impossibilidade tecnicamente por um lado economicamente por outro. • na penetração e na forma externa da solda. • na velocidade de soldagem. será responsável por uma série de alterações no comportamento das soldagens.doc . Argônio com CO2 e outros tipos.

e por sua influência no resultado final da solda produzida. é sua alta produtividade. que é motivada.doc . a maior necessidade de manutenção deste.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 4/26 Existe uma certa indefinição de quais seriam os limites percentuais dos gases. A soldagem pelo processo MIG/MAG. além da continuidade do arame. da soldagem manual por processos semi-automáticos. Assumimos na prática o comportamento em soldagem e o modo como ocorre a transferência metálica como determinantes da percentagem correta onde ocorre a transição. não existência de fluxos de soldagem e. tem sido uma das que apresenta um maior crescimento em termos de utilização. para a obtenção de maior produtividade em soldagem. Uma das características básicas deste processo. pelas altas densidades de corrente que podem ser utilizadas mo processo. MIG . O maior custo do equipamento. em comparação com o equipamento para soldagem com eletrodos revestidos e menor variedade de consumíveis são outras limitações deste processo. A tabela abaixo apresenta um comparação entre os valores de densidade de corrente dos processos MIG/MAG e eletrodo revestido. Além da necessidade de um ajuste rigoroso de parâmetros para se obter um determinado conjunto de características para solda. grande versatilidade. Níquel e suas ligas. nos últimos anos em escala mundial. Magnésio. a determinação desses parâmetros para se obter uma solda adequada é dificultada pela forte interdependência destes. a partir dos quais um mistura deixaria de ser inerte e passaria a ser ativa e vice-versa. quando comparada à soldagem com eletrodos revestidos. que influenciam diretamente na qualidade do cordão de solda depositado. ausência de operações de remoção de escória e exigência de menor habilidade manual do soldador. pode–se dizer que as principais vantagens da soldagem MIG/MAG são: alta taxa de deposição e alto fator de trabalho do soldador. sempre que possível. quanto ao tipo de material e espessuras aplicáveis. Desta forma podemos classificar os tipos de soldagem. quanto às operações realizadas e movimentos. Tabela 1 – Valores Comparativos de Densidade de Corrente PROCESSO Eletrodo Revestido MIG/MAG DENSIDADE DE CORRENTE 5 a 20 A/mm2 100 a 250 A/mm2 De um modo geral. Este crescimento ocorre principalmente devido à tendência à substituição. • Soldagem manual A soldagem é manual quando o operador/soldador realiza as 4 operações abaixo: Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. mecanizados e automáticos. porém é uma discussão meramente teórica. Cobre. A principal limitação da soldagem MIG/MAG é a sua maior sensibilidade à variação dos parâmetros elétricos de operação do arco de soldagem. enquanto o processo MIG ser usado tanto na soldagem de materiais ferrosos quanto não ferrosos como Alumínio. à soldagem automática e com a utilização de robôs. consequentemente. O processo MAG é utilizado somente ma soldagem de materiais ferrosos. Este processo tem se mostrado o mais adequado dentre os processos de soldagem à arco. em relação aos outros processos de soldagem manuais.

Avaliação do cordão soldado. O processo de soldagem MIG/MAG é considerado um processo semi-automático. • Soldagem semi-automática É semi-automática quando o soldador realiza as operações: a) b) c) Movimento do eletrodo/tocha ao longo da linha a ser soldada (deslocamento). Avaliação e procura da linha a ser soldada.6 mm. A alimentação do arco é garantida pela contínua alimentação do arame-eletrodo. o diâmetro dos arame-eletrodos utilizados varia entre 0.6 e 1.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 5/26 Movimento do eletrodo/tocha na direção da poça de fusão (descendente).doc . A proteção do arco e da região de solda contra a contaminação da atmosfera. Avaliação e procura da linha a ser soldada. em termos de acabamento e qualidade. Movimento do eletrodo/tocha ao longo da linha a ser soldada (deslocamento). é feita por um gás. • Soldagem automática É automatizada quando operador não realiza nenhuma operação ou apenas: a) Avaliação do cordão soldado. enquanto que o comprimento do arco é. PRINCÍPIO DE FUNCIONAMENTO DO PROCESSO A soldagem MIG/MAG é um processo em que a união de peças metálicas é produzida pelo aquecimento e fusão destas com um arco elétrico estabelecido entre um eletrodo consumível sem revestimento. em que a alimentação do arame-eletrodo é feita mecanicamente através de um alimentador motorizado. em termos de acabamento e qualidade. além de condução da tocha durante a execução da soldagem. uma mistura de gases. O processo de soldagem MIG/MAG pode ser utilizado em materiais em uma ampla faixa de espessuras. b) Avaliação do cordão soldado. e a peça de trabalho. O calor gerado pelo arco é usado para fundir as peças a serem unidas e o arame-eletrodo que é transferido para a junta como metal de adição. 2. a) b) c) d) MIG . em termos de acabamento e qualidade. A figura 1 ilustra esquematicamente o processo. em principio. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. ficando para o soldador a responsabilidade pela iniciação e interrupção do arco. No Brasil. • Soldagem mecanizada È mecanizada quando o operador realiza apenas operações: a) Avaliação e procura da linha a ser soldada. em termos de acabamento e qualidade. dentro de certos limites. mantido aproximadamente constante pelo próprio sistema. Avaliação do cordão soldado. independente dos movimentos do soldador.

