2011/2012 ESCOLA SECUNDÁRIA COM 3º CICLO DO ENSINO BÁSICO DE PINHAL NOVO

11. º ANO DE ESCOLARIDADE / 1º PERÍODO

MATEMÁTIICA MATEMÁT CA
FICHA DE TRABALHO N.º 1 PROGRAMAÇÃO LINEAR

A preencher pelo aluno

NOME ______________________________________________________ N. º _______ TURMA _________ DATA ____/____/____ Os primeiros conceitos da programação linear foram desenvolvidos entre 1947 e 1949, depois da II Guerra Mundial, por George DANTZIG para serem aplicados a programas militares, desde a área da logística até à estratégia. Foi também DANTZIG o primeiro a reconhecer que um programa de planeamento poderia ser expresso por um sistema de inequações lineares, assim como foi o primeiro a apresentar, na forma de uma expressão matemática explícita, um critério de seleção da melhor solução, que hoje chamamos função objetivo. Todo esse trabalho resultou num algoritmo chamado simplex que resolve de uma forma eficiente estes problemas. A programação linear tem sido aplicada por diversas entidades e empresas a inúmeros problemas. A programação linear é uma "ferramenta" matemática que permite encontrar a solução ótima para um certo tipo de problemas. A palavra programação, pressupõe o planeamento de atividades ou tarefas. O adjetivo linear refere-se à legitimidade da tradução das condições ou relações entre as variáveis do problema em inequações ou equações lineares. Pode definir-se programação linear como um conjunto de operações matemáticas que são usadas para estudar a distribuição de recursos limitados referentes a tarefas que exigem a sua utilização simultânea, de uma forma ótima para um dado objetivo. Em qualquer problema de otimização pode representar-se o modelo matemático como uma zona escura cuja entrada (Input) é constituída pelas variáveis do problema que se quer otimizar, pelas relações que descrevem a dependência das variáveis na utilização dos recursos e pelos recursos disponíveis. A saída (output) é a solução ótima (máxima ou mínima) da função objetivo. Ao conceber um modelo linear para um problema devemos considerar as seguintes fases: • Verificação, no contexto do problema, da legitimidade do uso de inequações ou equações lineares. • Identificação das variáveis de decisão. • Identificação da função objetivo. • Identificação das restrições. • Formulação matemática do problema. Depois de se ter obtido a formulação matemática, é então possível resolver o problema de otimização. No método de programação linear é adequado o recurso à metodologia gráfica e à metodologia algébrica. Na maior parte dos problemas, é imprescindível o recurso ao computador, tal é a diversidade de variáveis e a quantidade de cálculos envolvidos.

Exercícios:
1.
Um navio mercante tem de transportar, em certa viagem, dois tipos de carga: espuma plástica e minério. Cada tonelada de espuma paga 60€ de transporte e cada tonelada de minério paga 20€. O navio tem 1500 m3 de porão onde pode carregar no máximo 1000 toneladas. As condições náuticas e de estabilidade do navio exigem que no fundo do porão haja pelo menos 3 toneladas de minério. Ora cada tonelada de espuma ocupa 3 m3 e cada tonelada de minério ocupa apenas meio metro cúbico. Tendo em conta todas estas condições, quantas toneladas deve transportar de cada material para que a viagem dê o maior lucro possível à empresa?

1/4

2/4 . 300 T de minério Leva.SUGESTÃO DE RESOLUÇÃO: Consideremos a seguinte tabela: N. sendo que 60x + 20 y = 0 ⇔ y = −3 x . pelo menos.5 y ≤ 1500 ⇔ y ≤ −6 x + 3000 A região plana definida pela conjunção das restrições pode observar-se no gráfico seguinte: Para identificarmos o ponto que corresponde ao maior lucro: . .procuramos a reta de maior nível desta forma (a paralela mais à direita) que toca.5y Preço por transporte em euros 60x 20y A forma linear a maximizar é o preço total do transporte em euros: 60x + 20 y As restrições podem definir-se: Transporta os dois materiais Leva.º de toneladas Espuma Minério x y Volume em m3 3x 0. pelo menos num ponto o polígono de soluções.representamos a reta de nível zero da forma linear 60x + 20 y . no máximo 1000 T O porão tem 1500 m3 de volume x ≥0∧y ≥0 y ≥ 300 x + y ≤ 1000 ⇔ y ≤ − x + 1000 3x + 0 . Assim. a solução ótima corresponde ao ponto de interseção das rectas y = −6 x + 3000 e y = − x + 1000 .

