You are on page 1of 3
Escola Secundária Severim de Faria FQ A – 11º Ano CT2 Ficha de Trabalho – QUÍMICA

Escola Secundária Severim de Faria FQ A – 11º Ano CT2

Ficha de Trabalho – QUÍMICA E INDUSTRIA: EQUILIBRIOS E DESEQUILÍBRIOS

Março 2010

Nome: _________________________________________

Data:

/

__

_ Nº: __

Ficha de trabalho n.º 14 – Equilíbrio químico : sistemas homogéneos e heterogéneos.

I - Composição dos sistemas no equilíbrio. Constante de equilíbrio.

  • 1. A uma certa temperatura, misturou-se num vaso fechado de capacidade 2.0 L, 1,0 mol de hidrogénio e 1,2 mol de iodo, que reagiram de acordo com a equação :

H 2 (g) + I 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2HI (g)

Sabe-se que o equilíbrio foi atingido com um rendimento de 86%.

  • a) Determine a quantidade de HI formada.

  • b) Determine a quantidade de cada reagente que ficou por reagir.

  • c) Determine a constante de equilíbrio K c , a essa temperatura.

  • 2. A uma certa temperatura, introduziu-se num vaso fechado de 1,0 L de capacidade 0,16 mol de NO e 0,60 mol de O 2 . Quando o equilíbrio foi atingido, havia no sistema 0,56 mol de O 2 . Relativamente à reacção

que tem lugar :

2NO (g) + O 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2NO 2 (g)

  • a) Determine a variação das quantidades de cada componente do sistema até se ter atingido o equilíbrio.

  • b) Determine o rendimento da reacção.

  • c) Determine o valor da constante de equilíbrio.

  • 3. A síntese do amoníaco é um processo exotérmico traduzido pelo seguinte equilíbrio :

3H 2 (g) + N 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2NH 3 (g)

Num vaso fechado de 3,0 L de capacidade introduziu-se hidrogénio e azoto no sistema . Quando o equilíbrio foi atingido a composição do sistema era de : 0,150 mol de N 2 , 0,600 mol de H 2 e 0,300 mol de NH 3 .

  • a) Determine a constante de equilíbrio, K c , à temperatura da experiência.

  • b) Determine a quantidade de cada reagente que foi introduzida no sistema.

  • c) Determine o rendimento da reacção.

    • 4. Considere a reacção química :

2 SO 2 (g) + O 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2SO 3 (g)

que a 827°C tem constante de equilíbrio K c = 47. Num vaso de 15.0 L de capacidade introduziram-se 0,20 mol de SO 2 ; 0,10 mol de O 2 ; e 0,20 mol de SO 3 . Das afirmações que se seguem justifique as verdadeiras e corrija as falsas. A - O sistema não está em equilíbrio. B - O "cociente” da reacção aumenta até se atingir o equilíbrio. C - A composição do sistema evolui no sentido da conversão de SO 2 em SO 3 . D - No instante considerado a velocidade da reacção inversa é superior à velocidade da reacção directa.

  • 5. A 25°C a reacção tem K c = 54,5.

H 2 (g) + I 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2HI (g)

Determine a quantidade de cada componente do sistema no equilíbrio quando :

a ) a esta temperatura se inicia a reacção com 1 mol de cada reagente, b) a esta temperatura se inicia a reacção com 2,0 mol de Hl.

  • 6. A uma dada temperatura a reacção :

tem K c =

4,63 x

N 2 O 4 (g)

10 -3 . Num dado instante

‡ˆˆ ˆˆ†

2NO 2 (g)

a composição do

sistema é de

0,0500 mol/dm 3 de NO 2 .

0,446 mol/dm 3 de

N 2 O 4

e

  • a) Verifique que o sistema não está em equilíbrio e justifique o sentido em que está a evoluir.

  • b) Calcule a concentração de cada um dos gases no equilíbrio que vier a atingir.