FONTES DE ENERGIA O processo MIG utiliza uma fonte de energia uma fonte (máquina de solda) de Tensão Constante (voltagem constante) ao invés das fontes de corrente constante (amperagem constante). A transferência é tão eficiente neste processo que até elementos muito ativos como o Titânio conseguem ser recuperados no metal de solda com relativa eficiência. utilizadas para o processo Eletrodo Revestido e TIG. Este tipo de sistema pode ser recomendado para arames de diâmetro superior a 1. um sistema de controle. Estes equipamentos podem ser vistos na figura2 e são descritos em seguida.2 mm.doc .MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 6/26 A transferência contínua de metal pela coluna de arco que a eficiência do calor adicionado seja superior. canalizações para transporte de gás (água se houver). desde que presentes no arame em forma de elementos de liga. um par de cabos elétricos. neste caso. 3. um alimentador de arame. A grande vantagem destes tipos de fontes são o baixo Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. Esta característica proporciona uma auto regulagem da corrente elétrica. do que a soldagem pelo processo TIG. MIG . com tempos de resposta muito rápidos. uma tocha de soldagem com um jogo de bocais. onde o comprimento do arco é controlado pelo ajuste automático da velocidade de alimentação do arame.1. um jogo de válvulas redutoras para o gás de proteção. EQUIPAMENTOS PARA SOLDAGEM O equipamento básico para soldagem MIG/MAG consiste de uma fonte de energia. Em alguns casos pode-se utilizar fonte de energia do tipo corrente constante. para compensar as variações de distância da pistola à peça. Atualmente estão sendo utilizadas fontes de energia inversoras e transistorizadas. FIGURA 2 – Equipamento básico para soldagem MIG/MAG 3. As principais fontes de energia utilizadas são transformadores/retificadores de corrente contínua e Tensão Constante. e uma garra para fixação do cabo a peça. uma fonte para o gás de proteção.

doc . arco instável e variações na penetração. É essencial que o bico de contato seja vistoriado freqüentemente. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. 3. dos valores de corrente utilizados e do fator de trabalho. As tochas para soldagem MIG/MAG podem ser refrigeradas a água ou pelo próprio gás de proteção. Se ele varia ao longo do bico de contato. de um bocal que orienta o fluxo de gás protetor e de um gatilho de acionamento do sistema. O bocal é feito de Cobre ou material cerâmico e deve ter um diâmetro compatível com a corrente de soldagem e o fluxo de gás a ser utilizado numa dada aplicação. BICOS DE CONTATO E BOCAIS A tocha direciona o arame e o jato de gás. de forma centralizada. Quanto ao formato. O gatilho de acionamento movimenta um contator que está ligado ao primário do transformador da máquina de solda. baixo peso e alta qualidade da solda ( o controle eletrônico permite ajustes mais finos e respostas mais rápidas no controle do arco elétrico). O bico de contato é um pequeno tubo à base de cobre cujo diâmetro interno é ligeiramente superior ao diâmetro do arame-eletrodo. sobre a poça de fusão formando a proteção gasosa ao arco e à poça. energizando o circuito de soldagem. problemas de instabilidade do arco são comuns. e serve de contato elétrico deslizante. TOCHA DE SOLDAGEM. as tochas podem ser retas ou curvas. que comanda o fluxo de gás protetor para a tocha. ocorrerão flutuações de corrente. Na figura 3 pode ser observado o esquema de uma tocha de soldagem MIG/MAG. Danos ocasionais podem ocorrer com abertura de arco entre bico e arame. O ponto de passagem de corrente elétrica é importante. além de acionar o alimentador de arame e uma válvula solenóide. dependendo de sua capacidade. MIG . que faz e energização do arame-eletrodo. Neste caso.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 7/26 custo. Consiste basicamente de um bico de contato. sendo as mais utilizadas as do tipo “pescoço de cisne” que são as que oferecem maior manejabilidade. uma vez que o seu desgaste é inevitável.2.

ALIMENTADOR DE ARAME E CONDUÍTES Diversos tipos de alimentadores estão disponíveis no mercado. Pressão excessiva. à 25 m/min. Caso haja pouca pressão nos roletes de tração. desalinhamento das roldanas ou das guias de entrada podem provocar dobramento no arame. Conduítes muito estreitos tendem a segurar o arame no processo. MIG . São comuns alimentadores com 1 ou 2 pares de roletes. perturbando a alimentação na tocha. principalmente nos casos onde o processo é automatizado. para reduzir o atrito durante a alimentação. O eixo onde o carretel para o desbobinamento é colocado também é importante. capaz de alimentar o arame a velocidades constantes e ajudáveis numa ampla faixa (1 m/min. pois determinam se a alimentação do arame será suave e consistente. Os conduítes não devem ser muitos largos. Alguns conduítes são revestidos interinamente com plástico.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 8/26 FIGURA 3 – Tocha para Soldagem MIG/MAG Alguns cuidados especiais devem ser tomados na utilização da tocha de soldagem: • Evitar bater o bocal nas peças. o sistema é composto por um motor de corrente contínua. caso as recomendações de uso e manutenção preventiva fossem efetivamente observadas pelo usuário. o conduíte deve ser limpo regularmente com ar e um solvente apropriado. Portanto.). Normalmente. Em alguns equipamentos são utilizados endireitadores do arame antes ou após o alimentador. o arame patinará. • Evitar soldar muito próximo da poça de fusão. Os roletes entalhados tendem a tracionar melhor. Problemas de alimentação incorreta podem estar relacionados com engrenagens do roletes com dentes defeituosos e falhas nas ligações elétricas. pois neste caso o arame pode flambar dentro de conduíte. garantindo assim uma geometria adequada na saída da tocha. provoca deformação e marcas no arame. • Evitar dobrar e Ângulos agudos os cabos e conduítes. O cuidado e a manutenção adequada dos roletes são muito importantes. Ele não deve trepidar ou agarrar. o que controlava a estabilidade da corrente. Os roletes de acionamento podem ser lisos ou entalhados. • Manter o cabo da tocha o mais retilíneo possível evitando torções e voltas.3.doc . Os próprios fabricantes de equipamentos reconhecem que a vida útil destes poderia ser 50% mais longa. 3. porém. Pressão demasiada. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. • Periodicamente limpar o conduíte com ar comprimido e com solventes apropriados. porém marcam o arame deixando ranhuras que podem prejudicar a alimentação do arame. O acúmulo de poeira e resíduo no interior do conduíte pode provocar problemas de alimentação.