Durante o mês de Julho. a empresa B garante um lucro de 1500 euros por tonelada e pode fornecer qualquer quantidade. é dado por L = 2000x + 1500y . Num mês.  y ≥ 0 0 ≤ x ≤ 3  x + y ≤ 5  4 x+L 3 L = 2000x + 1500y ⇔ y = − Então. A loja da tia Joelma paga-lhe cada dúzia de colares a 40€ mas não lhe compra mais do que três dúzias. Como deve ser feita a encomenda.Logo. a solução ótima será (400. SUGESTÃO DE RESOLUÇÃO : Seja x o número de dúzias de colares que a tia Joelma compra e y o número de dúzias compradas pela tia Joaquina. A empresa A garante um lucro de 2000 euros por tonelada mas não pode fornecer mais de 3 toneladas.  x = 400 6 x + y = 3000 ⇔ x + y = 1000  y = 600  O navio deve então transportar 400 toneladas de espuma e 600 toneladas de minério. que pode ser encomendado a duas empresas. de modo que o comerciante possa obter um lucro máximo? SUGESTÃO DE RESOLUÇÃO : A empresa A fornece x toneladas tal que x < 3 . A e B. não consegue fazer mais do que 5 dúzias de colares. Pretendemos investigar como deve a Joana distribuir os colares pelas duas lojas de modo a obter o lucro máximo.600) pois. temos as seguintes condições: 0 ≤ x ≤ 3   y≥0 x + y ≤ 5  O gráfico que corresponde à conjunção destas três condições é o trapézio sombreado na figura ao lado. Assim. mas compra-lhe tantas dúzias quantas ela esteja interessada em vender. As duas empresas fornecem x+y toneladas de modo que x + y < 5 ⇔ y < −x + 5 . O lucro L. A empresa B fornece y toneladas. Um comerciante pretende obter uma quantidade não superior a 5 toneladas de um certo produto. o comerciante deverá encomendar 2 toneladas a empresa B e 3 toneladas à empresa A. para juntar algum dinheiro. De acordo com a situação descrita. paga-lhe a dúzia de colares por apenas 30€. 2. a Joana decidiu fazer colares de missangas para vender. a loja da tia Joaquina. 3/4 . Por sua vez. 3.

25y = 0 ⇔ y = −2 x . determinar os valores de x e y para os quais z toma o maior valor. 4/4 .5 . Designando por z o dinheiro realizado pela Joana na venda dos colares. 4 e 1 unidades dos referidos componentes e custa 1.25€. respetivamente. 19 de vitaminas e 7 de proteínas. Cada cápsula de um certo produto dietético “A” contém 1 unidade de carbonatos.º de cápsulas x y Carbonatos 1 3 Vitaminas 3 4 Proteínas 3 1 Preço €/cápsula 2. Cada cápsula de outro produto “B” contém. Pretendemos determinar o modo mais económico de garantir esse mínimo.4) . utilizando os dois produtos “A” e “B”. 5 × 1 + 1 . ou seja. A solução ótima é o ponto de interseção das rectas:  y = −3x + 7  y = − 3 x + 19 ou seja o ponto (1.5 1. 4. 5x + 1 . Uma clínica de emagrecimento tem de garantir aos clientes internados um mínimo vital diário de 8 unidades de carbonatos. 3 unidades de vitaminas e 3 unidades de proteínas e custa 2.  4 4  Assim.25 A função objectivo é z = 2 .25y . As restrições ao problema são: Carbonatos Vitaminas Proteínas Consome A e B 1x + 3 y ≥ 8 ⇔ y ≥ − x 8 + 3 3 3 19 x+ 4 4 3x + 4 y ≥ 19 ⇔ y ≥ − 3x + 1y ≥ 7 ⇔ y ≥ −3x + 7 x ≥0∧y ≥0 A representação gráfica correspondente será: A reta de nível zero é: 2 .25 × 4 ⇔ z = 7 . A melhor solução consiste em vender três dúzias de colares à tia Joelma e duas dúzias à tia Joaquina.5€ que corresponde a uma cápsula “A” e quatro cápsulas “B” por dia. 5x + 1 . A despesa mínima é de 7. z = 2 . despesa diária/cliente que se pretende minimizar. SUGESTÃO DE RESOLUÇÃO : Organizando a informação fornecida: Tipo A B N.5€. 3. será: z = 40x + 30 y O que a Joana pretende é maximizar z.As soluções possíveis correspondem aos pontos do trapézio.

Sign up to vote on this title
UsefulNot useful