II - Outros exercícios . Sistemas homogéneos ( gasosos)

  • 1. Num recipiente de 10,0 L de capacidade introduziram-se 92,0g de NO 2 , à temperatura de 25°C. Sabendo que a constante de equilíbrio da reacção

N 2 O 4 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2NO 2 (g)

tem à temperatura de 25°C o valor, K c = 3,45 , determine a composição do sistema no equilíbrio .

  • 2. Num recipiente de 2,0 L de capacidade, misturaram-se 1,0 mol de cada um dos reagentes a uma temperatura T. Quando se estabeleceu o equilíbrio, 50 % de monóxido de carbono tinham reagido de acordo com a equação:

CO (g) + NO 2 (g)

Calcule os valores de K c à temperatura T.

‡ˆˆ ˆˆ†

CO 2 (g) + NO (g)

Princípio de Le Chatelier (tratamento quantitativo do efeito da alteração da concentração )

  • 1. A uma dada temperatura, um sistema em equilíbrio contem por dm 3 1,20 mol de cloreto de carbonilo, 0,60 mol de monóxido de carbono e, 0,10 mol de cloro:

COCl 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

CO (g) + Cl 2 (g)

A este volume adicionaram-se 0,40 mol de CO, mantendo constante a temperatura.

  • a) Calcule as concentrações de cada um dos componentes no novo estado de equilíbrio.

  • b) Calcule a massa volúmica do sistema no estado de equilíbrio referido em a)

  • 2. Aqueceu-se a 500 K, 6,0 mol de PCl 5 (g) num vaso fechado de 10,0 L de capacidade. Parte de PCl 5 decompôs-se em PCl 3 e CI 2 , numa transformação endotérmica. Quando se atingiu o equilíbrio o número de moles de cloro presente era de 1,0 .

    • a) Qual o valor da constante de equilíbrio, K c .

    • b) Qual é a composição do sistema no novo estado de equilíbrio, consequência da remoção de 0.4 mol de cloro sem alteração de volume e de temperatura.

      • 3. Num recipiente com meio litro de capacidade existem 0,30 mol de SO 2 , 0,10 mol de NO 2 , 0,40 mol de SO 3 e 0,15 mol de NO em equilíbrio de acordo com a equação :

SO 2 (g) + NO 2 (g

‡ˆˆ ˆˆ†

NO (g) + SO 3 (g)

  • a) Mantendo constante a temperatura , quantas moles de dióxido de azoto deverão ser adicionadas ao sistema para que a quantidade final (mol) de monóxido de azoto no novo equilíbrio, seja 0,30.

    • b) Qual o valor de K c no novo estado de equilíbrio, à temperatura considerada.

Sistemas Heterogéneos

4. A reacção de redução do vapor de água por acção do calor é utilizada industrialmente na produção de hidrogénio.

C (s) + H 2 O (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

CO (g) + H 2 (g)

O rendimento de obtenção de hidrogénio aumenta quando: (escolha duas proposições correctas) A - se aumenta a pressão do sistema, por diminuição de volume do vaso reactor; B - se diminui a temperatura; C - se adiciona uma pequena quantidade de carbono sólido; D - se aumenta, por redução de volume, as concentrações dos reagentes gasosos; E - se aumenta a concentração de vapor de água; F - se aumenta a temperatura; G - se aumenta a pressão do sistema por injecção de um gás inerte no sistema, por exemplo hélio.

5. Considere o equilíbrio:

C (s) + CO 2 (g)

‡ˆˆ ˆˆ†

2CO (g)

relevante, por exemplo, nos fornos siderúrgicos.

5.1

-

Num

recipiente de 7,5 litros de capacidade existem em equilíbrio, a determinada temperatura,

4,50x10 -2 mol de monóxido de carbono, 2,40x10 -2 mol de dióxido de carbono e 213,2x10 -2 mol de carbono. Determine o valor da constante de equilíbrio, K c .

5.2 a) Qual o volume do recipiente é subitamente reduzido a metade ? b) Permanecerá o estado de equilíbrio ? Em caso negativo indique, explicando, o sentido em que evolui o sistema.

Prof. António Joaquim Caeiro Ramalho PQND