Este ajuste é feito através de um potenciômetro que altera a velocidade do motor que aciona as roldanas do alimentador. e pode ser feito por borne (transformadores de tap fixo).5. eletrodo positivo. as canalizações para a água. Infelizmente muitos soldadores chamam este controle de “Amperagem”.4. serem fixadas por abraçadeiras. e nos casos de tochas refrigeradas à água. Por outro lado. fazendo com que a gota se destaque violentamente do arame. a partir de um sinal emitido pela tocha. quando se aumenta a velocidade do arame simultaneamente está havendo um aumento da corrente. e. maior indutância significa que o arco permanece aceso por mais tempo. Desta forma. Estas canalizações devem ser constituídas de mangueiras de resistência compatível com as pressões de trabalho utilizadas. Um terceiro ajuste presente na máquina de solda é o controle de indutância. e a incorporação de eletrônica nas máquina permite a gravação de programas com parâmetros de soldagem pré estabelecidos. O alimentador também controla o avanço e a parada do arame. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. principalmente os do cabo de retorno (polo positivo). Recentemente as máquinas tem recebido potenciômetros com controle digital. Outro ajuste que as máquinas possuem é o controle da velocidade do arame. Uma falha na passagem de corrente elétrica gera instabilidade do arco e prejudica a qualidade da solda. em suas extremidades. CANALIZAÇÕES E VÁLVULAS REDUTORAS A tocha de soldagem manipulada pelo operador é conectada ao equipamento de soldagem por uma serie de cabos e canalizações. Ao mesmo tempo que se ajusta a velocidade do arame. fazendo com que a poça de fusão receba mais calor e fique mais fluido. existem também as canalizações do gás de proteção (obrigatória). Além do cabo de transporte da eletricidade e da espiral que leva em seu interior o arame-eletrodo. Entretanto alguns cuidados devem ser observados quanto aos bornes de ligação. MIG .doc . O controle de tensão permite a variação da voltagem no circuito. As máquinas mais simples tem basicamente 3 controles: • Tensão (voltagem) • Velocidade de alimentação • Indutância O controle de tensão (voltagem) está localizado na fonte.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 9/26 3. é feito automaticamente um ajuste da corrente (amperagem). por chaves comutadoras ou por manivelas (transformadores de núcleo móvel). ALIMENTADOR DE ARAME E CONDUÍTES O circuito elétrico de sistema de soldagem é relativamente simples: corrente contínua. o que é totalmente incorreto. Quando não há indutância a corrente sobe rapidamente. 3. Os ajustes de tensão e de indutância variam com o tipo e diâmetro de eletrodo. Este controle regula o aumento da corrente através da introdução de uma resistência no circuito elétrico.

MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 10/26 3.1. Tabela 2 – Especificações AWS de Materiais de Adição para MIG/MAG ESPECIFICAÇÃO AWS . a fonte de gás pode ser substituída de um cilindro único. do gás de proteção a ser usado e da composição química e propriedades mecânicas desejadas para a solda. é feita em termos da composição química do metal de base. e é equipada de um conjunto redutor-manômetro. são investimentos inicialmente maiores. instabilidade do arco e descontinuidades no cordão de solda. que baixa a pressão do gás a um valor conveniente para a alimentação da tocha de soldagem. e o gás é distribuído por canalização à pressão desejada. ARAMES Os arames para soldagem são constituídos de metais ou ligas metálicas que possuem composição química. • eliminação de garrafas no interior das oficinas • ganho de espaço • melhor aproveitamento do conteúdo das garrafas • funcionamento contínuo sem risco de interrupção da alimentação de gás durante a soldagem. A seleção do arame a ser utilizado em uma dada operação.7 MATERIAIS Cobre e suas ligas Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. são o arame-eletrodo e os gases de proteção. A tabela 2 relaciona as especificações AWS de arames para soldagem MIG/MAG. ficando este também em uma instalação centralizada.A5. e que permite a regulagem da vazão expressa em litros por minuto.doc . estão normalmente contidos em garrafas de aço de alta resistência. devido a sua ação desoxidante. Esta central deve ter um conjunto redutor único. porém proporcio-nam numerosas vantagens. • ganhos de tempo (trocas de garrafas) • aumento da segurança 4. MIG . Os arames de aço usados com proteção de CO2 contém maiores teores de Silício e Manganês em sua composição. FONTE DE GÁS Os diversos gases de proteção. a vazão é regulada por cada operador por meio de um manômetro local e individual. podem produzir falhas de alimentação. dureza. 4. por uma central de vários cilindros conectados entre si num sistema único. Estas duas últimas formas citadas. Arames de Aço Carbono geralmente recebem uma camada superficial. de cobre com o objetivo de melhorar seu acabamento superficial e seu contato elétrico com o bico de Cobre. Arames de má qualidade em termos destas propriedades citadas.6. das quais algumas serão citadas à seguir. condições superficiais e dimensões bem controladas. No caso de várias instalações funcionarem na mesma oficina. A garrafa é colocada na instalação na proximidade do posto de trabalho. CONSUMÍVEIS Os principais consumíveis utilizados na soldagem MIG/MAG. No caso de consumos muito elevados pode-se adquirir o gás em sua forma líquida. que serão vistos mais adiante.

MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 11/26 Aço Inox e aços com alto Cr Alumínio e suas ligas Níquel e suas ligas Ferros Fundidos Titânio e suas ligas Aço Carbono e baixa liga Magnésio e suas ligas Aços Baixa Liga AWS .A5. o que aumenta a resistência mecânica e melhora a desoxidação.19 AWS . MIG .doc . misturas ER 70 S-3 ER 70 S-4 ER 70 S-5 ER 70 S-6 ER 70 S-7 Análise acordada entre fornecedor e usuário. quando comparado ao ER 70 S-6. bem como em passes múltiplos.10 AWS .arame sólido C . Maiores resistências mecânicas. Zr. Possível soldar chapas com superfícies oxidadas. porém com Si e Mn mais altos.arame tubular Dígitos que indicam a classe de composição químico do arame Figura 4 – Especificação AWS para consumíveis para MIG/MAG ER 70 S-2 Eletrodo com múltiplos desoxidantes: Al. Não há exigências de impacto. com conseqüente redução das propriedades mecânicas. Adequado ao CO2. Maiores teores de Mn e menores teores de Si.14 AWS . Mn e Si Pode soldar chapas oxidadas Não garante as exigências de impacto. Gases: Ar + Oxigênio. Pode ser usado com CO2 ou misturas. aços acalmados ou semi-acalmados.A5.18 AWS . Desoxidação ao Al.A5.A5. Si. devido a alta oxidação dos elementos de liga Mn e Si.A5. Gases: Ar + CO2 e CO2 Altas amperagens + CO2 são contra indicadas.A5. Adequado para aços efervescentes. Melhores propriedades mecânicas. Maiores teores de Si e Mn. Semelhante ao ER 70 S-3. Demais ER 70 S-G propriedades devem ser atendidas dentro da norma.15 AWS .28 A interpretação da especificação para arames utilizados na soldagem de aços ao Carbono e Baixa Liga é apresentada na figura 4 Estas letras significam: (E) eletrodo (R) varetas Conjunto de 3 números que designam a resistência a tração mínima do metal depositado em 100 psi AWS ER XXXY .ZZ Estas letra tem o seguinte significado: S .A5.A5.16 AWS .9 AWS . Ti + Mn. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. Ótima desoxidação. CO2 ou / Ar + CO2 Usados para soldas de passe único.arame para revestimento duro T .

o formato e aparência do cordão. tanto nas gotas quanto na poça de fusão. GASES DE PROTEÇÃO 4. Os principais gases utilizados na soldagem de aços são CO2 e mistura de Ar-CO2. • Capa-Capa • Facilita a soldabilidade. Bocal e aumenta a cadência. Guia espiral. O principal objetivo da utilização de gases em torno do arco é impedir a oxidação e contaminação do metal fundido pela atmosfera. cordão irregulares.doc . solda não retilínea. reduzem o consumo de bico de contato. o custo geral de solda. consumo excessivo do bico de contato. A composição do gás influência também no modo de transferência do metal. a quantidade de respingos. MIG . consequentemente. anti-respindo. Com correntes de até 250A e baixos valores de tensão.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 12/26 Efeitos na Soldagem Figura 4 – Especificação AWS para consumíveis para MIG/MAG CARACTERÍTICAS • • Acabamento superficial • Isento de depressões Isento de riscos Isento de oxidação • • Acúmulo de resíduos no conduíte e bico de contato Danos ao bico de contato • Resistência mecânica do arame • • • • • • Cast e Hélix Isento de lubrificantes Mole ou Macio Muito duro Soldas Dobras Ondas • • • • • Dobramento junto aos roletes de alimentação Desgaste ao bico de contato Dificuldade de alimentação. Em menor escala estão misturas Ar-O2. a Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. pode ser usado na transferência por curto-circuito com arco estável. Ar-O2 CO2 e Ar-He-CO2 • Dióxido de Carbono (CO2) É o mais barato e mais usado. Acima de 250A. fumaça e fumos. soldas irregulares Danos ao bico de contato Bobinamento Fora do especificado Oscilação do arame na poça de fusão. o grau de penetração.2. custo de limpeza e a manutenção do equipamento de soldagem e.

Oxigênio A adição de oxigênio (1 a 5%) ao argônio melhora sensivelmente a estabilidade do arco e aparência do cordão. O2 baixa a corrente de transição. e também as características de uso com diferente modos de transferência. Rápida velocidade de soldagem. e suas ligas Idem He (melhor que 100% He) Cobre e suas ligas Idem N2 (melhor que 100% N2) Aço Inox e algumas ligas de Cu Aço C e alguns baixa liga Aço C e alguns baixa liga Diversos aços – curto circuito Diversos aços Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. As melhores condições são para misturas entre 8 e 25% CO 2. O2 altera a tensão superficial do metal fundido facilitando transferência por spray. Com 20-30% de CO2 a quantidade de respingos aumenta bastante. • Argônio (Ar) Em aços é pouco utilizado puro. Mg. Tabela 6 – Gases e Mistura Utilizados na Soldagem MIG/MAG GÁS OU MISTURA Argônio (Ar) Hélio (He) Ar + 20 50% He Nitrogênio (N2) Ar + 20 a 30% N2 Ar + 1 a 2% O2 Ar + 3 a 5% O2 CO2 Ar + 20 a 50% CO2 Ar + CO2 + O2 COMPORTAMENTO QUÍMICO inerte Inerte Ativo Ativo Ativo Ativo Ativo Ativo Ativo Ativo APLICAÇÕES Quase todos metais (exceto aço) Al. • Argônio . A tabela a seguir mostra o desempenho dos gases. Porém a melhoria é considerável. Bom para transferência por circuito. o que inviabiliza a utilização desta forma de transferência. favorecendo a transferência por “spray”. Requer arame com desoxidante. Boa penetração. Cu. Tabela 5 – Características de gases e misturas Gás Ar . principalmente em correntes próximas a 250A. É necessário a utilização de uma quantidade maior de elementos desoxidantes no arame. com transferência por curto-circuito. CO2 não gera transferência por spray. Baixo nível de respingos.doc . Alta taxa de deposição (devido aos maiores níveis de corrente utilizados) e alta velocidade de soldagem. pois o arco fica instável e o cordão apresenta aspecto ruim. quando misturado com oxigênio ou CO2. • Argônio CO2 Adição de CO2 em pequena quantidades tem efeito similar a adição de O2.O2 (1-5% O2) CO2 Desempenho 75% Ar – 25% CO2 é mistura mais comum. Respingos excessivos. MIG . a não ser com correntes muito elevadas. arco largo e pouca distorção.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 13/26 transferência tende a ser globular e instável. Boa penetração.CO2 Ar .

1 Os gases utilizados em soldagem MIG/MAG tem efeitos diferentes sobre o perfil do cordão e sobre as dimensões. o usuário é responsável pela garantia que o gás não será contaminado entre o ponto de abastecimento e o bocal do gás na pistola. A pureza do gás até o ponto de entrega é garantida pelo fornecedor. isento de umidade Evitar empilhar 2 pallets Manter a embalagem fechada até a data de utilização • Prazo de velocidade 12 meses após a data de fabricação Indefinido se as condições de estocagem forem ideais O aço não envelhece. De uma maneira geral pode-se dizer que o CO 2 aumenta penetração. Entretanto. Evitar umidade. • Gases O comportamento do arco também pode ser afetado se o ar conduzido junto com o gás de proteção. tanto para garantir uma solda perfeita quando impedir que o arame se oxide.doc .3. Pode-se reduzir o risco de contaminação tomando-se as seguintes precauções. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. ARMAZENAMENTO E MANUISEIO DE CONSUMÍVEIS 4. usar o arame o mais rápido possível. Figura 5 – Efeito dos diferentes tipos de gases sobre o formato do cordão.2.1 ARMAZENAGEM • Condições de Estocagem Local seco. Evitar deixar material na máquina durante muito tempo.3. A figura5 mostra o perfil do cordão de solda característico para diversos gases e misturas. deve-se lembrar que o perfil do cordão de solda também pode ser alterado por alterações nos parâmetros de soldagem. 4. podendo ser usado a qualquer tempo Após abertura do saco plástico. MIG . A partir daí. o He aumenta a largura da poça e as soldas com misturas de argônio tem profundidade e largura intermediárias como pode ser vistos na figura5.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 14/26 EFEITOS DOS DIFERENTES GASES DE PROTEÇÃO 4.

TRANSFERÊNCIA POR CURTO-CIRCUITO (Baixa amperagem. • Colocação do rolo Cuidado ao colocar o carretel na máquina. o ar pode contaminar a zona de proteção por causa da turbulência gerada. Evitar que o arame faça curvas acentuadas. Estes modos são apresentados à seguir: 5. • Traçamentos Evitar trançar o arame no desenrolar das espiras. MIG . embolando sobre o eixo. pois aumenta muito o desgaste do mesmo. deve-se evitar o recurso de rodar o arame no bico de contato. − Não inclinar muito a pistola.3. arco pequeno) Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. − Ajustar a taxa de vazão do gás. pode-se considerar que existem quatro modos distintos de transferência. − Verificar se não há nenhum vazamento em alguma mangueira ou conector. baixa voltagem. adequando-a à condição de soldagem.doc .1.2 MANUSEIO • Pontas São identificadas e separadas do restante do material por meio de “espaguetes” coloridos. 5. Se o ângulo da pistola for muito grande em relação à posição perpendicular. Evitar que as espiras caiam. Usar Alicate ou tesoura de arame para cortar as pontas. 4.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 15/26 − Purgar o regulador e a mangueira com gás de proteção se o equipamento tiver ficado fora de uso por algum tempo. TRANSFERÊNCIA METÁLICA Os principais fatores que influenciam no modo de transferência são: − − − − − − − Intensidade e tipo de corrente Tensão do arco elétrico Densidade da corrente Natureza do arame-eletrodo Extensão livre do eletrodo Gás de proteção Característica da fonte de energia De uma forma simplificada. • Desgaste do bico Para cortar as pontas do arame.

5. só com mistura) Aumentando ainda miais a corrente e a tensão. tempo de pulso e corrente de pulso). e a instabilidade do processo aumenta. corrente de pico. 5. (tempo de pico. bem como a quantidade de respingos. MIG . Os principais tipos de transferência citados podem ser observados na figura 6. Em soldagem com CO2 não é possível obter spray perfeito. e é obtida com baixas tensões e correntes. de forma a permitir sua utilização na soldagem de chapas finas ou fora da posição plana. Isto dificultará um pouco mais a seleção e otimização dos parâmetros de soldagem. TRANSFERÊNCIA CONTROLADA Sob esta denominação estão agrupados outros modos de transferência que podem ser obtidos pela introdução de perturbações controladas na corrente de soldagem e/ou na alimentação do arame. A transferência controlada mais usada é a pulsada. baixo ruído e grande intensidade de energia. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. Esta condição permite soldagem em qualquer posição. quando o arco instantaneamente se apaga.4. fundido o arame e reacendendo o arco. 5. as forças eletro-magnéticas fazem com que o diâmetro da gota seja bastante reduzido. uma gota se forma e cresce na ponta do arame e é transferida quando o valor da corrente é elevado.3. Imediatamente a corrente sobe a valores altíssimos. Estas perturbações tem como objetivos obter um transferência controlada de metal de adição com as características desejáveis da transferência por spray. Nestes casos as gotas são maiores que o diâmetro do arame.2. As características do arco neste tipo de transferência são de alta estabilidade. um inferior a corrente de transição e outro superior a esta. aumenta o tamanho da gota e ela se solta sem que haja ocorrência de curtos circuitos. ocorrendo a transferência por Spray. que é um tipo de transferência mais estável e uniforme obtido pela pulsação da corrente de soldagem em dois patamares.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 16/26 Na transferência por curto-circuito o arame encosta na poça de fusão. mas a níveis de corrente média bem mais baixos. Um problema acarretado pela adoção deste tipo de transferência é a introdução de quatro novas variáveis no processo de soldagem MIG/MAG. TRANSFERÊNCIA POR SPRAY (Amperagem alta. capazes de fornecer corrente pulsada. voltagem alta.doc . Para se obter este modo de transferência deve-se utilizar fontes de energia especiais. TRANSFERÊNCIA GLOBULAR Com o aumento do par tensão-corrente. com parâmetros de pulso controláveis. de modo que durante o período de tempo que a corrente é baixa.

irá causar aumento na profundidade e largura de penetração. que é o tipo de corrente que apresenta melhor penetração e estabilidade de arco.1. O processo de soldagem MIG/MAG utiliza normalmente corrente contínua e polaridade inversa (eletrodo positivo). a tocha deve ser deslocada ao longo da junta. TÉCNICA OPERATÓRIA A habilidade manual requerida para o soldador no processo MIG/MAG é menor do que a necessária para a soldagem com eletrodos revestidos. ESTUDO DOS PARÂMETROS DE SOLDAGEM As variáveis mais importantes. extinguindo com isto. a alimentação do arame e o fluxo de gás. um aumento na corrente de soldagem (aumento na velocidade do arame). Polaridade direta pode eventualmente ser utilizada para aumentar a velocidade de deposição. Neste instante é iniciado o fluxo de gás protetor. em vez que a alimentação do arame é mecanizada. Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. a otimização de parâmetros é mais difícil de ser feita devido ao maior número de variáveis existentes neste processo. aumento na taxa de penetração de deposição e aumento do cordão de solda. A corrente alternada não é normalmente utilizada em MIG/MAG. EFEITO DA VARIAÇÃO DA CORRENTE DE SOLDAGEM Se forem mantidas constantes todas as demais variáveis de soldagem. Movimentos de tecimento do cordão podem ser executados quando necessários. a alimentação do arame e a energização do circuito de soldagem. o arco de soldagem. quando não for necessária grande penetração (revestimentos). Ao final da operação simplesmente se solta o gatilho da tocha que interromperá automaticamente a corrente de soldagem.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 17/26 Figura 6 – Ilustrações de tipos de transferências Metálicas 6. com uma velocidade uniforme. Como a alimentação é mecanizada. No entanto. dispensando com isto o movimento de mergulho da tocha em direção a poça de fusão. que afetam a penetração e a geometria do cordão são: 7. 7. MIG . o inicio da soldagem é feita aproximando-se a tocha e acionando o gatilho. A abertura do arco se dá por toque do arame-eletrodo na peça.doc . Depois da formação da poça de fusão.

Uma tensão de soldagem muito alta poderá causar porosidade.2. respingos e mordeduras. Já velocidades muito altas produzem cordões estreitos e com pouca penetração. Já uma tensão muito baixa tenderia a estreitar o cordão de solda e aumentar a altura do reforço do cordão.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 18/26 Baixa Baixa Pequena Baixa Média Média Média Média Alta Alta Grande Alta Perfil do Cordão 7. a tendência é de que cause mordeduras no cordão de solda.3. Acabamento Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. Tensão Arco Alta Longo Médio Médio Baixa Curto Perfil do Cordão 7. um aumento na tensão proporcionará alargamento e achatamento do cordão de solda. EFETIVO DA VARIAÇÃO DA TENSÃO DE SOLDAGEM Nas mesmas condições citadas acima.doc Perfil . Velocidade de Alimentação Corrente Taxa Deposição Penetração MIG . EFEITO DA VARIAÇÃO DA VELOCIDADE DE SOLDAGEM Uma velocidade de soldagem baixa resultará em um cordão muito largo com muito depósito de material. Quando a velocidade é excessivamente alta. aumento da largura da poça de fusão e aumento do aporte térmico que resultará em um aumento de tamanho da zona termicamente afetada.

quantidade de respingos. em função de sua inclinação e do sentido de soldagem: SENTIDO DE SOLDAGEM a) Ângulo Negativo – Arco Frio • • Menor penetração Mais respingos Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. Com esta elevação da temperatura do arame-eletrodo. afeta a penetração.doc . para a mesma corrente de soldagem utilizada. estabilidade do arco. porém com menor penetração. que terá assim mais tempo para aquecer-se por efeito Joule. Quando esta distância aumenta. vendo de outra forma. EFEITO DA VARIAÇÃO DA EXTENSÃO LIVRE DO ARAME-ELETRODO (STICK-OUT) Figura 7 – Influência da Extensão Livre do Arame Define-se como extensão livre do eletrodo ou stick-out a distância entre o último ponto de contato elétrico do arame (normalmente o tubo de contato). a orientação da pistola durante a execução da soldagem. será necessária uma menor corrente para fundi-lo.5. As extensões normalmente utilizadas situam-se na faixa entre 6 e 13 mm.    MIG . aumenta também a resistência elétrica do arame-eletrodo. para a mesma taxa de alimentação.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 19/26 Alta Velocidade Média Velocidade Baixa Velocidade 7. para a transferência por curto-circuito e entre 13 e 35 para os demais modos de transferência. Considera-se a orientação da pistola. e a ponta do eletrodo ainda não fundida.4. ou. o formato e a largura do cordão de solda. se obterá uma maior taxa de deposição. EFETIVO DA VARIAÇÃO DA INCLINAÇÃO DA PISTOLA DE SOLDAGEM Mantendo-se todos os outros parâmetros constantes. 7.

pois a gota é atirada violentamente para a poça de fusão. o barulho do arco é muito regular. EFEITO DA VARIAÇÃO DA VELOCIDADE DE SOLDAGEM O controle de indutância controla o tempo de formação da gota. com maior freqüência de gotas por segundo.6.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 20/26 Cordão de solda mais plano Cordão de solda mais largo Melhor visibilidade para soldador o SENTIDO DE SOLDAGEM b) Ângulo Positivo – Arco Quente • • • • • Maior penetração Menos respingos Cordão de solda mais estreito Cordão de solda mais convexo Arco mais estável SENTIDO DE SOLDAGEM c) Ângulo Neutro Neste caso. as características de soldagem e do cordão. b) Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. a quantidade de respingos é mínima e o volume da gota é médio.doc . Podemos ter as seguintes situações: a) Baixo valor da indutância As gotas são pequeninas. Figura 8 – Influência do Posicionamento da Tocha 7. Valor ideal da indutância Quando a indutância está adequadamente regulada. O ruído da transferência se torna mais estridente. Quanto maior a indutância. são intermediárias aos dois casos citados acima. maior será o volume da gota. O volume de respingos aumenta. • • • MIG .

É muito importante lembrar que o ajuste ótimo da indutância depende do diâmetro do arame que está sendo utilizado. INDUTÂNCIA BAIXA INDUTÂNCIA ADEQUADA INDUTÂNCIA ALTA 7.doc . tem uma faixa de corrente utilizável de trabalho. EFEITO DA VARIAÇÃO SIMULTÂNEA DA TENSÃO E VELOCIDADE DE ALIMENTAÇÃO (AMPERAGEM) A mudança simultânea da regulagem da tensão e da velocidade do arame provoca alterações sensíveis na taxa de deposição e no perfil do cordão.8. da tensão. da corrente e da velocidade de deslocamento da tocha.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 21/26 Valores altos da indutância As gotas são bem grandes.7. Esta faixa é naturalmente delineada por efeitos indesejáveis. o cordão fica irregular. o barulho do arco se torna menos estridente. c) MIG . Taxa de deposição Corrente Tensão Comprimento do Arco Baixa Baixa Baixa Médio Média Média Média Médio Alta Alta Alta Médio Perfil do Cordão 7. tais como Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. EFEITO DA VARIAÇÃO DO DIÂMETRO DO ELETRODO Cada eletrodo de uma dada concepção e natureza.

Tanto a taxa de fusão de um eletrodo.1. graxa. MIG . como sua penetração. um eletrodo mais fino penetrará mais e depositará mais rapidamente do que um eletrodo de maior diâmetro. e salpicos e porosidades no caso de valores muito elevados. 8. Si). nem muito alto. umidade e sujeira da superfície a ser soldada Usar arame com mais desoxidante (Mn. em igualdade de corrente.doc . Reduzir a Tensão Reduzir distância Limpar a carepa e a superfície do chanfro Aumentar a tensão e a velocidade de alimentação do arame Reduzir a extensão do arame-eletrodo Reduzir a oscilação. DEFEITOS E PROBLEMAS DEFEITOS DEFEITO Mordeduras CAUSA PROVÁVEL • • • • Velocidade de deslocamento muito alta Voltagem excessiva Corrente excessiva Posicionamento da tocha inadequado Proteção gasosa insuficiente AÇÃO CORRETIVA • • • • • • • • Reduzir a velocidade Reduzir Tensão Reduzir a alimentação de arame Mudar a posição da tocha Porosidade • Otimizar o fluxo de gás. nem muito baixo Eliminar vazamentos Eliminar correntes de ar Reduzir a velocidade de deslocamento Usar o gás adequado para solda Usar o arame-eletrodo seco e sem graxa Remover óleo. Aumentar velocidade de deslocamento Mantenha • • • Contaminação do gás Contaminação do arameeletrodo Contaminação da peça • • • • • • • • • • • • • • Tensão muito alta Distância excessiva tubo de contato-peça Fusão Incompleta (Colagem) • • • • • Superfície oxidadas Energia insuficiente Poça muito larga Técnica de soldagem inadequada Junta inadequada Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. são entre outra coisas função da densidade de corrente. 8.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 22/26 ausência de modalidade em valores muito baixos de correntes. Assim.

doc . Aumentar tensão. Mantenha a peça aquecida para difundir o hidrogênio.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 23/26 Velocidade de deslocamento excessiva momentaneamente o arco na lateral do chanfro • • • Use chanfro com abertura suficiente para se ter contato com o fundo do chanfro Reduzir a velocidade Garantir acesso ao fundo da junta. reduzir a corrente ou ambos Reduzir velocidades de deslocamento da tocha Usar chapa e consumíveis com baixos teores de enxofre Ajudar a seqüência de passes Usar Pré-aquecimento Pré-aqueça a peça Usar tratamento de alívio de tensões Utilize chapa. Trincas no metal de solda • • • • • Trincas na ZTA • • • Têmpera de ZTA Tensão residual muito alta Fragilidade por hidrogênio Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172.1. MIG . através de projeto adequado Mantenha o arameeletrodo perpendicular à poça Mantenha o arco sobre a poça Aumentar a velocidade de alimentação do arame Penetração Incompleta • • • Junta inadequada Técnica de soldagem inadequada Baixa corrente • • • • 8. gás e arames isentos de umidade. DEFEITOS .Continuação DEFEITO Fusão Excessiva CAUSA PROVÁVEL • • Calor excessivo Junta inadequada Junta inadequada Relação elevada profundidade/largura Perfil do cordão muito pequeno Fragilidade a quente Alta restrição da junta AÇÃO CORRETIVA • • • • • • • • • • • • Reduzir tensão e velocidade de alimentação Reduzir abertura de raiz Alterar o projeto para permitir disposição adequada a superar as contrações.

doc . PROBLEMAS ELÉTRICOS .2.Continuação PROBLEMA Arco Instável Eletrodo não é alimentado POSSÍVEL CAUSA • • • • • Conexões soltas Fusíveis queimados no alimentador ou na fonte Pistola defeituosa Conduíte quebrado Motor do alimentador queimado Falha do solenóide Mangueiras soltas ou quebradas Contato peça/cabo ruim Contatos/ conexões soltas Contatos de controle quebrado SOLUÇÃO • • • • • • • • • • Apertar conexões Substituir fusíveis Checar / trocar gatilho Substituir Verificar e trocar Arame alimenta. mas gás não Arame não vem energizado (não há arco) • • • • • Trocar Verificar e trocar se necessário Limpar.MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 24/26 8. MIG . substituir cabos Substituir placa 8. PROBLEMAS ELÉTRICOS PROBLEMA Dificuldade em abrir o arco POSSÍVEL CAUSA • • fios Flutuações de tensão Polaridade errada Cabos muito finos ou longos Placa de circuito danificada Polaridade trocada Conexões ruins nos SOLUÇÃO • • • • • • Checar polaridade / trocar fios se necessário Melhorar as ligações Alimentação irregular e Fusão no Bico Superaquecimento dos cabos Controle de arame ausente • • • • Checar tensões da rede Checar polaridade/trocar Checar correntes. prender Prender Substituir Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172.2.

 Porosidade na solda MIG .3.Continuação PROBLEMA Interrupção da alimentação do arame na soldagem POSSÍVEL CAUSA • • • • • • Pressão excessiva ou insuficiente dos roletes Roletes gastos ou desalinhados Tubos ou conduíte entupidos Cilindro vazio Válvula do cilindro fechada Medidor de vazão SOLUÇÃO • • • Ajustar Trocar ou realinhar Limpar ou substituir Arame alimenta.3. PROBLEMAS MECÂNICOS PROBLEMA Alimentação irregular e fusão no bico POSSÍVEL CAUSA • • • • • • Pressão dos roletes inadequada Tubo de contato entupido ou gasto Arame empenado Guias enroladas Conduíte sujo ou gasto Conduíte muito longo Pressão excessiva nos roletes Conduíte ou bico inadequados Roletes ou guias de arame desalinhadas Restrição na tocha ou cabo Fluxo de gás restrito Vazamentos SOLUÇÃO • • • • • • • • • • Ajustar Limpar ou trocar Substituir ou retirar o trecho ruim Endireitar guias e conduítes Limpar ou substituir Encurtar ou usar sistema com 2 acionadores Ajustar Usar o apropriado Checar e alinhar Remover restrição Embolamento nas roldanas • • • • Solda muito oxidada • • 8.doc .MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 25/26 • Mangueira de gás próximas ao solenóide. mas não há gás • • Substituir e purgar a linhar Abrir válvula Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172. • • Checar e ajustar bocal Checar e trocar mangueiras PROBLEMAS MECÂNICOS . soltas ou quebradas • Reparar ou substituir 8.

mas não alimenta o arame Pressão dos roletes insuficientes Roletes inadequados Pressão excessiva no freio Entupimento no conduíte ou bico de contato Conduíte/bico incorretos Elaboração • Luis G. da Silva – Processo de Soldagem MIG/MAG (Apostila ) Arquivo:/opt/scribd/conversion/tmp/scratch6208/84200172.doc .MAG FOLHA: APOSTILA DE SOLDA 26/26 • Ajustar para obter o fluxo desejado Reparar / substituir Abrir Checar restrições na linha de gás e corrigir Corrigir Ajustar Colocar os adequados Liberar o freio um pouco Limpar Substituir Porosidade • • • • • • • • • 9. Falha do solenóide Válvula de gás fechada Fluxo de gás insuficiente Fuga de gás • • • • • • • • • Motor do alimentador funciona. MIG .